Você está na página 1de 117

|  

 

|   

Simples
 

] 



   

 
] 




  



§§ §   
  

     


§  §
   

 
§ 
   

§ § 
§ 

  !    


i 
 

Ê  


 "   Ê    !!

Ê  



 

##
   

   
 #   
i 
 

'   $"  %
³Art. 146 ± Cabe à lei complementar:
III ± estabelecer normas gerais em matéria de
legislação tributária, especialmente sobre:
d) definição de tratamento diferenciado e favorecido para as
ME e para as EPP, inclusive regimes especiais ou simplifica-
dos no caso do ICMS, das contribuições previstas no
art. 195, I e §§ 12 e 13, e da contribuição a que se refere o
art. 239 (INSS, CSLL, Cofins, e PIS/Pasep).´
i 
 
'   $"  &  '
 $"  &  ' ( )%
³Parágrafo único. A LC de que trata o inciso III, d, também poderá
instituir um regime único de arrecadação dos impostos e
contribuições da U-E-DF-M, observado que:
I ± será opcional para o contribuinte;
II ± poderão ser estabelecidas condições de enquadramento
diferenciadas por Estado;
III ± o recolhimento será unificado, centralizado e a distribuição da
parcela de recursos pertencentes aos respectivos entes federados
será imediata vedada qualquer retenção ou condicionamento.
IV ± a arrecadação, a fiscalização e a cobrança poderão ser
compartilhadas pelos entes federados, adotado o cadastro nacional
único de contribuintes.´
i 
 
'   $"  &*+,)%
³Art. 94 ± Os regimes especiais de tributação para
ME e EPP próprios da União, dos Estados, do DF
e dos Municípios cessarão a partir da entrada em
vigor do regime previsto no art. 146, III, d, da CF.´
| 


 
 

' Ê   - - !!%


Institui o Estatuto Nacional da ME e da EPP
' +  ! !-! - !!%
Institui o Comitê Gestor de Tributação das ME e EPP
' #  "  !.-!- !!%
Designa os componentes do CGSN
' R $/  -!- !!%
Regimento Interno do CGSN
| 


 
 

R $/  !-!.- !!%


Opção pelo Simples Nacional
'R $/ . !-!.- !!%
Cálculo e Recolhimento Abrangidos
'R $/  -!- !!%
Disponibliza a relação de CNAEs impeditivos
e ambíguos
'R $/ !  -!- !!%
Dispões sobre as Obrigações Acessórias
V  

V 

' *   Ê   - - !!%


³O tratamento diferenciado e favorecido a ser
dispensado às ME e às EPP será gerido pelas
instâncias a seguir especificadas:
I ± CGSN, vinculado ao MF, composto por 2
representantes da SRF, 2 da SRP, 2 dos Estados
e do DF, e 2 dos Municípios, para tratar dos
aspectos tributários;´







' *  Ê   - - !!%
ME † o empresário, a PJ, ou a ela equiparada,
que aufira, em cada AC, R ÷ R 240.000,00

EPP † o empresário, a PJ, ou a ela equiparada,


que aufira, em cada AC, R > R 240.000,00
e ÷ R 2.400.000,00
 
 

 
 
 
'R $/ !- !!

† Por meio da Internet, irretratável para todo AC


† somente durante o mês de janeiro
† exceções: migração automática e início atividades
† Regra Transitória: 2007=> julho
† observa-se a R do AC anterior
limite : 2.400.000,00
0u 200.000,00 X nº meses
§

|


|V
' * '
* '  Ê    !!%
No caso de início de atividade no próprio AC, o
limite a que se refere o caput será proporcional
ao número de meses em que a ME ou a EPP
houver exercido atividade, inclusive as frações
de meses.
 
 

 
 
 

4 
 
 

 
 
 
 
'R $/ !- !!
Serão consideradas inscritas no Simples Nacional
as ME e EPP regularmente optantes pelo regime
tributário de que trata a Lei nº 9.317/96, salvo as
que estiverem impedidas de optar por alguma
vedação imposta pela LC 123 / 2006.


