Você está na página 1de 28

LINGUAGEM DE

PROGRAMAÇÃO I
AULA 3 – ALGORITMOS
BASEADO NO MATERIAL DA PROFA. NEIDE FERREIRA ALVES
FORMAS DE REPRESENTAÇÃO
• ALGORITMO 7 EM FLUXOGRAMA

início

ir para o primeiro soquete posicionar escada


não F
acendeu?
buscar lâmpada nova
soquetes F
restantes < 10 V
acionar o interruptor
retirar a lâmpada queimada
V
acionar o interruptor subir na escada
colocar lâmpada nova

retirar a lâmpada queimada


não
F
acendeu? ir ao próximo soquete
colocar lâmpada nova
V
pegar uma escada acionar o interruptor

fim
FORMAS DE REPRESENTAÇÃO
ir para o primeiro soquete
soquetes testados < 10
acionar o interruptor
lâmpada não acendeu
• ALGORITMO 7 –
pegar uma escada
DIAGRAMA DE colocar a escada embaixo do soquete
CHAPIN buscar lâmpada nova
acionar o interruptor
subir na escada
retirar lâmpada queimada
colocar lâmpada nova
lâmpada não acendeu
retirar lâmpada queimada
colocar lâmpada nova
ir para o próximo soquete
FORMAS DE REPRESENTAÇÃO

• GRÁFICAS (FLUXOGRAMA E CHAPIN)


• CARACTERÍSTICAS
• MAIOR CLAREZA NO FLUXO DE EXECUÇÃO
• LINGUAGEM VISUAL
• REQUER CONHECIMENTO DE CONVENÇÕES GRÁFICAS

FORMASTEXTUAIS (PORTUGUÊS
DE REPRESENTAÇÃO
ESTRUTURADO)
• APRESENTA MAIS VANTAGENS,
DESDE QUE SE TOMEM ALGUNS
CUIDADOS:
• RIQUEZA GRAMATICAL DE NOSSA LÍNGUA
PODE LEVAR A AMBIGUIDADES
• A FRASE “O PREGADOR FOI GRAMPEADO
DURANTE O CONSERTO” TEM 8 SENTIDOS
DIFERENTES QUANDO PRONUNCIADA
• PARA RESOLVER, UTILIZAREMOS UM
CONJUNTO RESTRITO DE REGRAS,
LÓGICA

• 1 - TRÊS SENHORAS (DONA BRANCA, ROSA


E VIOLETA) ESTAVAM PASSEAVAM PELO
PARQUE QUANDO DONA ROSA DISSE:
• NÃO É CURIOSO QUE ESTEJAMOS USANDO VESTIDOS DE CORES BRANCA,
ROSA E VIOLETA, EMBORA NENHUMA DE NÓS ESTEJA USANDO UM
VESTIDO DE COR IGUAL AO PRÓPRIO NOME?
• UM SIMPLES COINCIDÊNCIA, RESPONDEU A SENHORA COM O VESTIDO
VIOLETA.

• QUAL A COR DO VESTIDO DE CADA


SENHORA?
ALGORITMOS COMPUTACIONAIS
• ENTRADA:
• DADOS INICIALMENTE CONHECIDOS, OS QUAIS PERMITEM
ENCONTRAR A SOLUÇÃO DO PROBLEMA.
• SAÍDA:
• RESULTADO OBTIDO PELO PROCESSAMENTO DE UMA ENTRADA
ESPECÍFICA (INSTÂNCIA).

Algoritmo
Entrada ou Saída
Processamento
• DEFINIÇÃO ALTERNATIVA DE ALGORITMO
COMPUTACIONAL:
• PROCEDIMENTO QUE TRANSFORMA DADOS EM INFORMAÇÃO.
ESTRUTURA BÁSICA
• ENTRADA
• VARIÁVEIS E CONSTANTES
• PROCESSAMENTO
• INSTRUÇÕES

fluxo fluxo fluxo


de execução de execução de execução
sequencial com controle com controle
de decisão de repetição

• SAÍDA
• TEXTO, CONTEÚDO DE VARIÁVEIS E FORMATAÇÃO
ELEMENTOS FUNDAMENTAIS

• TIPOS DE DADOS
• VARIÁVEIS E CONSTANTES
• OPERADORES ARITMÉTICOS, RELACIONAIS E
LÓGICOS
• INSTRUÇÕES DE ENTRADA E SAÍDA
• ESTRUTURA SEQUENCIAL
• ESTRUTURAS DE CONTROLE DECISÃO
• ESTRUTURAS DE CONTROLE REPETIÇÃO
• ESTRUTURAS DE DADOS
• FUNÇÕES
ENTRADA - VARIÁVEIS

