Você está na página 1de 26

DOENÇAS

CARDIOVASCULARES

PROFESSORA: KATHARINE CABRAL


PROJETO INTEGRADOR I: CLÍNICA MÉDICA
ANATOMIA DO CORAÇÃO

 O coração é um órgão muscular contrátil constituído por duas


bombas separadas por um septo vertical (direito e esquerdo). Cada
uma dessas bombas apresenta duas câmaras superiores, os átrios e
duas câmaras inferiores, os ventrículos.
FUNÇÃO E ANATOMIA DO
CORAÇÃO

 A função do coração é impulsionar o sangue arterial,


rico em oxigênio e nutrientes para todas as células do
organismo pelo sistema arterial e trazer de volta o
sangue venoso, pobre em oxigênio pelas veias.
DISFUNÇÕES
CARDIOVASCULARES

 As disfunções cardiovasculares possuem origem congênita,


infecciosa e crônico degenerativas.
 Essas disfunções não apresentam uma causa definida e não
possuem cura, mas podem ser controladas.
FATORES DE RISCO PARA AS
DOENÇAS CARDIOVASCULARES

 Histórico familiar
 Idade
 Sexo
 Raça
 Dieta rica em sal, carboidratos e gorduras
 Uso de álcool
 Fumo
 Estresse
PRESSÃO ARTERIAL
PRESSÃO ARTERIAL
 O coração bombeia sangue para os demais órgãos do
corpo por meio das artérias.
 Durante a contração do coração o sangue é
“empurrado” contra a parede dos vasos sanguíneos.
 Esta tensão gerada na parede das artérias é
denominada de pressão arterial.
 Essa pressão é necessária para que o sangue chegue às
partes mais distantes (extremidades).
PRESSÃO ARTERIAL

 Tensão gerada na parede das artérias.


 Pressão arterial sistólica: é a pressão do sangue nos vasos
sanguíneos quando o coração contrai (sístole) para impulsionar
o sangue para o resto do corpo.
 Pressão arterial diastólica: é a pressão do sangue nos vasos
sanguíneos quando o coração encontra-se na fase de
relaxamento (diástole).
PRESSÃO ARTERIAL
PRESSÃO ARTERIAL

 A Organização Mundial de Saúde (OMS) padronizou a medida normal


da pressão arterial entre os limites de 90/60 mmHg a 140/90 mmHg.
A pressão arterial é influenciada por vários
fatores de risco:
 Idade
 História familiar
 Raça
 Dieta rica em sal
 Gordura
 Obesidade
 Tabagismo
 Álcool
 Estresse
 Alguns medicamentos
 Sedentarismo
HIPERTENSÃO ARTERIAL

 A hipertensão arterial é a elevação da pressão


arterial para valores acima dos normais (140/90
mmHg).
 Esta elevação anormal da pressão pode causar
lesões em diferentes órgãos alvo do corpo.
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS
 Dor torácica
 Cefaléia occipital
 Edema nos membros superiores e inferiores
 Escotomas
 Irritabilidade
 Tontura
 Dispnéia
 ASSINTOMÁTICA
DIAGNÓSTICO

 Para se fazer o diagnóstico de hipertensão arterial são necessárias


de três a seis aferições com resultados elevados, realizadas em dias
diferentes, com um intervalo maior que um mês entre a primeira e a
última aferição.
 Deste modo, minimizam-se os fatores confusionais externos. O
paciente considerado hipertenso é aquele que apresenta a sua
pressão arterial elevada frequentemente e durante vários períodos
do dia.
TRATAMENTO

 Se baseia no uso de medicamentos (anti-hipertensivos e diuréticos) e


no controle dos fatores de risco.
 Os cuidados ao hipertenso são centrados:
 No controle da PA (mapa pressórico).
 Controle dos fatores de risco.
 Uso correto da medicação.
 Incentivo a prática de atividades físicas.
MEDICAMENTOS USADOS NA
HIPERTENSÃO ARTERIAL

 Diuréticos: Hidroclorotiazida e Furosemida.


 Anti-hipertensivos: Captopril, Enalapril, Losartana e
Nifedipina.
CUIDADOS DE ENFERMAGEM
NA HAS
 VERIFICAR A PRESSÃO ARTERIAL CONFORME PRESCRIÇÃO
MÉDICA OU DE ACORDO COM A NECESSIDADE.
 OBSERVAR E ANOTAR SINAIS DE COMPROMETIMENTO DO
SISTEMA NERVOSO CENTRAL, CONFUSÃO, IRRITABILIDADE,
LETARGIA E DESORIENTAÇÃO.
 PROMOVER UM AMBIENTE TRANQUILO, EVITANDO TENSÕES
PARA SONO E REPOUSO.
CUIDADOS DE
ENFERMAGEM NA HAS

 RECOMENDAR DIETA FRACIONADA.


 SUPERVISIONAR ACEITAÇÃO DE DIETA HIPOSSÓDICA E
EVITAR BEBIDAS COM CAFEÍNA.
 RECOMENDAR REPOUSO POR CURTO PERÍODO ANTES DE
DEPOIS DAS REFEIÇÕES.
 MEDICAR CONFORME PRECRIÇÃO.
 AVALIAR A RESPOSTA À MEDICAÇÃO.
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
PARA PACTES HAS
 Explicar o significado da hipertensão arterial e os fatores de risco. A
hipertensão arterial é um problema para o resto da vida.
 Enfatizar as consequências de uma hipertensão arterial não
controlada e a necessidade de tratamento.
 Enfatizar que poderá não existir nenhuma relação entre a pressão
arterial e a presença de sintomas.
 Incentivar atividades físicas sob orientação médica.
EDUCAÇÃO EM SAÚDE
 Ajudar o cliente fumante a compreender a influência comprometedora
do fumo para a saúde.
 Ajudar o cliente a compreender a necessidade de redução de peso, se a
obesidade for um problema.
 Esquematizar um horário de medicação.
 Elaborar uma lista de registro diário na qual o cliente irá anotar os
medicamentos tomados e o valor verificado de sua pressão arterial.
 Enfatizar a necessidade de não interromper o uso das medicações
sem orientação médica e o risco de automedicar-se.

Você também pode gostar