0 % ,  1   1   
1 (  1#12 !3
  4 5 * 
+    6  
l 
 l


l  l 
l  l 
l 
 
l   

  l 
 

 
#R7]
81/R
1+1#Ê

"
+
R*Ê#*R*1#Ê
*1*Ê

l È


 !
 |  "
  #   $


%  
&
#R7]
81/R
1+1#Ê

"
+
R*Ê#*R*1#Ê
*1*Ê

l |  '


()
*
 !
 | 
   
 | +

l 
,

  


 | -
 | +

l .
()
    /+ 
)

  

 
 
 '/  +(&
#R7]
81/R
1+1#Ê

"
+
R*Ê#*R*1#Ê
*1*Ê

l 0
, 
1 !
   

 2



 - 
1 
    

#R7]
81/R
1+1#Ê

"
+
R*Ê#*R*1#Ê
*1*Ê

l 0
, 
1
|3


%%

 - 
1 
    

 
 

 
 
  

' *  Ê    !!%


Será concedido, para ingresso no Simples Nacional,
parcelamento, em até 120 parcelas mensais e
sucessivas, dos débitos relativos aos tributos e
contribuições previstos no SN, de responsabilidade
da ME ou EPP e de seu titular ou sócio, relativos a
fatos geradores ocorridos até 31/01/2006.
 
 

 
 
  

'.Poderá ser requerido a partir do dia 02/07/2007


até às 20 horas do dia 31/07/2007
A primeira parcela deverá ser paga até 31/07/2007

As demais parcelas vencerão no último dia útil de


cada mês
#    +9   
1R": .!

l 
(4  
 0
   
   
  
 * |



  )

5
  

 *  0
64
 - 
!*
 7-
868
 9
 
!4$
  )
! - 
    
#    +9   
1R": .!

l 
| 
 
 0
   

  )

5
 
 
 

  0

64
 - 
! |  7-

 9
 
!4$

 )
! - 
 
  
  
 )

#    +9   
1R": .!

l +9     ;<
 :5

,
   

 
 


 ,
5
-


7
644
 |
 5()
  # 
  

 )
 -



  

 % 

  -
 (4

   

644

   |

   !    !


4$ $



|
0

!

V
"#$

' * '
* '  Ê    !!%
I ± de cujo capital participe outra PJ;

II ± que seja filial, sucursal, agência ou repre-


sentação, no País, de PJ com sede no exterior;
!

V
"#$

' * '
* '  Ê    !!%
III ± de cujo capital participe PF que seja inscrita como
empresário ou seja sócia de outra PJ que receba
tratamento jurídico diferenciado nos termos desta LC,
desde que a R global > R 2.400.000,00;

IV ± cujo titular ou sócio participe com mais de 10%


do capital de outra PJ não beneficiada por esta LC,
desde que a R global > R 2.400.000,00;

0

0

0
!

V
"#$

' * '
* '  Ê    !!%
V ± cujo sócio ou titular seja administrador ou
equiparado de outra PJ com fins lucrativos, desde
que a R global > R 2.400.000,00;

VI ± constituída sob a forma de cooperativas,


salvo as de consumo;

VII ± que participe do capital de outra PJ;


!

V
"#$

' * '
* '  Ê    !!%
VIII ± que exerça atividade de banco comercial ...

IX ± resultante ou remanescente de cisão ou


qualquer outra forma de desmembramento de PJ
que tenha ocorrido em um dos 5 AC anteriores;

X ± constituída sob a forma de SA.




% 
&

 
§

'(

' * '
* '  Ê    !!%
A partir do mês seguinte ao que incorrida a
situação impeditiva


% 
&)
*
+
#,-..
 (

' * '
* '  Ê    !!%
A EPP que, no AC, exceder R 2.400.000,00 fica
excluída, no AC seguinte, do regime diferenciado
e favorecido previsto por esta LC para todos os
efeitos legais.


% 
&|V

(

' * '
* ' ! Ê    !!%
A ME e a EPP que no decurso do AC de início
de atividade ultrapassar R 200 mil x nº meses
estará excluída do regime desta LC, com
efeitos retroativos ao início de suas atividades.


