Você está na página 1de 24

Universidade Estadual do Maranhão

Centro de Estudos Superiores de Caxias-MA


Curso de Enfermagem
Disciplina: Psicologia/Saúde Mental

ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO
NOS PERÍODOS DOS CICLOS DA VIDA
DESENVOLVIMENTO:PROCESSO QUE SE
PROLONGA PELA VIDA INTEIRA

• Antes:
Antes desenvolvimento = concentração na criança
em crescimento.

• Hoje:
Hoje desenvolvimento = toda a vida.

• Psicologia do desenvolvimento -> ciclo de vida

(DAVIDOFF,
2006)
DESENVOLVIMENTO:PROCESSO QUE SE
PROLONGA PELA VIDA INTEIRA

Investigação: estrutura física, comportamento e funcionamento mental


HEREDITARIEDADE E MEIO AMBIENTE:
INTERAÇÕES PERMANENTES

POR QUÊ?
HEREDITARIEDADE

INTERAÇÕES CONTÍNUAS

MEIO AMBIENTE

(BOCK; TEIXEIRA; FURTADO, 2005; DAVIDOFF, 2006)


MATURAÇÃO

• Padrões comportamentais que dependem: crescimento


do corpo e sistema nervoso.

• Depende da genética (hereditariedade) e do ambiente.


ambiente

• As pessoas possuem diferenças individuais de


maturação.

• Processo repetitivo.
(DAVIDOFF, 2006; WILSON, 1984)
ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
• Abordado em 4 (quatro) aspectos básicos:

(BOCK; FURTADO; TEIXEIRA, 2005)


ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: DA
CONCEPÇÃO À INFÂNCIA
• Formação da estrutura e órgãos corporais
básicos.
ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: DA
CONCEPÇÃO À INFÂNCIA
• Similaridades entre recém nascidos:

- Antes: pequenos, feios e incompetentes.


- Recentemente: responsivos, ativos e atentos.

• Capacidades Sensoriais

• Reflexos

(BOCK; FURTADO; TEIXEIRA, 2005; DAVIDOFF, 2006)


ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: DA
CONCEPÇÃO À INFÂNCIA

• Curiosidade e aprendizagem

• Choro: atividade que promove a sobrevivência

• O crescimento físico é o mais rápido de todos os


períodos.

• Grande vulnerabilidade às influências ambientais.


ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: DA
CONCEPÇÃO À INFÂNCIA
• Diferenças entre os recém nascidos:
- Temperamento: atividade, passividade, medo e
sociabilidade.

• Desenvolvimento cognitivo

• Desenvolvimento social e moral:


moral
- Vínculo entre pais e filhos
- Interações com amigos; premissas morais
ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: DA
CONCEPÇÃO À INFÂNCIA
Vale destacar outros aspectos relacionados à:
ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO:
ADOLESCÊNCIA

• Período de transição que se estende dos 13 aos 18


anos.

• Examinar os acontecimentos de forma crítica e


reflexiva  costuma ser vista como época de
turbulência e tumulto

SERÁ??
ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO:
ADOLESCÊNCIA
• Busca de identidade torna-se fundamental:
incertezas e confusão.

• Relacionamento com os pais geralmente é bom.

• Grupos de amigos ajudam a desenvolver e testar a


auto-imagem  Influência dos PARES
QUEM ELES
ESCUTAM?
ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO:
ADOLESCÊNCIA
• Mudanças físicas são rápidas e profundas

• Maturidade reprodutiva: relacionamento com o sexo


oposto, sexualidade, namoro.

• Egocentrismo adolescente persiste em alguns


comportamentos.

• A contestação é a marca desse período.


ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: ADULTO

• Maior parte do ciclo de vida.

• Espera-se pessoas amadurecidas: independentes e


responsáveis.

• Habilidades cognitivas assumem maior


complexidade.

• Decisões sobre relacionamentos íntimos são


tomadas.
ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: ADULTO

• Satisfação profissional - escolha profissional:

• Maternidade e Paternidade:
Paternidade

• Saúde física atinge o máximo, depois vai sofrendo


alterações.
ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: MEIA IDADE

• Aproximadamente entre: 40-60 anos.

• Continuam ocorrendo alterações físicas.


físicas

• Dupla responsabilidade de cuidar dos filhos e pais


idosos pode causar estresse.

• Busca do sentido da vida assume importância


fundamental.
(TOWNSEND, 2002; DAVIDOFF, 2006)
ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: MEIA IDADE

• Para alguns, pode ocorrer a crise da meia-idade.


meia-idade
- Mulheres: menopausa
- Homens: causas variadas

• Sabedoria e capacidade de resolução de problemas


práticos são acentuadas; capacidade de resolver
novos problemas declina.

