Você está na página 1de 12

Crescimento Exponencial

- intervalos discretos (gerações)


- referencial temporal contínuo

300 300

250 250

200 200
X (núm. org.)

X (núm. org.)
150 150

100 100

50 50

0 0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5
Gerações (n) Tem po (horas)
1. Crescimento Exponencial
- intervalos discretos (gerações)
• Considere-se o caso simples
de um microrganismo
unicelular que se reproduz
assexuadamente for cisão
binária.
• Em condições ideais, e na
ausência de mortalidade, a
densidade populacional
aumentaria segundo uma
progressão geométrica de
razão (r) =2,
• em função de um determinado
intervalo de tempo, a que se
chama tempo de geração (tg),
ou, simplesmente, geração.
2. Crescimento Exponencial
- intervalos discretos (gerações)
Gerações Inicial
(n) 0 1 2 3 4 5 6 7 8 ...
Núm. de
organismos 1 2 4 8 16 32 64 128 256 ...
(X)

X1  2  X 0
X 2  2  X 1  2  2  X 0  22  X 0 EXPRESSÃO GERAL DA
X 3  2  X 2  2  2  2  X 0  23  X 0 PROGRESSÃO GEOMÉTRICA
... Xn  rn  X0
X n  2  X n 1  2  ...  2  X 0  2n  X 0
3. Crescimento Exponencial
- referencial temporal contínuo
• Porquê?
– O crescimento e as interacções de uma população com outras
populações e com o ambiente não se manifestam só pelo
aumento do número de indivíduos.
– O tamanho dos indivíduos e a sua biomassa são variáveis
tendencialmente contínuas em função do tempo, que
influenciam o papel que cada indivíduo e a população
desempenham num determinado ecossistema.
– Muito raramente se consegue observar uma população em fase
(indivíduos todos da mesma idade, no mesmo estado de
desenvolvimento e a reproduzirem-se todos ao mesmo tempo).
– A variação observada da dimensão de uma população é o
resultado global de um conjunto de processos contínuos e/ou
discretos, que podem ser determinísticos ou aleatórios.
– A variação observada da dimensão de uma população pode
variar em função das metodologias usadas e das variáveis de
resposta seleccionadas para a sua avaliação.
4. Crescimento Exponencial
- referencial temporal contínuo

No caso discreto tínhamos :

X n  X 0r n

n  número de gerações
r  razão da progressão geométrica
X 0  número de indivíduos (ou biomassa ) no início da observação
X n  número de indivíduos (ou biomassa ) após n gerações
5. Crescimento Exponencial
- referencial temporal contínuo
Considerando
t g  tempo de uma geração
t
t  nt g será o tempo de n gerações e n 
tg
Fazendo
1
tg
Rr taxa líquida de multiplicação por unidade de tempo
Podemos aproximar uma função contínua à progressão dada :

X t  X 0 Rt

X t  número de indivíduos (ou biomassa ) após o tempo t


6. Crescimento Exponencial
- referencial temporal contínuo

X t  X 0 Rt

definindo
  ln R taxa específica de crescimento
obtém  se

X t  X 0e  t

EXPRESSÃO CLÁSSICA DO CRESCIMENTO EXPONENCIAL


7. Crescimento Exponencial
- referencial temporal contínuo
tempo de duplicação (td) – tempo decorrido para que uma
população duplique a sua biomassa (ou número de
indivíduos)
X t  X 0e t
2 X 0  X 0 e  td
2  e  td
 td  ln 2

ln 2
td 

tempo de duplicação de uma população em crescimento exponencial
8. Crescimento Exponencial
- referencial temporal contínuo
Gerações Inicial
(n) 0 1 2 3 4 5 6 7 8 ...
Núm. de organ.
1 2 4 8 16 32 64 128 256 ...
(X)
300 300

X n  X 0r n
X t  X 0e  t
250
X0 1 250
X0  1
r2 t g  0.5 horas
200 200

  1.386...  2 ln 2 (unidades ???)


X (núm. org.)

X (núm. org.)
150 150

100 100

50 50

0 0
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5
Gerações (n) Tempo (horas)
9. Crescimento Exponencial
- referencial temporal contínuo
• Em crescimento exponencial, o

dX
número de indivíduos (ou
biomassa) acrescentados à

 X
população, por unidade de
tempo, é directamente

dt
proporcional à população
existente e a constante de
proporcionalidade é a taxa
específica de crescimento (μ).
• Em crescimento exponencial, o
número de indivíduos (ou
1 dX

biomassa) acrescentados à
população, por unidade de
tempo, é uma fracção
constante da população
existente. X dt
10. Crescimento Exponencial
- referencial temporal contínuo
dX
 X
6.0

dt 5.0

1 4.0

dX   dt
X

ln X
3.0

Xt t 2.0

1

X0 X
dX    dt
t0
1.0

0.0
0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5

ln X t  ln X 0   (t  t0 ) Tempo (horas)

300

se t0  0,
250

200

ln X t  ln X 0   t

X (núm. org.)
150

100

XXtt  X 00ee
50
t t
0
0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5
Tempo (horas)
11. Crescimento Exponencial
- referencial temporal contínuo
• Cálculo de μ a partir de dados experimentais
ln X t  ln X 0   t μ ≈ 1.386 (unidades???)
Tempo X ln X 6.0

(h) (núm. de org)


5.0
0.0 1 0.00 y = 1.3863x
R2 = 1
0.5 2 0.69 4.0

1.0 4 1.39
ln X 3.0

1.5 8 2.08
2.0
2.0 16 2.77
2.5 32 3.47 1.0

3.0 64 4.16 0.0


0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5
3.5 128 4.85 Tem po (horas)

4.0 256 5.55

Você também pode gostar