• UMA VARIÁVEL É UM LOCAL NA MEMÓRIA


PRINCIPAL, ISTO É, UM “ENDEREÇO” QUE
ARMAZENA UM CONTEÚDO. TODOS OS
DADOS USADOS EM UM ALGORITMO
(ENTRADA, TRANSFORMAÇÃO E SAÍDA) SÃO
ARMAZENADOS EM VARIÁVEIS.
• OS ALGORITMOS SÓ ARMAZENAM DADOS
NAS VARIÁVEIS.
ENTRADA - VARIÁVEIS

• IDENTIFICADOR
• CADA VARIÁVEL POSSUI UM NOME, QUE É COMO
IDENTIFICAMOS AQUELE ESPAÇO DE MEMÓRIA.
• UM IDENTIFICADOR PODE TER LETRAS, NÚMEROS E
SÍMBOLOS ESPECIAIS (EXISTEM EXCEÇÕES) E NÃO PODEM
COMEÇAR POR NÚMEROS NEM POSSUÍREM ESPAÇOS.
• LETRAS MAIÚSCULAS SÃO DIFERENTES DE MINÚSCULAS.
• EXEMPLOS DE IDENTIFICADORES: A, B, X, Y, MEDIA,
SALARIO, RAIZ1, RAIZ2, PESO, TUDO_FUNCIONA,
MEDIAFINAL, X1, X2.
ENTRADA - VARIÁVEIS

• TIPOS DE VARIÁVEIS
• QUANDO SE DEFINE UMA VARIÁVEL É NECESSÁRIO
INFORMAR QUE TIPO DE DADO SE PRETENDE COLOCAR
NESSE ESPAÇO PARA QUE O COMPUTADOR RESERVE O
ESPAÇO NECESSÁRIO.
ENTRADA - VARIÁVEIS
• TIPOS DE VARIÁVEIS
• INTEIROS:
• NÚMEROS INTEIROS POSITIVOS OU NEGATIVOS. EX.: -182, 2034, 543, ...
• REAIS:
• NÚMEROS REAIS POSITIVOS E NEGATIVOS COM PARTE DECIMAL. EX.: 343.33, -765.09,
5435.00, ...
• LÓGICO:
• TIPOS LÓGICOS OU BOOLEANOS PODENDO SER VERDADEIRO OU FALSO
• CARACTERES:
• SÃO FORMADOS POR UM CARACTERE. EX.: ‘A’, ‘B’, ‘4’
• LITERAIS/STRINGS:
• SÃO FORMADOS POR UM OU MAIS CARACTERES. EX.: “A”, “DOIS”, “1234.05”, “-456”, “1
+ 3”
ENTRADA - VARIÁVEIS

• DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS
DECLARE
INTEIRO A
REAL X, Y
REAL NOTA1, NOTA2, MEDIA1,
NOTARECUPERACAO, MEDIA2
BOOLEANO SEXO
STRING NOME5, P
ENTRADA - VARIÁVEIS

• ATRIBUIÇÃO
• É COMO INDICAMOS UM VALOR A SER ARMAZENADO EM
UMA VARIÁVEL. O TIPO DO VALOR DEVE SER COMPATÍVEL
COM O TIPO DA VARIÁVEL. UTILIZAMOS A SETA PARA A
ESQUERDA (←) PARA INDICAR UMA ATRIBUIÇÃO.

• EXEMPLO:
• X ←10
• Y ←10
• NOTA1← 8.3
ENTRADA - VARIÁVEIS

• EXPRESSÕES
• UMA EXPRESSÃO É UM CONJUNTO DE
VARIÁVEIS E CONSTANTES NUMÉRICAS
QUE RELACIONAM SE POR MEIO DE
OPERADORES COMPONDO UMA
FÓRMULA QUE, UMA VEZ AVALIADA,
RESULTA NUM VALOR.
ENTRADA - VARIÁVEIS

• EXPRESSÕES
• EXPRESSÕES ARITMÉTICAS
• RESULTA EM UM TIPO INTEIRO OU REAL.
• PODEMOS USAR OS MESMO OPERADORES DA MATEMÁTICA: + −
×÷%
• EXEMPLO:
MEDIA1 ← (NOTA1 × 2 + NOTA2 × 3) ÷ 5
DECIMAL ← 103 % 10

• OUTRAS EXPRESSÕES: RELACIONAL E LÓGICA


OPERADORES ARITMÉTICOS

• SÃO UTILIZADOS PARA A REALIZAÇÃO DE CÁLCULOS


MATEMÁTICOS
Operador Função Python
+ Adição
- Subtração
* Multiplicação
/ Divisão números reais
Div Quociente da divisão inteira número inteiro
Mod Resto da divisão inteira número inteiro
pot(x,y) Potenciação (x elevado a y) exp(2, 3)=8; só aceita número real
rad(x) Raiz Quadrada (de x) raizq(x)
OPERADORES ARITMÉTICOS

•  

• PYTHON3
• (REAL)
OPERADORES RELACIONAIS

• SÃO UTILIZADOS PARA ESTABELECER RELAÇÃO DE


COMPARAÇÃO ENTRE VALORES

Operador Função
= Igual a
> Maior que
< Menor que
>= Maior ou igual a
<= Menor ou igual a
<> Diferente de
OPERADORES LÓGICOS

• SÃO UTILIZADOS PARA EFETUAR AVALIAÇÕES LÓGICAS


ENTRE VALORES

• TABELAS VERDADE: CONJUNTO DE TODAS AS


POSSIBILIDADES DE CADA OPERADOR LÓGICO
Operador Função
não Negação
e Conjugação
ou Disjunção

A B A ou B A B AeB A não A
F F F F F F F V
F V V F V F V F
V F V V F F
V V V V V V
ATIVIDADE

• SEJAM A, B E C VARIÁVEIS DE TIPO INTEIRO, COM VALORES IGUAIS A 5,


10 E –8, RESPECTIVAMENTE, E UMA VARIÁVEL REAL D, COM VALOR DE
1,5, QUAIS OS RESULTADOS DAS EXPRESSÕES ARITMÉTICAS A SEGUIR?
 2 * A MOD 3 – C
 RAD(-2 * C) DIV 4
 ((20 DIV 3) DIV 3) + POT(8,2)/2
 (30 MOD 4 * POT(3,3)) * -1
 RAD(POT(A,B/A)) + C * D
ENTRADA

• É O COMANDO QUE PERMITE QUE O USUÁRIO DIGITE


DADOS QUE SERÃO USADOS NO PROGRAMA. ESSES DADOS
SÃO ARMAZENADOS EM VARIÁVEIS.
• O COMANDO INPUT(X) ESPERA O USUÁRIO DIGITAR UM
DADO E ARMAZENA O DADO NA VARIÁVEL X.

• EM PSEUDOCÓDIGO:
LEIA(X)
• EM PYTHON:
INPUT(“MENSAGEM”);
SAÍDA
• É O COMANDO QUE PERMITE AO PROGRAMA MOSTRAR
INFORMAÇÕES AO USUÁRIO. O COMANDO ESCREVA(X) FAZ
COM QUE O PROGRAMA IMPRIMA NA TELA O VALOR DE X. O
COMANDO ESCREVER TAMBÉM PODE SER USADO PARA
IMPRIMIR MENSAGENS DE TEXTO:
• EM PSEUDOCÓDIGO:
ESCREVA(“O VALOR DE X É: ”, X);
• EM PYTHON:
PRINT(“O VALOR DE X É %D ”, X);
1 - ESTRUTURAS DE SEQUÊNCIAS

• SÃO AS AÇÕES QUE PODEM SER EXECUTADAS


PELOS ALGORITMOS. ELAS SÃO EXECUTADAS NA
SEQUÊNCIA EM QUE ESTÃO DEFINIDAS.
fluxo
de execução
sequencial
1 - ESTRUTURAS DE SEQUÊNCIAS

• A SEGUINTE ESTRUTURA SERÁ UTILIZADA PARA SE FAZER UM ALGORITMO:

ALGORITMO “NOME DO ALGORITMO”


DECLARE OU VAR
{DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS}
INÍCIO
{COMANDOS}
FIMALGORITMO
EXEMPLOS DE ALGORITMOS

• SOMAR DOIS NÚMEROS A E B

ALGORITMO SOMA
VAR
A, B, RESULTADO: INTEIRO
INÍCIO
LEIA(A)
LEIA(B)
RESULTADO ← A + B
ESCREVA (“A SOMA É: ”, RESULTADO)
FIMALGORITMO
EXEMPLOS DE ALGORITMOS

• CALCULAR A MÉDIA DO SEMESTRE.


ALGORITMO MEDIA
VAR
NOTA1, NOTA2, MEDIA: REAL
INÍCIO
LEIA(NOTA1)
LEIA(NOTA2)
MEDIA ← (NOTA1 * 2 + NOTA2 * 3) / 5
ESCREVA(“A MEDIA FINAL FOI: ”, MEDIA)
FIMALGORITMO

Você também pode gostar