Você está na página 1de 17

Território Livre Já!

Conflituosidades e
políticas públicas nos
territórios"
JAMILE OLIVEIRA MONDEGO
DOMENICA DE CAMPOS ANTONIO
JADIEL SANTOS DA LUZ
MARCOS AURÉLIO DA SILVA FONTES
GUSTAVO REIS DOS SANTOS
EQUIPE DE
ORGANIZAÇÃO GABRIEL DIAS
ILDEAN SILVEIRA NASCIMENTO
DO EVENTO
ALEX MATOS RABELO
MARCELO ALBERTO PESTANA DURANS
O conceito de Território – Politicas Públicas

 parte da ideia de que ao pensar em políticas públicas, seja na sua formulação,


implementação ou execução, é interessante analisar como o público alvo da referida
política produz seus espaços, em especial seus territórios.
 o conceito de território como uma das formas da sociedade ou parcela dela produzir seus
espaços geográficos, os quais em muitos casos perpassam pelo entendimento, também, do
conceito de redes.
 “a geografia alcança neste final de século a sua era de ouro, porque a geograficidade se
impõe como condição histórica, na medida em que nada considerado essencial hoje se faz
no mundo que não seja a partir do conhecimento do que é território” (SANTOS, 2006, p.
13).
Os conceitos de território

 Milton santos: o território constitui-se como visto que o mesmo é chão mais a identidade (aqui usado como sendo o
sentimento de pertencer àquilo que nos pertence), é o fundamento do trabalho, o
o lugar em que se tessituram e materializam- lugar da residência, das trocas materiais e imateriais e do exercício da vida
se todas as ações, poderes, fraquezas, forças,
paixões, enfim o contexto espacial em que a
história do homem se realiza a partir das
manifestações de sua existência, o que traz a
Geografia como a disciplina capaz de
mostrar os dramas do mundo, da nação, do
lugar.
Os conceitos de território

 (HAESBAERT: Mediação espacial aqui não e a produção do território se desenrola em um substrato físico, mas é
a natureza das relações humanas que dá sentido à vida do território.
significa apenas o substrato físico determinando
os comportamentos sociais, mas compreende-se
que ele serve como base da (re)produção social da
vida cotidiana, influenciando os relacionamentos
entre as pessoas e entre estas e os espaços que os
rodeiam.
 O território : possui um conteúdo uma
dinamicidade conteudista territorial, o dinheiro
percorre as relações tecidas no território como
uma capilaridade indissociável
Os conceitos de território

 o pensamento de Sousa (1995), ao Dado o espaço estruturar-se como posição geográfica, a contradição localização
distribuição se materializa numa contradição alteridade-centralidade. Isto é, num caráter
afirmar que território torna-se quase inter-relacional que faz com que cada localização seja estruturalmente o que é na
que sinônimo de espaço social, distribuição de todas, em decorrência da posição relativa que cada qual ocupa com
entendendo-se que a forma é referências ao todo das localizações. De acordo com a natureza dessa relação de
importante, mas não é suficiente reciprocidade que as localizações entre si estabeleçam no sistema da distribuição, a
estrutura espacial da sociedade nascerá orientada no olhar focal ou no olhar
para o prisma do olhar geográfico, dispersional. Dois modos da tensão estrutural do espaço vão aqui se viabilizar,
fazendo-se necessário perceber o constituindo a determinação de dois modos opostos e completamente diferentes de o
conteúdo impresso nas formas espaço organizar a sociedade. A estrutura focal da distribuição institui o olhar que
constrói a sociedade a partir da referência na centralidade do uno. A estrutura
espaciais contidas no território. dispersional da distribuição institui o olhar que constrói a relação a partir da referência
na pluralidade do múltiplo. A alteridade é a estrutura do espaço em que as localizações
 Nesse sentido, podemos
referenciam-se numa relação recíproca de igualdade entre si. A centralidade é a estrutura
compreender que: de espaço em que todas as localizações referenciam se numa delas, que hierarquiza e dá
o significado do todo e de cada uma das demais (MOREIRA, 2006, p. 73).
Os conceitos de território

