Integração do Direito: o problema das lacunas da lei

Introdução ao Direito I
NADER, Paulo. Introdução ao Estudo do Direito. 32 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2010.

não logram disciplinar toda a grande variedade de acontecimentos sociais. . mas também quando o legislador deixa o assunto a critério do julgador. por mais bem planejadas. Lacuna = não só quando a lei é completamente omissa em relação ao caso. As lacunas são imanentes às codificações.Lacunas da Lei As leis.

não há que se falar em lacunas ou vácuos no ordenamento. muitos casos não podem ser resolvidos com base em normas preexistentes. Assim.Problema da existência de lacunas: teorias Realismo ingênuo: a evolução social cria espaços vazios não só na lei. mas no próprio sistema jurídico. . Empirismo científico: se considerarmos que ³tudo o que não está proibido está juridicamente permitido´.

O Direito é ³uma estrutura totalizadora. princípios gerais de Direito). a lei apresenta lacunas. O Direito é mais que leis: é um sistema que estabelece critérios para a aplicação das leis (integração do Direito ± costume. a ordem jurídica não. do contrário o todo não seria o todo. de onde resulta que um regime de Direito positivo é totalidade e. Pragmatismo: convenciona que o Direito sempre dispõe de fórmulas para regular todos os casos emergentes da vida social. Apriorismo filosófico: a ordem jurídica não apresenta lacunas. Teoria majoritária. que não há casos fora do todo porque. por um lado.´ .Ecletismo: se. analogia. por isso.

. Se o caso for inusitado e imprevisível.´. deve ser julgado à luz do Direito vigente.. desde que submetido à apreciação judicial.. Art.Postulado da plenitude da ordem jurídica O Direito positivo é pleno de respostas e soluções para todas as questões que surgem no meio social. 126 do CPC: ³o juiz não se exime de sentenciar ou despachar alegando lacuna ou obscuridade da lei.

LICC. art. os costumes e os princípios gerias de direito. o juiz decidirá o caso de acordo com a analogia.´ . 4º: ³Quando a lei for omissa.

Integração do Direito A integração é um processo de preenchimento de lacunas. existentes na lei. Analogia Costumes Princípios Gerais do Direito . por elementos que a própria legislação oferece ou por princípios jurídicos. mediante operação lógica e juízos de valor.

.Analogia Recurso técnico que consiste em se aplicar. a solução por ele apresentada para uma outra hipótese fundamentalmente semelhante à não prevista. a uma hipótese não prevista pelo legislador.

sem necessidade alguma de revolvimento de matéria de verniz fático ou probatório. mas mero inconformismo com os fundamentos e conclusões adotados no acórdão embargado. o acórdão embargado assentou-se na integração da norma infraconstitucional lacunosa por meio da analogia. 7 e 126. PREVIDÊNCIA PRIVADA. no intuito de que o acórdão proferido pelo TJ/RJ seja restabelecido e a pensão post mortem consequentemente negada ao embargado. do STJ. Conquanto questionável a premissa constitucional fixada pelo TJ/RJ. tampouco erro de fato do julgado. o recurso especial trouxe debate diverso e sob viés igualmente distinto foi a matéria tratada no STJ. UNIÃO ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO. porquanto ao integrar a lei por meio da aplicação analógica do art. BENEFÍCIOS. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS. Para chegar à conclusão de que o companheiro homossexual sobrevivente de participante de entidade de previdência privada complementar faz jus à pensão post mortem.Jurisprudência Superior Tribunal de Justiça EDcl no REsp 1026981 / RJ EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO RECURSO ESPECIAL 2008/0025171-7 ± Julgado em 22/06/2010.). de que o conceito de união estável não contempla uniões entre pessoas do mesmo sexo.O que se percebe. o acórdão embargado decidiu a temática sob ótica nitidamente diversa daquela adotada no acórdão recorrido sem necessidade de tanger o fundamento constitucional nele inserto. (.723 do CC/02. 1. .As questões suscitadas pela embargante não constituem pontos omissos ou obscuros. porque não definiu a união homoafetiva como união estável. PENSÃO POST MORTEM. por incidência das Súmulas 5. IGUALDADE DE CONDIÇÕES ENTRE BENEFICIÁRIOS. .. COMPLEMENTAÇÃO. nos princípios gerais de Direito e na jurisprudência do STJ. COM A EVIDENTE EXCEÇÃO DA DIVERSIDADE DE SEXOS. EMPREGO DE ANALOGIA PARA SUPRIR LACUNA LEGISLATIVA. NECESSIDADE DE DEMONSTRAÇÃO INEQUÍVOCA DA PRESENÇA DOS ELEMENTOS ESSENCIAIS À CARACTERIZAÇÃO DA UNIÃO ESTÁVEL.. . é que busca a embargante sustentar a tese de que o recurso especial não mereceria conhecimento. tampouco de interpretação de cláusulas contratuais. mas apenas emprestou-lhe as consequências jurídicas dela derivadas. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO RECURSO ESPECIAL. DIREITO CIVIL.

