Você está na página 1de 29

Instituto Federal de Goiás

Engenharia Ambiental e Sanitária


Materiais de Construção II

NBR 15310: COMPONENTES CERÂMICOS - TELHAS:


TERMINOLOGIA, REQUISITOS E MÉTODO DE ENSAIOS

TELHA PLAN

Alunas: Poliana Nascimento Arruda


Isabela Moura Chagas
Cláudia de Sousa Guedes
Claudiene Oliveira da Silva Almeida
Janaína Rocha da Silva
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

TELHA PLAN - TELHAS SIMPLES DE


SOBREPOSIÇÃO
Telhas cerâmicas formadas pelos componentes capa e canal
independentes. A concavidade ou convexidade define a utilização
do canal ou capa respectivamente.

 O canal deve apresentar pinos, furos ou amarração, para fixação


na estrutura de apoio; a capa está dispensada de apresentar furos
ou pinos (NBR 15310:2009)

2
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

PRINCIPAIS MOTIVOS DE SER MUITO UTILIZADA

─ Design simples
TELHA PLAN ─ Excelente isolamento térmico
─ Estética agradável
Figura 1 – Telha Plan

3
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

TELHA PLAN
Figura 2 – Desenho esquemático da telha Plan.

4
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

JUSTIFICATIVA
 A NBR 15310 estabelece os requisitos dimensionais, físicos e
mecânicos exigíveis para as telhas cerâmicas, para a
execução de telhados de edificações, bem como estabelece
seus métodos de ensaio.

 Realizar ensaios é de grande importância, pois é através deles


que podemos verificar se as telhas estão aptas para o uso,
evitando assim imprevistos e prejuízos nas obras.

 As principais características que devem ser observadas nas


telhas cerâmicas são massa, tolerância dimensional, absorção
de água (AA), impermeabilidade, carga de ruptura à flexão. 5
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

OBJETIVO

 Avaliar através de ensaios, normatizados pela ABNT, as


características geométricas, físicas e mecânicas da Telhas
simples de sobreposição (Telha Plan), e verificar se a
mesma atende aos requisitos estabelecidos pela NBR
15310.

6
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

COLETA DA AMOSTRA
As amostras foram coletadas no IFG – Laboratório de Materiais
de Construção

Fabricante: Cruzeiro, Inca, Cerâmica Forte.


Figura 3 – Telha Plan

7
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

INSPEÇÃO GERAL
Na inspeção geral devem ser verificados:
- Identificação
- Características visuais
- Sonoridade
Quadro 1 – Indicação da quantidade de telhas por amostragem.

Fonte: NBR 15310:2009


8
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

INSPEÇÃO GERAL
Figura 4 – a) Identificação da Telha e b) acondicionamento das telhas

Identificação Características Visuais

a b
9
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

CARACTERÍSTICAS DIMENSIONAIS E
RENDIMENTO MÉDIO
•Material : régua e paquímetro.
•Amostra simples de 6 telhas;
•Mediu-se: largura, comprimento da
telha.

Figura 5 – Diferentes formas de aferição das dimensões da telha

10
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

PLANARIDADE
 Objetivo: analisar o desnível da peça.
 Material : paquímetro eletrônico.

Figura 6 – a) Aferição para verificação da planaridade b) Paquímetro

a b 11
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

DETERMINAÇÃO DA MASSA SECA E DA


ABSORÇÃO D’ÁGUA
 Objetivo: analisar o índice de absorção de água.
• Material : balança, recipiente com água.
• Amostragem simples: 6 telhas;
• Determinação da massa seca: secagem na estufa a 105º C,
pesagem.
• Determinação da massa úmida: as telhas foram ser mantidas
imersas 24 h em água em temperatura ambiente.

12
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

DETERMINAÇÃO DA MASSA SECA E


DA ABSORÇÃO D’ÁGUA
 Objetivo: analisar o índice de absorção de água.
 Material : balança, recipiente com água.
Figura 7 – Aferição da massa da Telha

13
a b
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

CARGA DE RUPTURA À FLEXÃO SIMPLES


(FR) – FLEXÃO A TRÊS PONTOS
 Objetivo: analisar o carga de ruptura.
 Material utilizado: dispositivo para aplicação da carga, apoios
e cutelo.

