Você está na página 1de 122

Faculdade Governador Ozanam Coelho

Bacharelado e Licenciatura em Educação Física


Disciplina: Citologia e Histologia

LISOSSOMO
PEROXISSOMO
CITOESQUELETO

Profª Denise Coutinho de Miranda


RECORDANDO...
LISOSSOMOS

Profª. Denise Coutinho de Miranda


Lisossomos

 São organelas citoplasmática envolvidas por uma membrana;


 Contém enzimas hidrolíticas:
 Cerca de 40 tipos de enzimas;
 Atividade máxima em pH ácido.

 Função: Digestão intracelular;


 Grande número de substratos;
 Homeostase celular.
Lisossomos
Lisossomos
Lisossomos
 Eliminar:
 Porções envelhecidas ou danificadas do citoplasma;
 Moléculas e organelas;
 Fragmentos da membrana plasmática;
 Produtos oriundos da endocitose;
 Partículas;
 Outras células;
 Microrganismos.
Estrutura do lisossomo
 Membrana:
 Lipoproteica;
 Permeável à água, aminoácidos, ácidos, graxos e monossacarídeos.
 Bomba de H+: pH entre 4,5 e 5 (ácido);
 Face interna: carboidratos (protege contra a autodigestão).
Estrutura do lisossomo
Formação do lisossomo

 A partir do Complexo de Golgi:


 Da rede trans saem pequenas vesículas de transporte contendo pré - enzimas
lisossomais para os endossomos tardios;
Formação do lisossomo
Digestão intracelular
 Endocitose  Digestão  exocitose

 Quando os vacúolos estão formados no interior do citoplasma:


 As vesículas do lisossomo primário se fundem às do vacúolo → Liberam suas
enzimas, formando o vacúolo digestivo;

 Material digerido: Retorna para o citoplasma;

 Material não digerido: Permanece no vacúolo (corpo residual) → funde a membrana →


meio extracelular (exocitose).
Via endocítica

 Responsável:
 Interiorização e degradação do material extracelular;
 Reciclagem de proteínas, lipídios e componentes de membrana.
Via fagocítica

 Fagocitose:
 Interiorização de organismos invasores.

 Formação de fagossomo → fagolisossomos.


Via autofágica

 Autofagia:
 Degradação de componentes citoplasmáticos, como organelas;
 Enviada pelo R.E.

 Formação do vacúolo autofágico (autofagossomo) → autolisossomos.


Resumo
Dúvidas???
Peroxissomos

Profª. Denise Coutinho de Miranda


Peroxissomos
 Organelas envoltas por uma única membrana;
 Possui em seu interior enzimas oxidativas → cerca de 40 tipos;
 Mais numerosas em células do fígado e rim;
 Difere lisossomo: complexo enzimático (rico em catalase).
Peroxissomos

 Funções:
 Degradação do peróxido de hidrogênio
H2O2 + R’H2 ⇒ R’+ 2H2O

2H2O2 → 2H2O + O2
 Detoxificação;
 Eliminação de radicais
lives.
Radicais livres
 Radicais livres:
 Provenientes de reações de oxidação: Mitocôndrias, citosol e RE;
 Ânions e superóxidos (O2-);
 Radicais são degradados pela enzima superóxido dismutase,
formando peróxido de hidrogênio, que passa para os peroxissomos,
sendo reduzido pela catalase;
 Mutações gênicas e alteração na bicamada lipídica;
 Envelhecimento dos tecidos.
DÚVIDAS???
Citoesqueleto
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas
INTRODUÇÃO
Designa o conjunto de elementos que, em sintonia, são responsáveis pela integridade
estrutural das células e por uma ampla variedade de processos dinâmicos

CITOESQUELETO Aquisição da
forma, movimentação
celular e o transporte de
organelas e outras
estruturas citoplasmáticas.