é preciso a apreciação axiológica. AXIOLOGIA é a ciência dos juízos. da apreciação.Procedimento analógico Para se ter certeza de que no caso ³1´ há a mesma razão que levou o legislador a disciplinar o caso ³2´. .Valor no sentido de estimação e não econômico. da estimação que damos aos bens e a tudo que nos rodeia.

cabível a aplicação da pena do art. art. art.Jurisprudência EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. Não havendo qualquer acordo homologado nos autos do feito executivo. ademais. prestigia como valor fundamental a moradia dos cidadãos e de sua família. em sua axiologia. SUCUMBÊNCIA ADEQUADA. PAGAMENTOS PARCIAIS. EMBARGOS À EXECUÇÃO. FIANÇA. Julgado em 08/09/2003) . PENHORA DO ÚNICO IMÓVEL QUE SERVE DE RESIDÊNCIA DO FIADOR. pois seu é o risco. sendo que a Constituição. MÁ-FÉ COMPROVADA. LOCAÇÃO. XXII) e o direito à moradia (CF/88. Sucumbência redimensionada. não há falar em alteração do valor calculado com base no título judicial. Tribunal de Justiça do RS. cumulável. PENALIDADE APLICADA. Precedentes do STJ. Primeira Câmara Especial Cível. seja pelos cuidados do locador ao aceitar o fiador com patrimônio suficiente para a garantia. o que certamente não estará sendo atendido se o fiador perder sua residência para atender débitos de aluguéis do afiançado em benefício do credor que explora economicamente a propriedade imobiliária. (Apelação Cível Nº 70002872240. caput. PROVIDO PARCIALMENTE O RECURSO DOS EMBARGANTES. com a pena do art. 18 do CPC. Relator: Adão Sérgio do Nascimento Cassiano. São garantias constitucionais fundamentais do cidadão e de sua família o direito de propriedade (CF/88. Outra deve ser a solução para a viabilização do mercado de locação. art. 6º. IMPOSSIBILIDADE. tanto que no art. Demonstrada a má-fé do exeqüente em não ressalvar quantia já recebida por conta do título exeqüendo. A lei deve ser interpretada e aplicada atendendo aos fins sociais a que ela se dirige e às exigências do bem comum (LICC. 183 concede o usucapião para quem detenha imóvel urbano nas condições que menciona. deve examinar a situação patrimonial do fiador. AUSÊNCIA DE RESSALVA DO EXEQÜENTE. 5º. O credor ou locador.531 do CCB/1916. seja pela definitiva implementação do seguro-fiança. APELO DO EMBARGADO DESPROVIDO. 5º). ao contratar. 1. na redação da EC 26/00).

. na analogia isso não ocorre. Na interpretação extensiva. Aqui não há lacuna da lei. Para se aplicar a analogia. amplia-se a significação das palavras até que coincidam com o espírito da lei. apenas com insuficiência verbal. mas com a falta de dispositivos. tem de haver lacuna da lei. pois o aplicador lida não com a insuficiência de um dispositivo. A má redação do texto é uma das causas que podem levar à não correspondência entre as palavras da lei e o seu espírito.Diferença entre analogia e interpretação extensiva Interpretação extensiva: o caso é previsto pela lei diretamente. mas impropriedade de linguagem.

