Você está na página 1de 29

Manutenção Mecânica

Aula 10
Eixos, eixos-arvores e cabos de aço
Prof: Hernane Moreira
Resumo da Aula 09
» Polias
• Tipos de Polia
• Materiais das Polias
» Correias
» Transmissão
• Ajustes na transmissão
• Relação de transmissão
» Exercícios
Escopo Aula 10
» Eixos e eixos árvores
» Materiais de fabricação
» Formas construtivas
» Cabos de aço
• Componentes
• Construção dos cabos
• Tipos de distribuição dos fios
» Medição do diâmetro dos cabos
» Montagem de grampos
» Avaliação para substituição dos cabos
MANUTENÇÃO MECÂNICA
Elementos de máquinas Manutenção Mecânica
• Elementos de fixação. • Introdução à manutenção.
• Parafusos
• Porcas
• Manutenção corretiva.
• Arruelas • Manutenção preventiva.
• Rebites Pinos
• Manutenção preditiva
• Elementos de transmissão • Análise de vibrações.
• Analise térmica
• Chavetas • Ensaio LP
• Engrenagens • Ensaio partícula magnética
• Polias • Analise de óleo
• Eixos
• Uso de ferramentas manuais.
• Elementos elásticos. • Análise de falhas em máquinas.
• Molas
• Montagem e desmontagem de conjuntos
• Mancais mecânicos.
• Buchas
• Rolamentos
Eixos e eixos-árvore
Eixos são elementos de construção mecânica que se
destinam a suportar outros elementos de construção
(polias, engrenagens, rolamentos entre outros) com
a finalidade de transmitir movimento.

São classificados em dois tipos:


Eixos ( trabalham fixos). Exemplo: eixo traseiro de
um veiculo com tração dianteira.

Eixos- árvores ( trabalham em movimento). Exemplo:


Eixo-arvore de um motor elétrico.
Eixos e eixos-arvore
No caso dos eixos fixos, os elementos (engrenagens com buchas, polias sobre
rolamentos e volantes) é que giram.

Quando se trata de eixo-árvore, o eixo se movimenta juntamente com seus


elementos sobre mancais.
Materiais de fabricação
São fabricados em aço ou ligas de aço, pois os materiais metálicos apresentam
melhores propriedades mecânicas do que os outros materiais

• eixos com pequena solicitação mecânica são fabricados em aço ao carbono


(SAE 1035, St 5011)

• eixo-árvore de máquinas e automóveis são fabricados em aço-níquel


(SAE 2530)

• eixo-árvore para altas rotações são fabricados em aço cromo-níquel.


(SAE 4340, 25Mo Cr4)
Formas construtivas dos eixos
Os eixos podem ser roscados, ranhurados, estriados, maciços, vazados, flexíveis,
cônicos, cujas características estão descritas a seguir:
Eixos maciços
A maioria dos eixos maciços tem seção transversal circular maciça, com degraus
ou apoios para ajuste das peças montadas sobre eles. A extremidade do eixo é
chanfrada para evitar rebarbas. As arestas são arredondadas para aliviar a
concentração de esforços.
Formas construtivas dos eixos
Eixos vazados
Normalmente, as máquinas-ferramenta possuem o eixo-árvore vazado para
facilitar a fixação de peças mais longas para a usinagem. Também empregados
nos motores de avião, por serem mais leves.
Formas construtivas dos eixos
Eixos cônicos
Os eixos cônicos devem ser ajustados a um componente que possua um furo
de encaixe cônico. A parte que se ajusta tem um formato cônico e é
firmemente presa por uma porca. Uma chaveta é utilizada para evitar a
rotação relativa.
Formas construtivas dos eixos
Eixos roscados
Esse tipo de eixo é composto de rebaixos e furos roscados, o que permite sua
utilização como elemento de transmissão e também como eixo prolongador
utilizado na fixação de rebolos para retificação interna e de ferramentas para
usinagem de furos.
Formas construtivas dos eixos
Eixos ranhurados
Esse tipo de eixo apresenta uma série de ranhuras longitudinais em torno de
sua circunferência. Essas ranhuras engrenam-se com os sulcos correspondentes
de peças que serão montadas no eixo. Os eixos ranhurados são utilizados para
transmitir grande força.
Formas construtivas dos eixos
Eixos estriados
Assim como os eixos cônicos, como chavetas, caracterizam-se por garantir uma
boa concentricidade com boa fixação, os eixos-árvore estriados também são
utilizados para evitar rotação relativa em barras de direção de automóveis,
alavancas de máquinas etc.
Formas construtivas dos eixos
Eixos flexíveis
Consistem em uma série de camadas de arame de
aço enroladas alternadamente em sentidos opostos
e apertadas fortemente. O conjunto é protegido por
um tubo flexível e a união com o motor é feita
mediante uma braçadeira especial com uma rosca.

São adequados para transmitir baixas potências


com altas velocidades, como por exemplo o cabo de
velocímetro. Também são empregados para
transmitir movimento a ferramentas portáteis como
a micro retífica manual.
Duvidas?
MANUTENÇÃO MECÂNICA
Elementos de máquinas Manutenção Mecânica
• Elementos de fixação. • Introdução à manutenção.
• Parafusos
• Porcas
• Manutenção corretiva.
• Arruelas • Manutenção preventiva.
• Rebites Pinos
• Manutenção preditiva
• Elementos de transmissão • Análise de vibrações.
• Analise térmica
• Chavetas • Ensaio LP
• Engrenagens • Ensaio partícula magnética
• Polias • Analise de óleo
• Eixos
Cabos de aço
• Uso de ferramentas manuais.
• Elementos elásticos. • Análise de falhas em máquinas.
• Molas
• Montagem e desmontagem de conjuntos
• Mancais mecânicos.

• Buchas
Cabos de aço
Cabos são elementos de transmissão que suportam cargas
(força de tração),deslocando-as nas posições horizontal, vertical
ou inclinada.
Os cabos são muito empregados em equipamentos de
transporte e na elevação de cargas, como em elevadores,
escavadeiras, pontes rolantes.
Componentes
O cabo de aço se constitui de alma e perna. A perna se compõe de
vários arames em torno de um arame central. Portanto, na
construção de um cabo de aço deve ser indicado o numero de
pernas, a quantidade de arames em cada perna, a sua composição
e o tipo de alma.
Vejamos um esquema de cabo de aço.
Construção de cabos
Um cabo pode ser construído em uma ou mais operações, dependendo da quantidade de fios e,
especificamente, do número de fios da perna. Por exemplo: Um cabo de aço 6 por 19 significa
que uma perna de 6 fios é enrolada com 12 fios em duas operações, conforme segue:
Construção de cabos
Um cabo pode ser construído em uma ou mais operações, dependendo da quantidade de fios e,
especificamente, do número de fios da perna. Por exemplo: Um cabo de aço 6 por 19 significa
que uma perna de 6 fios é enrolada com 12 fios em duas operações, conforme segue:
Tipos de distribuição dos fios nas pernas
Existem vários tipos de distribuição de fios nas camadas de cada perna do cabo.
Os principais tipos de distribuição são:

· normal;
· seale;
· filler; Distribuição normal
· warrington. Os fios dos arames e das pernas são de um só diâmetro.
Tipos de distribuição dos fios nas pernas
Distribuição seale
As camadas são alternadas em fios grossos e finos

A composição “seale” apresenta pelo menos duas camadas


adjacentes com o mesmo numero de arames, sendo que todos os
arames de uma mesma camada possuem alta resistência ao
desgaste
Tipos de distribuição dos fios nas pernas
Distribuição filler
As pernas contêm fios de diâmetro pequeno que são
utilizados como enchimento dos vãos dos fios grossos.

A composição “filler” possui arames principais e arames finos, os


quais servem de enchimento para facilitar a acomodação dos outros
arames. Os cabos de aco produzidos com essa composição tem boa
resistência ao desgaste, a fadiga e ao amassamento.
Tipos de distribuição dos fios nas pernas
Distribuição warrington
Os fios das pernas têm diâmetros diferentes numa mesma
camada.

Na composição “warrington” existe pelo menos uma camada


constituída de arames com dois diâmetros diferentes e alternados.
Os cabos fabricados com essa composição possuem boa resistência
ao desgaste e a fadiga.
Diâmetro do cabo de aço
Em relação ao diâmetro de um cabo de aço e importante que seja observado a sua circunferência
máxima. Esta observação se faz necessária quando se deve realizar a medida do diâmetro.
Grampos nos cabos de aço
Existe apenas uma única maneira correta de realizar esta operação, devendo a base do
grampo ser colocada no segmento mais comprido do cabo,

Em cabos com diâmetro de


ate 5/8” (16 mm), devem ser
usados, no mínimo, três
grampos, sendo este número
aumentado quando se
trabalha com cabos de
diâmetros superiores.
Substituição dos cabos de aço
Alguns sinais denunciam o momento certo para substituição dos cabos de aço:

• Quando os arames rompidos visíveis atingirem 6 fios em um passo ou 3 fios em uma perna.

• Quando a corrosão for acentuada no cabo.

• Caso o desgaste dos arames externos for maior do que 1/3 de seu diâmetro original.

• Quando houver diminuição no diâmetro do cabo, maior do que 5 % em relação ao seu


diâmetro nominal.

• Quando forem perceptíveis os danos, tais como a dobra, amassamento ou “gaiola de


passarinho”.
Duvidas?
Agradecido!

Você também pode gostar