Contrariamente ao esqueleto
ósseo dos vertebrados, o citoesqueleto =
estrutura
é altamente
uma dinâmica que se
reorganiza continuamente sempre que a
célula altera a sua forma, se divide ou
responde ao ambiente.
Responsável pelos processos de estruturação, movimentação e
transporte

O desenvolvimento de um
sistema integrado de filamentos de
constituição proteica

Foi um importante passo evolutivo, sendo uma característica que


distingue as células eucarióticas das células procarióticas, que
carecem de citoesqueleto.
Embora estejam presentes em todas as células eucarióticas, a
quantidade e a distribuição dos elementos do citoesqueleto variam
nos diferentes tipos celulares.
Citoesqueleto
 Muitas células têm forma irregular, entretanto o núcleo, organelas, vesículas de
secreção e outros componentes celulares têm localização definida, quase sempre
constante de acordo com o tipo celular.

 Citoesqueleto:
 Papel mecânico, de suporte, mantendo a forma celular e a posição de seus
componentes;
 Estabelece, modifica e mantém a forma da célula;
 Responsável por movimentos celulares como contração, formação de pseudópodos e
deslocamento intracelular das organelas, cromossomos, vesículas e grânulos
diversos.
Citoesqueleto – principais elementos

 Filamentos de actina;
 Filamentos de
miosina;
 Microtúbulos;
 Filamentos
intermadiários;
 Macromoléculas
proteicas.
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas

1) Filamentos de actina

Compostos pela proteína actina.

Apresentam espessura de aproximadamente 8nm e formam uma gama bastante


ampla de
estruturas diferentes, estando distribuídos por todo o citoplasma.
Filamentos de actina
 Abundante no músculo, mas também encontrada no citoplasma de todas as
células;
 Formam uma camada imediatamente por dentro da membrana
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos

1) Filamentos de actina

• Também chamado de
microfilamentos

• Flexíveis

• Concentração maior
abaixo da membrana
plasmática.
Filamentos de actina - função

 Reforçam a membrana plasmática;


 Participa dos movimentos celulares
Filamento de Actina

Importância dos filamentos de actina


São encontrados em todas as células eucarióticas e são essenciais para
:

• Muitos movimentos, principalmente aqueles que envolvem superfície


celular

• Englobar partículas grandes de fagocitose

• Divisão celular

Assim como os microtúbulos diversos filamentos de actina apresentam


instabilidade e também forma estruturas estáveis na célula como os complexo
contráteis no citoplasma.
Filamento de Actina

(a) Microvilosidades (Revestimento do intestino)

(b) Fixes contráteis no citoplasma (“Atuma com Musculos”)

(c) Protusões planas (Dinâmicas no interior dos fibroblastos)

(d) Anés contráteis durante a divisão celular (Espremem o


citoplasma)
Filamento de Actina
Molécula de actina
Extremidade
Extremidade menos menos
Os filamentos de actina
são fibras proteicas finas e
flexíveis

Formado por uma cadeia de


moléculas idênticas de actina
globular

Extremidade mais Extremidade


mais
Filamento de Actina
A hidrólise de ATP diminui a estabilidade do polímero de actina

Actina com Actina com


ADP ATP associado
associado
Equilíbrio dinâmico

A hidrolise do ATP promove a


despolarização, auxiliando a célula
a dissociar seus filamentos após
sua formação

Os filamentos de actina podem crescer por


ambos os lados mais a velocidade de polimerização
é maior na extremidade mais
Contração Muscular

Os músculos se contraem por um mecanismo de deslizamento de


filamentos

Sarcômer
o
Filamento espesso de Filamento delgado de
miosina actina

Disco Z Disco Z
Contração Relaxamento
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas

2) Microtúbulos

Estruturas cilíndricas e bastante longas, com cerca de 25 nm de diâmetro.

Formados pela proteína tubulina

Relativamente flexíveis. Porém mais rígido que os filamentos de actina


Microtúbulos
2) Microtúbulos
 Cilindros delgados e longos, formado por dímeros proteicos;
 Os microtúbulos estão em constante reorganização. Polimeriza e
despolimeriza.
2) Microtúbulos
Diferente dos filamentos intermidiarios os midrotubulos se estendem a partir de
um
centro organizador
Célula em interfase Célula Ciliada

Cílio

Centrossomo
Corpo
Célula em divisão basal

a) A partir de um
centrossomo

b) A partir de um polo do
c) fuso
A partir do corpo basal de
Polos do fuso em um um
fuso mitotico cilindro
2) Microtúbulos

Os microtúbulos são tubos ocos compostos de


tubulina

Os dímeros de microtúbulos
ligam-se entre si por meio de
ligação não covalente Protofilamento

Extremidad
e mais

Os microtúbulos apresentam
polaridade definida

Extremidade
menos
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas

2) Microtúbulos

* Sua distribuição na células é


variável, em função da situação
fisiológica, mas geralmente
irradiam de um dos centros de
organização dos microtúbulos,
como os centrossomos.
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas

2) Microtúbulos
Os microtúbulos organizam o interior das células

* As células são capazes de modificar


a instabilidade
dinâmica de seus microtúbulos para alcançar objetivos específicos.

* A maioria das células animais diferenciadas apresentam


polarização; ou seja, uma extremidade da célula é estrutural e
funcionalmente diferente da outra.
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas

2) Microtúbulos
Os microtúbulos organizam o interior das células

Os neurônios apresentam o complexo de golgi posicionado rumo ao sítio


de secreção.

O movimento ao longo de microtúbulos é indiscutivelmente mais rápido


e eficiente do que a difusão simplesCorpo celular Extremidade
do axônio
Microtúbulos
Axônio

Transporte Transporte
rumo ao interior rumo à
extremidade
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas

2) Microtúbulos
As proteínas motoras direcionam o transporte intracelular

*As organelas se movem ao longo dos mirotúbulos em diferentes velocidades

*Movimentação por abruptos passos (movimento/para/movimenta)

*As proteínas motoras utilizam energia derivada de ciclos repetídos de hidrolise de


ATP
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas

2) Microtúbulos

*Verde escuro: Microtúbulos


*Azul: RE
*Amarelo: Aparelho de golgi
2) Microtúbulos

Os microtubúlos são tubos proteicos longos e ocos


relativamente rígidos que podem rapidamente sofrer distorções
em um local e reorganizar em outro.

Função:
Compor a porção do
citoesqueleto responsável Ao se estenderem rumo à
pelo ancoramento de periferia
celular, os microtúbulos criam sistemasde
organelas delimitadas por vias
dentro da célula ao longo do qual vesículas,
membranas dentro da organelas e outros componentes celulares serão
célula e pela condução transportados.
do transporte
intravesicular.
Microtúbulos - função
2) Microtúbulos

 Movimentação de cílios e flagelos;


 Transporte intracelular de partículas;
 Deslocamento dos cromossomos na mitose;
 Estabelecimento e manutenção da forma das
células.
Microtúbulos
Microtúbulos
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas
3) Filamentos Intermediários

 São chamados assim pois são mais finos que a miosina e mais grossos que a
actina.
Filamentos intermediários
 Não participam da movimentação celular;
 São primordialmente elementos estruturais!!!

 São formados por proteínas:


 Queratina
 Vimentina;
 Proteína ácida fibrilar da glia;
 Desmina;
 Lamina;
 Proteínas de neurofilamentos
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas
3) Filamentos Intermediários Os filamentos intermediários são
estruturas semelhantes a cabos formados
Região de α-hélice no monômero por longas fitas proteicas enroladas.

Dímero supertorcido

Estrutura antiparalela de um tetrâmero

Dois tetrâmeros associados por suas extremidade

Filamento
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas
3) Filamentos Intermediários
Os filamentos intermediários dão resistência as células

Estiramento de uma camada de Estiramento de uma camada de


células que contêm filamentos células que não contêm filamentos
intermediários intermediários

As células permanecem intactas e unidas As células se rompem

• Os domínios centrais em bastão são similares em tamanho e sequencia de aminoácidos.

• Os domínios globulares apresentam uma enorme diversidade, anto em tamanho quanto em


sequencias de aminoácidos.
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas
3) Filamentos Intermediários
A mais diversa classe dos filamentos intermediários é a queratina

Cada tipo de epitélio no corpo de um vertebrado – seja na língua,


na córnea ou no revestimento do intestino – possui sua própria e
distinta mistura de diferentes subunidades de queratina.

As extremidades dos filamentos de queratina estão ancoradas aos desmossomos e


se associam lateralmente a outros componentes celulares pelos domínios de
cabeças globulares e de cauda.

A plectina (verde) auxilia a


formação de feixes de filamentos
intermediários (azul) e conecta esses
filamentos a outras redes proteicas do
citoesqueleto
3) Filamentos Intermediários
Os filamentos intermediários tornam as células mais resistentes a estresse mecânico
O envelope nuclear é sustentados por uma rede de filamentos intermediários

Citosol
Envelope nuclear

Poro Lâmina
Nuclear
Nuclear
Núcleo

Cromatina

A dissociação e a reorganização da lâmina nuclear são


controladas pela fosforilação e defosforilação da lâminas via
proteína-cinase.
Movimentos celulares

 A célula contrai, se expande e se movimenta em grau variável;


 As organelas não são fixas! Deslocam-se dentro da célula (movimentos
cromossômicos na mitose, mitocôndrias, vesículas de secreção, etc).
Movimentos celulares
1. Movimentos que causam modificação na forma da célula: contração das
células musculares, células mioepiteliais, células endoteliais, dentre outras.

2. Movimentos que não causam modificação na forma da célula: Processos de


sinalização nas células vegetais ou transporte de material pelo prolongamento
das células nervosas.
DÚVIDAS???
ATENÇÃO!!
PRÓXIMA AULA: Revisão
03/04 PROVA!!
Faculdade Governador Ozanam Coelho
Disciplina: Citologia e Histologia

REVISÃO
MEMBRANA PLASMÁTICA

Função: Revestimento, Proteção, Permeabilidade e Reconhecimento.

Polar
Apolar

BICAMADA FOSFOLIPÍDICA MOSAICO FLUIDO GLICOCÁLICE PROTEÍNAS DE MEMBRANA


MEMBRANA PLASMÁTICA

 Fosfolipídios → anfipática:
 Hidrofílica;
 Hidrofóbica.
MOSAICO FLUIDO
 Dinâmica:
 Fosfolipídios e proteínas em movimento;
 Não há perda de contato.
GLICOCÁLICE
Localizado na superfície externa da membrana plasmática;

Constituído por: Glicolipídios e Glicoproteínas.

Função: Proteção, Barreira, Reconhecimento celular e Adesão entre

células.
PROTEÍNAS DE MEMBRANA
Dois grupos: Integrais e Periféricas

Integrais: Atravessam a bicamada fosfolipídica, interagem entre área polar e

apolar. Única ou múltiplas passagens.

Periféricas: Ligadas a uma das camadas.


PERMEABILIDADE SELETIVA

 Controle (seleção) da entrada e saída de substâncias;

 Transporte através da membrana.


TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA

ATP
ESPECIALIZAÇÕES DA MEMBRANA

Microvilosidades
Zônula oclusiva
Desmossomo
Junções comunicantes
Junção aderente
Mitocôndria

Função: Produção de energia.


Mitocôndria
Mitocôndria - Função
 Liberar energia gradualmente das moléculas de ácidos graxos e glicose,
produzindo ATP.

