Você está na página 1de 26

Psicologia

Introdução
z

A professora:
Liliana Estima
Ano Letivo: 2021/2022
De que trata a psicologia? O que estuda, qual o objeto da sua investigação?
z
A psicologia é o estudo científico do comportamento e dos processos mentais.

 Esta definição afasta imediatamente a ideia simplista de que a psicologia seria

simplesmente o estudo dos comportamentos anormais e das desordens e


perturbações psíquicas.

 Todos os tipos de comportamentos e de processos mentais interessam à

investigação psicológica.

 E não estudamos só os seres humanos.


A psicologia
z é o estudo científico do comportamento e dos processos mentais.

 Estudo científico significa que os psicólogos usam métodos bem organizados para

descrever, explicar e interpretar os factos psíquicos. Não se limitam a observar,


acumular e catalogar factos.

 Comportamento, em sentido restrito, significa um conjunto de atos diretamente

observáveis tais como falar alto, correr, corar, etc.

 Contudo, a psicologia não se limita a estudar o que as pessoas fazem. Interessa-se

igualmente por fenómenos ou factos que não são exteriormente observáveis, tais como
o pensamento e o raciocínio, o sonho e o sono, a sensação e a perceção, os
sentimentos, as atitudes, etc. Estes fenómenos têm o nome de processos mentais.
Os objetivos que os psicólogos perseguem ao estudar um determinado aspeto do
z
comportamento ou do funcionamento mental são também diversos. Desses desatacam-se:

1 – Descrever comportamentos e processos mentais com base na observação

sistemática;

2 – Explicar por que razão ocorrem tais comportamentos e processos mentais;

3 – Predizer/prever acontecimentos futuros com base em acontecimentos passados;

4 – Modificar (no sentido de controlar) comportamentos e processos mentais de modo


a torná-los mais apropriados e adaptativos.
A psicologia relaciona-se com outras ciências:
z

 Etologia

 Sociologia

 Antropologia

 Biologia

 Medicina

 Informática

 Etc.
z

Psicologia:
Áreas de
Investigação
z
 Psicologia cognitiva: o que se passa na cabeça?

 Estudo processo mentais como a perceção, a aprendizagem, a resolução de


problemas e, recentemente, as emoções e a motivação.

 Neuropsicologia: o que se passa no corpo?

 Aborda os fundamentos biológicos do comportamento e do processos mentais


(sistema nervoso, endócrino, imunitário, etc.)

 Psicologia social: o que se passa na relação com os outros?

 Estudas os processos de interação entre os indivíduos e os outros, entre os


indivíduos e os grupos e entre os grupos.

Manual 2, pp. 162


z
 Psicologia do desenvolvimento: o que muda ao longo da vida?
 Aborda as diferentes fases e processos de desenvolvimento psicológico, desde a vida
intrauterina até à morte.

 Psicopatologia: porque é que às vezes não nos sentimos bem?

 Estuda as causas, a história e o desenvolvimento das perturbações mentais e das


disfunções do individuo.

 Psicolinguística: o que se passa quando falamos?

 Estuda os processos mentais que intervêm na aquisição e na utilização da língua-mãe.

 Inteligência artificial: o que é que aprendemos com as máquinas? Qual a utilidade

que podemos ter para aplicar em várias áreas da psicologias?

Manual 2, pp. 162


z

Psicologia:
Áreas de
Aplicação

Manual Parte 2 pp. 161


z
 Psicologia clínica

 Psicologia educacional

 Psicologia do trabalho e das organizações

 Psicologia desportiva

 Orientação escolar e profissional

 Psicologia criminal

 Etc….
Psicologia educacional
z
 O psicólogo educacional intervém ao nível de várias instituições

 A sua área de intervenção dirige-se não só à pessoa enquanto individuo ou a grupos de

indivíduos, como também às organizações e instituições sociais.

 Estão presentes nos serviços educativos de museus, em estruturas do Ministério da Educação,

fazem acessorias nos programas pedagógico-didáticos, na concentração de campanhas


educativas sobre comportamentos de risco, de prevenção, etc.

 São cada vez mais solicitados a fazer formação contínua a técnicos cujas funções envolve uma

dimensão educativa

 O seu grande objetivo é a promoção da qualidade do desenvolvimento das pessoas, dos

grupos, das instituições e das comunidades


O trabalho do Psicólogo educacional
z
 visa tornar o processo do ensino aprendizagem mais efetivo e significante para o educando,
assumindo especial importância as questões respeitantes à motivação, às competências e
capacidades, ao desenvolvimento, à aprendizagem.

 Áreas de trabalho:

 Aprendizagens em diferentes estádios; com processos diferentes

 Diferentes interpretações

 Diferentes fatores de motivação

 Avaliação de competências que irão permitir aferir e reorientar o processo da


aprendizagem
Psicologia de Orientação vocacional
z
 Finalidade: Orientar a planificação da vida

 Ajudar as pessoas a conhecerem as suas capacidades e competências, a identificarem os

seus interesses, desejos e expectativas, para as apoiar na construção do seu projeto de vida.

 A intervenção do psicólogo no contexto escolar não se pode remeter a uma intervenção

pontual e individual. – as mudanças sociais implicam a mudança na escola.

