Você está na página 1de 11

Técnica Vocal I

z
POSTURA
z
COELHO, 1994

 “Em qualquer instrumento musical, a sonoridade não depende


apenas da técnica e do sentimento do artista, mas também da
qualidade do material empregado e do refinamento presente em
cada detalhe de sua construção. No canto, o instrumento a ser
executado é o próprio corpo. Fazendo uma analogia: a saúde
geral, física e psíquica, corresponde à qualidade do material
empregado; a postura, ao refinamento de sua construção.”
z
Postura

 Posição correta do corpo

 Benefício

 Etiqueta (correta)

 Coluna ereta

 Posicionamento
z
Somática

 Campo teórico e prático

 Teórico: Hanna (ressignificação de soma)

 Prático: Educação Somática

 3 pontos em comum: a) corpo como unidade indivisível; b)


teorias de movimentos embasadas em conhecimento científico;
c) é possível fixar comportamentos corporais partindo de
causas psíquicas e vice-versa – você só muda essa condição
pela consciência de si
z
O que interessa pra gente?

 A maneira como o corpo humano organiza e estrutura seu


posicionamento e movimento influencia a compreensão e
entendimento do mundo (somática, psicomotricidade e
cognição corporificada).
z
POSTURA

 Postura é verticalidade. É organizar os encaixes articulares,


ossos e músculos.

 Verticalidade equilibrada: auto-organização permanente que


favorece a manutenção de um estado equilibrado de tônus.

 Não existe equilíbrio estático.

 Para cantar é importante: a) um equilíbrio instável e sustentado


por um tônus constante; b) um sustentar-se na vertical que gera
um movimento próprio.
z
EQUILÍBRIO

 O que garante esse equilíbrio é o sistema reto-abdominal


organizado que também equilibra o sopro e o som da emissão
(apoio respiratório).

 Respiração também é suporte para o movimento.

 SUNDBERG, 2015: “A força da gravidade colabora como uma


terceira força que afeta a respiração (ao lado da força elástica
dos pulmões e da caixa torácica).”
z
POSTURA

 Conquista da verticalidade:

 1- processo de construção contínua;

 2- estado de estabilidade ativa que exige consciência na


manutenção
z
Objetivos do trabalho de postura

 Autopercepção e autoconsciência do corpo

 Construção de uma autoimagem mais fiel à realidade

 Possibilitar movimentos mais organizados, estruturados, e com


esforços mais econômicos

 Eliminar tensões excessivas ou desnecessárias

Não há postura correta: em vez de corrigir, melhor pensarmos


em possibilitar uma melhor autoimagem para que possamos
encontrar a organização mais adequada à atividade que estamos
rezaliando.
z
Referência de maior segurança e
estabilidade
(SOUSA, 2021; COELHO, 1994; EHRENFRIED, 1991)

 Pés apoiados no chão, afastados na largura dos quadris,


apontando para a frente

 Joelhos disponíveis e olhando pra frente (posição de fraqueza). Os


quadríceps trabalham para manter o corpo na vertical (posição de
força).

 Fêmur em leve rotação lateral, que une os glúteos e aproxima os


ísquios, alinhando a bacia e firma os músculos abdominais

 Olhar organizado na vertical e ombros descansados


z
Referências citadas nos slides

 COELHO, Helena Whöl. Técnica vocal para coros. São Leopoldo:


Editora Sinodal, 1994.

 EHRENFRIED, L. Da educação do corpo ao equilíbrio do espírito. São


Paulo: Summus, 1991.

 SOUSA, Simone Santos. Dando corpo à voz: Educação Somática na


construção de uma proposta de preparação vocal pela experiência do
corpo no âmbito do canto coral. Tese (Doutorado em Música) –
Universidade Estadual Paulista, Instituto de Artes. São Paulo, 2021.

 SUNDBERG, Johan. Ciência da voz: fatos sobre a voz na fala e no


canto. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2015.

Você também pode gostar