Você está na página 1de 80

m 

  
m 
  

O principal objetivo de estudo da
psicopedagogia está se estruturando em torno do
processo de aprendizagem humana: seus padrões
evolutivos normais e patológicos e a influência do
meio (família, escola, sociedade) em seu
desenvolvimento.
O foco de atenção do w w ,
é a reação da criança diante das tarefas,
considerando resistências, bloqueios,
lapsos, hesitações, repetição, sentimentos
de angustias.
O psicopedagogo(a) ensina como
aprender e para isso, necessita
aprender o aprender e a aprendizagem.
O que é a Psicopedagogia?

m    


 
  !"# $  "   # 
"# 
h POS (1996), considera que os problemas de
aprendizagem constituem-se no campo da
Psicopedagogia.
Por SOUS (1996), a Psicopedagogia é vista
como área que investiga a relação da criança com
o conhecimento.
KOSS (1994), a Psicopedagogia nasce com o
objetivo de atender a demanda ± dificuldades de
aprendizagem.
ã   (1982) Psicopedagogia ³é o estudo da
atividade psíquica da criança e dos princípios que
daí decorrem, para regular a ação educativa do
indivíduo´.
Segundo ULL , a Psicopedagogia liga-se as
características da aprendizagem humana, como se
aprende, como essa aprendizagem varia
evolutivamente e está condicionada por outros
fatores.
homo e porque se produzem as alterações da
aprendizagem, como reconhecê-las e tratá-las, o
que fazer para preveni-las e para promover
processos de aprendizagem que tenham sentido
para os participantes.
O hódigo de Ética, hapítulo , rtigo 1º, afirma que:

³ Psicopedagogia é campo de atuação em saúde e


educação o qual lida com o conhecimento, sua
ampliação, sua aquisição, distorções, diferenças e
desenvolvimento por meio de múltiplos processos´
]eve o profissional compreender o que o
sujeito aprende, como aprende e porque além de
perceber a dimensão da relação entre
psicopedagogo e sujeito de forma a favorecer a
aprendizagem.
]e acordo com licia ãernández (1991), todo
sujeito tem a sua modalidade de aprendizagem, ou
seja, meios, condições e limites para conhecer.

]evido à complexidade do seu objeto de estudo,


são importantes à psicopedagogia, conhecimentos
específicos de diversas outras teorias, como:
Ë m   , que encarrega-se do inconsciente;

Ë m  , que visa a constituição do


sujeito e suas relações familiares grupais e
institucionais, em condição socioculturais e
econômicas;
Ë ( , psicologia genética, que analisa
e descreve o processo de como se constrói o
conhecimento em interação com outros e com os
objetos.

Ë È  , encarrega-se da compreensão da


linguagem.
Ë m, contribui com as diversas
abordagens do processo ensino-aprendizagem;

Ë ü  , possibilita a compreensão


dos mecanismos cerebrais que subjazem ao
aprimoramento das atividades mentais.
O foco de atenção do psicopedagogo é a
reação do sujeito diante das tarefas,
considerando resistências, bloqueios, lapsos,
hesitações, repetição, sentimentos de angustias.
a   a ( 

honta certa lenda, que estavam duas crianças


patinando num lago congelado.
ra uma tarde nublada e fria, e as crianças brincavam
despreocupadas. ]e repente, o gelo se quebrou e uma
delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.
outra, vendo seu amiguinho preso, e se congelando,
tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas
as suas forças, conseguindo por fim, quebrá-lo e assim
libertar o amigo.
uando os bombeiros chegaram e viram o que havia
acontecido, perguntaram ao menino:
- homo você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha
conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos
tão frágeis!

Nesse instante, um ancião que passava pelo local,


comentou:

- u sei como ele conseguiu.


Todos perguntaram:
- Pode nos dizer como?

- É simples: - respondeu o velho.