% 
&% (

' * '
* '   Ê    !!%
A exclusão do regime desta LC de que tratam os
§§ 10 e 11 não retroagirá ao início das atividades
se o excesso verificado em relação à R não for
superior a 20% do respectivos limites referidos
naqueles §§, hipóteses em que os efeitos da
exclusão dar-se-ão no AC subseqüente.
% 


% 
&% (

' * '
* '   Ê    !!%
Observação:
Pode ocorrer de a ME/EPP não ser excluída do
Simples Nacional nem retroativamente, e nem
para o AC subseqüente, mas ser impedida,
retroativamente, de recolher o ICMS e o ISS,
desde o início de suas atividades
% 

Início atividades em 27.06.2008 (7 meses)


- Limite ³Federal´ = R 200mil x 7 = R 1.400 mil
- Limite ³Federal´ proporcional x 1,2 = R 1.680 mil ;
- Sublimite Estadual = R 100mil x 7 = R 700 mil
- Sublimite Estadual proporcional x 1,2 = R 840 mil ;
- R = R 1.300.000,00 nesses 7 meses
Esta EPP não está excluída do Simples Nacional (nem
retroativamente e nem para o AC seguinte), mas está impedida
de recolher ICMS/ISS retroativamente ao início das atividades)
 
 

 
 
 !


' *  Ê    !!%


I ± que explore atividade de ... ... (factoring);
II ± que tenha sócio domiciliado no exterior;
III ± de cujo capital participe entidade da adm.pública,
direta ou indireta, federal, estadual ou municipal;
IV ± que preste serviço de comunicação;
 
 

 
 
 !

' *  Ê    !!%
V ± que possua débito com o INSS, ou com as
Fazendas Públicas Federal, Estadual ou Municipal,
cuja exigibilidade não esteja suspensa;
VI ± que preste serviço de transporte intermunicipal
e interestadual de passageiros;
VII ± que seja geradora, transmissora, distribuidora
ou comercializadora de energia elétrica;
 
 

 
 
 !

' *  Ê    !!%
VIII ± que exerça atividade de importação ou
fabricação de automóveis e motocicletas;
IX ± que exerça atividade de importação de
combustíveis;
 
 

 
 
 !

' *  Ê    !!%
X ± que exerça atividade de produção ou venda
no atacado de bebidas alcoólicas, cigarros, armas,
bem como de outros produtos tributados pelo IPI
com alíquota ad valorem superior a 20% ou com
alíquota específica;
 
 

 
 
 !

' *  Ê    !!%
XI ± que tenha por finalidade a prestação de serviços
decorrentes do exercício de atividade intelectual, de
natureza técnica, científica, desportiva, artística ou
cultural, que constitua profissão regulamentada ou
não, bem como a que preste serviços de instrutor,
de corretor, de despachante ou de qualquer tipo de
intermediação de negócios;
 
 

 
 
 !

' *  Ê    !!%
XII ± que realize cessão ou locação de mão-de-obra;

XIII ± que realize atividade de consultoria;

XIV ± que se dedique ao loteamento e à incorporação


de imóveis;
 
 

 
 
 !
&%!(
' * '
*  '  Ê    !!%
As vedações relativas a exercício de atividades
previstas no caput deste artigo não se aplicam às
PJ que se dediquem exclusivamente às atividades
seguintes ou as exerçam em conjunto com outras
atividades que não tenham sido objeto de vedação
no caput deste artigo:
 
 

 
 
 !
&%!(
' * '
*  '  Ê    !!%
I ± creche, pré-escola e estab. de ensino fundamental;

II ± agência terceirizada de correios;


III ± agência de viagem e turismo;
IV ± auto-escolas;
V ± agência lotérica;
VI ± serviços de manutenção e reparação de auto-
móveis, caminhões, ônibus, outros veículos pesados,
tratores, máquinas e equipamentos agrícolas;
 
 

 
 
 !
&%!(
' * '
*  '  Ê    !!%
VII ± serviços de instalação, manutenção e reparação
de acessórios para veículos automotores;
VIII ± serviços de manutenção e reparação de
motocicletas, motonetas e bicicletas;
IX ± serviços de instalação, manutenção e reparação
de máquinas de escritório e de informática
 
 

 
 
 !
&%!(
' * '
*  '  Ê    !!%
X ± serviços de reparos hidráulicos, elétricos, pintura
e carpintaria em residências ou estabelecimentos
civis ou empresariais, bem como manutenção e
reparação de aparelhos eletrodomésticos;

XI ± serviços de instalação e manutenção de apare-


lhos e sistemas de ar-condicionado, refrigeração,
ventilação, aquecimento e tratamento de ar em
ambientes controlados;
 
 

 
 
 !
&%!(
' * '
*  '  Ê    !!%
XII ± veículos de comunicação, de radiodifusão
sonora e de sons e imagens, e mídia externa;
...............................................................................................................................................................................................................

XIII ± construção de imóveis e obras de engenharia


em geral, inclusive sob a forma de subempreitada;
XIV ± transporte municipal de passageiros;

XV ± empresas montadoras de estandes para feiras;


 
 

 
 
 !
&%!(
' * '
*  '  Ê    !!%
XVI ± escolas livres, de línguas estrangeiras, artes,
cursos técnicos e gerenciais;

XVII ± produção cultural e artística;

XVIII ± produção cinematográfica e de artes cênicas;

----------------------------------------------------------------------------------

XIX ± cumulativamente administração e locação de


imóveis de terceiros;
 
 

 
 
 !
&%!(
' * '
*  '  Ê    !!%
XX ± academias de dança, de capoeira, de ioga e
de artes marciais;

XXI ± academias de atividades físicas, desportivas,


de natação e escolas de esportes;

XXIII ± elaboração de programas de computadores,


inclusive jogos eletrônicos, desde que desenvolvidos
em estabelecimento do optante;
 
 

 
 
 !
&%!(
' * '
*  '  Ê    !!%
XXIV ± licenciamento ou cessão de direito de uso de
programas de computação;
XXV ± planejamento, confecção, manutenção e
atualização de páginas eletrônicas, desde que
realizados em estabelecimento do optante;
XXVI ± escritórios de serviços contábeis;
XXVII ± serviços de vigilância, limpeza, conservação;
 
 

 
 
 !
&%!(
' * '
*  '  Ê    !!%
Poderão optar pelo Simples Nacional sociedades
que se dediquem exclusivamente à prestação de
outros serviços que não tenham sido objeto de
vedação expressa no caput deste artigo
 
 
// 0  
  
 
 

§§ §

§  §

§ 

§

§

 -
  ! 
 
 
 
// 0  

  
 
 

§ §  §
"
§
 # &
§'(

 
§
  


"# §# §
§  $
 % 
 
 
// 0  

  
 
 

'§ 
a) nas operações ou prestações sujeitas ao regime
de substituição tributária;
b) por terceiro, a que o contribuinte se ache obrigado,
por força da legislação estadual;
c) na entrada, no território do Estado ou do DF, de
petróleo, ... energia elétrica, quando não destinados
à comercialização ou industrialização;
 
 
// 0  

  
 
 

§ 
d) por ocasião do desembaraço aduaneiro;
e) na aquisição ou manutenção em estoque de
mercadoria desacobertada de documento fiscal;
f) na operação ou prestação desacobertada de
documento fiscal;
 
 
// 0  

  
 
 

§ 

g) nas operações com mercadorias sujeitas ao regime


de antecipação do recolhimento do imposto, bem
como do valor relativo à diferença entre a alíquota
interna e a interestadual, nas aquisições em outros
Estados e DF, nos termos da legislação estadual
ou distrital;
 
 
// 0  

  
 
 

§
a) em relação aos serviços sujeitos à substituição
tributária ou retenção na fonte;
b) na importação de serviços;

Obs: Demais tributos de competência da União,


dos Estados, do DF ou dos Municípios, não
relacionados nos incisos anteriores.
 