 Cada vez se compreende que os projetos de vida dos alunos passam por uma rede de

relações que envolvem pais, professores e o psicólogo – a rede social em que se enquadra o
aluno
z

1. O psicólogo educacional já não é o “psicólogo escolar” que

se centra nas crianças ou jovens que têm “dificuldades em


aprender”

Concordas com a afirmação? Justifica, registando as principais


áreas de intervenção do psicólogo educacional.

2. Explica porque razão a intervenção do psicólogo


educacional é cada vez mais importante na sociedade
contemporânea.
Psicologia Do trabalho e das organizações:

z DO NASCER AO MORRER
 O HOMEM
Psicologia do trabalho e das organizações
z Psicologia do pessoal – seleção e orientação e
avaliação o do desempenho do pessoal; formação
continua dos trabalhadores…

Psicologia do trabalho – organização do trabalho;


interação homem/máquina; higiene e segurança no
trabalho…

Psicologia das organizações – motivação,


liderança, relações interpessoais, gestão de conflitos
– mudança e desenvolvimento organizacional
Psicologia do trabalho e das organizações
z

 Analisar a relação entre o trabalho e as pessoas;

 Orientar o processo de seleção e formação dos trabalhadores;

 Promover a otimização do trabalho;

 Analisar os processos de liderança e de gestão dos recursos humanos;

 Avaliar a motivação e o grau de satisfação dos trabalhadores;

 Compreender as relações formais e informais no interior das organizações;

 Procurar compreender e resolver conflitos;

 Etc.
z
1. “O trabalho mudou profundamente nos últimos anos, com o
desenvolvimento do trabalho temporário, do teletrabalho,
das novas tecnologias, da expetativa da flexibilidade da
parte dos empregados e de um nº crescente de contratos
de curta duração.”

Numa perspetiva pessoal, refere a importância da atuação do


psicólogo nesta área.
Psicologia clínica
z
 Finalidade: prevenção, diagnóstico e tratamento de pessoas grupos ou

comunidades que apresentam problemas da caráter psicológico.

 O objeto da psicologia clínica é a pessoa, o individuo, o sujeito concreto – o

estudo da pessoa toral na sua situação -

 O método é fundamentalmente o da entrevista clínica;

 É na interação com o psicólogo que se procuro o “equilíbrio” – é uma relação

em que se valoriza a subjetividade: o psicólogo é um sujeito que tenta


compreender outro sujeito, o paciente.
 Encaram a pessoa na sua INDIVIDUALIDADE
Área de intervenção do psicólogo Clínico:
z
 compreender e apoiar o individuo a lidar com acontecimentos que causam sofrimento,
como por exemplo: o desemprego, o divórcio, a vivência de situações de stress motivadas
pelas relações familiares ou profissionais;

 Apoiar a pessoa na elaboração de meios para fazer face à situação de crise;

 atuar com outros profissionais junto de pessoas que sofrem perturbações psicológicas,

como a depressão, a ansiedade e as doenças mentais;

 Desenvolver atividades de diagnóstico e terapia em centros que prestem apoio a situações

de risco, como toxicodependência, suicídio juvenil, violência, vítimas de abuso;

 organizar programas de reabilitação para pessoas que sofrem de doenças crónicas ou que,

devido a doenças, perturbações mentais ou outras, apresentem dificuldades de adaptação;


z

1. “A subjetividade faz parte integrante da

prática clínica.”

A partir da afirmação, caracteriza o caracter


da relação do psicólogo clínico com os seus
pacientes.
Psicologia Criminal/Forense
z
 Finalidade: Estudo do crime e todos os protagonistas que estão

relacionados com o desvio e a transgressão

 Procura identificar as causas que conduzem aos comportamentos

desviantes

 Os mecanismos que desencadeiam e os efeitos sociais desses


comportamentos

 O psicólogo criminal nas instituições ligada à justiça têm por objetivo

modificar as interpretações mais esquemáticas e redutoras dos


comportamentos genericamente designados por comportamentos
criminosos
Psicologia desportiva
z

 Ramo recente

 Finalidade: intervir no sentido de otimizar o rendimento e o bem-estar

físico e o envolvimento e o equilíbrio psicológico das pessoas


z

Psicologia:

Os profissionais

da saúde mental
Psicólogo
z
 O profissional de psicologia não é um médico e, por isso, não tem permissão para
receitar remédios aos pacientes.

 Os psicólogos trabalham com a intervenção psicológica, sendo ela por meio da


orientação, diálogo e aconselhamento. Uma das principais virtudes do psicólogo é
saber ouvir.

Psiquiatra

 é médico privilegiam uma terapia fisiológica com recursos a medicamentos,


podendo contudo recorrer também a psicoterapias.
Os neurologistas
z
 É o médico que se dedica ao estudo e tratamento dos problemas do sistema
nervoso.

 procuram relacionar as perturbações psíquicas com o funcionamento do sistema


nervoso, recorrendo a técnicas de análise.

Psicanalista

 são psicólogos que se especializam nesse tipo de terapia que é a psicanálise – divã
de Freud

Você também pode gostar