Você está na página 1de 18

DITADURA NA

AMÉRICA
LATINA.
Anelise Ribeiro, Giovana, Tainá, Everton, Erilena, Victor Amaral,
Victor Guariento.
AMÉRICA
LATINA
É uma região do continente
americano que engloba os países
onde são faladas, primordialmente,
línguas românicas (derivadas do
latim), no caso, o espanhol, o
português e o francês.
Historicamente, a região foi
maioritariamente dominada pelos
impérios coloniais europeus
Espanhol e Português.
Atualmente, composta por 20
países. Argentina, Bolívia, Brasil,
Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba,
Equador, El Salvador, Guatemala,
Haiti, Honduras, México,
Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru,
República Dominicana, Uruguai e
Venezuela.’
A América Latina viveu como num jogo de War do
fim da Segunda Guerra até a década de 80. Para
evitar revoluções comunistas, os Estados Unidos
apoiaram militares contra a democracia em mais da
metade das nações. Esses governos duraram pouco
mais que três décadas e marcaram para sempre o
destino de países como o do Brasil.
1954-1989
GUATEMALA E
PARAGUAI
• A primeira intervenção direta
dos Estados Unidos no
continente derruba Jacobo
Arbenz, presidente da
Guatemala em uma operação
organizada pela CIA.
• Em 11 de julho, o chefe do
Estado-Maior do Paraguai,
general Alfredo Stroessner,
comanda um golpe contra o
presidente Federico Chávez
e assume o poder. Até o fim
do ano, 13 das 20 nações da
América Latina são
dominadas por militares.
1966 - 1973
ARGENTINA
• Em fevereiro de 1962,
militares argentinos depõem
Arturo Frondizi, presidente
desde 1958. É apenas mais
um golpe na Argentina, que
teve depostos todos os seus
presidentes desde Perón,
que assumiu em 1946, a
Isabelita Perón, em 1976.
• O último levou a cabo uma
guerra suja na linha do
terrorismo de Estado, no
que foram violados
massivamente os direitos
humanos, com dezenas de
milhares de desaparecidos.
1968 – 1975
PERU
• Uma junta militar liderada pelo
general Juan Velasco Alvarado
instala-se no poder ao depor o
líder Belaunde Terry. O
primeiro ato de Alvarado foi
polêmico e surpreendente: ele
nacionalizou a empresa
International Petrole um
Company, que detinha a
principal concessão de
exploração de óleo e que estava
com impostos atrasados.
• O governo Velasco foi a
primeira ditadura do continente
a promover uma reforma
agrária.
1973–1985
URUGUAI
• O discurso feito por Bordaberry
em 27 de junho de 1973 através
do rádio e televisão é um marco
do início da ditadura no país.
Neste dia, o presidente Juan
María Bordaberry com o apoio
das Forças Armadas, fechou o
Senado e a Câmara de deputados
e indicou a criação de um
Conselho de Estado para
substituir as funções legislativas,
alegando ter como objetivo
projetar uma reforma
constitucional que reafirme os
princípios republicanos-
democráticos.
1973–1990
CHILE
• Ocorre um golpe de
Estado apoiado pela CIA
no dia 11 de setembro de
1973.
• Em setembro, no Chile,
uma ação militar cerca o
presidente comunista
Salvador Allende, que se
suicida.
• A ditadura foi liderada
por uma junta militar
presidida pelo general
Augusto Pinochet.
1930–1961
REPÚBLICA
DOMINICANA
• Entre os anos de 1930 a
1961, a República
Dominicana foi governada
pelo ditador Rafael Leónidas
Trujillo.
• Esse período foi
caracterizado por
perseguições a opositores,
corrupção e concentração
das riquezas.
• A ditadura só teve fim com o
assassinato de Trujillo, em
maio de 1961.
1979
NICARÁGUA
• A economia e a política
nicaragüense esteve marcada,
desde cedo, pelo controle dos
Estados Unidos e pelo
monopólio de empresas.
• Com a revolta dos setores
médios urbanos, em 1926,
houve a intervenção dos
fuzileiros navais norte-
americanos, quando, contra
tal, surge a figura do líder
revolucionário Augusto
César Sandino.
1964–1982
BOLÍVIA
• Em julho, René Barrientos
submete-se a votação como
civil, conseguindo ser eleito
presidente. Durante seu
mandato mantêm uma aliança
com os militares enfrentando os
mineiros e trabalhadores.
• O regime de Banzer
rapidamente se transformou de
uma repressão: abolindo o
movimento trabalhista,
suspendendo todos os direitos
civis e enviando tropas para os
centros de mineração.
• Em 1978, Banzer renunciou e
uma junta militar tomou o
poder.
1964 – 1985
BRASIL
• Foi um regime instaurado
em 1 de abril de 1964 e
que durou até 15 de
março de 1985, sob
comando de sucessivos
governos militares.
• Na madrugada, um golpe
militar derruba o
presidente João Goulart.
• Em 15 de abril, o general
Humberto de Alencar
Castelo Branco assume a
presidência.
• O ponto de partida foi a renúncia
do presidente Jânio Quadros, em 25
de agosto de 1961. O Congresso
Nacional empossou
temporariamente o presidente da
Câmara, o deputado Ranieri
Mazzili, pois o vice-presidente
encontrava-se em viagem à China.
• O impedimento violava a
Constituição, e não foi aceito por
vários seguimentos da nação, que
passou a se mobilizar.
Manifestações e greves se
espalharam pelo país.

PÁTRIA AMADA!
FORMAS DE TORTURA:
 Foi durante a ditadura militar que as maiores atrocidades foram cometidas contra os
que se opunham ao regime. Neste período os estudantes, os intelectuais, os engajados
políticos, foram as principais vítimas do sistema que contestavam.
 Combatê-los era, segundo a visão do regime, defender a pátria de homens que
pregavam o ateísmo, destruíam as igrejas e os conceitos familiares.
 No engodo de proteger o Brasil da ameaça comunista, instalou-se uma ditadura, que
para manter os princípios da caserna ortodoxa, calou, torturou e matou sem o menor
constrangimento, centenas de pessoas.
DIREITOS HUMANOS:
 Artigo 3.º

Todas as pessoas têm direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

 Artigo 5.º

Ninguém será submetido a tortura nem a punição ou tratamento cruéis, desumanos ou degradantes.

 Artigo 8.º

Todas as pessoas têm direito a um recurso efetivo dado pelos tribunais nacionais competentes
contra os atos que violem os seus direitos fundamentais reconhecidos pela Constituição ou pela lei.

 Artigo 9.º

Ninguém pode ser arbitrariamente preso, detido ou exilado.


FIM.

Você também pode gostar