 

 
 
 
12

As ME e EPP optantes pelo Simples Nacional ficam


dispensadas do pagamento das demais contribuições
instituídas pela União, inclusive as contribuições para
as entidades privadas de serviço social e de formação
profissional vinculadas ao sistema sindical, de que
trata o art. 240 da CF, e demais entidades de serviço
social autônomo.
 
 

 
 
 §
§
 
' *  Ê    !!%
Consideram-se isentos do IR, na fonte e na declara-
ção de ajuste do beneficiário, os valores efetivamente
pagos ou distribuídos ao titular ou sócio da ME ou
EPP optante pelo Simples Nacional, salvo os que
corresponderem a pró-labore, aluguéis ou serviços
prestados.
 
 

 
 
 §
 
' * ''
*  ''   Ê    !!%
A isenção fica limitada ao valor resultante da aplicação
dos percentuais de que trata o art. 15 da Lei 9.249/95,
sobre a R mensal, no caso de antecipação de fonte,
ou da R total anual, tratando-se de declaração de
ajuste, subtraído do valor devido na forma do Simples
Nacional no período.

Não se aplica na hipótese de a PJ manter escrituração


contábil e evidenciar lucro superior àquele limite.

  
 
   ()
7 


  
 
   ()
7 

 
 

 
 
 V 

O valor devido mensalmente pela ME e EPP,


optante pelo Simples Nacional, será determinado
mediante aplicação da tabelas dos Anexos da
Resolução CGSN nº 05/2007, conforme o tipo de
receita.

Para efeito de determinação da alíquota, o sujeito


passivo utilizará a R acumulada nos 12 meses
anteriores ao do período de apuração (PA)
 
 

 
 
 V 

' Passo 1 : Separação das receitas por tipo

'Passo 2: Determinação da tabela a ser utilizada

'Passo 3: Determinação da Alíquota e


cálculo do valor devido
 
 

 
 
 V 

' Passo 1 : Separação das receitas por tipo


' Anexo 1 -Comércio
' Anexo 2 ± Indústria
' Anexo 3 ±Serviços e Locação de ens Móveis
' Anexo 4 ± Serviços
' Anexo 5 -Serviços
1#     
1#     

R $"= >


 5

0  ;
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>24


  $ / )
5   
+
()

     
 ,
1 ()
$ 
 < 4&$
      
$  
/ 
     
 4 
 
 



 ()
0
< 4&$
| exo I

Seção I: Receitas decorre tes da reve da de mercadorias ão sujeitas a substituição tributária, exceto
as receitas decorre tes da reve da de mercadorias para exportação
Tabela 1 ± Sem substituição tributária
R  
      R  
 R     !

" #$###%## &%##' #%##' #% ' #%(&' #%##' %)#' %*'

+  #$###%# &#$###%## *%&(' #%##' #%,-' %#)' #%##' % (' %)-'

+ &#$###%# ,-#$###%## -%)&' #%, ' #%, ' #%.*' #%,' %( ' %,,'

+ ,-#$###%# &)#$###%## (%*&' #%,*' #%,*' %#&' #%*' %..' %*-'

+ &)#$###%# -##$###%## (%-#' #%,*' #%,*' %#*' #%*' ,%#' %*)'

+ -##$###%# (#$###%## )%)' #%,)' #%,)' % *' #%(' ,%)' %)'

+ (#$###%# )&#$###%## )%,-' #%,.' #%,.' % -' #%)' ,%,#' %)&'

+ )&#$###%# .-#$###%## )%&*' #%,.' #%,.' % (' #%)' ,%,*' %)('

+ .-#$###%#  $#)#$###%## .%#,' #%&' #%&' %*' #%,#' ,%*(' ,%#('

+  $#)#$###%#  $##$###%## .% ' #%&,' #%&,' %-' #%,#' ,%-#' ,% #'

+  $##$###%#  $,#$###%## .%.*' #%&-' #%&-' %,)' #%,,' ,%.&' ,%,)'

