Você está na página 1de 22

PORTFÓLIOS E O PROCESSO DE

APRENDIZAGEM/DESENVOLVIMENTO

Equipe CEI Serafim Rodrigues de Moraes Filho*

Patrícia Barros Viana Simonini *


Pedagoga
Especialista em Psicopedagogia e Educação Infantil

*ceiserafim2010@gmail.com
* simoninipatricia@gmail.com
PARA COMEÇO DE CONVERSA...
INFÂNCIA 
CONSTRUÇÃO SOCIAL

CONCEITO CONCEPÇÃO

ESPECIFICIDADE DOS
IDEIA DE ADULTOS E ASPECTOS QUE
CRIANÇAS SE DIFEREM DIFERECIAM ADULTOS
E CRIANÇAS
BREVE HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO INFANTIL

CONCEPÇÕES DE
INFÂNCIA

CRIANÇA COMO
SUJEITO DE DIREITOS
VYGOTSKY
APRENDIZADO E
DESENVOLVIMENTO INFANTIL

CONCEPÇÃO
SÓCIO-HISTÓRICA
PARA COMEÇAR
A DISCUTIR PORTFÓLIOS

• EXPERIÊNCIA PESSOAL
(QUAIS PORTFÓLIOS FAZEMOS?)

• REVELAÇÃO DAS APRENDIZAGENS,


COMPETÊNCIAS E REALIZAÇÕES DA CRIANÇA
• DESAFIO PROFISSIONAL
• PLANO DE FORMAÇÃO DO CEI SERAFIM 2016
PLANO DE FORMAÇÃO 2016
1. Levantamento dos conhecimentos
prévios em formulários
2. Organização: momentos intrínsecos
(práxis)
3. Textos e sínteses
4. Planejamento e construção do portfólio
com as crianças
5. Análise dos portfólios /Sistematização
da análise
6. Reflexão sobre a prática
7. Portfólio: uma escolha metodológica
O QUE É PORTFÓLIO?

COLEÇÃO INTENCIONAL DE TRABALHOS


– COMPROVANDO ESFORÇOS,
PROGRESSOS E REALIZAÇÕES DAS
CRIANÇAS DURANTE CERTO PERÍODO
DE TEMPO.
MOMENTOS DE ESTUDO
• TEXTOS DO LIVRO: “FUNDAMENTOS E PRÁTICAS DA AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO
INFANTIL”

• DISCUSSÃO E REFLEXÕES:

 CONTEÚDO É REVELADO NO DECORRER DAS ATIVIDADES


 RELAÇÃO ENTRE CONTEÚDOS E METODOLOGIA
 O QUE A CRIANÇA APRENDEU E COMO APRENDEU
 RELATO DE APRENDIZAGEM: RETOMADA DAS EXPERIÊNCIAS COMO REFLEXÃO DAS
APRENDIZAGENS
 VALORIZAÇÃO DE EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM
 AVALIAÇÃO DA CRIANÇA, DA PROFESSORA, DAS RELAÇÕES METACOGNITIVAS EM
MÚLTIPLAS VOZES
 PORTFÓLIO NÃO É O INSTRUMENTO, MAS O ENQUADRAMENTO DA AVALIAÇÃO,
OPORTUNIDADE DE SELECIONAR, REFLETIR E EXPRESSAR
 A CONSTRUÇÃO SE DÁ QUANDO SE PROPORCIONA A VIVÊNCIA, O REGISTRO, A
OBSERVAÇÃO, SELEÇÃO E REFLEXÃO
 REVELAÇÃO DE “TEORIAS” DAS CRIANÇAS

PORTFÓLIOS NÃO SÃO AS ATIVIDADES DE REGISTRO


E SIM AS MEMÓRIAS DA APRENDIZAGEM INDIVIDUAL.
NOSSO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO

• VALORIZAÇÃO DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS


NA INSTITUIÇÃO
• REFLEXÃO SOBRE O TRABALHO REALIZADO
(ESTUDO, ANÁLISES, GRÁFICOS, RESULTADOS)
• PROCESSO DE ESCOLHA COM AS CRIANÇAS E
PROFESSORAS
• AVALIAÇÃO: PORTFÓLIOS E RELATÓRIOS
ANÁLISE DOS PORTFÓLIOS
• FORMULÁRIO DE ANÁLISE (DO OUTRO E DO PRÓPRIO)

