Você está na página 1de 102

Principais conteúdos cobrados

O foco do Inep nestes conteúdos

Análise de questões
História
Prof. Daniel anteriores
Vasconcellos
Geral
CONTEÚDOS MAIS COBRADOS
Prof.
Daniel
História Geral
História Geral

Prof.
Daniel
Prof.
HISTÓRIA
Daniel

Ciência que estuda o homem no tempo e no espaço.


História Geral

Tempo Cronológico x Tempo Histórico

Fontes históricas: materiais, imateriais


PRÉ-HISTÓRIA
Prof.
Daniel

Paleolítico. Idade da Pedra Lascada (200.000 a 8000 a.C.): nômades; caçadores e coletores; domínio
técnico do fogo;
História Geral

Neolítico Idade da Pedra Polida (de 8000 a.C. até 5000 a.C.): agricultura; sedentarização,

Idade dos Metais: metalurgia, comércio, primeiras cidades.

Foco: transformações revolucionárias:


o Revolução do Fogo
o Revolução Agrícola: passagem do nomadismo para o sedentarismo
Prof.
Daniel
(Enem 2015) Os nossos ancestrais dedicavam-se à caça, à pesca e à coleta de frutas e vegetais, garantindo
sua subsistência, porque ainda não conheciam as práticas de agricultura e pecuária. Uma vez esgotados os
alimentos, viam-se obrigados a transferir o acampamento para outro lugar. HALL, P. P. Gestão ambiental.
História Geral

São Paulo: Pearson, 2011 (adaptado).


O texto refere-se ao movimento migratório denominado
a) pendularismo;
b) nomadismo
c) êxodo rural;
d) transumância;
e) sedentarismo.

Caiu no
ENEM
Prof.
ANTIGUIDADE:
Daniel

Primeira civilizações
História Geral

Egito
Hidráulicas
Mesopotâmia
Grécia
Clássicas
Roma
Prof.
ANTIGUIDADE: Mesopotâmia e Egito
Mesopotâmia: Entre rios. Tigre e Eufrates. Civilização de Regadio
Daniel • Sumérios: Zigurates, Escrita Cuneiforme, Código de Hamurabi
• Jardins Suspensos da Babilônia, Torre de Babel
• Assírios: militarismo
• Caldeus: Nabucodonosor.
História Geral

• Sociedade: Politeísta, Estamental, Agricultura, Comércio Nômade

Egito: Rio Nilo. Civilização de Regadio


• Nomos: núcleos familiares ao longo do rio Nilo
• Menés: Primeiro Faraó, centralizou o Egito organizando a mão-de-obra para construção de grandes obra
públicas
• Faraó: Filho dos Deuses, responsável pela justiça, religião, obras públicas, exército.
• Escribas
• Escravização dos Hebreus.
• Politeísmo. Deuses antropozoomórficos
• Pirâmides, Escrita hieroglífica
Prof.
ANTIGUIDADE: Mesopotâmia e Egito
Daniel

Foco:
o Civilizações Hidráulicas: conceito, formação do Estado
o Primeiras manifestações escritas: escrita cuneiforme, hieróglifos.
História Geral

o Código de Hamurabi: “Olho por olho, dente por dente.”


Prof.
ENEM - 2021
Daniel
Sexto rei sumério (governante entre os séculos XVIII e XVII a.C.) e nascido em Babel, “Khammu-rabi"
(pronúncia em babilônio) foi fundador do I Império Babilônico (correspondente ao atual Iraque),
unificando amplamente o mundo mesopotâmico, unindo os semitas e os sumérios e levando a Babilônia
ao máximo esplendor. O nome de Hamurabi permanece indissociavelmente ligado ao código jurídico tido
História Geral

como o mais remoto já descoberto: o Código de Hamurabi. O legislador babilônico consolidou a tradição
jurídica, harmonizou os costumes e estendeu o direito e a lei a todos os súditos. Disponível em:
www.direitoshumanos.usp.br. Acesso em: 12 fev. 2013 (adaptado).
Nesse contexto de organização da vida social, as leis contidas no Código citado tinham o sentido de
A. assegurar garantias individuais aos cidadãos livres.
B. tipificar regras referentes aos atos dignos de punição.
C. conceder benefícios de indulto aos prisioneiros de guerra.
D. promover distribuição de terras aos desempregados urbanos.
E. conferir prerrogativas políticas aos descendentes de estrangeiros.

Caiu no
ENEM
ANTIGUIDADE: Grécia
Prof.
Daniel Grécia
• Mitologia: Ilíada e Odisséia, livros escritos por Homero.
• Formação das Cidades-Estados: Pólis
• Esparta: Militarismo
• Atenas: Democracia, Filosofia, Artes
História Geral

• Crise: Guerras entre as cidades-estado.


• Domínio Macedônio.
ANTIGUIDADE: Roma
Prof.
Daniel
Roma
Monarquia – República – Império.
Escravidão: expansionismo e decadência
História Geral

Mitologia: Rômulo e Remo


Etruscos e Latinos
Classes sociais: Patrícios, Plebeus e Clientes
Senado x Tribuna da Plebe: Leis das XII tábuas, Leis Licínias e Lei Canuleia.
Pão e Circo
Decadência: crise do escravismo e invasões dos povos bárbaros.
Antiguidade: Grécia e Roma
Prof.
Daniel
Foco:
o Cidade-Estado
o Democracia Ateniense: principalmente comparada à
História Geral

brasileira.
o Cristianismo em Roma: perseguido/tolerado/oficializado
o Crise do Império Romano: escravidão, invasões bárbaras.
o Heranças culturais greco-romanas para a civilização
ocidental
Prof.
ENEM - 2021
Daniel
Na Grécia, o conceito de povo abrange tão somente aqueles indivíduos considerados cidadãos. Assim é
possível perceber que o conceito de povo era muito restritivo. Mesmo tendo isso em conta, a forma
democrática vivenciada e experimentada pelos gregos atenienses nos séculos IV e V a.C. pode ser
caracterizada, fundamentalmente, como direta. MANDUCO, A Ciência Política. São Paulo: Saraiva. 2011.
História Geral

Naquele contexto, a emergência do sistema de governo mencionado no excerto promoveu o(a)


A. competição para a escolha de representantes.
B. campanha pela revitalização das oligarquias.
C. estabelecimento de mandatos temporários.
D. declínio da sociedade civil organizada.
E. participação no exercício do poder.

Caiu no
ENEM
Idade Média
Prof.
Daniel Feudalismo:
o Sistema econômico: subsistência, amonetária, rural, sem comércio.
o Servidão por contrato.
o Nobreza, Clero, Camponeses.
o Tributos Feudais.
História Geral

o Vassalagem.

Igreja Medieval:
o Maior proprietária de terras da Europa.
o Poder político
o Perseguição contra heresias: Tribunal do Santo Ofício (Inquisição), Index.
o Controle ideológico da população.
o Unidade cultural europeia
Idade Média
Prof.
Daniel Cruzadas:
o Expedições para retomar Jerusalém dos infiéis (muçulmanos)
o Pressão demográfica europeia.
o Necessidade de novas terras.
o Conflitos entre três civilizações: europeia, muçulmana,
História Geral

bizantina
C lacissimo
Renascimento: A ntropocentrismo
o Itália: Berço do Renascimento R acionalismo
o Renascimento Comercial e Urbano I ndividualismo
o Mecenato N aturalismo
o Valores greco-romanos H umanismo/
o Arte, literatura hedonismo
o Humanismo O timismo
Idade Média
Prof.
Daniel

Herança Cultural Medieval


o Filosofia: Patrística e Escolástica
o Igreja Católica: preservou livros antigos, arquitetura românica e gótica.
História Geral

o Literatura: Trovadorismo e Humanismo


o Educação: Escolas paroquiais, Escolas monásticas, Escolas palatinas,
Universidades.
Idade Média
Prof.
Daniel
Foco:
o Ruralização europeia: invasões bárbaras
o Cristianismo
História Geral

o Feudalismo
o Renascimentos (Comercial, Urbano, Cultural)
Prof.
Enem – 2019. O cristianismo incorporou antigas práticas relativas ao fogo para criar uma festa sincrética.
Daniel
A igreja retomou a distância de seis meses entre os nascimentos de Jesus Cristo e João Batista e instituiu a
data de comemoração a este último de tal maneira que as festas do solstício de verão europeu com suas
tradicionais fogueiras se tornaram “fogueiras de São João”. A festa do fogo e da luz no entanto não foi
imediatamente associada a São João Batista. Na Baixa Idade Média, algumas práticas tradicionais da festa
História Geral

