Você está na página 1de 12

A Constituição de 1946 (Governo

Dutra)

Arthur Santana, Bianca Luz e Byanca Freire 2


Série E.M
Contexto Histórico
• Após a deposição de Getúlio Vargas do cargo de presidente, o
cenário político nacional se rearticulou com a consolidação de uma
nova constituição;
• 1945 – Eleição de Eurico Gaspar Dutra (PSD, com o apoio do PTB)/
foi formado uma nova constituinte elegendo deputados e senadores;
• 1946 - diversas figuras políticas foram escolhidas para criar uma
nova carta que indicava os novos rumos a serem tomados pelo país.
CONTEXTO HISTÓRICO

• Essa nova constituinte visava dar fim aos instrumentos repressivos


criados durante o Estado Novo – (A pluralidade de partidos se faz
presente, se tornando contrária as características de uma Ditadura);
• Nove legendas partidárias integraram o espaço de discussão
dedicado à produção da nova Carta;
• Preocupação dos políticos em formular a nova Constituição.
Assembleia Constituinte de 1946
CARACTERÍSTICAS DO GOVERNO
• As principais ações tomadas por Dutra durante o seu governo
estavam diretamente relacionadas com o contexto da Guerra Fria
(alia-se com EUA);
• Assim, internamente, iniciou-se uma forte repressão contra
organizações políticas e de trabalhadores que se alinhavam com a
esquerda e o comunismo (a Constituição de 46, de fato, ainda não
beneficiava tal classe, já que haviam mecanismos camuflados de
repressão em “emergências”, como greves).
CARACTERÍSTICAS DO GOVERNO

• A política de perseguição aos comunistas também foi utilizada pelo


governo como justificativa para intervenções nos sindicatos e
repressão aos movimentos trabalhistas (intervém em 143 sindicatos);
• O governo Dutra optou por uma política liberal em seus primeiros
anos, nos quais houve incentivo às importações como forma de
combater a alta da inflação. Porém, logo depois impõe mais controle
sobre as importações e estimula a produção nacional,
consequentemente, a indústria local.
Primeira Guerra Mundial
CONSTITUIÇÃO
• A Constituição de 1946 foi promulgada no dia 18 de setembro e
foi o marco da primeira experiência democrática do Brasil:
a Quarta República, também conhecida como República
Populista.
• O princípio federalista foi prestigiado com a devolução da
autonomia política anteriormente concedida;
• O governo deveria pedir a consulta do Congresso Nacional para
que qualquer tipo de medida fosse aprovado;
CONSTITUIÇÃO

• A Constituição de 1946 aboliu as bancadas profissionais criadas por


Getúlio Vargas e ampliou a participação do voto feminino, antes
restrito às mulheres com cargo público remunerado;
• Houve o aumento de vagas para os Estados considerados de menor
expressão na Câmara de Deputados;
• Ampliou o acesso à democracia, no entanto, não de maneira
satisfatória, uma vez que os analfabetos não tinham direito ao voto;
Constituição
• Continuou excluindo os trabalhadores rurais dos direitos
trabalhistas conquistados pelos trabalhadores urbanos na
primeira metade da década de 1940;
• Criou mecanismos que davam ao governo a possibilidade de
restringir o direito à greve do trabalhador (isso é representado
através da não confirmação desse direito no texto);
Constituição
• A Constituição de 1946, embora entendida como um
documento democrático, possuía as suas limitações e não
atendia por inteiro as demandas populares em crescimento na
época;
• A reforma agrária ficou inviabilizada porque o documento
definia sua realização apenas por meio de indenização em
dinheiro;
• Permitia intervenção dos militares na política brasileira.
• Livro de Lilia Schwarcz e Heloisa
Starling

• A respeito da Constituição de 1946, as


historiadoras Lilia Schwarcz e Heloísa
Starling afirmaram que ela “manteve
as conquistas sociais desde a década
de 1930, mas repôs a exigência de
democracia e do exercício dos direitos
políticos como condições
incontornáveis para a vida pública
brasileira”.