• Sucesso na carreira e ganhos atingem o máximo ou


ocorre um esgotamento profissional

(TOWNSEND, 2002; DAVIDOFF, 2006)


ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: TERCEIRA
IDADE (IDOSO)

• Alguns pesquisadores dividem em: velhice inicial e


avançada.
avançada

• Biológicos: acontece em velocidade diferente em


cada organismo.

• Psicológicos - são eles:


ASPECTOS DO DESENVOLVIMENTO: TERCEIRA
IDADE (IDOSO)

• Aposentadoria pode criar mais tempo para o lazer


mas pode diminuir as rendas.

• As pessoas precisam enfrentar perdas em muitas


áreas (perdas de suas próprias faculdades, perda de
afetos) e a iminência de sua própria morte.

• Sendo de controle.

(TOWNSEND, 2002)
APLICAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM
NAS DIFERENTES FASES DA VIDA
VALLADARES, Ana Cláudia Afonso  e  CARVALHO, Ana Maria Pimenta. A arteterapia
no contexto da hospitalização pediátrica: O desenvolvimento da construção com
sucata hospitalar. Acta paul. enferm. [online]. 2005.

A hospitalização pode desencadear efeitos negativos sobre o desenvolvimento normal infantil.


Este processo impede que a criança continue em sua rotina diária e freqüente ambientes
estimuladores. A arteterapia, meio de expressão e criação, amplia o conhecimento da criança
sobre o mundo e favorece seu desenvolvimento cognitivo, afetivo, psicomotor e social, motivo
pelo qual não deve faltar na vida de qualquer criança, especialmente daquelas hospitalizadas.
O objetivo deste trabalho foi comparar o desempenho do fazer tridimensional e da construção
com sucata hospitalar de crianças internadas, antes e após intervenção da arteterapia. Os
resultados mostram que a arteterapia foi eficaz quanto às variáveis da avaliação do
desempenho do fazer tridimensional e da construção com sucata hospitalar da criança
internada. Conclui-se que a arteterapia constituiu-se um meio para canalizar, de maneira
positiva, as variáveis do desenvolvimento da criança hospitalizada e neutralizar os fatores de
ordem afetiva que, naturalmente, surgem, além de expor potenciais mais saudáveis da
criança, por vezes pouco estimulados no contexto da hospitalização.
hospitalização
APLICAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM
NAS DIFERENTES FASES DA VIDA
SAMPAIO FILHO, Francisco Jucier Luz et al. Percepção de risco de
adolescentes escolares na relação consumo de álcool e comportamento
sexual. Rev. Gaúcha Enferm. (Online) [online]. 2010

O uso de álcool tem sido uma das principais causas desencadeadoras de situações de
vulnerabilidade na adolescência. O estudo tem como objetivo analisar a percepção de
risco de adolescentes acerca da relação consumo de álcool/comportamento sexual.
Os sujeitos foram dez adolescentes entre 14 e 19 anos, estudantes de escola pública
em Fortaleza, Ceará. Estudo exploratório-descritivo, de abordagem qualitativa,
fundamentado na técnica de Grupo focal, sistematizado por meio de cinco oficinas.
Os adolescentes reconhecem o risco entre o consumo de álcool e comportamento
sexual, e destacam que o ato de beber facilita as relações entre os pares e apontam a
influência da mídia neste processo. Conhecer a percepção dos adolescentes e sua
relação com o abuso de álcool e suas conseqüências é relevante para a
implementação de políticas de prevenção e combate ao consumo de bebidas
alcoólicas nesta etapa de crescimento e desenvolvimento.
REFERÊNCIAS
BOCK, AMB; FURTADO, O; TEIXEIRA, MLT. Psicologias: uma introdução ao estudo
de psicologia. 13ª edição. 8ª tiragem. Editora Saraiva. São Paulo. 2005.

COLEMAN, J.C. A Psicologia do anormal e a vida contemporânea. Primeiro


volume. Biblioteca Pioneira de Ciaências Sociais. São Paulo. 1973.

DAVIDOOF, L. L. Introdução à Psicologia. 3ª. Edição. Pearson Makron Books. São


Paulo. 2006.

LANE, STM. O que é Psicologia social. Editora Brasiliense. Brasília-DF. 1994.

SADOCK, B. J. ; SADOCK, V. A. Compêndio de psiquiatria: ciência do


comportamento e psiquiatria clínica. 9 ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

TOWSEND, MC. Enfermagem Psiquiátrica: conceitos e cuidados. 3ª edição.


Guanabara Koogan. Rio de Janeiro. 2002.
“Para ser o que sou hoje, fui vários homens. E, se
volto a encontrar-me com os homens que fui, não
me envergonho deles. Foram etapas do que sou.
Tudo que sei custou as dores das experiências.
Tenho respeito pelos que procuram, pelos que
tateiam, pelos que erram. E o que é mais
importante, estou persuadido de que minha luz
se extinguiria se eu fosse o único a possuí-la”.

(Goethe)

Você também pode gostar