Você está na página 1de 26

m  m



Ghraphos = grafar Grafia = escrever Foto =Photos = luz
Fotografia = escrever com a luz

Fenômeno ótico e químico. = captura a imagem fazendo a leitura da


quantidade de luz que é emanada ou refletida pela cena.

Câmera escura = os raios luminosos entram por um orifício estreito em


uma câmara escura (quarto escuro em miniatura) e projetam, na
parte oposta, a imagem dos objetos exteriores.
Câmera escura = século XVII ² jogo de sombras auxiliava pintores a
desenhar e pintar.
Semelhança do que acontece com o olho.
Pálpebra = obturador (trabalha com a velocidade ² tempo
de entrada de luz)

Córnea e lente do olho trabalham em conjunto focalizando


a imagem sobre a retina fotossensível.

Irís = controla a quantidade de luz que penetra no olho =


diafragma

Retina = filme fotográfico = contém substâncias químicas


modificadas pela luz.
ws informações captadas pelos olhos são interpretadas
pelo cérebro.

Porém, as fotografias são tiradas pelos fotógrafos e não


por suas máquinas.

Para o fotógrafo o visor da câmera corresponde ao


mesmo que uma tela vazia diante do pintor.

Porém, este precisa encontrar suas cenas e não criá-las.


Pode apenas registrar aquilo que vê.
Processo químico = fotossensibilidade = materiais
sensíveis a luz, e alteram-se em função da luz a
que são expostos.
Semelhante a ideia de um corpo que se expõe ao sol
e fica bronzeado.

Forma-se assim uma imagem latente, normalmente


em negativo, análoga (semelhante) àquela que
deu origem. O negativo, depois de revelado e
fixado, pode ser reproduzido em positivo quantas
vezes desejar.
ï       

Vista descortinada da janela do sótão da sua casa.


8 horas de exposição ²
Verniz de asfalto (betume da Judéia) aplicado sobre
vidro, além de uma mistura de óleos para fixar a
imagem.

Desde 1816 ² primeiras experiências - Negativos de


baixa densidade, expostos sobre papel tratado
com cloreto de prata e fixados com acido nítrico
    ï 
Ö Chapas de cobre sensibilizadas com prata e
tratadas com vapores de iodo. w imagem latente
era revelada, expondo-a a ação do mercúrio
aquecido. Para tornar a imagem inalterável,
bastava simplesmente submergi-la a solução
aquecida de sal de cozinha.

Ö 1839 ² Daguerreótipos eram vendidos em sete


países da Europa e nos EUw. w invenção foi
vendida ao governo francês
Ö 1840 ² primeiro estúdio de retratos de Nova York.
    


Ö Imagem de má qualidade, imagem invertida, pouco
contraste e o tempo de exposição variava de 15 a 30
minutos.

Ö Uso de brometo de prata nas chapas = aumento da


sensibilidade,
Ö Posição da imagem corrigida com uso de primas na objetiva
Ö Brilho metálico transforma-se em tom violáceo-escuro =
introdução do ouro ao processo de fixação.
Ö Redução do tamanho dos equipamentos
Ö Nova lente dupla (acromática) = reduziu tempo de exposição
  

FOX Tw BOT= inventou o primeiro sistema simples para a
produção de um número indeterminado de cópias, a partir
da chapa exposta. ² 1840 ² Usa um equipamento chamado
Calótipo
1851 ² Colódio úmido - Frederick Scott wrcher ² revestimento
de uma chapa de vidro com uma solução de nitrato de
celulose ² onde havia iodeto solúvel ² e sua sensibilização
com nitrato de prata.Chapa era umidecida antes de ser
colocada na máquina fotográfica, sendo revelada por
pirogalol ou sal ferroso.
Responsável pela fotografia temática, como da Guerra da
Criméia e da Secessão.
Morte do daguerreótipo, pois esta nova tecnologia
oportunizava a realização de cópias.
  
Ö 1870 ² chapa úmida se torna obsoleta ² primeira
chapa manipulável ² usando gelatina para manter
o brometo de prata no lugar. Comercialização da
emulsão gelatinosa e placas de alta sensibilidade,
acondicionadas em caixas e prontas para serem
usadas.
Ö Não havia necessidade de untar e nem revelar as
placas imediatamente.
Ö Redução do tamanho do equipamento- possível
registrar cenas em movimento.
 m  m 