- Não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer


que não seria capaz.
h   

O aspecto clínico é realizado em hentros de


tendimento ou hlínicas Psicopedagógicas e as
atividades ocorrem geralmente de forma individual.
O aspecto institucional, acontecerá em escolas e
organizações educacionais e está mais voltada para
a prevenção dos insucessos relacionais e de
aprendizagem, se bem que muitas vezes, deve-se
considerar a prática terapêutica nas organizações
como necessária.
Psicopedagogia aplicada a segmentos
hospitalares e empresariais está voltada para a
manutenção de um ambiente harmônico e à
identificação e prevenção dos insucessos interpessoais
e de aprendizagem. Pode ser realizada de forma
individual ou em grupo. ...
Também tem papel importante em um novo
momento educacional que é a inserção e
manutenção dos alunos com necessidades
educativas especiais (N ) no ensino regular,
comumente chamada inclusão.
h     

Sara Paín , utiliza um quatérnio para explicar as


vias pelas quais os seres humanos acedem ao
³honhecimento³.

stas quatro estruturas permitirão ao bebê


captar o conhecimento, para reproduzir-se como
humano, para ser. São elas:
Ë O organismo - substrato biológico;

Ë O corpo - lugar da identidade;

Ë estruturas cognitivas- inteligência;

Ë estrutura simbólica - função semiótica ( sinais,


signos e símbolos ).
" !! 

 
%

  $ & ' $(


 

  
)*(
Terapeuta é aquele que cuida, que se desvela
em direção ao outro procurando aliviar-lhe os
sofrimentos. É aquele que cuida, não o que cura. le
está lá apenas para por o sujeito nas melhores
condições possíveis, a fim de que este atue e venha
a se curar.
O psicopedagogo é um terapeuta que
trabalha com esta característica básica do
ser humano que é a aprendizagem.
ãazer-se terapeuta é assumir a
responsabilidade por uma formação contínua
e cada vez mais aprofundada nas questões
humanas, é assumir a responsabilidade por
uma atividade que implica um saber
interdisciplinar, é estar aberto para as
mudanças.
a 
 

 

psicopedagogia institucional visa a
prevenção ou a minimização das
dificuldades de aprendizagem, enquanto
a clinica é remediativa.
" !! 
"    !+!"$
 
 " " #$  
"   
  
,&
 )*" !!*-

" )* 
#.

/ 
#.

".

  
  

 &)*!#/  
& 

" 
"  $ $
 #

/ #'
 &)*"  
" -

a) reuniões em equipe (formação em serviço);


b) palestras;
c) reuniões individuais com os professores;
d) observação da rotina diária;
e) planejamento;
f) avaliação (como se dar nota ou receber nota);
g) recrutamento, seleção e treinamento de professores.
O trabalho de intervenção com os pais
compreende:

a) entrevista inicial (pseudo-anamnese);


b) aconselhamento (reuniões durante o ano);
c) encaminhamento (fonoaudiólogo, psicólogo e
neurologista);
d) palestras.
No tocante aos alunos, a
intervenção, em resumo, compreende
as observações diárias, o contato e o
acompanhamento de aprendizagem.
O trabalho com a escola e a família deve
pautar-se na investigação e na troca de
informação, através de:

a) namnese detalhada com os pais;


b) vários contatos com crianças para começar
o diagnóstico;
c) contato com os pais para devolução e nova
investigação.
Projeto Lei n. 3124/97 do ]eputado
Karbosa Neto que regulamenta a profissão
do Psicopedagogo e cria o honselho
ãederal e os honselhos egionais de
Psicopedagogia.
" !!
  # 0#  

" )* #)*
 /#  "
  
m" !!
"  "
 # 
" "#    !$

 #&  #
 
1"  & *
"# $"   ! # )*" #
2
 
Possibilita intervenção visando à solução dos

problemas de aprendizagem tendo como enfoque o


aprendiz ou a instituição no ensino público ou
privado.
Ë ealiza o diagnóstico e intervenção psicopedagógica,
utilizando métodos, instrumentos e técnicas próprias
da Psicopedagogia;