+  $,#$###%#  $&&#$###%## #%#&' #%&-' #%&-' %,.' #%,,' ,%..' ,%& '

+  $&&#$###%#  $*-#$###%## #% ,' #%&(' #%&(' %&#' #%,,' &%# ' ,%&*'

+  $*-#$###%#  $-)#$###%## #%,' #%&(' #%&(' %&' #%,&' &%#*' ,%&)'

+  $-)#$###%#  $)##$###%## #%,' #%&)' #%&)' %&,' #%,&' &%#)' ,%* '

+  $)##$###%#  $.#$###%## %,' #%*' #%*' %*-' #%,(' &%&&' ,%)'

+  $.#$###%# $#&#$###%## %,' #%*' #%*' %*(' #%,(' &%&.' ,%)*'

+ $#&#$###%# $ -#$###%## %&' #%*,' #%*,' %*)' #%,)' &%*' ,%))'

+ $ -#$###%# $)#$###%## %* ' #%*,' #%*,' %-#' #%,)' &%*-' ,%. '

+ $)#$###%# $&##$###%## %- ' #%*&' #%*&' %-#' #%,)' &%-#' ,%.*'


1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>24


  $     +
()

  
  
 , 1 ()
!
&  *
 | +
$
()
$   
   |   4   
!
< 4&$ .3
3
     
#! < 4&$
9
  
?
#! < 4&$ + .3
3@
< 8$
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>2
   $ / 5    +
()
$


  < &$" 
 < &$ 
     

 
 
$ 
    
 , 1 ()
$
 
/       
 4 
 
 



 ()
0 < &$ &
&  *
!
   '| $
  
 
 
'
$   
 +
()
'
$      
 , 1 ()

' 
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>2
   |   4   
! <
&$
9 
 
 
!
' | +
$
()
$     /
  3
3
' 9   

 +
()
!
' | +
$
()
$     /
  !3
!3
' < &$ = $ ; @ < 8&86$
' < &$ = 8$; @ < 4 $
' 
  
< &8 $
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>26

     ?  0 


     (

#  < 8&$&
)
?
   ()

 ()
 


$

 

 

7
%  
$  
/ 
     
 4   
 




 ()
0 < 8&$ &
&  *
!

 (
 '| $      (
 
  
   = 

&4$ ·6$  & 6 *


'
$   ()

 ()

$
 

 

7
%  
' 
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>26
   |   4   
!
< 8&$

' | +
$
()
$     /
  44$64;
'   
 (

#! < 8&$
' 9
  
?
#!
' < 8&$=44$64; < 8&8$
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>28

  
$
     (

# 
< 4&$& )
?
   ()

 ()

 


$
 

 

7
%  
$
 
/       
 4 
 
 



 ()
0 < &$ &
&  *
!

 (
 '| 9$      (
 
  
 = 
=9$ &4$ ·6$  & 6 *
'
$   ()


()
$
 

 

7
%  
' 
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>28
   |   4   
!
< &$
| +
9$
()
$     /
  $8;
'   
 (

#! < 4&$
' 9
  
?
#!
' < 4&$ = $8 ; < A4$
' | ()
! 

   
 $   -
$ )

 



 $  
  $ /   

?
5& |&  >  &4A4&
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>2
   ()

()
 7  
 
$ 5   (

#  < &$&
)
?
   ()

 ()
 


$

 

 

7
%  
$  
/ 
     
 4   
 




 ()
0 < 8&$ &
&  *
!

 (
 '| 9$      (
 
  
 == 
==9  ==9$ &4$ ·6$  & 6 *
'
$  ()


()
$
 

 

7
%  
' 
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>2


     /       
  9$  )

 /
 
  5
? 
- 
&

 /  
? 
 
$   


 -
$ -
  4  , < 4&$&
4  @ B
? 
 
'  -
' 4 
   '4 
 @ < 4&$8&$
 @ $6 ' $6@C  C $8  $
$ | 9
9
  
?! &$ + 4$8; @ < &A$
|DE2! )
  




  $ /   

?
5& |&   >  &4A4&
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>2
   (

$ 5   (


#  < 4&$$ 
/    
  
 4   
 




()
0 < 4 &$ &
&  *
!

