Você está na página 1de 4

Trabalho de Neuropsicologia (PSI1824)

Aluno: Clara Kunning Pereira


Matrícula: 1910490
Turma: 1EA

Linha do Tempo da Neuropsicologia


Império Romano:
Acreditam que o comportamento está ligado ao cérebro,
enquanto as emoções ao coração e ao fígado.
Pré-História: Galeno propõe a teoria ventricular, ao estudar o
Indivíduos sabiam da importância do encéfalo e o sistema circulatório, trazendo a ideia de
encéfalo para a manutenção da vida. que o cérebro, medula e nervos são uma única
Marcas de trepanação (neurocirurgia com estrutura por serem formados da mesma substância.
o objetivo de tratar dores e transtornos Diz que temos pneumo vitalis (funções essenciais para
mentais) encontradas em fósseis. a vida) e pneumo psíquico (alma), que formam o líquido
que passa pelos ventrículos do cérebro.

… Séc. XII aC a Séc. VI dC Séc. XIV a Séc. XVI

10.000aC Séc. I aC a Séc. V dC

Grécia Antiga: Renascimento:


Grande influência de Hipócrates (pai da medicina): Leonardo da Vinci e Andreas Versalius
apesar da discussão de se os processos mentais e começaram a estudar a anatomia humana.
cognitivos ficam no coração (cardiocentrismo) ou Perceberam que o líquido dos ventrículos não é
no encéfalo (encefalocentrismo), defende que o tão importante, questionando a teoria de Galeno.
encéfalo é a sede do intelecto. É o primeiro a  Descartes quis explicar a teoria dos fluidos e
escrever as técnicas de trepanação. disse que o fluido dos ventrículos vai para o
 Na filosofia, Demócrito e Platão defendem a ideia corpo pelos nervos. Afirma que a glândula pineal
de que a inteligência está no cérebro, enquanto é aonde os processos mentais ficam; a alma.
Aristóteles defende que as sensações e a
inteligência estão no coração. Influenciou os
modelos psicológicos pois trabalhou com leis da
aprendizagem e memória e falava da experiência e
observação como bases empíricas.
Sistema nervoso começa a ganhar caráter mais científico
e ser estudado mais profundamente.
Era da localização cortical: se inicia com o trabalho de
Galvani, que diz que o cérebro possui correntes elétricas
que conduzem informações no encéfalo, negando a
veracidade da teoria dos fluidos. Wundt (Alemanha):
Houve a descoberta do neurônio devido à tecnologia de Watson (EUA):
Ocorre o nascimento da psicologia científica, com o
Golgi com o uso de um microscópio, possibilitando a Surge o behaviorismo clássico (ou
primeiro laboratório, o uso do método da
identificação do corpo celular, axônio e dendritos da célula. metodológico), que se preocupa com a
introspecção, que faz olhar os processos mentais de
Ramón e Cajal percebem que os neurônios são relação entre estímulo e resposta,
forma mais sistemática. Assim, acontece a virada da
interligados por estímulos elétricos, denominando esse principalmente as fisiológicas, rejeitando
neurociência para a neuropsicologia. O paciente
modelo de “doutrina neuronal”. a cognição e as teorias mentais. Preza a
com lesão para a ser visto a partir de uma
pesquisa experimental e elabora a teoria
observação mais clínica com estudos experimentais.
do condicionamento clássico.

1885-1913 Séc. XX
Séc. XVIII e XIX 1879 1913

 Gall tenta mostrar que existem várias áreas do cérebro Skinner (EUA):
relacionadas com funções específicas. Sua teoria da Ebbinghaus (Alemanha): Amplia a ideia de Watson,
frenologia fez sucesso apenas com o público leigo. Já Primeiro pesquisador da memória, traz introduzindo o behaviorismo
Flourens afirma que todo o cérebro participa das funções modelo de aprendizagem associativa verbal radical, no qual não estuda os
cognitivas. Assim, inicia-se uma disputa entre os que inspirou muitos paradigmas que auxiliam processos mentais, que não
localizacionistas (como Gall) e os holistas (como Flourens). no estudo da memorização. são observáveis, apenas o
Ficou definido que a área de Broca (1861), no lobo frontal comportamento, controlado por
posterior esquerdo, seria responsável pela linguagem consequências, e a sua relação
expressiva. Já a área de Wernicke (1874), no lobo temporal com o ambiente. Surge, assim,
superior esquerdo, é responsável pela linguagem o condicionamento operante.
compreensiva. Em 1906, Pierre Marrie questiona achados de
Broca e Wernicke. Penfield, por sua vez, criou um mapa
somatossensorial das áreas do cérebro, para conseguir tratar
seus pacientes epilépticos.
Luria:
Na Rússia, Luria evolui a ideia de Milner e estuda a maturação do SNC e o
Surgiram pesquisadores muito desenvolvimento cognitivo. Foi influenciado pelas teorias da psicologia do
preocupados com a mensuração desenvolvimento e relaciona o desenvolvimento cognitivo da criança com a
das habilidades cognitivas, como atividade cerebral. Segundo ele, a história individual e coletiva, baseado na
interação social do indivíduo, é essencial no desenvolvimento da linguagem, Com os avanços em neuroimagem
sequelas de casos clínicos.
e a partir disso explica o funcionamento mental. funcional, conseguimos ver a função das
Surge, assim, a psicometria e os
Sua teoria dos sistemas funcionais relaciona áreas específicas do cérebro áreas cerebrais. Dentre alguns desafios
testes de inteligência, com
com funções específicas, como o tronco encefálico e diencéfalo com a da neuropsicologia clínica, estão a
estudiosos como Galton,
regulação fisiológica e sustentação da vigília; as as áreas temporal, parietal ineficácia de testes computadorizados, a
Spearman, Wechsler, etc.
e occipital com a codificação, processamento e armazenamento de busca por medidas mais ecológicas, a
Surgiram também paradigmas
informações; e a área frontal com o programar, monitorar e regular a dificuldade da adaptação cultural dos
como o Stroop e o RAVLT.
atividade mental. Há uma organização hierárquica e elas interagem entre si. instrumentos estrangeiros no Brasil, etc.

1939 Década de 50-60 Década de 80

Séc. XX 1966 Séc. XXI

Kandel:
Psicologia Cognitiva: Com o surgimento de Concepção atual:
Início da Integração:
Devido ao surgimento dos computadores, foi novas tecnologias, Operações elementares
Donald Hebb, psicólogo, foi quem
possível explicar os processos cognitivos a partir de Kandel fez são localizáveis, funções
melhor mediou a interface entre
simulações. Assim, ocorre a revolução cognitiva experimentos para complexas não são
holistas e localizacionistas, em
como oposição ao behaviorismo, influenciada pelas entender como ocorria localizáveis em uma única
seu livro "Organização do
neurociências, filosofia, linguística e ciências a aprendizagem dentro região do cérebro,
comportamento”. Nos EUA, sua
computacionais, que auxiliaram a desenvolver do sistema nervoso. funções complexas
aluna Milner estudou o caso HM,
modelos teóricos e métodos de avaliação da Elabora o conceito de requerem participação
fazendo a relação entre memória
percepção, linguagem, memória e atenção. neuroplasticidade. coordenada de várias
e hipocampo.
Alguns psicólogos cognitivos realizaram regiões.
experimentos para explicar os processos mentais,
como Tulving, que estudou a memória de longo
prazo, e Baddeley, que trouxe o conceito de
memória operacional