. Segundo: analogia. Terceiro: normas consuetudinárias (costume).Princípios Gerais de Direito Garantem o critério de julgamento. Primeiro: a lei. Quarto: princípios gerais de Direito.

pelo preenchimento das lacunas da lei. 5. 2. Em vários institutos afins. Progressão do mais específico ao mais geral.Princípios gerais de Direito São importantes na elaboração das leis e na aplicação do Direito. 4. . Eles ³guiam. Em todo o Direito positivo. No Direito em sua plenitude. No ramo jurídico como um todo. 3. fundamentam e limitam as normas positivas já sancionadas. 6. No instituto que aborda a matéria.´ Onde encontrá-los? 1. No Direito público ou no Direito Privado.

quer dos costumes.RECURSO ESPECIAL .. Com efeito. NEXO CAUSAL INDEMONSTRADO.. quer dos princípios gerais de direito. AÇÃO REPARATÓRIA AJUIZADA POR FAMILIARES DE FUMANTE FALECIDO. RESPONSABILIDADE CIVIL. não há como se agitar o princípio da boafé de maneira fluida. INEXISTÊNCIA DE VIOLAÇÃO A DEVER JURÍDICO RELATIVO À INFORMAÇÃO.). REsp 1113804 / RS . a ela inerente. (. quer advinda de lei. (. Não havia.. IMPROCEDÊNCIA DO PEDIDO INICIAL. nenhuma norma. em mira os fatores legais.. 7.STJ. TEORIA DO DANO DIREITO E IMEDIATO (INTERRUPÇÃO DO NEXO CAUSAL).). PRESCRIÇÃO INOCORRENTE. que lhes impusesse tal comportamento.´ .2009/0043881-7. mas contextual. sem conteúdo substancial e de forma contrária aos usos e aos costumes. A boa-fé não possui um conteúdo per se. Julgado em 27/04/2010. para se chegar à conclusão de que era exigível das indústrias do fumo um dever jurídico de informação aos fumantes. de fato. com significativa carga histórico-social. PRODUTO DE PERICULOSIDADE INERENTE. os quais preexistiam de séculos. históricos e culturais vigentes nas décadas de cinquenta a oitenta. TABAGISMO.

543-C DO CPC (RESP 1. 4.116. IV.ADMINISTRATIVO .PERCENTUAL DOS HONORÁRIOS . do CPC.)´. Incidência da Súmula 7/STJ.629/93 (ancianidade das posses). 1.365/41.INEXISTÊNCIA DE VIOLAÇÃO DOS ARTS. . Ajustados os honorários advocatícios aos limites estabelecidos no § 1º do art. da Lei 8.SÚMULA 7/STJ.VALOR DA INDENIZAÇÃO CONTEMPORANEIDADE À AVALIAÇÃO ..). não havendo determinação legal obrigando a adoção do valor do imóvel na data da imissão provisória na posse.. (. por influir no preço de mercado.PRESENÇA DE POSSEIROS NO IMÓVEL FATOR DE DEPRECIAÇÃO OBRIGATÓRIO JUROS COMPENSATÓRIOS IMÓVEL IMPRODUTIVO INCIDÊNCIA PRONUNCIAMENTO PELA SISTEMÁTICA DO ART. 458 E 535 DO CPC . 6 (. 3. 20.REVISÃO . 12.) 5. A jurisprudência desta Corte é pacífica no sentido de que a presença de posseiros no imóvel expropriado.364/PI) . por estar a questão relacionada ao juízo de equidade de que trata o art... na desapropriação para fins de reforma agrária. (. 2. O valor da indenização. conforme determina o art.. Precedentes.Equidade ³PROCESSUAL CIVIL . deve ser levado em conta no momento de se fixar o valor da indenização. § 4º. não é possível rever o percentual fixado.RECURSO ESPECIAL DESAPROPRIAÇÃO PARA FINS DE REFORMA AGRÁRIA . deve ser contemporâneo à avaliação. 27 do Decreto-Lei 3..

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful