Você está na página 1de 25

SISTEMA ÚNICO DE

SAÚDE – SUS

• Constitui o Sistema Único de Saúde – SUS:


O conjunto de ações e serviços de saúde,
prestados por órgãos e instituições públicas
federais, estaduais e municipais, da
administração direta e indireta e das fundações
mantidas pelo Poder Público.

2
3
REFORMA
SANITÁRIA

Sergio Arouca
“O sanitarista Sérgio Arouca foi um dos
principais teóricos e líderes do chamado
"movimento sanitarista", que mudou o
http://bvsarouca.icict.fio tratamento da saúde pública no Brasil. A
cruz.br/ consagração do movimento veio com a
Constituição de 1988, quando a saúde se
tornou um direito inalienável de todos os
https://www.facebook.co cidadãos, como está escrito na Carta
Magna: "A saúde é direito de todos e dever
m/watch/?v=470868707 do Estado“” (FIOCRUZ, online)
078114
4
HIERARQUIA DAS NORMAS
A PIRÂMIDE DE KELSEN

5
6
“PIRÂMIDE DE KELSEN DO SUS”

• LEI COMPLEMENTAR Nº 101, DE 4 DE MAIO DE 2000 Estabelece


normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal
e dá outras providências.

• LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 13 DE JANEIRO DE 2012


• Regulamenta o § 3o do art. 198 da Constituição Federal para dispor sobre os
valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito
Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde; estabelece os
critérios de rateio dos recursos de transferências para a saúde e as normas de
fiscalização, avaliação e controle das despesas com saúde nas 3 (três) esferas
de governo; revoga dispositivos das Leis nos 8.080, de 19 de setembro de
1990, e 8.689, de 27 de julho de 1993; e dá outras providências.

7
LEI ORGÂNICA DA SAÚDE

LEI Nº 8.080, DE 19 DE SETEMBRO DE 1990.

Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e


recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos
serviços correspondentes e dá outras providências.

DISPOSIÇÃO PRELIMINAR:
Art. 1º Esta lei regula, em todo o território nacional, as ações e
serviços de saúde, executados isolada ou conjuntamente, em
caráter permanente ou eventual, por pessoas naturais ou
jurídicas de direito Público ou privado.

8
LEI Nº 8.142, DE 28 DE DEZEMBRO DE
1990.

• Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do


Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências
intergovernamentais de recursos financeiros na área da
saúde e dá outras providências.
• Foram criados os Conselhos e as Conferências de Saúde
como espaços vitais para o exercício do controle social do
Sistema Único de Saúde (SUS).

9
LEI Nº 8.142, DE 28 DE DEZEMBRO DE
1990.

• A Conferência de Saúde reunir-se-á a cada quatro anos com


a representação dos vários segmentos sociais, para avaliar a
situação de saúde e propor as diretrizes para a formulação
da política de saúde nos níveis correspondentes, convocada
pelo Poder Executivo
• O Conselho de Saúde, em caráter permanente e
deliberativo, órgão colegiado composto por representantes
do governo, prestadores de serviço, profissionais de saúde e
usuários,

10
LEI Nº 8.142, DE 28 DE DEZEMBRO DE
1990.

• O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o


Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde
(Conasems) terão representação no Conselho Nacional de
Saúde.
• A representação dos usuários nos Conselhos de Saúde e
Conferências será paritária em relação ao conjunto dos
demais segmentos.

11
D E C R E TO N º 7 . 5 0 8 , D E 2 8 D E J U N H O D E
2 0 11 .

• Regulamenta a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990,


para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde
- SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a
articulação interfederativa, e dá outras providências.
• Art. 1º Este Decreto disciplina a movimentação financeira
dos recursos transferidos por órgãos e entidades da
administração pública federal aos Estados, Distrito Federal
e Municípios

12
CONSTITUIÇÃO FEDERAL

13
ART.
196

14
REGULAMENTAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988

Título VIII – Da ordem social


Capítulo II – Da Seguridade Social
Seção II – Da Saúde

Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do


Estado, garantido mediante políticas sociais e
econômicas que visem à redução do risco de
doença e de outros agravos e ao acesso universal e
igualitário às ações e serviços para sua promoção,
proteção e recuperação.

15
ART. 197

16
REGULAMENTAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988

Título VIII – Da ordem social


Capítulo II – Da Seguridade Social
Seção II – Da Saúde

Art. 197. São de relevância pública as ações e serviços


de saúde, cabendo ao Poder Público dispor, nos
termos da lei, sobre sua regulamentação,
fiscalização e controle, devendo sua execução ser
feita diretamente ou através de terceiros e, também,
por pessoa física ou jurídica de direito privado .

17
ART. 198

18
REGULAMENTAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988

Título VIII – Da ordem social


Seção II – Da Saúde

• Artigo 198 – As ações e serviços públicos de saúde


integram uma rede regionalizada e hierarquizada e
constituem um sistema único organizado de acordo com
as seguintes diretrizes:
I - descentralização;
II - Atendimento integral, com prioridade para as
atividades preventivas;
III – Participação da Comunidade.

19
Título VIII – Da ordem
social
Seção II – Da Saúde

Artigo 198:
Parágrafo único: O
Sistema Único de Saúde
será financiado, nos
termos do artigo 195,
com recursos do
orçamento da seguridade
social, da União, dos
Estados, do Distrito
Federal e dos Municípios,
além de outras fontes. 20
ART. 199
21
REGULAMENTAÇÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988

Título VIII – Da ordem social


Seção II – Da Saúde

Artigo 199. A assistência à saúde é livre à iniciativa privada.


§ 1º - As instituições privadas poderão participar de forma
complementar do sistema único de saúde, segundo diretrizes
deste, mediante contrato de direito público ou convênio, tendo
preferência as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos.

22
ART. 200

23
Art. 200. Ao sistema único de saúde compete, além de outras
atribuições, nos termos da lei:

I - controlar e fiscalizar procedimentos, produtos e substâncias de


interesse para a saúde

II - executar as ações de vigilância sanitária e epidemiológica e


saúde do trabalhador,

III - ordenar a formação de recursos humanos

ART.200 IV - participar da formulação da política e da execução das ações


de saneamento básico;

V - incrementar em sua área de atuação o desenvolvimento


científico e tecnológico;

VI - fiscalizar e inspecionar alimentos, compreendido o controle


de seu teor nutricional, bem como bebidas e águas para consumo
humano;
VII - participar do controle e fiscalização da produção, transporte,
guarda e utilização de substâncias e produtos psicoativos, tóxicos
e radioativos;

VIII - colaborar na proteção do meio ambiente, nele 24


compreendido o do trabalho.
25

Você também pode gostar