 (
 '| 9$      (

$  & ==9

&4$ ·6$  & 6 *
'
$' 8
1#Ê
*1*Ê ?Ê]Ê
=%>2


     /       
  9$  )

 /
 
  5
? 
- 
&

 /  
? 
 
$   


 -
$ -
  4  , < &$&
4  @ B
? 
 
'  -
' 4 
   '4 
 @ < &$4 &$
 @ $8 ' F $8   8$
$ | 9
9
  
?! 4&$ + 8$8; @ < $
|DE2! )
)
 
"!


5+




  $ /
   
?
5& |&   >  &4A4&
 
 

 
 
 | 3 

)V

' * '
*  '  Ê    !!%
Em caso de início de atividade, os valores de R
acumulada constantes das tabelas dos Anexos
I a V desta LC devem ser proporcionalizados ao
número de meses de atividade no período
 
 

 
 
 | 3 

)V

' * '
*  '  Ê    !!%
O contribuinte deverá considerar, destacadamente,
para fim de pagamento:
I ± as receitas decorrentes da revenda de mercadoria;
II ± ... venda de mercadorias industrializadas pelo contribuinte;
III ± ... prestação de serviços e locação de bens móveis;
IV ± ... venda de mercadorias sujeitas a substituição tributária;
V ± ... exportação de mercadorias.
 
 

 
 
 | 3 

)V

' * '
*  ' . Ê    !!%
I ± as atividades industriais † tributadas na forma do A-II;
II ± serviços incisos I a XII do § 1º do art. 17 † A-III;
III ± locação de bens móveis † A-III, deduzindo-se o ISS;
IV ± serviços incisos XIII a XVIII do § 1º do art. 17 † A-IV*;
V ± svs incisos XIX a XXVIII dos §§ 1º e 2º art. 17 † A-V**;
VI ± transp intermunicipais e interestaduais † A-V + ICMS;

* INSS patronal pago à parte


** INSS patronal pago à parte e levando-se em conta relação folha/faturamento
 
 

 
 
 | 3 

)V

' * '
*  ' . Ê    !!%
Será disponibilizado sistema eletrônico para
realização do cálculo simplificado do valor
mensal devido referente ao Simples Nacional
 
 

 
 
 | 3 

)V

' * '
*  '  Ê    !!%
Se o valor da receita bruta auferida durante o AC
ultrapassar o limite de R 200.000 x nº meses, a
parcela de receita que exceder o montante assim
determinado estará sujeita às alíquotas máximas
previstas nos Anexos I a V, proporcionalmente
conforme o caso, acrescidas de 20%.
 
 

 
 
 | 3 

)V

' * '
*  '  Ê    !!%
Na hipótese de o DF ou o Estado e os Municípios
nele localizados adotarem o disposto nos incisos
I e II do art. 19 e no art. 20, a parcela da R auferida
durante o AC que ultrapassar o limite de R 100 mil
ou R 150 mil, respectivamente, multiplicados pelo
nº de meses, estará sujeita, em relação aos %s de
ICMS e ISS, às alíquotas máximas correspondentes
a essas faixas previstas nos Anexos I a V, proporcio-
nalmente conforme o caso, acrescidas de 20%.
 
 

 
 
 | 3 

)V
' * '
*  '  Ê    !!%
Os Estados, o DF e os Municípios, no âmbito de suas
respectivas competências, poderão estabelecer, na
forma definida pelo CG, independentemente da R
recebida no mês pelo contribuinte, valores fixos
mensais para o recolhimento do ICMS e do ISS
devido por ME que aufira R , no AC anterior, de até
R 120 mil, ficando a ME sujeita a esses valores
durante todo o AC
 
 

 
 
 | 3 

)V

' * '
*  ' ! Ê    !!%
Na hipótese em que o Estado, o Município ou o DF
concedam isenção ou redução do ICMS ou do ISS
devido por ME ou EPP, ou ainda determine recolhi-
mento de valor fixo para esses tributos, na forma do
§ 18, será realizada redução proporcional ou ajuste
do valor a ser recolhido, na forma definida em
resolução do CG
 
 

 
 
 | 3 

)V

' * '
*  '  Ê    !!%
Para efeito de aplicação do A-V, considera-se folha
de salários incluídos encargos o montante pago, nos
12 meses anteriores ao do período de apuração, a
título de salários, retiradas de pró-labore, acrescidos
do montante efetivamente recolhido a título de
contribuição para a Seguridade Social e para o FGTS.
 
