Você está na página 1de 14

PARKINSON

GERIATRIA E GERONTOLOGIA

GRADUANDOS: BIANCA VIEIRA 600762720


JULIANA ABIDALA 600746830
NYCÉLLEN FERREIRA 600788759
RODRIGO ANACLETO 600780787
INTRODUÇÃO
Parkinson é uma doença neurodegenerativa e crônica tendo sua
patogenia no sistema nervoso central envolvendo os gânglios da base,
sendo causada pela deficiência da dopamina, interferindo
principalmente no sistema motor. (PEREIRA, et al. 2000).
SINTOMAS
Os sintomas costumam ser suaves no inicio,
dentre eles estão:

Bradicinesia;
Tremor de Repouso;
Rigidez muscular;
Instabilidade postural;
Marcha Festinante;
Redução do movimento dos braços ao andar.
QUADRO CLÍNICO
Paciente sexo masculino, 50 anos.
QP: Dor no Joelho Direito, dificuldade de vestir-se e de escovar os
dentes.
HDA: Paciente relatou ter sido alertado pelos amigos sobre a perda do
balanço do braço direito durante a marcha, tempo depois começou
sentir a perna direita pesada.
D.F: Parkinson com hipertonia rígida no Hemicorpo direito.
Exame Físico: Teste de Barre positivo do lado direito.
Tônus: Hipertonia Rígida no membro superior e inferior direito.
PADRÕES MOTORES
OBJETIVOS
Melhorar a mobilidade controlada do punho direito;
Adequar o tônus dos músculos flexores e extensores de cotovelo e
punho;
Aumentar a força dos músculos extensores do punho direito;
Trabalhar mobilidade durante o treino de marcha.
PROTOCOLO DE TRATAMENTO
Descarga de peso no membro superior direito.
PROTOCOLO DE TRATAMENTO
Método de FNP – Kabat na diagonal funcional em MMSS com
resistência moderada.
PROTOCOLO DE TRATAMENTO
Tratamento indireto: Técnica de Irradiação em MMSS, método de
FNP; no plano Sagital.
PROTOCOLO DE TRATAMENTO
Fortalecimento dos músculos extensores do punho com uso do
Theraband.
PROTOCOLO DE TRATAMENTO
Alongamento dos músculos flexores e extensores de punho.
PROTOCOLO DE TRATAMENTO
 Treino de marcha funcional utilizando obstáculos para aumento da
amplitude de movimento das passadas auxiliando também no equilíbrio
postural e coordenação motora.
 Também em superfície plana, com auxilio de barras, simulando uma
caminhada, conta com a ativação de várias funções musculares e motoras.
PROTOCOLO DE TRATAMENTO
Treino resistido associado a equilíbrio e força muscular. Paciente apoiado
com o peso do próprio corpo em superfície instável com descarga de peso
bipodal.
CONCLUSÃO
Concluímos que, na doença de Parkinson, a fisioterapia busca diminuir a
disfunção física e permitir o indivíduo realizar atividades de seu dia a dia
com maior eficiência e independência possível. Para isso, a fisioterapia
deve ser iniciada desde os primeiros momentos de instalação da patologia.
A fisioterapia atua colaborando na melhora dos aspectos motores e
psíquicos (tremor, tônus muscular aumentado e rigidez), através de
alongamentos, fortalecimento e treino da marcha com ou sem obstáculos.

Você também pode gostar