Você está na página 1de 26

DOENÇAS ANORRETAIS

PROPEDÊUTICA CIRÚRGICA

Dr. Luís Bernardo Moreira


Serviço: Cirurgia
ANATOMY
ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Fístulas Anorretais
– São processos supurativos crônicos caracterizados por
comunicação anormal delimitada à propria parede do reto e
canal anal ou que se estabelece entre este e os tecidos ou
orgãos vizinhos.

Cripitite Abscesso Fístula

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Etiologia
– Teoria cripto glandular – Eisenhammer, 1956
• Elementos do canal anal como fator da patologia inflamatória;

– Ottockar Chiari – 1878


• Pseudoglândulas de Hermann ou glândula de Chiari;

– Agentes infecciosos
• Furúnculos, hidroadenites;

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Etiologia
– Turcker e Hellwig – 1934
• Inflamações exclusivas das criptas anais

• Fatores Desencadeadores
– Traumatismo;
– Diarréia intenso;
– Manuseio orificial;
– Doenças sistêmicas (TB, Doença de Chron, diabetes …
autoimunes).
CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição
ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Classificação Abscessos
– Abscessos superficiais
• Abaixo dos músculos elevadores

• No espaço perianal e isquiorretal

– Profundos
• Acima dos músculos elevadores

• Espaço pelvirretal, submucoso ou retro retal

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Classificação Abscessos

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Classificação das Fístulas


– Incompletas (falsas)
• Apresentam fundo cego;

– Completas (verdadeiras)

• OI; OE e Trajeto - Único – Fístulas simples

- Múltiplos – Fístulas complexas

Ex: Fístulas em ferradura

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Classificação das Fístulas


– Musculatura esfincteriana
• Interesfincterianas
• Transesfincterianas
– Superficiais, medias e profundas;

• Extraesfincterianas
– Submucosas, subcutâneas e supraesfincteriana;

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Classificação das Fístulas

http://www.colono.com.br/doencas-e-tratamentos/fistula-anal-definicao-classificacoes-e-diagnostico/
ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Tratamento Cirúrgico das Fístulas


1. Fistulotomia e Fistulectomia
– Secção e abertura do trajeto da fístula;
• Curetagem do tecido cicatricial

– Fístulas não complicadas, com pouca ou nenhuma massa muscular


comprometida;
– Fistulotomia Vs Fistulectomia:
• Não há um consenso quanto à continência

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Tratamento Cirúrgico das Fístulas


2. Sedenho (Seton)
– Secção gradual da musculatura – necrose e fibrose local;
– Ex: Seda, nylon, polipropileno, fita cardíaca, penrose… etc;

2.1. Sedenho Cortante


– Ajuste gradual do sedenho;
• Confecção de “nós de forca”; Anéis elásticos;

– Índices maiores de deformidades “buraco de fechadura”;

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS
Fistulotomia Sedenho Cortante

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Tratamento Cirúrgico das Fístulas


3. Fistulotomia em dois tempos
– Seccionar trajeto fistuloso ( após 4 a 6 semanas de sedenho);
– Secreção até o momento do segundo tempo;

– Revisões sistemáticas são inconclusivas comparada com sedenho


cortante;

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Tratamento Cirúrgico das Fístulas


4. Avanço de Retalho Endoanal Miomucoso
– Iniciada com experiência de Noble (1902)
• Tratamento de fístulas retovaginais;

– Fístulas complexas e ou recidivas,

– Fístulas em ferradura ou envolvimento de 2/3 massa esfincteriana;


– Deslocamento do retalho (mucosa, submucosa e fibras musculares);
• Possibilidade de reoperação com a mesma técnica.

• 8 – 15% de distúrbio da continência;

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Tratamento Cirúrgico das Fístulas


5. Injeção de Cola de Fibrina
– Início na década de 40
– Identifcação e curetagem do trajeto fistuloso e injeção de cola
• Polimerização do fibrinogênio pela trombina

• Ex: Tissucol, Baxter Healthcare Corporation…

– Taxa de cicatrização de 62%

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

Avanço de Retalho Miomucoso Injeção de Cola de Fibrina

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Tratamento Cirúrgico das Fístulas


6. Plug Anal
– Confeccionado a partir de matriz extracelular da submucosa intestinal
de suínos (fibras de colágenos, fatores de crescimento, glicoproteinas)
• Ex: Surgisis; AFP Biodesign

– Efeito entre 4 a 12 semanas


– Taxa de sucesso de 13,9 a 83%;

– Complicações sépticas locais e deslocamento do dispositivo;

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

Plug Anal

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Tratamento Cirúrgico das Fístulas


7. Outras perspectivas
– LIFT
• Método poupador de esfíncter
• Identificação e abordagem do trajeto fistuloso (ligadura);
• Bons resultados, porém poucos trabalhos publicados

– VAAFT
• Destruição - limpeza do trajeto - fechamento do OI
• Sem trauma direto sobre os esfíncteres e pequenas feridas cirúrgicas;
• Alto custo
CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição
ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

LIFT VAAFT

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


ABSCESSOS E FÍSTULAS ANORRETAIS

• Complicações Pós-operatórias
– Incontinência fecal;
– Feridas com cicatrização tardia

– Deformidades anatômicas do canal anal;


– Recidiva;
– Infecção local e sangramento.

CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª Edição


DOENÇA HEMORROIDÁRIA

UpToDate 2020
1. HPV
2. CEC
3. IST

4. Hidradenite supurativas
5. Infecções fúngicas.
• Referências Bibliográficas
– CAMPOS, F.G.C. de REGADAS, F,S.P.; PINHO, M. de S.L. Tratado de Coloproctologia – 1ª
Edição;
– http://www.colono.com.br/doencas-e-tratamentos/fistula-anal-definicao-classificacoes-
e-diagnostico/
– TRATAMENTO CIRÚRGICO VIDEOASSISTIDO DA FÍSTULA ANORRETAL: CONSIDERAÇÕES
SOBRE A TÉCNICA E RESULTADOS PRELIMINARES DA PRIMEIRA EXPERIÊNCIA BRASILEIRA
ABCD ARQ BRAS CIR DIG TÉCNICA 2014
– https://www.karlstorz.com/hk/en/bcplayer.htm?vid=4190961803001

Você também pode gostar