Ë tua na prevenção dos problemas de aprendizagem


Ë ]esenvolve pesquisas e estudos científicos
relacionados ao processo de aprendizagem e seus
problemas;

Ë Oferece assessoria psicopedagógica aos trabalhos


realizados em espaços institucionais, inclusive no
ensino superior;
Ë Orienta, coordena e supervisiona cursos de
especialização de psicopedagogia, em nível de pós-
graduação, expedidos por instituições ou escolas
devidamente autorizadas ou credenciadas nos termos
da legislação vigente.
234m5m46 77849 :
:69;63%

Ë hoordenação motora ampla;

Ë specto sensório motor;

Ë ]ominância lateral;

Ë ]esenvolvimento rítmico;
Ë ]esenvolvimento motor fino;

Ë hriatividade;

Ë volução do traçado e do desenho;

Ë Percepção e discriminação visual e auditiva;


Ë Percepção espacial;
Ë Percepção Visio - motora;
Ë Orientação e relação espaço-temporal;
Ë quisição e articulação de sons;
Ë quisição de palavras novas;
Ë laboração e organização mental;
Ë tenção e concentração;
Ë xpressão plástica;
Ë quisição de conceitos;

Ë ]iscriminação e correspondência de símbolos;

Ë aciocínio lógico matemático.


hódigo de Ética, devidamente
aprovado pela ssociação
Krasileira de Psicopedagogia, no
ano de 1996.
rtigo 1º

Psicopedagogia é um campo de atuação em


educação e saúde que lida com o processo de
aprendizagem humana; seus padrões normais e
patológicos, considerando a influência do meio (família,
escola e sociedade) no seu desenvolvimento, utilizando
procedimentos próprios da Psicopedagogia.
Parágrafo Único

intervenção psicopedagógica é sempre da


ordem do conhecimento relaciona do com o
processo de aprendizagem.
rtigo 2º

Psicopedagogia é de natureza interdisciplinar.


Utiliza recursos das várias áreas, do conhecimento
humano para a compreensão do ato de aprender no
sentido, ontogenético e filogenético, valendo-se de
métodos e técnicas próprias.
rtigo 3º

O trabalho psicopedagógico é de natureza


clínica e institucional, de caráter; preventivo e/ou
remediativo.
rtigo 4º

starão em condições de exercício da

Psicopedagogia os profissionais graduados em 3º


grau, portadores de certificados de curso de Pós-
Graduação de Psicopedagogia, ministrado em
estabelecimento de ensino reconhecido, sendo
indispensável submeter-se à supervisão e
aconselhável trabalho de formação pessoal.
rtigo 5º

O trabalho psicopedagógico tem como objetivo:


Promover a aprendizagem; garantindo o bem-estar das
pessoas em atendimento profissional, devendo valer-se
dos recursos disponíveis, incluindo a relação
interprofissional;
ealizar pesquisas científicas no campo da
Psicopedagogia
rtigo 6º

São deveres fundamentais dos psicopedagogos:

a) anter-se atualizado quanto aos conhecimentos


científicos e técnicos que tratem do fenômeno da
aprendizagem humana.
b) Zelar pelo bom relacionamento com especialistas de
outras áreas, mantendo uma atitude crítica, de
abertura e respeito em relação às diferentes visões
de mundo.
c) ssumir somente as responsabilidades para as quais esteja
preparado dentro dos limites da competência psicopedagógica.
d) holaborar com o progresso da Psicopedagogia.
e) ]ifundir seus conhecimentos e prestar serviços nas
agremiações de classe sempre que possível.
f) esponsabilizar-se pelas avaliações feitas, fornecendo ao
cliente uma definição clara do seu diagnóstico.
g) Preservar a identidade, parecer e/ou diagnóstico do cliente nos
relatos e discussões feitos a título de exemplos e estudos de
casos.
h) esponsabilizar-se por crítica feita a colegas na ausência
destes