 

 
 
  
V4 

' *    Ê    !!%


As ME e as EPP optantes pelo Simples Nacional
não farão jus à apropriação nem transferirão créditos
relativos a impostos ou contribuições abrangidos pelo
Simples Nacional.

As ME e as EPP optantes pelo Simples Nacional


não poderão utilizar ou destinar qualquer valor a
título de incentivo fiscal.
 
 

 
 
 0 !


' *  . Ê    !!%


As ME e EPP optantes do Simples Nacional
apresentarão, anualmente, à SRF declaração única
e simplificada de informações socioeconômicas e
fiscais, que deverão ser disponibilizadas aos órgãos
de fiscalização tributária e previdenciária, observados
prazo e modelo aprovados pelo CGSN
 
 

 
 
 0 !


' R $/ !


Ê
   
Livro Caixa
Livro Registro de Inventário (estoques)
Livro de Registro de Entradas
Livro de Registro de Serviços Prestados
Livro de Registro de Entrada e Saída de Selo de Controle
 
 

 
 
 0 !


' R $/ !


 

8  
 5 
  -1
.
!8 
(

|/ 
|06  
   ()


-(4 7G%
 
§ 

' R $/ !



  
  |  C6 &$

  


()

-
9 
 ()

 5 
 
  
5 
 
 

 
 
 % 

' *   Ê    !!%


A exclusão do Simples Nacional será feita de ofício
ou mediante comunicação das empresas optantes.

As regras de exclusão e o modo de sua implemen-


tação serão regulamentados pelo CGSN.
 
 

 
 
 % 

' *0  6  


*0  6  ;A %


5 
(
15  .()

È
 
()

 


'  ,
  5()
>46
 
 
 

 
 
 % 

' *0  6  


*0  6  ;A %
-
|;

 

 -
 


9

5

;

 -
 


+ 


  
 
 
 

 
 
 % 

'
6   0  6
' 
.5

7
#
' 
()



7+

6|$
 
  
4



5&
 
 

 
 
 V 5
% 

' *  '
' . Ê    !!%
A competência para exclusão de ofício do Simples
Nacional obedece ao disposto no art. 33, e o
julgamento administrativo, ao disposto no art. 39,
ambos da LC 123, de 2006.
 
 

 
 
 i 6

' *  Ê    !!%


A competência para fiscalizar o cumprimento das
obrigações principais e acessórias relativas ao SN
e para verificar a ocorrência das hipóteses previstas
no art. 29 é da SRF e das Secretarias de Fazenda
ou de Finanças do Estado ou do DF, segundo a
localização do estabelecimento, e, tratando-se de
serviços incluídos na competência tributária municipal,
a competência será também do respectivo município.
 
 

 
 
 |i

' *  Ê    !!%


O contencioso administrativo relativo ao SN será
de competência do órgão julgador integrante da
estrutura administrativa do ente federativo que
efetuar o lançamento ou a exclusão de ofício,
observados os dispositivos legais atinentes aos
processos administrativos fiscais desse ente.
 
 

 
 
 V  

' * ! Ê    !!%


As consultas relativas ao SN serão solucionadas
pela RF , salvo quando se referirem a tributos e
contribuições de competência estadual ou municipal,
que serão solucionadas conforme a respectiva
competência tributária, na forma disciplinada no
CGSN.
 
 

 
 
  !

' *  Ê    !!%


Ficam revogadas, a partir de 01/07/2007, a
Lei nº 9.317, de 1996, e a Lei nº 9.841, de 1999.

Interesses relacionados