• SISTEMATIZAÇÃO DA ANÁLISE
(GRÁFICOS)/DESCONTENTAMENTO DO GRUPO

• REFLEXÃO DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS/ALTERAÇÃO


DOS PLANEJAMENTOS

• APONTAMENTOS DE MUDANÇA (QUESTIONÁRIO ÀS


CRIANÇAS/CRIAÇÃO DA TAG)
AFINAL, COMO É QUE SE FAZ?
• NÃO HÁ UMA MANEIRA ÚNICA
• ESTRUTURA CONCEITUAL E FÍSICA

PROCESSO DE CONSTRUÇÃO:
FRUSTAÇÃO (DÚVIDAS E INCERTEZAS)
EXPLORAÇÃO (BUSCA, IMPLEMENTAÇÃO, PROCEDIMENTOS)
DEMONSTRAÇÃO /CELEBRAÇÃO
(PRODUÇÃO, CONTEÚDOS E PROCESSOS COLABORATIVOS)
A escuta das
crianças pressupõe
Esse documento
o registro, como
acompanhará a criança?
fazer isso? O que vai compor
o portfólio?
Como as famílias irão
participar da
construção do Como será a
portfólio? participação das
crianças na
Onde e como construção e
armazenar essa composição dos
documentação? portfólios?
COMPARTILHANDO
ESCUTAR
REFLETIR
(AUTO)AVALIAR ORGANIZAR

SELECIONAR

VIVENCIAR E E TANTAS OUTRAS


REGISTRAR POSSIBILIDADES...
E COMO SELECIONAR?
AS FAMÍLIAS PARTICIPAM?
PORTFÓLIO:
LEMBRANÇA DA VIVÊNCIA
PORTFÓLIO: UM MARCO NA TRAJETÓRIA DA
APRENDIZAGEM
PORTFÓLIO:
ANÁLISE CRIANÇA E PROFESSORA
EBA! A LAURA CHEGOU!

Ao chegar no CEI, Laura ainda não sabia andar. Na chegada vinha no colo da família, organizávamos
espaços confortáveis para que ela ficasse. Ao nos locomover pela instituição a criança era levada
em seu carrinho. Durante os meses fevereiro e março, motivamos Laura a engatinhar para se
movimentar, empurrar caixas e cadeiras para se equilibrar, nas primeiras tentativas de caminhar.
Também estimulamos Laura a se apoiar nas paredes e mobiliário para que pudesse dar seus
primeiros passos. Conforme ganhou segurança, aprendeu a se equilibrar começamos a transitar
pela instituição dando a mão para que a criança pudesse experimentar os primeiros passos. Ao
final do mês de abril, Laura já estava caminhando.
E JÁ CRESCEU!

Quando colocávamos Laura no vaso ela chorava e pedia que a pegássemos, aos poucos,
aprendeu a sentar e não chorar. No dia 21/09/2017 Laura fez xixi pela primeira vez no
vaso sanitário, foi uma alegria! Quando percebeu que estava fazendo xixi, ouvindo o
barulho, ela riu, bateu palmas, gritou. As professoras deram parabéns, sorrindo e a
abraçando. Ela deu tchau para o xixi, acenando e dizendo: “taa” (tchau).
Em outros momentos Laura utiliza o vaso sanitário, mas ainda permanece usando
fralda.
Referências
 
GOIÂNIA, Prefeitura de, Secretaria de Educação. Infâncias e Crianças em Cena: por uma Política de Educação Infantil para
o Município de Goiânia. Goiânia, GO.s/e, 2012. )

FARIA, Vitória L. de. Currículo na Educação Infantil: Diálogo com os demais elementos da proposta pedagógica. São Paulo:
Scipione, 2007

 OLIVEIRA, Zilma Ramos de. Educação Infantil: fundamentos e métodos. 2ªed.São Paulo: Cortez, 2005.
_________(org.) A criança e o seu desenvolvimento: perspectivas para se discutir a educação infantil. 4ªed.São Paulo:
Cortez, 2000.
_________(org.) Creches: crianças, faz de conta e cia. 4ªed. Petrópólis: Vozes, 2011.

PACHECO, Letícia P. B., SIMONINI, Patrícia B. V. A primeira infância do século XXI: O direito das crianças de viver, brincar,
explorar e conhecer o mundo. Livro 2. Maria Aparecida Salmazé, Ordália Alves Almeida (org.). Campo Grande: UFMS, 2013

VYGOTSKY, Lev S. A formação social da mente: desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. José Cipola Neto
(trad.) 7ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
________________. Psicologia Pedagógica. Paulo Bezerra (trad.) 3ªed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

Você também pode gostar