Você está na página 1de 21

TORRES

DEFINIÇÃO

Servem para realizar destilação, absorção e retificação, extração, reações


etc.
TORRES

1 Construção

Casco cilíndrico vertical fechado por dois tampos, normalmente elipsoidais


ou torrisféricos, e seus diversos acessórios, denominados “internos”.
TORRES

2 Seções

 Topo – Saída dos leves (bocal de saída de vapor, de entrada de refluxo


e distribuidor, demisters)
 Intermediária – Entrada de carga e retirada dos produtos intermediários
e refluxos (bocais de entrada de carga e distribuidor, de retiradas
intermediárias, panelas de retirada total ou parcial)
 Fundo – Saída de pesados e volume de controle (bocais de saída
para os refervedores e o retorno, bocal de saída de fundo, de entrada
de vapor)
TORRES

3 Outros internos

 Distribuidores – melhoram a distribuição do líquido sobre as bandejas


ou recheio
 Eliminador de névoa – não permite a passagem de gotículas de líquido
em suspensão nas saídas de gás e vapor
 Panela de retirada total – tampos instalados no interior das torres para
a retirada total de líquido
 Panela de retirada parcial – canaletas ou rebaixos nos pratos e nas
laterais da coluna. Parte do líquido é retirada, como produto ou para
refluxo, e parte desce
TORRES

3 Outros internos

 Chaminés – instaladas em panelas de retirada total para passagem


do vapor
 Bocas de visita – acesso ao interior da torre para montagem
e manutenção
 Outros acessórios – bocais para instrumentos, drenos, vents,
quebra-vórtices, saia de suportação, chapas defletoras, chicanas
vertedoras, coalescedores, serpentinas ou “baionetas” etc.
TORRES

4 Tipos
Torres de pratos ou bandejas

Possuem vertedores que formam nível de líquido sobre o prato


e o direcionam para o prato abaixo. Na superfície do prato existem
dispositivos de passagem para o vapor.
O vapor borbulha no meio do líquido, promovendo o arraste pelo líquido
de substâncias mais pesadas que se condensam.
TORRES

4 Tipos
Tipos de pratos e bandejas

 Pratos perfurados
 Pratos com borbulhadores
 Válvulas
 Bandejas gradeadas
TORRES

4 Tipos
Torres Recheadas

Contêm, ao invés de bandejas, seções preenchidas com elementos diversos


(recheios) que formam a superfície de contato líquido-vapor. Os recheios são
divididos em dois grupos:

 Estruturados: estruturas de chapas, às vezes corrugadas e perfuradas,


dobradas e montadas, encaixadas em diferentes geometrias complexas.
 Randômicos: peças de diversas geometrias colocadas na seção a ser
recheada de maneira aleatória até que a seção esteja cheia.
TORRES

4 Tipos

 Suporte para recheios: telas, pratos perfurados etc., que permitem


a troca de líquido e vapor com as seções inferiores.

Torres combinadas ou Mistas


Possuem algumas seções com pratos e outras com recheios.
TORRES

5 Materiais

Aço-carbono e aços-liga, chapas com revestimento não-metálico


e chapas cladeadas.
VASOS

1 Os vasos de pressão são utilizados para:

 Separar vapor-líquido
 Separar vapor-líquido-líquido
 Separar líquido-líquido
 Prover tempo de resistência ao processo
 Prover tempo de estocagem de carga
 Fazer misturas, reações químicas etc.
VASOS

2 Tipos

Cilíndricos horizontais
Vasos de topo, vasos de acumulação, separadores e vasos de carga etc.

Cilíndricos verticais
Sucção de compressores, vasos de coleta, vasos de condensado etc.
VASOS

3 Acessórios

Distribuidores e Tubos Pescadores


Para reduzir a agitação com a entrada do líquido e escoar líquidos leves
na separação vapor-líquido-líquido, respectivamente.

Eliminador de névoa
Não permite a passagem de gotículas de líquido em suspensão nas saídas
de gás e vapor.
VASOS

3 Acessórios

Bota
Seção vertical de menor diâmetro no fundo de vasos horizontais, usada
para acumular o fluido pesado.

Bocas de visita
Acesso ao interior do vaso.
VASOS

3 Acessórios

Outros
Bocais para instrumentos, drenos, respiros, quebra-vórtices, suportação
(saias e berços), chapas defletoras, chicanas vertedoras, coalescedores,
serpentinas ou “baionetas” etc.
VASOS

4 Construção
Casco cilíndrico fechado nas extremidades por dois tampos, normalmente
elipsoidais ou torrisféricos, vertical ou horizontal.
Podem ser também esféricos ou elipsoidais, para alta pressão.

5 Materiais

Aço-carbono e aços-liga, chapas com revestimento não-metálico


e chapas cladeadas.
TANQUES

Os tanques armazenam matérias-primas, produtos intermediários e produtos


finais, da pressão atmosférica até baixas pressões (aproximadamente
15 psig). Garantem continuidade e flexibilidade do processamento de
petróleo.
TANQUES

1 Classificação quanto à função

 Tanques de armazenamento
 Tanques de recebimento
 Tanques de resíduo
 Tanques de mistura
TANQUES

2 Quanto ao tipo de fundo


Plano, curvo, esferoidal, cônico, cônico invertido e inclinado

3 Quanto ao tipo de costado

Cilíndrico, esferoidal

4 Quanto ao tipo de fundo


Fixo, flutuante
TANQUES

5 Principais acessórios

 Respiro
 Válvula de pressão e vácuo
 Agitador
 Sistema de aquecimento
 Isolamento térmico
 Sistema de medição
TANQUES

6 Principais acessórios
Aço-carbono revestido externa e internamente por pintura ou películas
protetoras adequadas. Encontram-se tanques de pequeno porte de alumínio
e aço inoxidável e de polímeros especiais

7 Diques

Contêm possíveis vazamentos, com ou sem incêndio.

Você também pode gostar