i) anter atitude de colaboração e solidariedade com


colegas sem ser conivente ou acumpliciar-se, de qualquer
forma, com o ato ilícito ou calúnia.
O respeito e a dignidade na relação profissional

são deveres fundamentais do psicopedagogo para


a harmonia da classe e a manutenção do conceito
público.
rtigo 7º

O psicopedagogo procurará manter e

desenvolver boas relações com os


componentes das diferentes categorias
profissionais, observando, para este fim, o
seguinte:
a) Trabalhar nos estritos limites das atividades que
lhe são reservadas.
b) econhecer os casos pertencentes aos demais
campos de especialização, encaminhando-os a
profissionais habilitados e qualificados para o
atendimento.
rtigo 8º

O Psicopedagogo está obrigado a guardar

sigilo sobre fatos de que tenha conhecimento


em decorrência do exercício de sua
atividade.
Parágrafo Único

Não se entende como quebra de sigilo


informar sobre o cliente a especialistas
comprometidos com o atendimento.
rtigo 9º

O Psicopedagogo não revelará, como

testemunha, fatos de que tenha


conhecimento no exercício de seu trabalho, a
menos que seja intimado a depor perante
autoridade competente.
rtigo 10º

Os resultados de avaliações só serão


fornecidos a terceiros interessados
mediante concordância do próprio
avaliado ou do seu representante legal.
rtigo 11º

Os prontuários psicopedagógicos são

documentos sigilosos e não será franquiado o


acesso a pessoas estranhas ao caso.
rtigo 12º

Na publicação de trabalhos científicos deverão ser observadas


as seguintes normas:

a) s discordâncias ou críticas deverão ser dirigidas à matéria em


discussão e não ao autor.

b) m pesquisa ou trabalho em colaboração, deverá ser dada igual


ênfase aos autores, sendo de boa norma dar prioridade na
enumeração dos colaboradores àquele que mais contribuiu para a
realização do trabalho.
c) m nenhum caso o Psicopedagogo se
prevalecerá da posição hierárquica para fazer
publicar em seu nome exclusivo, trabalhos
executados sob sua orientação.

d) m todo trabalho científico deve ser indicada


a fonte bibliográfica utilizada, bem como
esclarecidas as idéias descobertas e as
ilustrações extraídas de cada autor.

!<=

O Psicopedagogo ao promover
publicamente a divulgação de seus
serviços, deverá faze-lo com exatidão e
honestidade.
rtigo 14º
m" !! 
 "
"#
 "
," !  )>
&#" "&  
$
/   # 

rtigo 15º

Os honorários deverão ser fixados


com cuidado a fim de que representem
justa retribuição aos serviços prestados
e devem ser contratados previamente.

!=

O Psicopedagogo deve participar e refletir

com as autoridade competentes sobre a


organização, a implantação e a execução de
projetos de ducação e Saúde Pública relativas a
questões psicopedagógicas.

!?=

habe ao Psicopedagogo, por direito, e

não por obrigação, seguir este código.



!@=

habe ao honselho Nacional da KPp


orientar e zelar pela fiel observância
dos princípios éticos da classe.

!=

O presente código poderá ser alterado


por proposta do honselho da KPp e
aprovado em ssembléia Geral;

!AB=
O presente código de ética entrou em vigor após
sua aprovação em ssembléia Geral, realizada no V
ncontro e  hongresso de Psicopedagogia da KPp
em 12/07/92, e sofreu a 1ª alteração proposta pelo
hongresso Nacional e Nato no biênio 95/96 sendo
aprovado em 19/07/96, na ssembléia Geral do 
hongresso Krasileiro de Psicopedagogia, da KPp, da
qual resultou a presente redação.
ssim sendo, o psicopedagogo deve ser um
profissional que tem conhecimentos multidisciplinares,
pois em um processo de avaliação diagnóstica, é
necessário estabelecer e interpretar dados em várias
áreas.
"'"
    "
  #"     !+
"
 
 & "  "#'  
#!  
  $ $ "" 
 $"&
 
 )*   )>