Você está na página 1de 22

• A desmontagem e montagem de

máquinas e equipamentos
industriais faz parte das atividades
dos mecânicos de manutenção e
são tarefas que exigem muita
atenção e habilidade, devendo ser
desenvolvidas com técnicas e
procedimentos bem definidos.
• Apresentar algumas práticas básicas de montagem e
desmontagem de conjuntos mecânicos:
 Caixa de engrenagens;
 Eixo e mancais;
 Polia e correia;
 Bomba centrífuga;
 Compressor alternativo
O que fazer antes de iniciar alguma manutenção:
Estudar o manual, ficha técnica, procedimento de
desmontagem ou o desenho técnico (vista explodida);

Isolar o local de trabalho ao redor da máquina;

Desligar e bloquear a alimentação elétrica,


identificando que o equipamento está em manutenção
e quem está fazendo a manutenção.
 Remover proteções;

 Limpar a máquina externamente, observando


atentamente marcas de vazamentos, alterações da
coloração de peças em função da temperatura,
limalhas...
 Drenar os fluídos (óleos, líquido refrigerante, fluído
hidráulico, etc.) de acordo com manuais dos
fabricantes ou normas. Após os fluídos serem
drenados, devem receber o acondicionamento e/ou
descarte adequado.
 Drenar gases comprimidos e despressurizar
mangueiras, observando normas de segurança...

 Remover circuitos elétricos, identificando-os


corretamente (lembre-se da NR10)...

 Calçar elementos pesados, instalar travas e ou


dispositivos de segurança...

 Os demais componentes devem ser identificados e


organizados de modo que fique simples a posterior
montagem
• No caso de máquinas mais simples, é
relativamente fácil identificar o problema
e providenciar seu reparo, porém,
quando se trata de máquinas mais
complexas, a identificação do problema e
sua remoção exigem, do mecânico de
manutenção, a adoção de procedimentos
sequenciais bem distintos.
• O primeiro fato a ser considerado é que não se deve
desmontar uma máquina antes da análise criteriosa
dos problemas apresentados.

• A análise, deve ser baseada no relatório do


operador, no exame da ficha de manutenção da
máquina (histórico) e na realização de
ensaios/testes envolvendo os instrumentos de
controle/monitoramento.
• A desmontagem completa de
uma máquina deve ser
evitada sempre que possível,
ocasionando prejuízos em
função do tempo em que a
máquina ficou indisponível
para a produção. Outro fator
a ser observado é a
infraestrutura e a mão de
obra disponível para essa
desmontagem...
• Obedecida a seqüência desses procedimentos, o
operador deverá:

• 1 - Colocar desoxidantes nos parafusos, pouco antes


de removê-los. Os desoxidantes atuam sobre a
ferrugem dos parafusos, facilitando a retirada deles.
Se a ação dos desoxidantes não for eficiente, pode-
se aquecer os parafusos com a chama de um
aparelho de solda oxiacetilênica.
• 2 - Para desapertar os parafusos, a seqüência é a
mesma que a adotada para os apertos.

• A tabela a seguir mostra a seqüência de apertos.


Conhecendo a seqüência de apertos, sabe-se a
seqüência dos desapertos. É importante obedecer à
orientação da tabela para que o aperto dos
elementos de fixação seja adequado ao esforço a
que eles podem ser submetidos. Um aperto além do
limite pode causar deformação e desalinhamento no
conjunto de peças.
• 3. Identificar a posição do componente da máquina
antes da sua remoção. Assim, não haverá problema
de posicionamento. Marcar as peças / componentes

• 4. Remover e colocar as peças na bancada,


mantendo-as na posição correta de funcionamento.
Isto facilita a montagem e, se for caso, ajuda na
confecção de croquis, ou obter imagens com uma
câmera.
• 5. Lavar as peças no lavador, usando
desengraxantes biodegradáveis. E
utilizando os Epis corretos.

• Essa limpeza permite identificar


defeitos ou falhas nas peças como
trincas, desgastes etc.

• A lavagem de peças deve ser feita com


o auxílio de uma máquina de lavar e
pincéis com cerdas duras.
CUIDADOS EXTRAS:

Durante a lavagem de peças, as


seguintes medida de segurança
deverão ser observadas:
• utilizar óculos de segurança;
• manter o liquido sempre limpo e
filtrado;
• lavar as mãos e os braços, após o
término das lavagens, para evitar
problemas na pele;
• manter as roupas limpas e usar,
sempre, calçados adequados.
SEGURANÇA NO USO DE AR COMPRIMIDO:

• Evitar jatos de ar comprimido no próprio corpo e nas


roupas. Essa ação imprudente pode provocar a entrada
de partículas na pele, boca, olhos, nariz e pulmões,
causando danos à saúde.
• Evitar jatos de ar comprimido em ambiente com excesso
de poeira e na limpeza de máquinas em geral.

• Reduzir pressão do ar comprimido para 2 bar.


• Nos EUA, a segurança nos locais de trabalho é
regulamentada pela legislação da OSHA. OSHA
significa Occupational Safety and Health
Administration. A utilização do ar comprimido é
coberta pelo parágrafo §1910.242 b, onde é estipulado
que a pressão de ar comprimido em contato direto
com a pele, não pode ser superior a 210 kPa (30 psi).
• No Brasil esta norma está descrita na ISO 8573
MANUAIS E CROQUI

• Geralmente as máquinas são acompanhadas de manuais


que mostram desenhos esquematizados dos seus
componentes. O objetivo dos manuais é orientar quem
for operá-las e manuseá-las nas tarefas do dia-a-dia.
Entretanto, certas máquinas antigas ou de procedência
estrangeira são acompanhadas de manuais de difícil
interpretação. Nesse caso, é recomendável fazer um
croqui (esboço) dos conjuntos desmontados destas
máquinas, o que facilitará as operações posteriores de
montagem.
• Após a desmontagem, a lavagem, o secagem e a
separação das peças em lotes, deve-se dar início à análise
das falhas nos componentes.
• Após as análises, deve-se iniciar as atividades de correção.
As mais comuns são as seguintes:
 Confecção de peças novas (elaborar desenho técnico de
acordo com normas e arquivar, rever material que a peça
foi fabricada, definir processo de fabricação adequado...);
 Substituição de elementos mecânicos (analisar se
chegou ao final da vida útil)... NÃO SIMPLESMENTE
SUBSTITUIR....
 Substituição de elementos de fixação;
 Recuperação de roscas;
 Correção de erros de projeto;
 Recuperação de elementos (chavetas, eixos, polias,
engrenagens...).
 Tratamentos térmicos...

Você também pode gostar