Ö Mais leve, compacta e de manejo fácil ² com
chapas de vidros, filmes recortados, filmes em rolo.
Ö George Eastman ² 1877 ² funcionário de um banco
² ao adquirir um equipamento de colódio úmido e
ler sobre a emulsão de gelatina decidiu
experimentar um novo método.
Ö Experimentou um novo método e em 1880 abriu
sua empresa . Queria desenvolver um método em
que as pessoas simplesmente tirassem a foto.
o o
Ö Em 1886 ² lançou a Kodak ² nome para ser
pronunciado em qualquer país do mundo ² câmera
pequena, com chassi completo que encerrava um filme
com cem exposições, obturador armado por um botão e
o filme era transportado quando se girava um pino.
Ö ´Você aperta o botão e nós fizemos o resto´.
Ö 1889 ² produção de filmes em celulóide transparente
tanto para a Kodak, como as máquinas de filmes em
rolo.
Ö 1890 ² já haviam no mercado 5 modelos de câmeras.
Ö 1891 ² filmes em rolos em cartuchos ² que
poderiam ser colocados a luz natural.
Ö 1895 ² kodak de bolso começa a ser vendida.
Ö Brownie ² valor de um dólar, fotos de 6 x 6
centímetros, filme de rolo em cartuchos.
Fotografia ao alcance de todos.
Ö Paralelamente desenvolvimento de equipamentos
profissionais.
Ö w partir de 1900 ² aperfeiçoamento das câmeras.

 

Ö Suporte físico = filme, que Ö w câmera digital separa esses


consiste em uma película plástica, elementos, usa o cartão de memória
para armazenar a foto. Sobre ele para armazenar a foto e no lugar do
existe um produto químico, que é produto químico, utiliza um sensor
sensibilizado e faz o registro da eletrônico que faz o registro da luz.
imagem. Esse sensor converte a luz em
Ö Os produtos químicos são sais de sinais elétricos cuja carga varia com
prata que possuem o formato de a intensidade da luz. O sensor é
grãos. wo receber luz vinda da formado por pixels, formando uma
lente, os grãos sofrem uma reação matriz de linhas e colunas.
química e registram as diferentes Ö Cada pixel comparado a um grão de
intensidades da luz, ficando mais sais de prata do filme tradicional.
claros ou escuros.

  m 


m  
 
 

Ö Os grãos de sais de prata são Ö Uma vez registrada a cena pelo


responsáveis pelo armazenamento sensor, os dados são enviados para
de um ponto da imagem. Nos a memória da câmera, e em seguida
pontos em que a luz incide ficam para o cartão de memória.
grãos de prata, enquanto que nos Ö Captura é o processo de converter
pontos que a luz não incide fica uma imagem para um arquivo
apenas a gelatina transparente. digital.
Ö w combinação de milhões de sais
de prata vão compor a imagem
registrada no fotograma. No filme
colorido possui camadas de sais
de prata.
m
wlém do número de poses, o filme pode ser caracterizado
por:
Ö ser preto e branco ou colorido,
Ö pela forma de registrar a imagem, em positivo (slide) ou
negativo,
Ö pela sensibilidade do filme a luz (wSw),
Ö pelo tamanho do fotograma (área que recebe a
imagem), que é fator determinante para a qualidade da
imagem. Quanto maior a dimensão do filme, melhor
será a qualidade das ampliações (mais grãos de prata
para registrar a imagem). Resolução da imagem está
associada ao tipo e dimensões do filme.
ÖSensibilidade a luz = wSw 100, 200, 400, 800
Quanto maior a wSw, maior a sensibilidade a luz
ou seja sua capacidade de registrar uma cena
com menos quantidade de luz.

Ö Na câmera digital o controle de sensibilidade é


feito pelo sensor. Pode ser mudado a qualquer
momento. Num único cartão de memória é
possível ter imagem com diferentes
sensibilidades.
 
Ö Câmera digital = nitidez da imagem é determinada pela
quantidade pixels. Quanto mais pixels, mais nítida, mais
detalhes serão gravados.
Ö Um pixel representa uma cor e uma luminosidade. Um ponto.

Ö Uma imagem com resolução de 1200 pixels de largura por


1024 pixels de altura, grava 1.228.800 pixels, pouco mais de
um milhão ou um megapixel.
Ö wumentar o número de megapixel implica em obter imagens
que podem ser ampliadas para dimensões maiores
Pense primeiro, fotografe depois. O
cérebro constitui seu principal
instrumento.
Ö Consciência de todos os componentes da cena,
antes de decidir qual a melhor maneira de
abordá-la.
Ö Olhar atento

Ö Sensibilidade para detalhes

Ö Redescobrindo o conhecido ² algo simples

Ö Fotografando o inusitado

Ö w arte de escolher, o que deve fazer parte e o


que não deve.