(como banhos, danças e cantos) foram perseguidas por monges e bispos. A partir do Concílio de Trento
(1545-1563), a Igreja resolveu adotar celebrações em torno do fogo e associá-las à doutrina cristã.
CHIANCA, L. Devoção e diversão: expressões contemporâneas de festas e santos católicos. Revista
Anthropológicas, n. 18, 2007 (adaptado).
Com o objetivo de se fortalecer, a instituição mencionada no texto adotou as práticas descritas, que
consistem em:
A) Promoção de atos ecumênicos
B) Fomento de orientação bíblicas
C) Apropriação de cerimônias seculares
D) Retomada de ensinamentos apostólicos
E) Ressignificação de rituais fundamentalistas
Caiu no
ENEM
Prof.
2021 - ENEM
Daniel
Sempre que se evoca o tema do Renascimento, a imagem que imediatamente nos vem à mente é a dos
grandes artistas plásticos e de suas obras mais famosas, amplamente reproduzidas e difundidas até os
nossos dias, como a Monalisa e a Última ceia, de Leonardo da Vinci, o Juízo final, a Pietá e o Moisés, de
Michelangelo, assim como as inúmeras e suaves Madonas, de Rafael, que permanecem ainda como
História Geral

modelo mais frequente de representação da mãe de Cristo. Como veremos, de fato, as artes plásticas
acabaram se convertendo num centro de convergência de todas as principais tendências da cultura
renascentista. SEVCENKO, N. O Renascimento. Campinas: Atual, 1988 (adaptado).
Esse movimento cultural, inserido no processo de transição da modernidade europeia, caracterizou-se pela
A. validação da teoria geocêntrica.
B. valorização da integração religiosa.
C. afirmação dos princípios humanistas.
D. legitimação das tradições aristocráticas.
E. incorporação das representações góticas.

Caiu no
ENEM
Idade Moderna
Prof.
Daniel Reformas Religiosas:
o Luterana: Martinho Lutero, Alemanha. A fé é o meio de salvação.
o Calvinista: João Calvino, Suíça. O trabalho leva a salvação. Predestinação Divina
o Anglicana: Henrique VIII, Inglaterra. Embate com a Igreja Católica em virtude da intenção de se
casar. Aproveitou da situação para tomar as terras e a estrutura da Igreja na Inglaterra.
História Geral

o Contrarreforma: Reação da Igreja Católica contra as reformas religiosas.


Expansão ultramarina e a colonização.
o Pioneirismo Português: posição geográfica, primeiro Estado-Nação, centralização política.
o Colonização espanhola: encomenda, mita, criollos, vice-reinos.
o Colonização Inglesa: 13 colônias. Norte (povoamento) x Sul (exploração/ Plantation)
O absolutismo e o antigo regime.
o Absolutismo: poder centralizado no rei.
o Teóricos do Absolutismo
o Mercantilismo: sistema econômico do absolutismo
Idade Moderna: Revoluções Burguesas
Prof.
Daniel
Inglesas:
o Parlamento x Absolutismo
o Revolução Puritana: Oliver Cromwell: Atos de Navegação
História Geral

o Revolução Gloriosa: Guilherme de Orange: Monarquia Constitucional

Independência dos Estados Unidos


o Inglaterra aumentou impostos: crise da Guerra dos 7 anos
o Leis intoleráveis
o Segundo Congresso Continental: Declaração de Independência
o Tratado de Paris 1783. Inglaterra reconhece a independência.
Idade Moderna: Revoluções Burguesas
Prof.
Revolução Francesa (1789)
Daniel o Iluminismo
o Assembleia Constituinte
o Monarquia Constitucional: Declaração dos Direitos do Homem
o Convenção Nacional e o Terror
História Geral

o Diretório
o Consulado
o Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão/ Igualdade de Direito: igualdade
jurídica
Revolução Industrial:
o Berço: Inglaterra
o Cercamentos: expulsão dos camponeses do campo: Mão de obra, matéria prima.
o Inovações tecnológicas
o Exploração do proletariado
o Estados Unidos: fordismo: Racionalização da produção
Idade Moderna
Prof.
Daniel
Foco:
o Absolutismo e Mercantilismo
o Impactos das Reformasreligiosas nas colônias
História Geral

o Ascenção da burguesia
o Estado de Direito
o Monarquia Constitucional
o Dicotomia burguesia x operariado
Prof.
Daniel 2021 – ENEM
No início do século XVI, as relíquias continuavam protegendo edifícios e cidades, promovendo curas
milagrosas, sendo levadas em solenes procissões pelas ruas, sacralizando altares de igrejas por toda a
Europa, em uma notável continuidade em relação ao papel que haviam desempenhado havia mais de mil
anos no continente. Mas, em meados daquele século, essa situação tinha se transformado. O culto às
História Geral

relíquias foi fortemente repudiado pelos reformadores protestantes, que pregavam uma igreja invisível.
CYMBALISTA, R. Relíquias sagradas e a construção do território cristão na Idade Moderna. Anais do
Museu Paulista, n. 2, jul.-dez. 2006.
A nova abordagem sobre a prática indicada no texto fundamentava-se no(a)
A. abandono de objetos mediadores.
B. instituição do ascetismo monástico.
C. desprezo do proselitismo religioso.
D. revalorização dos ritos sacramentais.
E. consagração de preceitos populares.

Caiu no
ENEM
Prof.
2021 – ENEM
Daniel
A principal característica da situação social dos anglo-americanos é seu caráter eminentemente
democrático. Afirmei anteriormente que reinava uma igualdade muito grande entre os emigrantes que
foram se estabelecer na Nova Inglaterra. Para isso contribuiu a influência das leis de sucessão.
Estabelecidas de uma maneira, as leis de sucessão reúnem, concentram e agrupam em um só a propriedade
História Geral

e o poder. Estabelecidas por outros princípios, produzem o oposto: dividem, partilham e disseminam os
bens e o poder. TOCQUEVILLE, A. A democracia na América, Belo Horizonte. Itatiaia, São Paulo Edusp.
1977 (adaptado)
O texto tematiza o papel desempenhado por uma norma na criação de um ambiente propicio ao(à)
A. emprego do trabalho escravo.
B. consolidação dos valores burgueses.
C. banimento das dissidências religiosas.
D. contenção da identificação nacionalista.
E. hierarquização dos agentes econômicos.

Caiu no
ENEM
Prof.
Daniel 2021 – ENEM
Declaração de Direitos do Homem e do Cidadão -1789
Os representantes do povo francês, tendo em vista que a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos
direitos do homem são as únicas causas dos males públicos e da corrupção dos governos, resolveram
declarar solenemente os direitos naturais, inalienáveis e sagrados do homem, a fim de que esta declaração,
História Geral

sempre presente em todos os membros do corpo social, lhes lembre permanentemente seus direitos e seus
deveres; a fim de que as reivindicações dos cidadãos, fundadas em princípios simples e incontestáveis, se
dirijam sempre à conservação da Constituição e à felicidade geral.
Disponível em: www.direitoshumanosusp.br. Acesso em: 7 jun. 2018 (adaptado)
Esse documento, elaborado no contexto da Revolução Francesa, reflete uma profunda mudança social ao
estabelecer a
A. manutenção das terras comunais.
B. supressão do poder constituinte.
C. falência da sociedade burguesa.
D. paridade do tratamento jurídico.
E. abolição dos partidos políticos.
Caiu no
ENEM
Idade Contemporânea: do século XIX à Primeira Guerra Mundial
Prof.
Imperialismo:
Daniel o Domínio econômico e/ou político e/ou militar das potências industriais sobre regiões da África e Ásia.
o Principal motivo da Primeira Guerra
o Expandiu o capitalismo/ conflitos:
História Geral

Independências da América Latina: Elites locais: criollos

Causas da Primeira Guerra Mundial


o Imperialismo: disputas entre as potências industriais por mercados na África, Ásia, América e Oceania
o Paz Armada
o Nacionalismos: Revanchismo franco-alemão, Pangermanismo, Pan-eslavismo
o Política de alianças: Tríplice Entente (França, Inglaterra, Rússia) x Tríplice Aliança (Alemanha,
Áustria, Itália)
o Assassinato do Arquiduque Francisco Ferdinando
Idade Contemporânea: do século XIX à Primeira Guerra Mundial
Prof.
Daniel
Primeira Guerra Mundial (1914-1918):
o Cerca de 70 países envolvidos
o Guerra de Movimento – 1914
História Geral

o Guerra de Trincheiras – 1915-1917


o Desfecho – 1918: Entrada dos Estados Unidos, saída da Rússia. Itália muda de lado.

Consequências da Primeira Guerra Mundial:


o Hegemonia econômica dos Estados Unidos
o Industrialização do Brasil
o Surgimento de Regimes Totalitários: Fascismo e Nazismo
o Tratado de Versalhes: responsabilizou a Alemanha pelo conflito.
Idade Contemporânea: do século XIX à Primeira Guerra Mundial
Prof.
Daniel Revolução Russa 1917
o Contexto: czarismo e miséria da população. Economia atrasada e agrária.
o Ensaio Geral de 1905: manifestações contrárias à guerra contra o Japão.
o Soviets: organização política dos operários e camponeses.
o Bolcheviques: Revolução Imediata
História Geral

o Mencheviques: Revolução somente após o desenvolvimento do capitalismo.


o Teses de Abril: Lenin – Paz, terra e pão.
o Revolução de Outubro: Bolchevique
o NEP: Nova Política Econômica
o URSS: 1922
o Stalinismo: Regime Totalitário de esquerda.
Idade Contemporânea: do século XIX à Primeira Guerra Mundial
Prof.
Daniel

Foco:
História Geral

o Expansão do capitalismo industrial.


o Imperialismo como causa principal da Primeira Guerra
Mundial
o Tratado de Versalhes: consequências da Primeira Guerra
Prof.
Daniel 2021 – ENEM
A sociedade burguesa moderna, que brotou das ruínas da sociedade feudal, não aboliu os antagonismos de
classes. Não fez senão substituir velhas classes, velhas condições de opressão, velhas formas de luta por
outras novas. Entretanto, a nossa época, a época da burguesia, caracteriza-se por ter simplificado os
antagonismos de classes.
História Geral

MARX, K.; ENGELS, F. O manifesto comunista. São Paulo: Paz e Terra, 1998.
Na perspectiva dos autores, os antagonismos entre as classes sociais no capitalismo decorrem da
separação entre aqueles que detêm os meios de produção e aqueles que
A. vendem a força de trabalho.
B. exercem a atividade comercial.
C. possuem os títulos de nobreza.
D. controlam a propriedade da terra.
E. monopolizam o mercado financeiro.

Caiu no
ENEM
Prof.
Daniel 2014 – ENEM
Três décadas — de 1884 a 1914 — separam o século XIX — que terminou com a corrida dos países
europeus para a África e com o surgimento dos movimentos de unificação nacional na Europa — do
século XX, que começou com a Primeira Guerra Mundial. É o período do Imperialismo, da quietude
estagnante na Europa e dos acontecimentos empolgantes na Ásia e na África. ARENDT, H. As origens do
História Geral

totalitarismo. São Paulo: Cia. das Letras, 2012.


O processo histórico citado contribuiu para a eclosão da Primeira Grande Guerra na medida em que
Alternativas
A. difundiu as teorias socialistas.
B. acirrou as disputas territoriais.
C. superou as crises econômicas.
D. multiplicou os conflitos religiosos.
E. conteve os sentimentos xenófobos.

Caiu no
ENEM
Prof.
Daniel 2021 – ENEM
A década que se segue ao fim da guerra constitui praticamente uma continuação desta com a acomodação
difícil de seus resultados. A ruptura do sistema internacional com a Revolução Soviética, a ascensão dos
Estados Unidos, o recuo da Europa e o início da contestação anticolonial marcam uma década que para
muitos foi de pessimismo e para alguns de ilusão, que bruscamente se encerra com a quebra da bolsa de
História Geral

Nova Iorque. Com a crise de 1929 terá início a preparação de uma nova guerra mundial. VIZENTINI, P.
G. F. Primeira Guerra Mundial. Porto Alegre: UFRGS, 2006 (adaptado).
Os eventos mencionados no texto contribuíram fortemente para a ascensão de regimes propensos a um
novo conflito armado, pois
A. perturbaram a dinâmica de equilíbrio demográfico.
B. dificultaram a adesão a ideologias de viés socialista.
C. favoreceram a ascensão de grupos anarquistas ao poder.
D. corroeram a crença na legitimidade das democracias liberais.
E. deterioraram a confiança no salvacionismo dos exércitos nacionais.

Caiu no
ENEM
Idade Contemporânea: do entreguerras à Segunda Guerra Mundial
Prof.
Daniel

Crise de 1929
o Superprodução
o Especulação financeira leva à valores artificiais das ações
História Geral

o Fordismo: produção em larga escala sem atender ao mercado consumidor. Gera estoque de
mercadorias.
o Liberalismo: falta de fiscalização do estado na economia
o Solução: New Deal. Keynesianismo. Intervenção do estado na economia para salvar o capitalismo.

Regimes totalitários
o Autoritarismo, radicalismo, extermínio da oposição, nacionalismo.
o Fascismo: Itália, Mussolini, Carta del Lavoro, Tratado de Latrão.
o Nazismo: Alemanha, Hitler, teoria do espaço vital, expansionismo, racismo, holocausto.
Idade Contemporânea: do entreguerras à Segunda Guerra Mundial
Prof.
Daniel

O Mundo na época da Segunda Guerra Mundial


o Regimes totalitários: Fascismo, Nazismo
o Crise de 1929: superprodução
História Geral

o Fracasso da Liga das Nações (Política de Apaziguamento)

Segunda Guerra Mundial


o Países do Eixo: Alemanha, Itália, Japão
o Várias áreas de conflito: Europa, Norte da África, Oceano Pacífico
o Conferências de Paz antes do fim do conflito
o Bombas nucleares: Hiroshima e Nagasaki
Idade Contemporânea: do entreguerras à Segunda Guerra Mundial
Prof.
Daniel

Foco:
História Geral

o Causas e efeitos da Crise de 1929


o Características dos regimes totalitários
o Segunda Guerra: causas, genocídio judeu, bombas
nucleares
2017 – ENEM
Prof. Mas a Primeira Guerra Mundial foi seguida por um tipo de colapso verdadeiramente mundial, sentido pelo
Daniel menos em todos os lugares em que homens e mulheres se envolviam ou faziam uso de transações
impessoais de mercado. Na verdade, mesmo os orgulhosos EUA, longe de serem um porto seguro das
convulsões de continentes menos afortunados, se tornaram o epicentro deste que foi o maior terremoto
global medido na escala Richter dos historiadores econômicos — a Grande Depressão do entreguerras.
HOBSBAWM, E. J. Era dos extremos: o breve século XX (1914-1991). São Paulo: Cia. das Letras, 1995.
História Geral

A Grande Depressão econômica que se abateu nos EUA e se alastrou pelo mundo capitalista deveu-se
ao(à)
A. produção industrial norte-americana, ocasionada por uma falsa perspectiva de crescimento econômico
pós-Primeira Guerra Mundial.
B. vitória alemã na Primeira Grande Guerra e, consequentemente, sua capacidade de competição
econômica com os empresários norte-americanos.
C. desencadeamento da Revolução Russa de 1917 e a formação de um novo bloco econômico, capaz de
competir com a economia capitalista.
D. Guerra Fria, que caracterizou o período de entreguerras, provocando insegurança e crises econômicas
no mundo.
E. tomada de medidas econômicas pelo presidente norte-americano Roosevelt, conhecidas como New
Deal, que levaram à crise econômica no mundo. Caiu no
ENEM
Prof.
Daniel 2018 – ENEM
(Enem) Os regimes totalitários da primeira metade do século XX apoiaram-se fortemente na mobilização
da juventude em torno da defesa de ideias grandiosas para o futuro da nação. Nesses projetos, os jovens
deveriam entender que só havia uma pessoa digna de ser amada e obedecida, que era o líder. Tais
movimentos sociais juvenis contribuíram para a implantação e a sustentação do nazismo, na Alemanha, e
História Geral

do fascismo, na Itália, Espanha e Portugal.


A atuação desses movimentos juvenis caracterizava-se:
a) pelo sectarismo e pela forma violenta e radical com que enfrentavam os opositores ao regime.
b) pelas propostas de conscientização da população acerca dos seus direitos como cidadãos.
c) pela promoção de um modo de vida saudável, que mostrava os jovens como exemplos a seguir.
d) pelo diálogo, ao organizar debates que opunham jovens idealistas e velhas lideranças conservadoras.
e) pelos métodos políticos populistas e pela organização de comícios multitudinários.

Caiu no
ENEM
Prof.
Daniel 2018 – ENEM
Quanto aos campos de batalha, os nomes de ilhas melanésias e assentamentos nos desertos norte-
africanos, na Birmânia e nas Filipinas tornaram-se tão conhecidos dos leitores de jornais e radiouvintes
quanto os nomes de batalhas no Ártico e no Cáucaso, na Normandia, em Stalingrado e em Kursk. A
Segunda Guerra Mundial foi uma aula de geografia. HOBSBAWM, E. Era dos extremos – o breve século
História Geral

XX: 1914-1991. São Paulo: Cia. das Letras, 1997 (adaptado).


Um dos principais acontecimentos do século XX, a Segunda Grande Guerra (1939-1945) foi interpretada
no texto como uma aula de geografia porque
A. teve-se ciência de lugares outrora ignorados.
B. foram modificadas fronteiras e relações interestatais.
C. utilizaram mapas estratégicos os exércitos nela envolvidos.
D. tratou-se de um acontecimento que afetou a economia global.
E. tornou o continente europeu o centro das relações internacionais.

Caiu no
ENEM
Idade Contemporânea: Guerra Fria
Prof.
Daniel Guerra Fria
o Conflito ideológico entre capitalismo (EUA) e socialismo (URSS)
o Terceirização dos conflitos: Guerra da Coreia, do Vietnã, Crise dos Mísseis de Cuba, Conflitos Árabe-
israelenses.
História Geral

o Corrida Espacial
o Desintegração da URSS: falta de tecnologia, perestroika e glasnost

Espoliação da América Latina


o Transnacionais, Intervenções Militares com apoio dos EUA
o Imperialismo norte americano

Descolonização da Ásia e África


o Causas: nacionalismo, crise das potências coloniais europeias pela Segunda Guerra, disputa EUA x
URSS.
o África: fronteiras artificiais. Conflitos étnicos
o Índia: resistência pacífica: Mahatma Gandhi
o África do Sul: Apartheid
Idade Contemporânea: Guerra Fria
Prof.
Daniel Terceiro Mundo:
o Não alinhamento na Guerra Fria
o Conferência de Bandung
o Subdesenvolvimento
História Geral

Terceira Revolução Industrial


o Tecnologia
o Robótica, genética, química, informática, eletrônica, biotecnologia, medicina, energia nuclear.
o Necessidade de novas fontes de energia

Oriente Médio:
o Conflitos religiosos
o Questão árabe-israelense: criação do estado de Israel (1948)
o Petróleo: Crise de 1973
o Revolução Xiita no Irã
o Guerra do Irã x Iraque
o Guerra do Líbano
o Guerra do Golfo
Idade Contemporânea: Guerra Fria
Prof.
Daniel

Foco:
História Geral

o Conflito ideológico (capitalismo x socialismo)


o Características dos regimes totalitários
o Segunda Guerra: causas, genocídio judeu, bombas nucleares
o Descolonização de África e Ásia: resistência pacífica de Gandhi; Bloco dos não alinhados
Prof.
Daniel 2021 – ENEM
A Divisão Internacional do Trabalho significa que alguns países se especializam em ganhar e outros, em
perder. Nossa comarca no mundo, que hoje chamamos América Latina, foi precoce: especializou-se em
perder desde os remotos tempos em que os europeus do Renascimento se aventuraram pelos mares e lhe
cravaram os dentes na garganta. Passaram-se os séculos e a América Latina aprimorou suas funções.
História Geral

GALEANO. E. As veias abertas da América Latina. São Paulo: Paz e Terra, 1978.
Escrito na década de 1970. o texto considera a participação da América Latina na Divisão Internacional do
Trabalho marcada pela
A. produção inovadora de padrões de tecnologia.
B. superação paulatina do caráter agroexportador.
C. apropriação imperialista dos recursos territoriais.
D. valorização econômica dos saberes tradicionais.
E. dependência externa do suprimento de alimentos.

Caiu no
ENEM
Prof.
Daniel 2013 – ENEM
Embora o aspecto mais óbvio da Guerra Fria fosse o confronto militar e a cada vez mais frenética corrida
armamentista, não foi esse o seu grande impacto. As armas nucleares nunca foram usadas. Muito mais
óbvias foram as consequências políticas da Guerra Fria. HOBSBAWM, E. Era dos extremos: o breve
século XX: 1914-1991. São Paulo: Cia. das Letras, 1999 (adaptado).
História Geral

O conflito entre as superpotências teve sua expressão emblemática no(a)


A. formação do mundo bipolar.
B. aceleração da integração regional.
C. eliminação dos regimes autoritários.
D. difusão do fundamentalismo islâmico.
E. enfraquecimento dos movimentos nacionalistas.

Caiu no
ENEM
Prof.
Daniel 2021 – ENEM
Diante da unidade e da militância dos negros, o governo nacionalista decidiu aplicar medidas reacionárias
e repressivas — interdição do direito à reunião, vigilância e perseguição policiais, dissolução dos partidos
políticos, tortura, prisão domiciliar e encarceramento de militantes. CHANAIWA, D. A África austral. In:
MAZRUI, A.; WONDJI, C. (Org.). História geral da África: África desde 1935. Brasília: Unesco, 2010.
História Geral

A atuação do Estado sul-africano na década de 1950, como descrita, indica que seus dirigentes buscavam
A. bloquear as manifestações violentas dos bôeres.
B. atender às disposições jurídicas internacionais.
C. suprimir as organizações dissidentes atuantes.
D. fomentar as divisões étnicas da oposição.
E. aliciar as lideranças tribais nativas.

Caiu no
ENEM
Principais conteúdos cobrados

O foco do Inep nestes conteúdos

Análise de questões
anteriores
Prof. Daniel
Vasconcellos
História do Basil
CONTEÚDOS MAIS COBRADOS
Prof.
Daniel
História Geral
Linha do Tempo da História do Brasil
Prof.
Daniel
História do Brasil
Ciclos econômicos da História do Brasil
Prof.
Daniel
História do Brasil

Pau-
Açúcar Ouro Café
brasil
1530- 1700- 1800-
1500- 1700 1800 1930
1530
Pré-História do Brasil
Prof.
Daniel

o Ocupação humana a partir de 12 mil anos


História do Brasil

o Caçadores-coletores: entre 50 mil e 2,5 mil anos. Sul ao Nordeste, cavernas e a floresta, usavam arcos
e flechas, boleadeiras e bumerangues feitos de pedra. No Sul, destaca-se os "homens de Umbu" que
viveram nos pampas gaúchos. Estes foram os responsáveis pelo uso de arco e flecha que foi herdado
pelos indígenas brasileiros.

o Povos do Litoral ou Sambaquis: Sedentários. Espírito Santo até o Rio Grande do Sul há 6 mil anos.

o Povos Agricultores: Sedentários. 3,5 mil a 1,5 mil anos atrás. Cabanas ou casas subterrâneas. técnica
da cerâmica. No Rio Grande do Sul foram chamados de Itararés e no Sudeste e Nordeste de Tupis.
Esses povos deram origem às tribos indígenas do Brasil.
Brasil Colônia: Pré-Colonização
Prof.
Daniel
História do Brasil

Foco:
o Análise de fontes históricas: pinturas rupestres
o Cotidiano dos povos nativos
Prof.
2007 – ENEM
Daniel
História do Brasil

A pintura rupestre acima, que é um patrimônio cultural brasileiro, expressa:


a) o conflito entre os povos indígenas e os europeus durante o processo de colonização do Brasil.
b) a organização social e política de um povo indígena e a hierarquia entre seus membros.
c) aspectos da vida cotidiana de grupos que viveram durante a chamada pré-história do Brasil.
d) os rituais que envolvem sacrifícios de grandes dinossauros atualmente extintos.
e) a constante guerra entre diferentes grupos paleoíndios da América durante o período colonial.

Caiu no
ENEM
Brasil Colônia: Pré-Colonização
Prof.
Daniel
Pau-brasil

Por que a Coroa Portuguesa decidiu não explorar a colônia brasileira entre os anos de 1500 e 1530?
História do Brasil

o Porque não encontraram metais preciosos em expedições;


o Porque o comércio com as Índias era suficientemente lucrativo;
o Porque em 1500 a única nação que detinha tecnologia naval para tomar a colônia brasileira de
Portugal era a Espanha, que celebrou o Tratado de Tordesilhas com Portugal.

Por que a Coroa Portuguesa decidiu passar a explorar a colônia brasileira a partir dos anos de 1530?
o Porque tiveram notícias da descoberta de ouro e prata na américa espanhola;
o Porque o comércio com as Índias entrou em crise;
o Porque países como França, Inglaterra, Holanda e Bélgica, desenvolveram suas frotas marítimas e
passaram a representar uma grande ameaça ao controle português sobre a colônia.
Brasil Colônia: Administração Colonial
Prof.
Daniel Capitanias Hereditárias (1534):
Faixas de terra que partiam do litoral para o interior até a linha imaginária do Tratado de Tordesilhas
o Carta de Doação: documento que dava ao donatário o direito de exploração da terra e repassar esse
direito a seus descendentes. Também autorizava o donatário a construir vilas e engenhos com o
História do Brasil

objetivo de povoar.
o Carta Foral: documento que regulamentava tributos e a divisão dos lucros da capitania entre a Coroa

Por que a Capitania de Pernambuco e de São Vicente prosperaram?


Terra fértil possibilitou o cultivo da cana-de-açúcar e a construção de
engenhos. Pernambuco, mais próximo de Portugal se comparada as outras
capitanias.
Brasil Colônia: Administração Colonial
Prof.
Daniel Governo Geral (1548)
o Governador Geral
o ouvidor-mor (assuntos judiciais),
o provedor-mor (questões financeiras),
História do Brasil

o alcaide-mor (funções de organização, administração e defesa militar) e


o capitão-mor (questões jurídicas e de defesa).

Principais Governadores Gerais:


o Tomé de Souza (1549 a 1553),
o Duarte da Costa (1553 a 1558) e
o Mem de Sá (1558 e 1572).
Brasil Colônia: Administração Colonial
Prof.
Daniel

Administração Pombalina (1750 e 1777) Marquês de Pombal:


História do Brasil

o Despotismo Esclarecido
o Expulsão dos Jesuítas
o Extinção das Capitanias Hereditárias (1759)
o Imposto de captação substituído pelo quinto
o Criação da “Derrama”
o Transferência da capital do Brasil de Salvador para o Rio de Janeiro.
o Proibição da escravização dos indígenas
Brasil Colônia: Administração Colonial
Prof.
Daniel
História do Brasil

Foco:
o Características do sistema de Capitanias Hereditárias
o Ações de Pombal na Colônia
Prof.
2021 – ENEM
Daniel
A originalidade do Absolutismo português talvez esteja no fato de ter sido o regime político europeu que
melhor sintetizou a ideia do patrimonialismo estatal: os recursos materiais da nação se confundindo com
os bens pessoais do monarca. LOPES, M. A. O Absolutismo: política e sociedade na Europa moderna. São
História do Brasil

Paulo: Brasiliense, 1996 (adaptado).


Na colonização do Brasil, o patrimonialismo da Coroa portuguesa ficou evidente
A. nas capitanias hereditárias.
B. na catequização indígena.
C. no sistema de plantation.
D. nas reduções jesuítas.
E. no tráfico de escravos.

Caiu no
ENEM
Brasil Colônia: Economia e Sociedade Açucareira
Prof. Por que o açúcar?
Daniel o O preço na Europa elevado;
o Experiência da atividade na Ásia;
o Clima e a terra fértil (solo de
História do Brasil

massapê).

Sociedade Açucareira
o Rural
o Estamental
o Patriarcal

Plantation
M onocultura
E excravidão/ exportação/ exploração
L atifúndio

Crise:
Concorrência Holandesa nas Antilhas
Açúcar de beterraba
Brasil Colônia: Economia e Sociedade Mineradora
Prof. Descoberta do ouro: Taubaté, em 1697. Minas Gerais, em 1708, Cuiabá, em 1719, Goiás, em 1725
Daniel
Guerra dos Emboabas
Intendência de Minas (1702)
História do Brasil

Casas de Fundição (1720): Revolta de Felipe dos Santos ou de Vila Rica


Inconfidência Mineira (1789)
Capital do Brasil foi transferida de Salvador para o Rio de Janeiro (1763)

Sociedade Mineradora
o Burocrática
o Certa mobilidade social
o Urbana
o Arte Barroca: Aleijadinho

Crise: Técnicas rudimentares de exploração


Brasil Colônia: Administração Colonial
Prof.
Daniel
História do Brasil

Foco:
o Características da atividade açucareira: Plantation/ Comércio Triangular/ Tráfico de Escravos
o Intensificação do controle de Portugal sobre a região mineradora
Prof.
2021 – ENEM
Daniel
Ao longo de uma evolução iniciada nos meados do século XIV, o tráfico lusitano se desenvolve na
periferia da economia metropolitana e das trocas africanas. Em seguida, o negócio se apresenta como uma
fonte de receita para a Coroa e responde à demanda escravista de outras regiões europeias. Por fim, os
História do Brasil

africanos são usados para consolidar a produção ultramarina.


ALENCASTRO, L. F. O trato dos viventes. São Paulo: Cia. das Letras, 2000 (adaptado).
A atividade econômica destacada no texto é um dos elementos do processo que levou o reino português a
A. utilizar o clero jesuíta para garantir a manutenção da emancipação indígena.
B. dinamizar o setor fabril para absorver os lucros dos investimentos senhoriais.
C. aceitar a tutela papal para reivindicar a exclusividade das rotas transoceânicas.
D. fortalecer os estabelecimentos bancários para financiar a expansão da exploração mineradora.
E. implementar a agromanufatura açucareira para viabilizar a continuidade da empreitada colonial.

Caiu no
ENEM
2021 – ENEM
Prof. Uma sombra pairava sobre as tão esperadas descobertas auríferas: a multidão de aventureiros que se
Daniel espalhara por serras e grotões mostrava-se criminosa e desobediente aos ditames da Coroa ou da Igreja.
Carregavam consigo tantos escravos que o preço da mão de obra começara a aumentar na Bahia,
Pernambuco e Rio de Janeiro. Ao fim de dez anos, a tensão entre paulistas e forasteiros, entre autoridades
História do Brasil

e mineradores, só fazia aumentar. DEL PRIORE, M.; VENÂNCIO, R. Uma breve história do Brasil. São
Paulo: Planeta, 2010.
No contexto abordado, do início do século XVIII, a medida tomada pela Coroa lusitana visando garantir a
ordem na região foi a
A. regulamentação da exploração do trabalho.
B. proibição da fixação de comerciantes.
C. fundação de núcleos de povoamento.
D. revogação da concessão de lavras.
E. criação das intendências das minas.

Caiu no
ENEM
Brasil Colônia: Invasões estrangeiras
Prof.
Daniel
Invasões Francesas.
o Tomada do Rio de Janeiro em 1555 com fundação da França Antártica;
o fundação da cidade de São Luís do Maranhão com a França Equinocial
História do Brasil

Invasões Holandesas na região nordeste


o Companhia das Índias Ocidentais
o Contexto: União Ibérica (1580-1640)
o Salvador em 1624
o Recife em 1630
o Administração de Mauricio de Nassau (1637-1644)
o Insurreição Pernambucana (1645-1644)
Brasil Colônia: Revoltas
Prof.
Daniel
Rebeliões Nativistas: são rebeliões entre colonos ou em defesa do interesse das elites coloniais.
o A Revolta dos Beckman de 1684;
História do Brasil

o Guerra dos Emboabas de 1708 e 1709;


o A Revolta de Felipe dos Santos de 1720;
o A Guerra dos Mascates. 1710 e 1711.

Rebeliões Separatistas: visam a independência em relação a Portugal.


o Inconfidência Mineira 1789; Elitista, Escravista
o Conjuração Baiana 1798; Camadas populares, Abolicionista
o Insurreição Pernambucana de 1817. Camadas populares, Abolicionista. Única que tomou o poder de
fato.
Brasil Colônia: Crise do Sistema Colonial/ Independência
Prof.
Rebeliões Separatistas
Daniel
Família Real no Brasil: 1808
o Abertura dos Portos
História do Brasil

o Tratados Comerciais de 1810


o Elevação do Brasil, em 1815, a Reino Unido de Portugal e Algarves.
o Guerras contra a Guiana e a província Cisplatina (Uruguai)
o Revolução Liberal do Porto (1820)

Independência
Guerras de Independência:
o Bahia, um violento conflito se desenrolou entre 7 de setembro de 1822 e 2 de julho de 1823.
o Grão-Pará, a resistência contra o domínio imperial acabou deixando cerca de 1300 mortos,
o Maranhão, Piauí, Alagoas, Sergipe e Ceará
Prof.
Daniel
História do Brasil

Foco:
o Motivação para as invasões estrangeiras
o Motivações e características das revoltas
o Abertura dos Portos (1808)
o Disputas entre as tendências unitarista e federalista como modelo de Estado após a
Independência.
ENEM – 2018
O alfaiate pardo João de Deus, que, na altura em que foi preso, não tinha mais do que 80 réis e oito filhos,
Prof. declarava que “Todos os brasileiros se fizesse franceses, para viverem em igualdade e abundância”.
Daniel MAXWELL, K. Condicionalismos da independência do Brasil. SILVA, M. N. (Org.). O império luso-
brasileiro, 1750 1822. Lisboa: Estampa, 1986.
O texto faz referência à Conjuração Baiana. No contexto da crise do sistema colonial, esse movimento se
História do Brasil

diferenciou dos demais movimentos libertários ocorridos no Brasil por:


a) defender a igualdade econômica, extinguindo a propriedade, conforme proposto nos movimentos
liberais da França napoleônica.
b) introduzir no Brasil o pensamento e o ideário liberal que moveram os revolucionários ingleses na luta
contra o absolutismo monárquico.
c) propor a instalação de um regime nos moldes da república dos Estados Unidos, sem alterar a ordem
socioeconômica escravista e latifundiária.
d) apresentar um caráter elitista burguês, uma vez que sofrera influência direta da Revolução Francesa,
propondo o sistema censitário de votação.
e) defender um governo democrático que garantisse a participação política das camadas populares,
influenciado pelo ideário da Revolução Francesa.

Caiu no
ENEM
ENEM – 2021
O movimento sedicioso ocorrido na capitania de Pernambuco, no ano 1817, foi analisado de formas
Prof. diferentes por dois meios de comunicação daquela época. O Correio Braziliense apontou para o fato de ser
Daniel “a comoção no Brasil motivada por um descontentamento geral, e não por maquinações de alguns
indivíduos". Já a Gazeta do Rio de Janeiro considerou o movimento como um "pontual desvio de norma,
apenas uma 'mancha' nas 'páginas da História Portuguesa’, tão distinta pelos testemunhos de amor e
História do Brasil

respeito que os vassalos desta nação consagram ao seu soberano". JANCSÔ. I. PIMENTA, J. P. Peças de
um mosaico. In MOTA. C. G. (Org) Viagem Incompleta: a experiência brasileira (1500-2000) São Paulo;
Senac. 2000 (adaptado).
Os fragmentos das matérias jornalísticas sobre o acontecimento, embora com percepções diversas,
relacionam-se a um aspecto do processo de independência da colônia luso-americana expresso em
dissensões entre
A. quadros dirigentes em tomo da abolição da ordem escravocrata.
B. grupos regionais acerca da configuração politico-territorial.
C. intelectuais laicos acerca da revogação do domínio eclesiástico.
D. homens livres em tomo da extensão do direito de voto.
E. elites locais acerca da ordenação do monopólio fundiário.

Caiu no
ENEM
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Prof.
Daniel

o Tratado de Paz e Aliança: reconhecimento da Independência por Portugal. Pagamento de uma


História do Brasil

indenização.
o Poder Moderador: fachada constitucionalista para que exercesse o poder absolutista.
o Confederação do Equador
o Guerras Cisplatinas
o Noite das Garrafadas
Brasil Império: Período Regencial (1831-1840)
Prof.
Daniel

o Regências: governos instituídos até a maioridade de D. Pedro II.


História do Brasil

o Partidos: Restauradores, Moderados, Exaltados.


o Liberais moderados (também conhecidos como ximangos): defendiam o centralismo político da
monarquia constitucional;
o Liberais exaltados (apelidados de farroupilhas): defendiam a federalização do governo, com mais
poderes para as províncias e o fim do Poder Moderador.
o Restauradores (ou caramurus): eram a favor do regresso de D. Pedo I. Após a morte deste, em 1834,
vários membros entraram para partido dos liberais moderados.
o Guarda Nacional (1831)
o Revoltas Regenciais: Balaiada, Cabanagem, Guerra dos Farrapos, Revolta dos Malês, Sabinada.
Prof.
Daniel Foco:
Primeiro Reinado:
o Poder Moderador
História do Brasil

o Reconhecimento internacional da Independência.


o Importância estratégica da bacia do Rio Prata.

Regências
o Disputa entre federalismo e unitarismo
o Revoltas regenciais: Farroupilha foi a única de elite e terminou com acordo.
ENEM – 2019
Prof. A Regência iria enfrentar uma série de rebeliões nas províncias, marcadas pela reação das elites locais
Daniel contra o centralismo monárquico levado a efeito pelos interesses dos setores ligados ao café da Corte,
como a Cabanagem, no Pará, a Balaiada, no Maranhão, e a Sabinada, na Bahia. Mas, de todas elas, a
Revolução Farroupilha era aquela que mais preocuparia, não só pela sua longa duração como pela sua
situação fronteiriça da província do Rio Grande, tradicionalmente a garantidora dos limites e dos
História do Brasil

interesses antes lusitanos e agora nacionais do Prata. PESAVENTO, S. J. Farrapos com a faca na bota. In:
FIGUEIREDO, L. História do Brasil para ocupados. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013.
A característica regional que levou uma das revoltas citadas a ser mais preocupante para o governo central
era a
Alternativas
A. autonomia bélica local.
B. coesão ideológica radical.
C. liderança política situacionista.
D. produção econômica exportadora.
E. localização geográfica estratégica

Caiu no
ENEM
ENEM – 2021
Depois da Independência, em 1822, o país enfrentaria problemas que com frequência emergiram durante a
Prof. formação dos Estados nacionais da América Latina. Em muitas regiões do Brasil, essas divergências foram
Daniel acompanhadas de revoltas, inclusive contra o imperador D. Pedro I. Com a abdicação deste, em 1831, o
país atravessaria tempos ainda mais turbulentos sob o regime regencial. REIS, J. J. Rebelião escrava no
Brasil: a história do Levante dos Malês em 1835. São Paulo: Cia. das Letras, 2003 (adaptado).
História do Brasil

A instabilidade política no país, ao longo dos períodos mencionados, foi decorrente da(s)
A. disputas entre as tendências unitarista e federalista.
B. tensão entre as forças do Exército e Marinha nacional.
C. dinâmicas demográficas nas fronteiras amazônica e platina.
D. extensão do direito de voto aos estrangeiros e ex-escravos.
E. reivindicações da ex-metrópole nas esferas comercial e diplomática.

Caiu no
ENEM
ENEM – 2019
Uns viam na abdicação uma verdadeira revolução, sonhando com um governo de conteúdo republicano;
Prof. outros exigiam o respeito à Constituição, esperando alcançar, assim, a consolidação da Monarquia. Para
Daniel alguns, somente uma Monarquia centralizada seria capaz de preservar a integridade territorial do Brasil;
outros permaneciam ardorosos defensores de uma organização federativa, à semelhança da jovem
República norte-americana. Havia aqueles que imaginavam que somente um Poder Executivo forte seria
História do Brasil

capaz de garantir e preservar a ordem vigente; assim como havia os que eram favoráveis à atribuição de
amplas prerrogativas à Câmara dos Deputados, por entenderem que somente ali estariam representados os
interesses das diversas províncias e regiões do Império. MATTOS, I. R.; GONÇALVES, M. A. O Império
da boa sociedade: a consolidação do Estado imperial brasileiro. São Paulo: Atual, 1991 (adaptado).
O cenário descrito revela a seguinte característica política do período regencial:
A. Instalação do regime parlamentar.
B. Realização de consultas populares.
C. Indefinição das bases institucionais.
D. Limitação das instâncias legislativas.
E. Radicalização das disputas eleitorais.

Caiu no
ENEM
Brasil Império: Segundo Reinado (1840 - 1889)
Prof.
Daniel

o Golpe da Maioridade
História do Brasil

o Partido Liberal x Partido Conservador


o Parlamentarismo às avessas
o Revolução Praieira (1848)
o Guerra do Paraguai (1864-1870)
o Economia: café.
o Lei de Terras de 1850 (Concentração Latifundiária)
o Café
o Barão de Mauá: primeiras indústrias.
o Imigração europeia
o Crise da monarquia: Questões Religiosa, Abolicionista e Militar.
Prof.
Daniel Foco:
o Parlamentarismo às avessas
o Liberais x Conservadores: Nada mais conservador que um liberal no poder.
História do Brasil

o Guerra do Paraguai: importância estratégica da bacia do Rio Prata. Motivações e


consequências.
o Crise do Império: Questões Abolicionista, Religiosa, Militar
ENEM – 2021

Prof. Lei n. 3 353, de 13 de maio de 1888


Daniel Princesa Imperial Regente, em nome de Sua Majestade o Imperador, o Senhor D. Pedro II, faz saber a
todos os súditos do Império que a Assembleia-Geral decretou e ela sancionou a lei seguinte:
Art. 1º: É declarada extinta desde a data desta lei a escravidão no Brasil.
História do Brasil

Art. 2º: Revogam-se as disposições em contrário.


Manda, portanto, a todas as autoridades, a quem o conhecimento e execução da referida lei pertencer, que
a cumpram, e façam cumprir e guardar tão inteiramente como nela se contém.
Dada no Palácio do Rio de Janeiro, em 13 de maio de 1888, 67º ano da Independência e do Império.
Princesa Imperial Regente.
Disponível em: www.planalto.gov.br. Acesso em: 6 fev. 2015 (adaptado).
Um dos fatores que levou à promulgação da lei apresentada foi o(a)
A. abandono de propostas de imigração.
B. fracasso do trabalho compulsório.
C. manifestação do altruísmo britânico.
D. afirmação da benevolência da Corte.
E. persistência da campanha abolicionista.
Caiu no
ENEM
Brasil República: República Velha (1889 - 1930)
Prof.
República de Espadas (1889 – 1894): Militares
Daniel
Encilhamento
Constituição de 1891: Estado Federativo, Liberal, Presidencialista.
História do Brasil

República Oligárquica (1894-1930):


o Política dos Governadores
o Política do café-com-leite: PRM + PRP
o Coronelismo
o Voto de Cabresto Revoltas durante a República Velha:
o Comissão verificadora o Guerra de Canudos (1896 – 1897): messianismo
o Convênio de Taubaté (1906) o Guerra do Contestado (1912 – 1916): messianismo
o Semana de Arte Moderna de 1922 o Revolta da Vacina (1904)
o Tenentismo o Revolta da Chibata (1910)
o Crise de 1929. o Greve Geral de 1917.
o Revolução de 1930
Prof.
Daniel Foco:
o República Oligáquica: Coronelismo: corrupção eleitoral
o Revoltas
História do Brasil

o Tenentismo
o Revolução de 1930
ENEM – 2021

Prof. No aluir das paredes, no ruir das pedras, no esfacelar do barro, havia um longo gemido. Era o gemido
Daniel soturno e lamentoso do Passado, do Atraso, do Opróbrio. A cidade colonial, imunda, retrógrada,
emperrada nas velhas tradições, estava soluçando no soluçar daqueles apodrecidos materiais que
desabavam. Mas o hino claro das picaretas abafava esse projeto impotente. Com que alegria cantavam elas
História do Brasil

— as picaretas regeneradoras! E como as almas dos que ali estavam compreendiam o que elas diziam, no
clamor incessante e rítmico, celebrando a vitória da higiene, do bom gosto e da arte. BILAC, O. Crônica
(1904). Apud SEVCENKO, N. Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira
República. São Paulo: Brasiliense, 1995.
De acordo com o texto, a “picareta regeneradora” do alvorecer do século XX significava a
A. erradicação dos símbolos monárquicos.
B. restauração das edificações seculares.
C. interrupção da especulação imobiliária.
D. reconstrução das moradias populares.
E. reestruturação do espaço urbano.

