Você está na página 1de 22

BASES PEDAGÓGICA DOS ESPORTES

• Definição e conceito.

• Metodologia esportiva: métodos de


ensino dos esportes coletivos.

Prof. Pedro Paulo Guimarães


BASES PEDAGÓGICA DOS ESPORTES

 PEDAGOGIA

ETMOLOGIA
Deriva do Grego “paidagógeó”

PAIDOS  CRIANÇA

AGEIN  CONDUZIR

LOGOS  TRATADO, CIÊNCIA


BASES PEDAGÓGICA DOS ESPORTES

 PEDAGOGIA
ATUAL

“É A CIÊNCIA QUE ESTUDA O PROCESSO DE


ENSINO-APRENDIZAGEM, REFLEXÃO,
SISTEMATIZAÇÃO E PRODUÇÃO DE
CONHECIMENTO”.

JUNÇÃO DO ENTENDIMENTO DE FILOSOFIA, DE


CONHECIMENTO CIENTÍFICO E DO
DESENVOLVIMENTO DAS TÉCNICAS
BASES PEDAGÓGICA DOS ESPORTES

 MÉTODOS
O conjunto de procedimentos, regras e operações
previamente fixados que permitem chegar à
determinada meta, fim ou conhecimento.

 METODOLOGIA
Ciência cujo objetivo está ligado ao estudo
do método. Em outras palavras representa um campo
de estudo que visa buscar os melhores métodos a
fim de que se produza o conhecimento
BASES PEDAGÓGICA DOS ESPORTES

 DIDÁTICA

 CONJUNTO DE TÉCNICAS UTILIZADAS


PELO EDUCADOR DURANTE O
PROCESSO DE ENSINO-
APRENDIZAGEM
TÉCNICA

Técnica:
É o processo ou conjunto de processos, que se
aprende através da exercitação, que permite
realizar o mais racional e economicamente
possível, com a máxima eficácia, uma
determinada tarefa (MANNO, 1994)
BASES PEDAGÓGICA DOS
ESPORTES
 Períodos de desenvolvimento motor e cognitivo:

CONHECIMENTOS INDISPENSÁVEIS COMO


BASE PARA O ENSINO DOS ESPORTES
COLETIVOS
Indicações de atividades
 6 – 8 anos de idade:
 Jogos de perseguição, estafetas;

 8 a 10 anos de idade:
Jogos coletivos – reduzidos – pré-desportivos
Indicações de atividades
 11 a 12 anos de idade:
 Fase da orientação – 3 vezes por semana
 Estabilização do fundamento;
 Não insistir na perfeição técnica do gesto;

 13 a 15 anos de idade:
 Aperfeiçoamento e especialização técnica da modalidade.
FASES DA APRENDIZAGEM MOTORA

Fase de iniciação (10 à 12 anos)


 Execução de movimentos rústicos;
 Excessos de gastos de energia e um déficit em
qualidade;
 Movimentos iniciais com grande falta de
coordenação.
FASE DE APERFEIÇOAMENTO
(13 – 16 ANOS)
 Aprendizagem motora fina;

 Movimento mais conveniente e racional;

 Movimento mais coordenado e preciso;

 Aprendizado inicial dos sistemas táticos;

 Interferência do Prof. na estabilização dos fundamentos


básicos do jogo.
FASE DE TREINAMENTO

(16 – 17 ANOS)

 Coordenação “finíssima”;

 Fixa e estabiliza os movimentos;

 Os movimentos tornam-se automatizados;


FASE DE TREINAMENTO (16 – 17 ANOS)
 Sensação de alegria e satisfação;
 Trabalho específico de condicionamento físico;
 Atuam mais competitivamente.
FASE DE APERFEIÇOAMENTO
(18 anos em diante)
PRINCÍPIOS BÁSICOS NO PLANEJAMENTO

DAS AULAS SOBRE ESPORTES

 CONHECIMENTO DA REALIDADE.
 OBJETIVOS CLAROS E SIGNIFICATIVOS.
 DETERMINAÇÃO DE RECURSOS DISPONÍVEIS E
POSSÍVEIS.
 PRINCIPIOS DE AVALIAÇÃO
 ESTABELEVIMENTO DE PRAZOS E ETAPAS PARA
EXECUÇÃO.
 REVISÃO CONSTANTE
A ESCOLHA DO MÉTODO
Deve-se considerar:

Do professor:
 sua experiência;
 Sua personalidade;
 Seus valores;
 Suas metas de
aprendizagem;

Do aluno:
 Maturidade;
 Conduta
 Interesse.
MÉTODOS PARA O ENSINO DOS ESPORTES COLETIVOS
 
1. PARCIAL OU ANALÍTICO:

ENSINAR UMA DESTREZA POR PARTES PARA POSTRIORMENTE UNI-


LAS. EXEMPLO: CHUTE

- PERNA DE APOIO, COM UMA INCLINAÇÃO DO JOELHO, DEVE ESTAR


AO LADO DA BOLA;

- A PONTA DO PÉ DE APOIO APONTARÁ PARA O LOCAL ONDE DEVERÁ


SER CHUTADA A BOLA;

- A BOLA DEVERÁ SER ATINGIDA NA PARTE SUPERIOR SE O OBJETIVO


FOR RASTEIRO, OU NA PARTE PRÓXIMA AO SOLO SE QUISER UMA
TRAJETÓRIA PARABÓLICA OU ALTA.
 