 Moreira: “a noção do ordenamento territorial ordenar pode apoiar-se na referência


inclui assim a idéia de uma orientação para da centralidade ou da alteridade do
um fim. Pode ser o fim de assegurar a sistema de localizações, a sociedade
organização espacial da sociedade no sentido se estrutura como uma sociedade de
da centralidade e pode ser no sentido da conflito ou de cooperação,
alteridade” mobilizando assim uma relação de
 sentido da centralidade (sociedade organizada regulação de conflito ou de
numa estrutura de espaço e contra-espaço), e cooperação
pode ser também no sentido da alteridade
(sociedade organizada numa estrutura de
pluralidade espacial de equivalência).
Os conceitos de território

 (FOUCAULT, 1979) :
ordenamento territorial traz o que justifica as tessituras que se
uma perspectiva política, a se entrelaçam nas construções de territórios fazem entre território e poder; ou
qual enseja uma necessidade seja, as relações de poder servirão
de se compreender como a como um instrumento analítico
que se fazem presentes nas realidades sociais;
política, entendida como primordial na análise explicativa dos
conflito de idéias, de territórios usados, sendo que esses
argumentos e que está difusa contêm uma história que pode ser
nas micro e macrorrelações apreendida (SANTOS, 2006).
sociais
porquê de os territórios serem móveis ou
mutáveis diálogos : SOUSA/SANTOS
mutabilidade o prisma economicista
o detém papel considerável na constituição dos territórios “a necessidade de Estado: o Estado e
da sociedade, tomando conta de quase todas as relações
os limites, o Estado e a produção, o
sociais, permeando quase todas as dimensões humanas.
Estado e a distribuição, o Estado e a
o Daí afirmar que o dinheiro aparece como um palco de garantia de trabalho, o Estado e a
fluxos cada vez mais numerosos, em que sua análise garantia da solidariedade e o Estado
precede de um vislumbrar tanto do caráter da e a busca da excelência na
produção escolhida como às possibilidades da
existência”
circulação,
o tendo em vista que a circulação ganha, na atualidade,
sobre a produção, porque ganha sobre a produção o
comando da vida,
o requerendo, portanto, uma regulação das
complexidades das relações externas e internas dos
territórios
MOREIRA/ SANTOS E OS ARRANJOS DO
CAPITAL, DA SOCIEDADE E O TERRITÓRIO

 o sistema de acumulação vigente acabam Moreira (2006) traz à tona a necessidade de que se
por influenciar e desencadear todas as discutam que as construções de territórios exercem e
formas de organização socioespacial; sofrem influências de um contexto maior, de uma
 significando que tanto as funções formais conjuntura nacional e internacional, o que permite e
do estado quanto as demandas da sociedade obriga buscar entender como a globalização,
civil conforme a discussão de Santos (2004), permeia as
relações que se dão nos territórios.
 “[...]faz do arranjo do espaço um campo de
correlação de forças, e do espaço um
elemento de caráter essencialmente político
em sua determinação sobre a organização
global da sociedade[...]” (MOREIRA,
TERRITÓRIO E GLOBALIZAÇÃO

 conceito quando tomado a partir de seu uso, HAESBAERT: território e globalização, faz-se
pensando juntamente com os atores que dele se necessário interligar este primeiro conceito com o
utilizam. CONCEITO de redes.
 A globalização amplia o uso desse conceito em
parte por causa da competitividade, levando a pois seja como elemento separado do território e
uma busca desenfreada por produtividade, que que o domina, seja como constituinte do mesmo
depende de condições oferecidas nos lugares de
produção, de circulação e de consumo, o que “ela é o veículo por excelência de maior fluidez que
torna os territórios singulares quanto aos seus atinge o espaço e, no nosso ponto de vista, o
conteúdos, seja em quantidade, seja em componente mais importante na territorialidade
densidade dos mesmos (SANTOS, 2006). contemporânea”
O ESPAÇO SE CONSTITUI:

 o espaço pode ser concebido como produtoO CONCEITO DE TERRITORIO


e produtor das interrelações entre homem- no que concerne à concepção de território, aponta-se
natureza-sociedade. que esta categoria é apreendida como um espaço
 Nessa perspectiva, a análise geográfica da definido por e a partir de relações de poder, as quais
realidade permite apreender o espaço comotêm origem nas apropriações e usos dos substratos
um texto, no qual as formas são portadoras físicos espaciais, mas que se materializam nas relações
de significados e sentidos (GOMES, 1997 sociais presentes nessa espacialidade, desde sua gênese
à sua gestão (SOUZA, 1995)
CONCEITO e território, como uma perspectiva nos estudos
das políticas públicas é o de redes

