Você está na página 1de 8

ADMINISTRAÇÃO FISCAL

E TRIBUTÁRIA - Aula 02
Romanti Barbosa
2º Semestre – 2019
Faculdade Iguaçu – Capanema/PR
6. Função do Direito Tributário para o Poder Público e para a
Sociedade

 Dentre os maiores poderes concedidos pela sociedade ao Estado, está o poder de tributar. A
tributação está inserida no núcleo do contrato social estabelecido pelos cidadãos entre si
para que se alcance o bem-comum. O poder de tributar está na origem do Estado, pois
permitiu que os homens deixassem de viver no estado natural e passagem a constituir um
sociedade, estabelecendo, assim, uma relação clara entre governante e governados.

 O Poder de tributar possui múltiplas finalidades, quais sejam: O Financiamento do


Estado; A Finalidade Política; A Finalidade Econômica; e, a Finalidade Social.
6. Função do Direito Tributário para o Poder
Público e para a Sociedade
 Financiamento do Estado: Evidentemente, a finalidade principal da tributação é o
financiamento do Estado, pois sem recursos o Estado não pode exercer suas atribuições
mínimas. Se não houvesse a tributação bem definida para manutenção do Estado, outros
instrumentos menos sustentáveis seria usados, como os foram a pilhagem (os
saques/confiscos) e a exploração ao longo dos séculos.

 Função Política: A tributação pode ser definida como o laço que une governante e
governados. Desse modo, o fato de alguém ter o poder explícito de tributar sobre outrem
estabelece a existência de uma sujeição.
6. Função do Direito Tributário para o Poder
Público e para a Sociedade
 Função Econômica: A Teoria Econômica mostra que a eficiente alocação de recursos é
maximizadora do bem-estar social. A tributação é um dos poderosos instrumentos
econômicos que os governos detêm para executar sua política pública e influenciar a
alocação de recursos.

 Função Social: A tributação tem finalidade de redistribuição de renda, com adequada


noção de justiça social e equidade. “Aqueles que têm mais capacidade econômica devem
pagar mais independentemente do que recebem do governo”. Contudo, é necessário que o
nível de tributação seja justo, caso contrário desencorajará os mais ricos a trabalharem
mais, a enviarem sua renda para fora do país, ou simplesmente a evadir impostos por, em
sua noção particular de justiça, estarem sustentando mais que o próprio Estado.
7. Finalidades dos Tributos

 O Direito Tributário se encarrega da função de arrecadar recursos e redistribuí-los a


sociedade, como forma de manter políticas e serviços públicos.
 Em resumo os tributos possuem três finalidades: Fiscal, Extrafiscal e Parafiscal.

 Fiscal: Arrecadação tributária como finalidade exclusiva de receita tributária e manutenção


da estrutura administrativa, ressaltando a perspectiva econômica da tributação e
objetivando atingir valores para o custeio da estrutura da administração Pública. A
finalidade é arrecadar.
 Principal Característica dos tributos – maior ou menor escala
 
7. Finalidades dos Tributos

 Extrafiscal: Arrecadação tributária na proteção, regulamentação e intervenção econômica


e social, possibilitando o uso dos tributos como mecanismo de ingerência dos entes
políticos (União, Estados, Distrito Federal e Municípios) na proteção econômica e social.
A finalidade é proteger.
 Proteção do mercado nacional face ao comércio internacional – Incidência do Imposto de
Importação (II) e Imposto de Exportação (IE).
 Parafiscal: Repasse por um ente político da capacidade tributária ativa das funções
de fiscalizar, executar e arrecadas tributos a outro ente político, que administrará
suas receitas. Exemplo: Podemos citar o Imposto Territorial Rural (ITR) como de
competência federal, cabendo apenas a União sua criação (competência em sentido
estrito). Por outro lado, a própria Carta Magna autoriza (artigos. 153, § 4º e 158, II da CF)
aos Municípios optarem pelo exercício da fiscalização, execução e arrecadação
(capacidade tributária ativa).
8. Poder de Tributar

 O poder de tributar é a atribuição legalmente conferida ao Estado, em caráter de


exclusividade, para criar, aumentar, diminuir ou extinguir tributos, de forma a arrecadar
recursos para a consecução de suas finalidades.
 O poder de tributar era exercido, de maneira arbitrária e antissocial, de modo a gerar
revoluções populares. Temos como exemplo, a antiga Roma, escravizava os povos
vencidos de guerra, pela desumana e ostensiva tributação, arbitrária, cuja função
antissocial, destinava-se a financiar o poderio militar de suas regiões e paralelamente
promover os bacanais das cortes palacianas, em orgias, como desperdício do dinheiro
público.
 No Brasil, a Constituição Federal, ao estabelecer as limitações ao poder de tributar,
especialmente as imunidades tributárias, buscou garantir os direitos e garantias individuais
nela previstos e a integridade da federação.
8. Poder de Tributar

 A limitação ao poder de tributar é determinada pela Constituição de modo a proteger o


cidadão contribuinte contra a voracidade fiscal do estado. Visa ainda, proteger a harmonia
no seio da federação, ao impedir, por exemplo, que uns e outros possam cobrar impostos.

 “No Brasil, por força de uma série de disposições constitucionais, não há falar em poder
tributário (incontrastável, absoluto), mas, tão somente, em competência tributária (regrada,
disciplinada pelo Direito)” (CARRAZZA, Roque. Curso de Direito Constitucional
Tributário. 18ª ed, p. 429).

Você também pode gostar