ATP

ENERGIA

Respiração
Celular
Ciclo de Krebs - Matriz
Cadeia Respiratória – Membrana Interna
Mitocôndria

PORINAS APOPTOSE

CARDIOLIPINAS DNA MATERNO

COLESTEROL FISSÃO BINÁRIA

MATERIAL GENÉTICO PRÓPRIO


NÚCLEO
NÚCLEO
 Função:
 Proteção (material genético) e compartimentação.
Núcleo

Anucleados - Eritrócitos Uni ou binucleados - Condrócitos

Multinucleado-
Músculo estriado esquelético
NÚCLEO
RIBOSSOMOS

CITOPLASMA

NÚCLEO
RIBOSSOMOS
 Organelas não membranosas com aspecto de “grãos”;
 Presente em todos tipos celulares (procariontes e eucariontes);
 Função: Síntese proteica
RIBOSSOMOS
transcrição tradução
DNA RNA Proteína

Proteína
RIBOSSOMOS
 Localização:
 Livres no citosol;
 Ligados à membrana externa do retículo endoplasmático;
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
 Função:
 Síntese de proteínas (RER):
 Síntese de lipídios e
armazenamento de Ca2+(REL);
 Glicosilação.
Complexo de Golgi
Função
 Secreção;
 Lisossomos;
 Proliferação de membranas celulares;
 Glicosilação e sulfatação de proteínas;
 Glicosilação de lipídios;
 Endereçamento.
COMPLEXO DE GOLGI
Secreção
 Via do fluxo contínuo ou constitutiva:
 Secreção contínua;
 Ex: Secreção de colágeno.

 Via regulada:
 Em resposta a sinais extracelulares;
 Ex: Enzimas digestivas.
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos

1) Filamentos de actina

• Também chamado de
microfilamentos

• Flexíveis

• Concentração maior abaixo da


membrana plasmática.
Contração Muscular

Os músculos se contraem por um mecanismo de deslizamento de


filamentos

Sarcômer
o
Filamento espesso de Filamento delgado de
miosina actina

Disco Z Disco Z
Contração Relaxamento
Contração Muscular

Filamento de actina
Extremidade
Ligada
Extremidade mais
mais

Cabeça da miosina Uma cabeça de miosina sem nucleotídeo


está firmente presa a um filamento de
actina sob uma configuração rigor

Filamento espesso de
Desligada
miosina

HIDROLISE

Engatilhada
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos

2) Filamentos intermediários

• Forma a Lâmina nuclear


interna

• Confere resistência mecânica às


células

• No tecido epitelial, atravessa o


citoplasma e de uma junção
célula-célula à outra.
Filamentos intermediários

Os filamentos intermediários dão resistência as células

Estiramento de uma camada de Estiramento de uma camada de


células que contêm filamentos células que não contêm filamentos
intermediários intermediários

As células permanecem intactas e unidas As células se rompem

• Os domínios centrais em bastão são similares em tamanho e sequencia de aminoácidos.

• Os domínios globulares apresentam uma enorme diversidade, anto em tamanho quanto em


sequencias de aminoácidos.
O citoesqueleto é representado por três tipos principais de filamentos, cada qual
composto por proteínas distintas

3) Microtúbulos

Estruturas cilíndricas e bastante longas, com cerca de 25 nm de


diâmetro.

Formados pela proteína tubulina

Relativamente flexíveis. Porém mais rígido que os filamentos de actina


Microtúbulos

Os microtubúlos são tubos proteicos longos e ocos


relativamente rígidos que podem rapidamente sofrer distorções
em um local e reorganizar em outro.

Função:
Compor a porção do
citoesqueleto responsável Ao se estenderem rumo à
pelo ancoramento de periferia
celular, os microtúbulos criam sistemasde
organelas delimitadas por vias
dentro da célula ao longo do qual vesículas,
membranas dentro da organelas e outros componentes celulares serão
célula e pela condução transportados.
do transporte
intravesicular.
Microtúbulos
Os microtúbulos são tubos ocos compostos de
tubulina

Os dímeros de microtúbulos
ligam-se entre si por meio de
ligação não covalente Protofilamento