entende-se que para a análise desse conceito na contemporaneidade, supõe-  o conceito de território como uma das
se a descrição do que a constitui, um estudo estatístico das quantidades e formas da sociedade produzir seus
das qualidades técnicas, conjuntamente com a avaliação das relações que os espaços geográficos, os quais servem
elementos da rede mantêm com a vida social do presente, em todos os seus
de leitura e análise da vida social,
aspectos;
apoiando-se no de redes, assim como
ou seja, essa qualidade de servir como suporte corpóreo do diaa-dia. Nesse as constituições, entrelaçamentos,
sentido, transcende a concepção da rede como sendo toda infra-estrutura, enfim, de como a dinamicidade do
permitindo o transporte de matéria, de energia ou de informação, e que se território pode vir a ser uma
inscreve sobre um território onde se caracteriza pela topologia de seus ferramenta útil nos estudos das
pontos de acesso ou pontos terminais, seus arcos de transmissão, seus nós políticas públicas.
de bifurcação ou de comunicação, sendo a mesma também dotada de vida
social, política, cultural, que pode ser visualizada e entendida, a partir das
pessoas, signos, símbolos e mensagens (SANTOS, 2002)
TERRITÓRIO E POLÍTICAS PÚBLICAS:
algumas reflexões

 políticas públicas e seus possíveis entrelaçamentos com o conceito de território requerem


perceber que o Estado atua também na organização espacial da sociedade, seja com suas
construções infra-estruturais ou com suas regulações, visando, no caso do Estado
capitalista, num primeiro momento, à satisfação básica da população e, em um segundo, à
criação do alicerce para a (re)produção do capital (CORREA, 1989).
 Contudo, “sua ação é marcada pelos conflitos dos diferentes membros da sociedade de
classe, bem como da aliança entre eles” (CORREA, 1989, p. 26)
 concepção de atuação estatal
entende-se política pública como a construção de qualquer política pública que visa
sendo “a lógica da tradução de um ordenamento das ações do ente público e
respostas políticas simétricas às também dos particulares deve ser considerada
demandas públicas originadas no como algo participativo, que leve ao
seio da sociedade civil com base empoderamento; ou seja, ao conhecimento crítico
na democratização do poder das ações tomadas pela sociedade como um todo,
político institucionalizado” fazendo-a sentir-se como co-partícipe do
(BUENOS AYRES, 2004, p. 463) processo; interiorizando de maneira mais efetiva
os caminhos a serem trilhados ao longo da
temporalidade na qual o plano se dispõe a ordenar
PARTICIPAÇÃO SOCIAL E OS SUJEITOS

 participação social na construção e efetivação sujeitos precisam ser identificados no jogo


de uma política pública é defendida por construtivo das políticas públicas, sendo eles: os
entender-se que os processos das políticas grupos de pressão, movimentos sociais, partidos
públicas conjugam um conjunto de momentos políticos, administradores e burocratas, técnicos,
não-lineares, articulados e interdependentes, planejadores e avaliadores, judiciário e a mídia.
formados pela constituição do problema,
formulação de alternativas de política, adoção Esse identificar é posto por considerar-se que o
da política e implementação ou execução da conhecimento prévio, mesmo que não em sua
política ou programa totalidade, significa maior poder de argumentação na
busca do consenso e na solução dos conflitos que
jamais deixarão de se fazer presentes na construção
da política pública (SILVA E SILVA, 2001)
CONSIDERAÇÕES FINAIS

 O conceito de território precisa ser apreendido e


explicado tendo em mente três elementos No campo das políticas públicas advoga-se
indissociáveis do mesmo, quais sejam: identidade, que o conceito de território, aliado com o de
poder e gestão. redes, pode vir a ser uma ferramenta útil
em seus estudos, auxiliando a compreensão
 Cabe salientar que na (re)construção dos territórios há de uma dada intervenção a ser colocada em
uma infinidade de fatores que o permeiam, seja prática desde sua formulação,
materiais ou imateriais, os quais devem ser analisados implementação, execução e, quiçá,
a partir das conexões entre o local, regional, nacional e avaliação.
global, o que dá uma materialidade espacial
representada pela forma, mas que é a partir do
conteúdo do território que pode ser lida uma
determinada feição espacial.

Você também pode gostar