Você está na página 1de 9

A dimensão ético-política

– análise e compreensão
da experiência
convivencial
A dimensão pessoal e social da ética –
o si mesmo, o outro e as instituições
DIMENSÕES DA ÉTICA

dimensão pessoal dimensão social

o agente enquanto sujeito


o comportamento moral
moral, dotado de
enquanto fenómeno social
intencionalidade
PESSOA
ser singular, livre, autónomo, responsável,
com dignidade e abertura

CONSCIÊNCIA MORAL

manifesta-se como uma espécie de voz interior ou juiz que nos alerta,
censura, sanciona, reprime e diz quando estamos a agir bem ou mal
Consciência moral

antes da ação durante a ação depois da ação

consciência consciência consciência


antecedente concomitante consequente

força estimulante e
legisladora e guia testemunha e juiz
moderadora
Consciência moral

não é inata, vai-se forma-se


adquirindo e no contacto possui uma
desenvolvendo e na interação estrutura evolutiva
com o outro

relação do eu com o outro (alteridade)


Egoísmo psicológico
Todas as ações humanas são motivadas
por interesses particulares.

Fazemos sempre aquilo que Fazemos o que nos faz


mais desejamos fazer. sentir bem.

OBJEÇÃO:
OBJEÇÃO:
é redutor considerar o altruísmo
muitas vezes agimos em função
uma forma de autossatisfação.
do dever e não do desejo.
 
Egoísmo ético
O nosso único dever é  fazer
o melhor para nós mesmos.  

Relações interpessoais Secundarização do papel


interesseiras. do outro.

CRÍTICA:
a moralidade exige que tenhamos em conta o outro, num plano de
igualdade e não de subalternização.
 
Ser humano
OS OUTROS AS INSTITUIÇÕES

existência de conflitos

necessidade de imposição
de regras, normas e leis

garantir o bem de todos,


definindo-se os direitos
e os deveres
Consciência cívica
Força que move o sujeito moral no sentido de se afastar
do egoísmo e de se aproximar verdadeiramente do interesse
de todos, assumindo uma responsabilidade moral solidária. 

LEGALIDADE MORALIDADE

Respeito pelas normas (legais) Respeito pelas normas instituídas


instituídas na sociedade, cuja na sociedade, cuja obrigatoriedade
obrigatoriedade depende de quem depende da intencionalidade
as faz cumprir. e da consciência do agente.

O sujeito obedece a uma norma O sujeito obedece apenas à sua


externa a si próprio (heteronomia). própria consciência (autonomia).

Você também pode gostar