MESMO ASSIM NÃO PODEMOS AFIRMAR SE O CHUTE SAIRÁ
PERFEITO.
2. MÉTODO GLOBAL:

- DEVERA SER ENSINADO SEM A INTERVENÇÃO INICIAL


DO PROFESSOR;

- HAVERÁ A EXECUÇÃO DO GESTO COMPLETO E SE FOR


NECESSÁRIO O PROFESSOR INTERCEDERÁ NAS
PRÓXIMAS EXECUÇÕES.

- METODO ONDE É POSSÍVEL ACONTECER UM JOGO


ONDE O PROFESSOR PODERÁ OBSERVAR OS
FUNDAMENTOSTÉCNICOS E O QUE DEVERÁ SER
TRABALHADO POSTERIORMENTE.
3. MÉTODO MISTO:

- SINCRONIA DOS MÉTODOS GLOBAL-PARCIAL-GLOBAL


OU SEJA, EXECUÇÃO DO GESTO, PARCIALIZADO PARA AS
CORREÇÕES E VOLTA A PRÁTICA COMPLETA DOS
MOVIMENTOS.

MÉTODO MUITO RICO SOB O PONTO DE VISTA DIDÁTICO,


COM MAIS FATORES POSITIVOS DO QUE NEGATIVOS.
4. MÉTODO GLOBAL EM FORMA DE JOGO OU MÉTODO DE
CONFRONTAÇÃO:

- PRÁTICA DO ESPORTE COMO UM TODO EM QUE ACONTECEM TODOS OS


FUNDAMENTOS.

- LEMA: JOGAR, JOGAR E JOGAR.

- MÉTODO ONDE HÁ UMA DISPLICÊNCIA METODOLÓGICA

5. MÉTODO GLOBAL EM SÉRIE DE JOGOS:

- JOGANDO É QUE SE APRENDE.

- SEMELHANTE AO GLOBAL

- ESTABELECE-SE QUE, NA SÉRIE DE JOGOS SERÃO FEITOS PEQUENOS


JOGOS E EM CADA UM SERÁ TRABALHADO UM DOS FUNDAMENTOS.

- UTILIZADO NAS “PENEIRAS”


6. MÉTODO RECREATIVO.
- NA ATUALIDADE É O MÉTODO MAIS POPULAR EMPREGADO;

- SE FAZ PRESENTES EM TODAS AS REALIDADES E NÍVEIS


NA INICIAÇÃO- MUITO - NO ALTO RENDIMENTO – POUCO

- PROPICIA AO PROFESSOR UM MELHOR APRENDIZADO DO DESPORTO;

- NO ALTO NÍVEL É BASTANTE VALORIZADO PELO SEU EFEITO DESISTRESSANTE.

7. MÉTODO TRANSFERT:

- TRABALHA-SE MAIS DE UMA MODALIDADE DESPORTIVA NA MESMA ATIVIDADE.

- EX: FUTSAL E HANDEBOL – CONDUÇÃO NO FUTSAL OU A PROGRESSÃO NO


HANDEBOL;

- TRABALHA-SE OS DOIS EIXOS CORPORAIS: INFERIOR E SUPERIOR

- DESENVOLVE AS PERCEPÇÕES OCULOPEDAIS E OCULOMANUAIS.

- MEIO DE ESTIMULO AS PERCEPÇÕES DE ESPAÇO, A INTELIGÊNCIA PARA OUTROS


ELEMENTOS NUM CONTEXTO DO JOGO.
 
8. MÉTODO COOPERAÇÃO-OPOSIÇÃO:

- COOPERAÇÃO ENTRE OS PRATICANTES

- PRECISAM DOS ADVERSÁRIOS COMO “COOPERADORES”.

- JOGAR “COM” E NÃO “CONTRA”.

MÉTODO EM QUE O PROFESSOR PODERÁ PERDER OU GANHAR MUITOS


ALUNOS;

- EX: JOGAM EM UM GINÁSIO, PAGAM TAXA E TEM QUE SAIR DO JOGO


PARA DAR LUGAR AO OUTRO. COMO SE SENTIRIA? ACONTECE EM MUITO
GRUPO DE “AMIGOS”.

- EM UMA ESCOLINHA: QUANDO SE SENTE PRAZER SECRETAMOS


ENDORFINAS (ACEITAÇÃO MAIOR)

- QUANDO NÃO HÁ PRAZER, HORMÔNIOS DA RAIVA SÃO JOGADOS NA


CORRENTE SANGUINEA (DIFÍCIL ACEITAÇÃO)

Você também pode gostar