FARMACOLOGIA BÁSICA

VIAS DE ADMINISTRAÇÃO TÓPICA: INTRAVAGINAL E RETAL
PROFESSORA: MSC. MARIA TEREZA CORREA LIMA

.CONCEITOS / OBJETIVOS VIA RETAL ‡ É a introdução de medicamento no reto. VIA INTRAVAGINAL ‡ É a introdução e absorção de medicamentos no canal vaginal. ‡ Tem por objetivo diminuir a infecção vaginal ‡ Prevenir infecção vaginal ‡ Preparar pacientes para cirurgias dos órgãos genitais. ‡ É uma via alternativa ideal para pacientes em coma ou aqueles que apresentam vômitos e náuseas devido ao efeitos de algumas drogas de ingestão oral. em forma de supositórios ou clister medicamentoso.

y Deve ser usado conforme y Deve permanecer introduzido prescrição médica. nunca menos que isso. inserções. pomadas e emulsão. comprimidos. óvulos e esponjas supositórios. obedecendo o horário indicado e a posologia. no reto por no mínimo 30 minutos. .FORMAS FARMACÊUTICAS / LIMITES VIA INTRAVAGINAL y Soluções. pomadas. espumas em VIA RETAL y Soluções.

Introduzir delicadamente o aplicador. e pressionar seu êmbolo. Fazer higiene íntima.TÉCNICAS E CUIDADOS VIA INTRAVAGINAL y Colocar a paciente em posição y VIA RETAL y Colocar o paciente em decúbito y y y ginecológica. antes da aplicação. lateral expondo somente a área necessária para a introdução do medicamento. autoproteção y Introduzir o produto além do y Calçar a luva de látex para . e pedir ao paciente que o retenha por trinta minutos. Lavar o aplicador com água e sabão (o aplicador é de uso individual). esfíncter anal delicadamente. ou o máximo que suportar num prazo inferior a este. Afastar os pequenos lábios com os dedos indicador e polegar ² com auxílio de gazes. 10cm aproximadamente. se necessário.

y Impossibilidade da via oral ou parenteral y o paciente poderá colocar o supositório sem auxílio da enfermagem. desde que orientado. vômitos ou náuseas. . porém com as devidas instruções dadas pelo mesmo em forma de prescrição. em muitas apresentações farmacêuticas. a própria paciente pode fazer a aplicações. sem a necessidade de um especialista. que se torna maior na vigência de processos inflamatórios.VANTAGENS VIA INTRAVAGINAL y Graças ao revestimento VIA RETAL y Atinge a circulação sistêmica. sempre ocorre alguma absorção. y Pacientes apresentando mucoso da vagina.

. ocorrer lesão na mucosa. expulsão do supositório (principalmente em crianças devido ao não controle dos movimentos peristálticos). y Automedicação. também.DESVANTAGENS INTRAVAGINAL y A via vaginal não é adequada RETAL y Além do desconforto. pode para administração de drogas com a finalidade de efeitos sistêmicos. Essa dificuldade se deve às influências do ciclo menstrual sobre o tecido vaginal e. à composição e volume das secreções vaginais. absorção irregular ou incompleta.

CONCLUSÕES NÃO A AUTOMEDICAÇÃO CONSULTE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO .

Guanabara Koogan. Penildon. OGA. 2006. Administração de Medicamentos. 5. Russi Juliana. ed. 7 ed. 2006. São Paulo. y GARCIA. Farmacologia Aplicada.Referencias Bibliográficas FAN 04S1 Audrey Campos Darlan Diego Derik Sicsu Elizio Brito Marcos Paz Pedro Paulo y SILVA. 1994. Farmacologia. . Atheneu. y ZANINI .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful