Você está na página 1de 16

Como superamos a fome no Brasil

E porque estamos retrocedendo


GEOGRAFIA DA FOME

FPA/CUT
25/10/17
Brasil sai do
MAPA da FOME da FAO 2014
Referência Mundial

Legenda:
Muito baixa Subalimentação: < 5%
Moderadamente baixa: ≥ 5% até 14,9%
Moderadamente alta: ≥ 15% até 24,9%
Alta: ≥ 25% até 34,9%
Muito Alta: ≥ 35%
Sem informação
Brasil fora do MAPA da FOME

BRASIL - POPULAÇÃO EM SUBALIMENTAÇÃO (%)


% População

15.0

13.0
82% de
11.0 redução
9.0

7.0

5.0

3.0

1.0
1,7%
-1.01990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
-92 -93 -94 -95 -96 -97 -98 -99 -00 -01 -02 -03 -04 -05 -06 -07 -08 -09 -10 -11 -12 -13 -14

Triênio

Fonte: FAO, 2014 – elaboração SAGI/MDS.


Relatório FAO 2014 destaca estratégia de
combate à fome
 Prioridade política da agenda de erradicação da fome e da
desnutrição

 Aumento de 10% na disponibilidade de calorias em 10 anos e


Fortalecimento da Agricultura Familiar

 Aumento da renda dos mais pobres (Bolsa família, Salário


Mínimo, etc)

 Acesso fora de casa (Merenda escolar, PAA, outros)

 Governança, transparência e participação da sociedade, com a


recriação do CONSEA – Conselho Nacional de Segurança
Alimentar e Nutricional
Prioridade política da agenda de erradicação da
fome e da desnutrição
Agenda do Governo foi pautada desde o primeiro dia
pela superação da Fome e aumento da produção de
alimentos: Fome Zero
- Bolsa Família
- Ministério Desenvolvimento Social e Combate a Fome
- Programa de Aquisição de Alimentos
- Política de Segurança Alimentar
- Conceito de Direito a Alimentação

Colocamos o Pobre no Orçamento


Prioridade política da agenda de erradicação da
fome e da desnutrição
Agenda do Governo foi pautada pela superação da Fome
e aumento da produção de alimentos: Fome Zero
A Fome
- Bolsa Família sumiu do
- Ministério Desenvolvimento Social e Combate a Fome
-
Orçamento e
Programa de Aquisição de Alimentos
- atéAlimentar
Política de Segurança do nome
- Conceito de Direito ado MDS
Alimentação

Colocamos o Pobre no Orçamento


Fomento à produção aumenta
disponibilidade de alimentos
Aumento de 10% na disponibilidade de calorias/dia em 10 anos
3400

3300

3200

3100

3000

2900

2800

2700

2600
- 92 - 93 - 94 - 95 - 96 - 97 - 98 - 99 - 00 - 01 - 02 - 03 - 04 - 05 - 06 - 07 - 08 - 09 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14
90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12
19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20 20

Fonte: FAO/2014, elaboração SAGI/MDS


Fortalecimento da agricultura familiar

• PRONAF
• Seguro Safra
• Retomada de ATER
• Mais Alimentos (financiamento p bens de
Capital)
• Programa de Aquisição de Alimentos
• Luz para Todos
• Cisternas
Fortalecimento da agricultura familiar

• PRONAF
• Seguro Safra
• Fim do MDA
Retomada de ATER
• Mais AlimentosFim
(financiamento
do PAA, p bens de
Capital)
ATER, LPT,
• Programa de Aquisição de Alimentos
Cisternas,etc
• Luz para Todos
• Cisternas
Ampliação da Renda dos trabalhadores
em especial a dos mais Pobres
• Política de Valorização do Salario
Mínimo: mais de 72%
• Política de Formalização do Trabalho
• Ampliação do acesso a direitos:
• Aposentadoria Rural
• Aposentadoria
• BPC
• Bolsa Família
Ampliação da Renda dos mais Pobres

• Política deReforma
Valorização
Trabalhista
do Salario
Mínimo: maise de
Terceirização
72%
• Política de Formalização
Reforma do Trabalho
• Ampliação doPrevidenciária
acesso a direitos:
• Aposentadoria
RestriçãoRural
de Acesso
• Aposentadoria
Redução do Bolsa
• BPC Família
• Bolsa Família
Quais os riscos?
Voltar ao
MAPA DA FOME
Com a ampliação da cobertura e dos benefícios, a
Previdência Social foi decisiva para a redução da
pobreza no Brasil - 2014
100%

90%

80%
Linha de Pobreza Estimada (Caso não houvesse
70% transferências previdenciárias)

60%
% de Pobres

50%

40%

30%

20%
Linha de Pobreza Observada
10%

0%
0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60 65 70 75
Idade (em anos)

Com Transferências Previdenciárias Sem Transferências Previdenciárias


Fonte: PNAD/IBGE – 2014.
Elaboração: CGEPR/SPPS/MTPS.
Obs.: Foram considerados apenas os habitantes de domicílios onde todos os moradores declararam a integralidade de seus rendimentos.
* Linha de Pobreza = ½ salário mínimo.
Bolsa Família Programa Saúde
da Família

46% de diminuição da
mortalidade por diarréia

58% de redução da
mortalidade por desnutrição
Prevalência de Déficit de Estatura
Desnutrição Crônica (%)
Painel longitudinal com cerca de 360 mil crianças

17.5

8.5

51%

2008 2012
Fonte: Ministério da Saúde, elaboração MDS
Sem reverter este quadro
viveremos uma dupla tragédia:
FOME e OBESIDADE

FPA/CUT
25/10/17

Você também pode gostar