Caiu no
ENEM
ENEM – 2021

Prof. Chamando o repórter de “cidadão”, em 1904, o preto acapoeirado justificava a revolta: era para “não
Daniel andarem dizendo que o povo é carneiro. De vez em quando é bom a negrada mostrar que sabe morrer
como homem!”. Para ele, a vacinação em si não era importante — embora não admitisse de modo algum
deixar os homens da higiene meter o tal ferro em suas virilhas. O mais importante era “mostrar ao governo
História do Brasil

que ele não põe o pé no pescoço do povo”. CARVALHO, J. M. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a
República que não foi. São Paulo: Cia. das Letras, 1987 (adaptado).
A referida Revolta, ocorrida na cidade do Rio de Janeiro no início da República, caracterizou-se por ser
uma
A. agitação incentivada pelos médicos.
B. atitude de resistência dos populares.
C. estratégia elaborada pelos operários.
D. tática de sobrevivência dos imigrantes.
E. ação de insurgência dos comerciantes.

Caiu no
ENEM
ENEM – 2021

Prof. O tenentismo veio preencher um espaço: o vazio deixado pela falta de lideranças civis aptas a conduzirem
Daniel o processo revolucionário brasileiro que começava a sacudir as já caducas instituições políticas da
República Velha. Os “tenentes” substituíram os inexistentes partidos políticos de oposição aos governos
de Epitácio Pessoa e de Artur Bernardes. PRESTES, A. L. Uma epopeia brasileira: a Coluna Prestes. São
História do Brasil

Paulo: Moderna, 1995 (adaptado).


Um dos objetivos do movimento político abordado no texto era
A. unificar as Forças Armadas pelo comando do Exército nacional.
B. combater a corrupção eleitoral perpetrada pelas oligarquias regionais.
C. restaurar a segurança das fronteiras negligenciadas pelo governo central.
D. organizar as frentes camponesas envolvidas na luta pela reforma agrária.
E. pacificar os movimentos operários radicalizados pelo anarco-sindicalismo.

Caiu no
ENEM
Brasil República: Era Vargas (1930 – 1945))
Prof.
Daniel
História do Brasil
Prof.
Daniel Foco:
o Propaganda estatal
o Constituição de 1934: Voto feminino e de analfabetos
História do Brasil

o ANL x AIB
o Participação do Brasil na Segunda Guerra: FEB e FAB/ Acordos de Washington (empréstimo)
o Incentivo estatal à industrialização
ENEM – 2018

Prof. O marco inicial das discussões parlamentares em torno do direito do voto feminino são os debates que
Daniel antecederam a Constituição de 1824, que não trazia qualquer impedimento ao exercício dos direitos
políticos por mulheres, mas, por outro lado, também não era explícita quanto à possibilidade desse
exercício. Foi somente em 1932, dois anos antes de estabelecido o voto aos 18 anos, que as mulheres
História do Brasil

obtiveram o direito de votar, o que veio a se concretizar no ano seguinte. Isso ocorreu a partir da
aprovação do Código Eleitoral de 1932.
Disponível em: http://tse.jusbrasil.com.br. Acesso em: 14 maio 2018.

Um dos fatores que contribuíram para a efetivação da medida mencionada no texto foi a
A. superação da cultura patriarcal.
B. influência de igrejas protestantes.
C. pressão do governo revolucionário.
D. fragilidade das oligarquias regionais.
E. campanha de extensão da cidadania.

Caiu no
ENEM
ENEM – 2021

Prof. Mesmo com a instalação da quarta emissora no Rio de Janeiro, a Rádio Educadora, em janeiro de 1927, a
Daniel música popular ainda não desfrutava desse meio de comunicação para se tornar mais conhecida. Renato
Murce, um dos maiores radialistas de todos os tempos, registrou, no seu livro Nos bastidores do rádio, que
as emissoras veiculavam apenas “um certo tipo de cultura, com uma programação quase só da chamada
História do Brasil

música erudita, conferências maçantes e palestras destituídas de interesse”. E acrescentou: “Nada de


música popular. Em samba, então, nem era bom falar”. CABRAL, S. A MPB na Era do Rádio. São Paulo:
Moderna, 1996.
A situação descrita no texto alterou-se durante o regime do Estado Novo, porque o meio de comunicação
foi instrumentalizado para
A. exportar as manifestações folclóricas nacionais.
B. ampliar o alcance da propaganda político-ideológica.
C. substituir as comemorações cívicas espontâneas.
D. atender às demandas das elites oligárquicas.
E. favorecer o espaço de mobilização social.

Caiu no
ENEM
ENEM – 2018
Prof. Essa imagem foi impressa em cartilha escolar durante a vigência do
Daniel Estado Novo com o intuito de

A. destacar a sabedoria inata do líder governamental.


História do Brasil

B. atender a necessidade familiar de obediência infantil.


C. promover o desenvolvimento consistente das atitudes solidárias.
D. conquistar a aprovação política por meio do apelo carismático.
E. estimular o interesse acadêmico por meio de exercícios
intelectuais.

Caiu no
ENEM
Período democrático/República Populista (1945-1964)
Prof.
Principais Partidos:
Daniel
PTB (Partido Trabalhista Brasileiro): ligado aos sindicatos e ao governo Vargas. Constante aliado do
PSD.
PSD (Partido Social Democrático): maior partido da República Populista, composto pela classe média
História do Brasil

alta e setores empresariais.


UDN (União Democrática Nacional): Conservador.

Governos
o Dutra (1946-1951) PSD: Plano Salte. (Saúde, Alimentação, Transporte e Energia)
o Getúlio (1951-1954) PTB : Petróleo é Nosso, Nacionalismo, suicídio.
o JK: (1956-1961). PSD. Desenvolvimentismo, Plano de Metas, 50 anos em 5, Presidente Bossa
Nova.
o Jânio Quadros (1961) PSC com apoio da UDN: contraditório, Golpe Branco.
o João Goulart (1961-1964) PTB: Campanha Legalista, Parlamentarismo, Reformas de Base, Golpe
Militar
Prof.
Daniel Foco:
o Populismo
o Partidos
História do Brasil

o Getúlio: Petrobrás, Suicídio


o JK: Brasília, Nacional Desenvolvimentismo.
o João Goulart: experiência parlamentarista, Reformas de Base, Golpe Militar
ENEM – 2018
TEXTO I
Prof. Programa do Partido Social Democrático (PSD)
Daniel Capitais estrangeiros
É indispensável manter clima propício à entrada de capitais estrangeiros. A manutenção desse clima
recomenda a adoção de normas disciplinadoras dos investimentos e suas rendas, visando reter no país a
História do Brasil

maior parcela possível dos lucros auferidos.


TEXTO II
Programa da União Democrática Nacional (UDN)
O capital
Apelar para o capital estrangeiro, necessário para os empreendimentos da reconstrução nacional e,
sobretudo, para o aproveitamento das nossas reservas inexploradas, dando-lhe um tratamento equitativo e
liberdade para a saída dos juros.
CHACON, V. História dos partidos brasileiros: discurso e práxis dos seus programas. Brasília: UnB, 1981
(adaptado).
Considerando as décadas de 1950 e 1960 no Brasil, os trechos dos programas do PSD e UDN convergiam
na defesa da
a) autonomia de atuação das multinacionais.
b) descentralização da cobrança tributária. Caiu no
c) flexibilização das reservas cambiais.
e) liberdade de remessa de ganhos. ENEM
ENEM – 2018
Tratava-se agora de construir um ritmo novo. Para tanto, era necessário convocar todas as forças vivas da
Prof. Nação, todos os homens que, com vontade de trabalhar e confiança no futuro, pudessem erguer, num tempo
Daniel novo, um novo Tempo. E, à grande convocação que conclamava o povo para a gigantesca tarefa,
começaram a chegar de todos os cantos da imensa pátria os trabalhadores: os homens simples e quietos,
com pés de raiz, rostos de couro e mãos de pedra, e no calcanho, em carro de boi, em lombo de burro, em
História do Brasil

paus-de-arara, por todas as formas possíveis e imagináveis, em sua mudez cheia de esperança, muitas vezes
deixando para trás mulheres e filhos a aguardar suas promessas de melhores dias; foram chegando de tantos
povoados, tantas cidades cujos nomes pareciam cantar saudades aos seus ouvidos, dentro dos antigos ritmos
da imensa pátria... Terra de sol, Terra de luz... Brasil! Brasil! Brasília! MORAES, V.; JOBIM, A. C. Brasília,
sinfonia da alvorada. III — A chegada dos candangos. Disponível em: www.viniciusdemoraes.com.br.
Acesso em: 14 ago. 2012 (adaptado).

