Você está na página 1de 28

Y 

 
Internato de Medicina FTSM
HMSF
Dr.Guillerme Cotta
Tatiana Herbas Argüellez (Turma
162)


 
] STABILIZAR O PACI T

] Avaliar gravidade a hemorragia


20 a 40% da >40%
<20% da volemia volemia
] Assintomático ]Taquicardia e
Hipotensão ]Alteração do nível
postural de consciência,
Hipotensão e
extremidades frias.

] Ressuscitação volêmica vigorosa


] Reposição volêmica rigorosa com solução
cristalóide
] Repor concentrado de hemácias se perda
sanguínea >1500ml
] Plasma , se IR>1,5 e Plaquetas , se
<50.000/mm
Y
 

Localizar o sitio de sangramento:

HDA HDB
Hematemese X Hematoquezia
Melena
˜   
    
 


ang e o
Cateter Lavagem e
orra e HDA Investigar
nasogástrico aspiração
café

e limpo e Afastamos Investigar


com ile HDA HDB
Y  
 


TIOLOGIA
   

] Solução de continuidade na mucosa do
estomago ou duodeno com diâmetro>0,5 cm ,
que penetra profundamente a parede do tubo
digestivo.
] Corresponde a mais de 50% das causas de HDA
] O sangramento é a principal causa de
mortalidade
V
˜ 
  
  
I sangramento ativo

Ia sang. Arterial em jato 90%


Ib sang. Lento, babando

II Sinais de Hemorragia recente

IIa vaso visível não sang. 50%

IIb coagulo aderido 30%


IIc Hemantina na base da ulcera 10%

III base clara


5%
i


Tratamento endoscópico
] Forrest Ia a IIb -> instituir o tratamento
endoscópico

] Termogoagulação e epinefrina

] Se não visualizamos, devido a sangramento


abundante -> lavagem gástrica e eritromicina IV

Tratamento clínico: IBP, suspender AI s e erradicar


o H. pilory
i


Indicações:
] Instabilidade hemodinâmica apesar de
ressuscitação vigorosa (>6U)
] Falha nas técnicas endoscópicas no controle da
hemorragia
] Choque associado a hemorragia recente
i



Ulcera duodenal Pilorotomia+ Ulcerorrafia


+Vagotomia troncular + pilroplastia
Ulcera Gástrica
Tipo I Gastrectomia distal com anastomose
com Billroth I
Tipo II e Tipo III Gastrectomia distal +Vagotomia
troncular + Piloroplastia
Tipo IV Gastrectomia subtotal com Y De Roux
    
] Lesões na mucosa e submucosa que ocorrem na
junção esofagogástrica , em conseqüência a
vômitos vigorosos
] 90% dos casos são autolimitados
: 
 
] São vasos colaterais portosistemicos, formados
em conseqüência a hipertensão portal ,
principalmente na submucosa do esôfago distal,
mas também do estomago.Representa de 10 a
30% dos sangramentos gastrointestinais altos.
i



] Vasoconstritores esplâncnicos , reduzem o fluxo


sanguíneo e , portanto a hipertensão portal
] a  
     

] Antibioticoterapia:
] Seu uso demonstrou que diminui a mortalidade
- orfloxacino 400 mg 12/12h pr 5 a 7 dias
i   

] scleroterapia

] Ligadura elástica
i 

Usado na recorrência de sangramento


˜
] Derivação porto cava

Indicada em paciente
instável ou na falha
nas medidas convencionais
Y  
  

] Fonte sangrante após o ângulo de Treitz


] Representa 10 a 15 % dos casos de HD aguda
] 95% o sangue provem do cólon e % restantes do
delgado
  !

] stabilizar o paciente
] Cateter nasogástrico
] Anoscopia
]       ù  
     ˜˜
Vi  
   " 
] Mal formação vascular caracterizada pela ectasia
dos pequenos vasos sanguíneos
] ncontra-se uma veia central com vários ramos
aracneiformes de vasos dilatados e tortuosos
] 37% estão localizadas no Ceco
] As que sangram predominam
em maiores de 65a
   

] Presença de diversas projeções saculares da parede do cólon, quase
sempre assintomáticos.
] Divertículos adquiridos: herniação da mucosa e submucosa
] Divertículos congênitos: parede do intestino é envolvida
] na formação sacular.

] tiopatogenia:
] Altas pressões intraluminais levam a herniação da parede
do intestino em pontos de menor pressão, onde a vasa rect
a penetra a parede.
] Alteração da síntese de fibras colágenas-> fraqueza da parede
intestinal
   

] O sangramento ocorre em 15% dos pacientes
com diverticulose
] Os divertículos sangram mais no cólon D
] O sangramento classicamente ocorre na
ausência de diverticulite
] Pac em uso de AI s e hipertensos tem maior
chance de sang.
i   
] Capaz de identificar o diagnóstico em 95% dos
casos
Oferece possibilidades terapêuticas:
] Injeção de epinefrina ou eletrocoagulação com
dispositivos polares
] Colocação de clips endoscópicos
 
!

] Indicada na HDB contínua de grande monta

] Se o paciente estiver com taxa de sangramento


maior que 0,5 -1 mL/min é possível estabelecer a
região e ainda controlá-la com infusão de
vasopressina(0,2U/min)
i



] Indicada no sangramento refratário as medidas


de ressuscitação

] Fonte desconhecida :colectomia subtotal com


anastomose ileoretal

] Fonte identificada: colectomia segmentar





] Ca colorretal: terceira causa em maiores de 50


anos
] Hemorróidas: hematoquezia de pequena monta
ou sangramento oculto com anemia ferropriva
] Colite
m
] Sabiston tratado de cirurgia : as bases biológicas
da prática cirúrgica moderna / editor-chefe,
Courtney M. Townsend ; editores associados, R.
Daniel Beauchamp, B. Mark vers, Kenneth L.
Mattox
] http://www.worldgastroenterology.org/assets/d
ownloads/pt/pdf/guidelines/esophageal_varice
s_treatment_pt.pdf