Figura 14 – Aplicação da carga Figura 8 – Indicação dos pontos importantes


para ensaio de Flexão simples

14
Figura 9 – Disposição das telhas para verificação do rendimento médio

15
Figura 13 – Aplicação da carga

16
Figura xx – Formação da 1ª Amostragem de 6 telhas

17
Figura 12 – Aferição da
massa da telha
Figura xx - Aferição do desnível da telha
em relação a superfície.

18
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

DISCUSSÃO DOS RESULTADOS


Tabela 1: Tolerância máxima permitida

Ensaio Valor (ABNT NBR 15310:2009)

Massa ≤ 6%
Tolerância dimensional ± 2%
Absorção de água ≤ 20%
Carga de ruptura à flexão 1000 N
Planaridade ≤ 5 mm

19
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

DIMENSÕES
A tolerância de dimensões admitida é de ± 2,0%
Quadro 2 :Características geométricas da telha
Variação Variação Percentual
Largura Comprimento Percentual
Amostra
(cm) (cm) da do comprimento
Largura (%) (%)
1 15,27 43,8 -1,48 -0,90
2 15,5 43,9 0,00 -0,68
3 15,16 43,7 -2,19 -1,13
4 15,25 44 -1,61 -0,45
5 15,26 44 -1,55 -0,45
6 15,43 43,7 -0,45 -1,13
20
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

RENDIMENTO MÉDIO

A tolerância admitida para o valor do rendimento médio (Rm) é de ± 1%.

Quadro 3: Dados de largura e comprimento útil das telhas

Telhas 32,5
 Amostra L C Medida  T/m2
16,18 38,6 mínima
1 18,58 43,7 máxima -56%
16,44 39,3 mínima
14,16
2 18,49 43,1 máxima
T/m2
15,63 38,7 mínima
3 18,15 43,4 máxima
21
15,83 38,7 mínima
4 18,01 43,6 máxima
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

PLANARIDADE

Quadro 4 – Aferição do desnível da telha

Ensaio de Planaridade
Amostra Medida (mm)
O valor da planaridade não 1 5,2
deve ser superior a 5 mm, 2 5,02
independentemente do tipo de
telha. 3 2,24
4 5,53
5 4,21 22
6 7,1
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

MASSA SECA
Quadro 5 – Resultados da variação da
massa da telha

Massa seca (g) Variação (%)


A massa da telha seca não 1686,88 8,8
deve ser superior a 6% do
valor declarado no projeto 1753,08 13,1
do modelo da telha. 1728,6 11,5
Valor utilizado como
referência: 1550 g . 1717,94 10,8
1727,14 11,4
1593,66 2,8
23
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

ABSORÇÃO DE ÁGUA (AA)

Quadro 6 – Resultados da Absorção de


água

Massa Massa AA (%)


seca (g) úmida (g)
1686,88 1940 15,0
O limite máximo
1753,08 2040 16,4
admissível é 20%.
1728,6 1980 14,5
1717,94 2000 16,4
1727,14 2000 15,8
24
1593,66 1840 15,5
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

CARGA DE RUPTURA À FLEXÃO

Quadro 7 – Resultados do
ensaio de Flexão

Amostra Carga (N)

Resistência 1 1740,6
mínima à flexão: 2 1691,3
1000 N
3 2042,5

4 1444,9

5 1136,8

6 1623,5
25
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

DISCUSSÃO DOS RESULTADOS


Tabela 2: Aceitação e rejeição na inspeção por amostragem simples e dupla
N° de
Unidades não conforme
telhas
Amostra 1 Amostra 2

Resultado Final
Amostra 2
Amostra 1

Ensaio
N° Aceitação N° Rejeição N° N° Reprovado
Ensaio
NBR - 15310 NBR - 15310 Aceitação Rejeição

Aprovado
Inspeção
Geral 30 30 2 5 3 Lotes 6 7 Reprovado
- 6 6 1 3 - 3 4
Reprovado
Dimensões 0 1 1 - -
Reprovado
ragem Simples

Absorção de
água 0 1 0 - -
Aprovado
Massa 0 1 5 - - 26
(6)
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

CONCLUSÃO
 Diante dos resultados apresentados, as telhas Plan do lote
analisado NÃO atenderam os requisitos mínimos
estabelecidos pela norma NBR 15310:2009, sendo
reprovado o primeiro critério, pois continua três lotes
diferentes.

27
Introdução Justificativa Objetivo Metodologia Resultados e Discursões Conclusões

REFERÊNCIA

 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS,


NBR 15310: Componentes cerâmicos - Telhas -
Terminologia, requisitos e métodos de ensaio. Rio de
janeiro, 2009.

28
OBRIGADA!

29

Você também pode gostar