Você está na página 1de 48

Animação Sócio-Cultural –

Contextos e práticas

Formadora: Ana Rita Grave

50H

ASC – Contextos e práticas


IEFP
OBJETIVOS
• Analisar a realidade sociocultural com vista à identificação de
problemas suscetíveis de poderem ser trabalhados numa
perspetiva de animação sociocultural;

• Pesquisar informação em fontes diversificadas a trabalhar as


várias fontes de informação disponíveis;

• Fazer o levantamento das hipóteses de trabalho como linhas


orientadoras do trabalho de projeto.

ASC – Contextos e práticas IEFP


Conteúdos
• Observação da realidade e identificação de problemas
• Meio social envolvente: concelho, freguesia, bairro
• instituição: história, projetos em curso, projetos previstos
• Caracterização dos utentes da instituição: distribuição por valências, idades, sexo, profissões,
instrução escolar, outras distribuições consideradas relevantes
• Identificação de problemas e sua manifestação (problemas suscetíveis de serem trabalhados
numa perspetiva de animação sociocultural)

• Definição do problema
• Seleção do(s) problema(s) que seja(m) pertinente(s) para ser(em) trabalhado(s) numa perspetiva
sociocultural

• Levantamento de hipóteses de trabalho


• Linhas explicativas (empíricas/teóricas) sobre a maneira de abordar o(s) problema(s)

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - História
• Pré- História
A animação, enquanto • Paleolítico: os hominídeos passaram a
“processo de dar vida, de viver em grupos e a vestir roupas feitas
com peles de animais;
infundir alma a alguém
Ser ou alguma coisa, o ato • Neolítico: desenvolvimento da
agricultura – surge a necessidade do
Social ou efeito de animar ou sedentarismo, e assim e o aparecimento
dos aglomerados urbanos;
de se animar”, é um
fenómeno de todos os • Arte Rupestre: Forma clara de
representação das atividades culturais e de
tempos.  comunicação.

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - História
• É em sociedade que foram criadas novas formas de comunicação, desenvolvimento da
escrita, criação dO Teatro, da Música, dA Dança. Inventa a Política e descobre a Filosofia
(aprende a pensar).

• Às tarefas produtivas, juntam-se as recreativas, as lúdicas e as culturais…

Aprende e inventa por necessidade de


resolver problemas…

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - História
No tempo dos Romanos:
* Jogos e Passatempos: O circo, o coliseu, os gladiadores; salto à corda, os dados…

No entanto, a origem do conceito de animação, enquanto prática ligada à intervenção


social, educativa e cultural, surge somente a partir de meados do século XX.

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - Definição

•“Conjunto de ações realizadas por


indivíduos, grupos ou instituições numa
comunidade (ou num sector da mesma) e
dentro do âmbito de um território concreto,
com o objetivo principal de promover nos
seus membros uma atitude de participação
ativa no processo do seu próprio
desenvolvimento, quer social quer cultural.”
(Jaume Trilla)

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - Definição
On
z? ? de
e fa fa z??
qu
O
Co ?
m Que mais definições existem??
a z ?
of m f
az qu e
?? m
ASC – Contextos e práticas IEFP
Co
ASC - Definição
A Animação Sociocultural constitui uma atividade
imprecisa, ambígua e incerta. Imprecisa, por ser
difícil delimitar os seus contornos. Ambígua,
pelos múltiplos sentidos atribuídos ao conceito e
que resultam, por um lado, de posicionamentos
ideológicos diferentes e, por outro lado, da
grande diversidade de âmbitos, de contextos e de
públicos a quem a atividade se dirige, bem como
da grande variedade de instrumentos que utiliza
e de atividades que desenvolve. Incerta, pelo
caráter transitório de muitos dos seus trabalhos.

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - Caracterização
•ASC como ação, intervenção, atuação – o que o agente faz;

•ASC como atividade ou prática social – o que promove: uma atividade ou uma prática social
desenvolvida, conjuntamente, pelo agente e pelos destinatários;

•ASC como um método – metodologia do que faz;

•ASC como processo – dimensão dinâmica e processual. Progresso da ideia ao produto final;

•ASC como projeto – Organização de várias ativades, métodos, ações…

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - Caracterização
•ASC como função social – deveria estar presente em qualquer comunidade ou sociedade;

•ASC como factor – caráter operativo da ASC: gera, produz, dá lugar, causa, motiva resultados ou
processos.

Finalidades
Transformação da sociedade
Formação integral da pessoa
Autogestão Social
Dar a conhecer o Folclore

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - Fatores
• Culturais

• Desenvolvimento cultural;
• Desenvolvimento da criatividade ou incrementação da inovação cultural;
• Democracia cultural;
• Igualdade de oportunidades em relação à cultura;
• Facilitação da expressão cultural;
• Criação de espaços culturais;
• Ajuda na procura da identidade cultural;
• Dar a conhecer o folclore e as tradições populares;
• Fornecimento do conhecimento das linguagens e torna-las acessíveis a todos;
• Reforçar a importância mútua entre as culturas.

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - Fatores
• Sociais

• Desenvolvimento social;
• Desenvolvimento comunitário;
• Transformação social;
• Consciencialização;
• Ajudar a tomar posição;
• Mobilização;
• Ajudar os oprimidos os marginalizados;
• Igualdade social;
• Reconstrução da consciência coletiva;
• Melhoramento da qualidade de vida.

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC - Fatores
• Educativos

• A formação integral da pessoa ou o pleno desenvolvimento da personalidade;


• Compreender-se a si mesmo;
• Potenciar a autonomia pessoal;
• A emancipação humana;
• Possibilitar a formação permanente;
• Desenvolver o espírito crítico;
• Facilitar a iniciativa pessoal;
• Ajudar os indivíduos a expressarem os seus valores e necessidades.

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC – Perfil do Animador

Autoritário

Permissivo

Democrático
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Perfil do Animador
Autoritário

Tenta impor a sua vontade fazendo com que os outros adiram à sua
posição, quer seja em referência ao pensamento, quer à ação. Considera
que a sua opinião é a melhor e a sua opção a mais conveniente.

Há uma altura em que o animador consegue que o grupo aceite os seus


pontos de vista. Antes de iniciar o processo , sabe para onde quer levar o
grupo e o que quer conseguir dele. Não acredita na iniciativa dos outros,
portanto, não a estimula.

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC – Perfil do Animador
Permissivo

• Confunde o respeito pela liberdade dos outros com a ausência de normas, mesmo que estas
sejam acordadas. Deixa que o grupo ou coletivo tenha a sua área quase não intervindo no
processo, na ideia de que os projetos e propostas de ação aparecerão espontaneamente.

• Costuma surgir a confusão, o tédio, e muito frequentemente a agressividade;

• O elemento dominante do grupo impõem-se e exerce a autoridade que o animador não soube ou
não quis exercer.

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC – Perfil do Animador
Democrático

• É o animador que consegue, com o tempo, resultados mais duradouros e positivos.

• Convence sinceramente o grupo de que este consegue detetar as suas necessidades


e encontrar as soluções para os problemas, se lhes propiciarem as ajudas técnicas
oportunas e se respeitarem o seu processo de reflexão e de análise.

• Estimula os membros do grupo ou coletividade para que fixem os seus próprios


objetivos e tomem as decisões que lhes parecem mais acertadas, esforçando-se para
que todos participem.
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Variáveis
• Destinatários/população alvo

• Idade

• Sexo

• Problemáticas Sectoriais

• Nível educativo (estudos) Caracterização da população alvo

• Situação Laboral

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC – Modalidades

ASC – Contextos e práticas IEFP


Infância

ASC – Jovens

Destinatário
Adultos
s e âmbitos
Terceira Idade

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC – Infância Infância

• Infância até aos 11/ 12 anos (início da puberdade) – descoberta, aprendizagem e


desenvolvimento constante

• Atuação em tempos de ócio (intervalos, férias)

• Modalidade educativa (educar no ócio) – Ócio recreativo e educativo

• Animar (dinâmico e divertido) – Jogo como metodologia de intervenção

• Animador orienta a atividade ou participa ativamente na atividade

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC – Infância
Infância

Porque é tão importante a nossa intervenção na


infância??

Qual o propósito da nossa intervenção??

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC – Infância – atividade prática 1
• Crianças até aos 3 anos em contexto escolar público

• Crianças em idade pré escolar em bairro social - férias de Natal

• Crianças de 6-7 anos com deficiência motora – comemoração do dia internacional


das pessoas com deficiência (3 de Dezembro)

• Crianças 8-9 anos hospitalizadas

• Crianças 10-11 anos institucionalizadas (retiradas aos pais) – atividade semanal

Nota: A zona do país é à escolha


ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Infância – atividade prática 1
• Caracterizar a população alvo
• Nº de crianças que vão participar
• Conhecer o contexto onde estão inseridas (escola, família, quais os seus interesses…)
• Definir o Objetivo Geral e específico(s) (perceber se existe uma data comemorativa associada à atividade, por ex.)

• Proposta de atividade
• Duração (nº de sessões, duração de cada sessão e horário de realização – data de inicio e fim)
• Limite de participantes
• Descrição da atividade
• Material necessário (espaço, objetos para realização da atividade, vestuário adequado, etc..)
• Custos associados (referir, caso existam, apoios ou patrocínios) – honorários e material.

Deve justificar a sua atuação (atividade) com base nas características da população
alvo!

ASC – Contextos e práticas IEFP


Atividades
ASC – Infância
Como Selecionar???

Que critérios
atender???

 Características do desenvolvimento (psico-motor, cognitivo e sócio-afetivo;

 Características do contexto de intervenção e do contexto familiar;

 Experiências anteriores (individuais e do grupo);

 Motivações;

 Possibilidades e limitações.
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Jovens – Dos 12 anos até
atingirem a maturidade
• O jovem é um cidadão em transição, cujo percurso pode ser modificado,
estimulado, alterado ou dificultado pelas condições em que se desenvolve

• Facilitar a realização de um determinado projeto de pessoa

• Ações, estímulos e oportunidades poderão ser determinantes na fase da


adolescência

• Construção da identidade e incorporação na sociedade

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC – Jovens – Dos 12 anos até atingirem
a maturidade (±25anos)

• Especial atenção à adolescência;

• Não esquecer que ainda não são adultos, mas que têm adultos na sua
base de formação;

• Afetados pelo zona territorial;

• Afetados pelos meios de comunicação (Tv e internet);

ASC – Contextos e práticas IEFP


ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP
ASC – Contextos e práticas IEFP

Você também pode gostar