No texto, a narrativa produzida sobre a construção de Brasília articula os elementos políticos e


socioeconômicos indicados, respectivamente, em:
a) Apelo simbólico e migração inter-regional.
b) Organização sindical e expansão do capital.
c) Segurança territorial e estabilidade financeira.
d) Consenso partidário e modernização rodoviária. Caiu no
e) Perspectiva democrática e eficácia dos transportes.
ENEM
ENEM – 2018
A democracia que eles pretendem é a democracia dos privilégios, a democracia da intolerância e do ódio. A
Prof. democracia que eles querem é para liquidar com a Petrobras, é a democracia dos monopólios, nacionais e
Daniel internacionais, a democracia que pudesse lutar contra o povo. Ainda ontem eu afirmava que a democracia
jamais poderia ser ameaçada pelo povo, quando o povo livremente vem para as praças – as praças que são
do povo. Para as ruas – que são do povo.
História do Brasil

Disponível em: www.revistadehistoria.com.br/secao/artigos/discurso-de-joao-goulart-nocomicio-da-central.


Acesso em: 29 out. 2015
Em um momento de radicalização política, a retórica no discurso do presidente João Goulart, proferido no
comício da Central do Brasil, buscava justificar a necessidade de

a) conter a abertura econômica para conseguir a adesão das elites.


b) impedir a ingerência externa para garantir a conservação de direitos.
c) regulamentar os meios de comunicação para coibir os partidos de oposição.
d) aprovar os projetos reformistas para atender a mobilização de setores trabalhistas.
e) incrementar o processo de desestatização para diminuir a pressão da opinião pública.

Caiu no
ENEM
Ditadura Militar (1964-1985)
Prof. Castello Branco 1964-67
Daniel o Instituiu o bipartidarismo, com o MDB e a Arena Autoritarismo, Censura, Tortura,
o Executou as primeiras medidas repressivas da ditaduraInvestimentos : Transporte, comunicação e energia
o Aprovou a Constituição de 1967
História do Brasil

Costa e Silva 1967-69


o Assinou o Ato Institucional n. 5 Diretas Já!
o Em seu governo iniciou-se o ciclo do milagre econômico o Pluripartidarismo
o Enfrentou a luta armada de esquerda o Emenda Dante de Oliveira
Médici 1969-74 o Manifestações
o Milagre Econômico o Ulysses Guimarães
o Seu governo representou os anos de chumbo o Eleições indiretas para presidente: Tancredo N
o Derrotou a esquerda que pegou em armas
Geisel 1974-79
o Lançou a proposta de abertura lenta, gradual e segura
o Suspendeu a censura à imprensa e o AI-5
Figueiredo 1979-85
o Enfrentou uma grave crise econômica
o Aprovou a eleição direta para presidente a partir de 1988
o Lei da Anistia
Prof.
Daniel Foco:
o Autoritarismo: AI-5
o Censura
História do Brasil
ENEM – 2021
O jovem que nasceu e cresceu sob a ditadura perdeu muitos contatos com a realidade e com a história como
Prof. processo vivo. Mas conheceu em sua carne o que é a opressão e como a repressão institucional (às vezes
Daniel inconsciente e definitiva, dentro da família, da escola etc.) é odiosa. Essa é uma riqueza ímpar. O potencial
radical de um jovem — pobre, de pequena burguesia ou “rico” — que sofre prolongadamente uma
experiência dessas, constitui um agente político valioso. Ele está “embalado” para rejeitar e combater a
História do Brasil

opressão sistemática e a repressão dissimulada, o que o converte em um ser político inconformista


promissor. FERNANDES, F. O dilema político dos jovens. In: Florestan Fernandes na constituinte: leituras
para reforma política. São Paulo: Expressão Popular, 2014.
No contexto mencionado, Florestan Fernandes tematiza um efeito inesperado do exercício do poder político
decorrente da
A. Evolução histórica do conflito de gerações.
B. fragilidade moral das instituições públicas.
C. impossibilidade de realização do controle total.
D. legitimação ideológica do nacionalismo estatal.
E. restrição da oferta de oportunidades de educação.

Caiu no
ENEM
ENEM – 2021
São Paulo, 10 de janeiro de 1979.
Prof. Exmo. Sr. Presidente Ernesto Geisel.
Daniel Considerando as instruções dadas por V. S. de que sejam negados os passaportes aos senhores Francisco
Julião, Miguel Arraes, Leonel Brizola, Luis Prestes, Paulo Schilling, Gregório Bezerra, Márcio Moreira
Alves e Paulo Freire.
História do Brasil

Considerando que, desde que nasci, me identifico plenamente com a pele, a cor dos cabelos, a cultura, o
sorriso, as aspirações, a história e o sangue destes oito senhores.
Considerando tudo isto, por imperativo de minha consciência, venho por meio desta devolver o passaporte
que, negado a eles, me foi concedido pelos órgãos competentes de seu governo.
Carta do cartunista Henrique de Souza Filho, conhecido como Henfil. In: HENFIL. Cartas da mãe. Rio de
Janeiro: Codecri, 1981 (adaptado).

No referido contexto histórico, a manifestação do cartunista Henfil expressava uma crítica ao(à)
a) censura moral das produções culturais.
b) limite do processo de distensão política.
c) interferência militar de países estrangeiros.
d) representação social das agremiações partidárias.
e) impedimento de eleição das assembleias estaduais. Caiu no
ENEM
Nova República (1985)
Prof.
Constituição de 1988: Cidadã. Estado Democrático de Direito
Daniel
Governo Sarney:
o Hiperinflação
o Plano Cruzado, Bresser, Cruzado Novo: congelamento de
História do Brasil

preções e salários.
Governo Collor
o Auxílio da mídia nas eleições Governo Dilma:
o Confisco da poupança o PAC – Plano de aceleração do crescimento
o Impeachment: caras pintadas o Mais médicos
Governo Itamar Franco: o Manifestações de 2013
o Plano Real o Impeachment: pedaladas fiscais
Governo FHC:
o Privatizações Governo Temer:
o Estabilidade econômica o Diminuição do tamanho do estado.
Governo Lula: o Privatizações
o Projetos sociais o Liberação de FGTS
o Crescimento econômico o Intervenção Militar na segurança pública do Rio de Janeir
o Distribuição de Renda o Corrupção: episódio Joesley Batista (propina da JBS)
o Mensalão
Prof.
Daniel Foco:
o Privatizações nos anos 90
o Programas sociais – Lula e Dilma
História do Brasil

o Constituição cidadã: democracia, direitos, deveres


ENEM – 2016
Batizado por Tancredo Neves de “Nova República”, o período que marca o reencontro do Brasil com os
Prof. governos civis e a democracia ainda não completou seu quinto ano e já viveu dias de grande comoção.
Daniel Começou com a tragédia de Tancredo, seguiu pela euforia do Plano Cruzado, conheceu as depressões da
inflação e das ameaças da hiperinflação e desembocou na movimentação que antecede as primeiras eleições
diretas para presidente em 29 anos.
História do Brasil

O álbum dos presidentes: a história vista pelo JB. Jornal do Brasil, 15 nov. 1989.

O período descrito apresenta continuidades e rupturas em relação à conjuntura histórica anterior. Uma
dessas continuidades consistiu na
a) representação do legislativo com a fórmula do bipartidarismo.
b) detenção de lideranças populares por crimes de subversão.
c) presença de políticos com trajetórias no regime autoritário.
d) prorrogação das restrições advindas dos atos institucionais.
e) estabilidade da economia com o congelamento anual de preços.

Caiu no
ENEM
ENEM – 2015
Não nos resta a menor dúvida de que a principal contribuição dos diferentes tipos de movimentos sociais
Prof. brasileiros nos últimos vinte anos foi no plano da reconstrução do processo de democratização do país. E
Daniel não se trata apenas da reconstrução do regime político, da retomada da democracia e do fim do Regime
Militar. Trata-se da reconstrução ou construção de novos rumos para a cultura do país, do preenchimento de
vazios na condução da luta pela redemocratização, constituindo-se como agentes interlocutores que
História do Brasil

dialogam diretamente com a população e com o Estado.


GOHN, M. G. M. Os sem-terras, ONGs e cidadania. São Paulo: Cortez, 2003 (adaptado).

No processo da redemocratização brasileira, os novos movimentos sociais contribuíram para

a) diminuir a legitimidade dos novos partidos políticos então criados.


b) tornar a democracia um valor social que ultrapassa os momentos eleitorais.
c) difundir a democracia representativa como objetivo fundamental da luta política.
d) ampliar as disputas pela hegemonia das entidades de trabalhadores com os sindicatos.
e) fragmentar as lutas políticas dos diversos atores sociais frente ao Estado.

Caiu no
ENEM

Você também pode gostar