Extremidad
e mais

Os microtúbulos apresentam
polaridade definida

Extremidade
menos
Microtúbulos

Os microtúbulos em crescimento
apresentam instabilidade dinâmica

Molécula de tubulina
com GTP associado
Protofilamentos que contém tubulina GDP se
Molécula de tubulina GTP adicionadas à associam e se abrem na parede do
extremidade do microtúbulo microtúbulo

A adiçãoprocede mais rapidamente do que a


hidrólise do GTP Tubulina GDP é liberada
para o citosol

Molécula de
tubulina com GDP
Quepe de GTP associada
Microtúbulos em crescimento Encurtamento dos microtúbulos
Microtúbulos
Os microtúbulos são mantidos por um balanço entre associação e dissociação

A relativa instabilidade dos microtúbulos


permite que eles passem por uma rápida
remodelação.

Proteína de Microtúbulos Microtúbulo


Núcleo Centrossomo capeamento instáveis Estáveis
Microtúbulo

Bloqueio da despolarização da tubulina / Estabiliza e extremidade + da


tubulina
Microtúbulos
Fármacos que impedem a polarização ou a despolarização da tubulina
podem
promover um rápido e profundo efeito sobre a organização do citoesqueleto

Se liga a tubulina
livre e evita que essa
se polarize

Se liga aos
microtúbulos e evita
que eles percam
subunidades
los
Centrossomo e organização dos
microtúbulos
Microtúbulos
As organelas se movem ao longo dos microtúbulos

Carga
Cauda
Cabeça motora Cinesina
Extremidad Extremidade
e menos mais

Cabeça motora
Microtúbulos
Cauda
Carga
Dineína

Microtúbulos tem importante papel na localização das organelas


delimitadas por membrana no interior de uma célula eucariótica
Microtúbulos
Os cílios e os flagelos contêm microtúbulos estáveis movimentados pela dineína

Microtúbulos associados a outras proteínas


podem não apresentar estabilidade dinâmica.

Microtúbulos estáveis são utilizados pelas


células como suporte rígidos sobre as quais
são construídos diverso tipos de estruturas
(Epitélio ciliado do trato respiratório humano)
polarizadas.

Cílios

Estruturas semelhantes a pelos cobertas por membrana plasmática e que ocorrem na


superfície de diversas células.

Possuem uma região central composta por microtúbulos em feixes que crescem a partir
do corpo basal.
Microtúbulos
O movimento da dineína provoca
a curvatura do flagelo

Em partes isolados de microtúbulos: A dineína Em flagelos intactos: A dineína


provoca o deslizamento dos microtúbulos. provoca a flexão dos microtúbulos
Filamento de Actina x Microtúbulo

Importância dos filamentos de actina

São encontrados em todas as células eucarióticas e são essenciais para


:

• Muitos movimentos, principalmente aqueles que envolvem superfície


celular

• Englobar partículas grandes de fagocitose

• Divisão celular

Assim como os microtúbulos diversos filamentos de actina apresentam


instabilidade e também forma estruturas estáveis na célula como os complexo
contráteis no citoplasma.
Organela Função Localização Evento
Membrana Revestimento, Proteção, Transportes através da membrana
Plasmática Permeabilidade e Reconhecimento.
Mitocôndria Produção de energia Citoplasma Ciclo de Krebs (matriz)
Cadeia T. de e- (Membrana Interna)
Envoltório Nuclear Proteção e Compartimentação Núcleo Duplicação (DNA) e Transcrição
Núcleo (mRNA)
Ribossomos Síntese proteica Citoplasma Tradução
RER
RER Síntese proteica Citoplasma Tradução
REL Síntese de lipídio e Citoplasma
Armazenamento de Ca2+
Complexo de Golgi Secreção, Modificação e Citoplasma Modificação pós traducional
Endereçamento Glicosilação e sulfatação
Lisossomos Digestão intracelular Citoplasma Fagocitose e
Autofagia
Peroxissomos Detoxificação Citoplasma Degradação do peróxido de hidrogênio

Citoesqueleto Suporte e movimento

Você também pode gostar