Você está na página 1de 17

Teoria

democrática
Contemporânea
Sociologia
3º ano – Prof. Tamiris
• Desenvolvida com base no confronto entre duas doutrinas
políticas: liberalismo e socialismo.
• Questões referentes à liberdade e a igualdade, perpassam esse
período.
• Importante pensar que a ideia de igualdade surge fortemente já
na democracia ateniense. A ideia de liberdade surge com as
discussões do liberalismo a partir do século XVI.

Desse modo a principal questão quando se refere a democracia :


É possível conciliar liberdade com igualdade ? 

Contextualização
• Liberalismo: projeto que defende as limitações dos poderes
governamentais, buscando a proteção dos direitos econômicos,
políticos, religiosos , dos membros da sociedade.

• Principal representante: Benjamin Constant: Defensor da


liberdade do indivíduo ante o Estado

Liberalismo
TOCQUEVILLE
• Alexis Tocqueville: A única estrutura democrática
compatível com o estado liberal seria a democracia
representativa
• Busca a coexistência harmônica entre o
desenvolvimento igualitário e a manutenção da
liberdade.
• Para o processo igualitário ser concreto é necessário
não só a igualdade economica, mas também cultural,
social e política.

Liberalismo e Tocqueville
• Ditadura da maioria
• Surgimento de um Estado autoritário, fruto do
individualismo resultante do capitalismo
• O processo de igualização pode levar a perda de
liberdade.
Como evitar:
Participação política dos cidadãos
Existência e manutenção de instituições públicas.

Tocqueville –Perigos na
democracia
• “Para viver livre, é necessário habituar-se a uma
existência plena de agitação, de movimento, de perigo,
velar sem cessar é lançar a todo momento um olhar
inquieto em torno de si. Este é o preço da liberdade”

Citação Tocqueville
Stuart Mill
• O Estado não deve interferir na liberdade do indivíduo
• Utilitarismo: princípio da máxima felicidade possível
• Princípio de dano: cada indivíduo tem o direito de agir
como quiser, desde que sua ação não prejudique o
outro.
• Se a ação afeta diretamente apenas a pessoa que a está
realizando, a pessoa não tem o direito de intervir.
• Só deve interferir se atingir o outro ou a coletividade

Stuart Mill e o Liberalismo


❖Todo o processo de democratização nos Estados liberais
deve ser:
• Mais quantitativa do que qualitativa
• Alargamento gradual do direito do voto.
• Multiplicação dos orgãos representativos

Stuart Mill e o liberalismo


Democratização é apenas o ponto inicial do processo de
democratização do Estado.

- Gramsci
- Rosa Luxemburgo

SOCIALISTAS
Gramsci
• Cadernos do Cárcere
• Crítica à democracia participativa
• Estudo dos limites e entraves que se apresentam para a
concretização da democracia.
• Divisão histórica entre dirigentes e dirigidos: escassa
participação política das massas populares
• Crítica à democracia parlamentar na Itália,
• Democracia e revolução passiva
Rosa Luxemburgo
Tripé: Democracia, revolução e socialismo

• Para Rosa Luxemburgo, a defesa das liberdades democráticas


não significa a volta ao liberalismo, mas é fundamental na
constituição de um “espaço público proletário”, no qual as
camadas populares têm a possibilidade de participar amplamente
na construção de uma sociedade livre e igualitária.
• A noção de democracia em Rosa Luxemburgo está intrinsecamente
ligada às idéias de ação autônoma e de experiência das massas.

• Foi acusada de subestimar o papel do partido: o partido tem um papel na


revolução, mas comparado com o das massas, é um papel secundário.

• Visão organicista: liberdade de experimentação o que requer a vigência


de liberdades democráticas.

• Rosa rejeita a ideia de que o socialismo pode ser introduzido à força, ou


seja, por revolucionários profissionais, que supostamente sabem melhor
o que é bom para as massas populares.

• Para ela a consciência socialista não pode ser introduzida “de fora”
(Kautsky e Lênin) e sim criada na luta por direitos e, na luta revolução
para transformar a ordem vigente.
• Crítica ao liberalismo: não há como ter democracia quando temos luta de
classes

• Elo indissolúvel entre democracia, revolução e socialismo.

• Segundo Luxemburgo, revoluções, são fenômenos democráticos,


justamente por consistirem na participação de amplas massas populares
procurando rapidamente transformar a ordem constituída e instaurar a
igualdade econômica, política e social - isto é, uma verdadeira democracia
- o que, no seu entender, é incompatível com o capitalismo.

• Conselhos: possibilidade de realizar a sociedade socialista democrática


pois, ao exercerem simultaneamente funções legislativas e executivas,
eliminava-se a separação entre dirigentes e dirigidos, base do
autoritarismo e da

Você também pode gostar