Você está na página 1de 16

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DA DEFESA SOCIAL


POLICIA MILITAR
DIRETORIA DE ENSINO
CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DA POLÍCIA MILITAR – CFAPM
CURSO DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS
TÉCNICAS DE IMOBILIZAÇÃO
E UTILIZAÇÃO DE ALGEMAS
CARGA HORÁRIA. 20H
INSTRUTOR. 1º
SGT-PM ARAGÃO
I – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

I. Técnicas individuais em dupla e em equipe de imobilizações policiais;


II. Técnicas individuais e em dupla de colocação de algemas (suspeito em pé,
ajoelhado e deitado);
III. Técnica individual, em dupla e em equipe de levantamento e condução do
suspeito/preso algemado ao solo.
II - OBJETIVO

Criar condições para que o aluno sargento possa: ampliar conhecimentos para: compreender o
corpo como instrumento de trabalho; compreender a importância da imobilização em situações de
risco.

Compreender as técnicas de utilização de algemas e de condução de suspeitos como meios


eficientes e eficazes de conter respeitando os direitos do cidadão agressor, bem como preservando
a segurança dos policiais e de terceiros.
II - OBJETIVO

Reconhecer o corpo como instrumento de trabalho; desenvolver e exercitar habilidades para: utilizar
domínio e imobilização de suspeitos sem a utilização de instrumentos contundentes, tais como bastões;
utilizar técnicas de imobilizações policiais, sem utilização de arma de fogo; utilizar técnicas de
colocação de algemas: individual e em dupla.

Fortalecer atitudes para: reconhecer que as técnicas de imobilizações policiais empregadas,


quando necessárias, de forma adequada garantem a integridade física pessoal e do oponente;
conhecer e ser capaz de aplicar técnicas de imobilização, utilização de algemas e condução de
suspeito/preso, quando necessário, atendendo aos preceitos legais e os direitos e a dignidade
humana; manter o controle emocional durante as ocorrências em que tenha que utilizar as
técnicas de domínio e imobilizações policiais fomentar uma atitude proativa de valorização
dos direitos e da dignidade humana.
III – ESTRATÉGIAS DE ENSINO

 AS ESTRATÉGIAS PRIVILEGIARÃO AS SEGUINTES TÉCNICAS:

a. Leitura de documentos e textos pertinentes à questão/tema;


b. Contextualização da técnica a ser praticada;
c. Demonstração;
d. Exercícios de repetição;
e. Simulações de situações em que seja necessária a utilização das técnicas ensinadas.
IV - PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO

A AVALIAÇÃO PRÁTICA OU DE EXECUÇÃO SERÁ REALIZADA DE ACORDO COM


OS CRITÉRIOS PRÉ-ESTABELECIDOS PELA DIVISÃO DE ENSINO DO CFAPM.
V - REFERÊNCIAS

 BRASIL. Ministério da Justiça e Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Portaria Interministerial nº
4.226, de 31 de dezembro de 2010. Estabelece Diretrizes sobre o Uso da Força pelos Agentes de Segurança Pública.
Brasília: 2010. II.
 BRASIL. Ministério da Justiça e Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Brasília: Guia de Direitos Humanos: conduta
ética, técnica e legal para Instituições Policiais Militares. Brasília, 2008.
 MINAS GERAIS. Polícia Militar. Manual de defesa pessoal. Belo Horizonte, S.d.
 ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Código de Conduta para os Funcionários Responsáveis pela Aplicação da
Lei: 1979. Conjunto de Princípios para a Proteção de Todas as Pessoas Sujeitas a Qualquer forma de Detenção ou Prisão:
1988. PINTO, Jorge Alberto Alvorcem;
 VALÉRIO, Sander Moreira. Defesa pessoal: para policiais e profissionais de segurança. Porto Alegre:
J.A.P/S.M/Evangraf, 2002.
 SÃO PAULO. Polícia Militar. Manual de defesa pessoal. São Paulo, S.d.
 SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. Súmula Vinculante nº 11. Brasília, 2008.
EMPREGO DE ALGEMAS

DECRETO 8.858/16 E
SÚMULA VINCULANTE
11
DO STF
O USO DE ALGEMAS SÓ SERÁ LÍCITO QUANDO HOUVER:

PERIGO
RESISTÊNCIA
FUGA
“Só é lícito o uso de algemas em casos de
resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo
à integridade física própria ou alheia, por parte do
SÚMULA preso ou de terceiros, justificada a excepcionalidade
VINCULANTE por escrito, sob pena de responsabilidade
disciplinar, civil e penal do agente ou da autoridade
Nº 11 DO STF e de nulidade da prisão ou do ato processual a que
se refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do
Estado.”
TIPOS DE ALGEMAS

 ALGEMA RÍGIDA

 ALGEMA DE DEDO
TIPOS DE ALGEMAS

 ALGEMA DESCARTÁVEL
TIPOS DE ALGEMAS

 ALGEMA DE CORRENTE
TIPOS DE ALGEMAS

 ALGEMA DE TORNOZELO

 ALGEMA COM
DOBRADIÇA
Obrigado pela
oportunidade de
poder contribuir
com a formação
dos senhores.
Os senhores são
meus heróis!
Tks!
2º SGT ARAGÃO

Você também pode gostar