Você está na página 1de 18

TEORIA

CINÉTICA DOS GASES

Samuely Ravani
Por quê se estuda sobre CINÉTICA DOS GASES????

- UM BALÃO SUBIR
- UMA BOLA MURCHAR COM O TEMPO;
- A PRESSÃO INTERNA DO PNEU
AUMENTAR EM DIAS MAIS QUENTES
Com exceção dos gases nobres, os gases são compostos moleculares que
estão muito presentes em nosso cotidiano e dos quais a vida animal e
vegetal dependem.

gases nobres
• Uma vez que não é possível ver os gases em ação, é
preciso entender seu comportamento habitual.

• modelo de comportamento das partículas dos


gases ou uma teoria cinética dos gases, também
denominada teoria do gás ideal.

As altas temperaturas e baixas pressões, o comportamento dos


gases reais se assemelha bastante ao dos gases ideais.
As características gerais dos gases, segundo a teoria cinética:

• Por não apresentarem • Além disso, o gás se dilata quando


um volume fixo, os gases aquecido e se contrai quando
ocupam o volume do resfriado.
recipiente em que estão
confinados.
• Os gases são miscíveis entre si em qualquer proporção, ou seja,
apresentam grande difusibilidade;
• Quanto maior for o número de choques
realizado pelas partículas do gás em um
• Os gases são formados por
recipiente, maior será a pressão
partículas minúsculas que exercida por ele;
apresentam grande liberdade de
movimentação. De modo
desordenado e contínuo

Essa pressão é a intensidade da força de colisão com as paredes


por unidade de área.
• O choque realizado entre as partículas do gás
ideal deve ser elástico.

Em um jogo de bilhar, as colisões


são praticamente elásticas
• Todo gás tem massa;
O aumento da temperatura provoca um
aumento na energia cinética das partículas
do gás, que faz com que elas se
movimentem mais rápido;
• As três variáveis de estado dos gases são: volume, temperatura e
pressão.
Equação de Clapeyron
 Também conhecida como a lei geral dos gases ideais, é usada para descrever
o estado termodinâmico dos gases ideais por meio das grandezas de pressão,
volume e temperatura.

P – pressão (Pa)


V – volume (m³)
n – número de mols
R – constante universal dos gases ideais (0,082 atm.l/mol.K)
T – temperatura (K)
Como calcular o número de mol ?
EQUAÇÃO GERAL

• TRANSFORMAÇÃO ISOBÁRICA - PRESSÃO CONSTANTE

O volume V do gás é medido pelo espaço


médio que esse gás ocupa. Nas condições
normais de temperatura e pressão (25 ºC e 1
atm), um mol de gás ideal ocupa o volume de
22,4 l.
TRANSFORMAÇÃO ISOVOLUMÉTRICA - VOLUME CONSTANTE

A temperatura de um corpo é a expressão


macroscópica da movimentação de seus
átomos e moléculas. A temperatura dos gases
deve ser medida em kelvin.
TRANSFORMAÇÃO ISOTÉRMICA - TEMPERATURA CONSTANTE
• Um gás pode passar por três tipos de variáveis de estado: quanto ao
seu volume, quanto à temperatura e quanto à pressão. Essas alterações
são conhecidas como transformação isobárica, isovolumétrica e
isotérmica. A partir dessas três transformações gasosas é que se
chegou à equação:
EXERCÍCIOS
Determine qual é o volume que um mol de um gás perfeito, em
condições normais de temperatura e pressão, que ele irá ocupa.

De acordo com as CNTP temos:


p = 1 atm
T = 0º C = 273 K
n = 1 mol
R = 0,082 atm.L/mol.K
Substituindo os dados na equação de Clapeyron, temos:

p.V = n.R.T
1 x V = 1 x 0,082 x 273
V = 22,4 L
Suponha que 2 mols de um gás ocupem um volume igual a 100 L.
Calcule a temperatura desse gás sabendo que sobre ele atua uma
pressão de 0,82 atm.

Retirando as informações contidas no exercício, temos:


n = 2 mols
V = 100 L
p = 0,82 atm
Nesse caso devemos usar R = 0,082 atm.L/mol.K, para ficar de acordo com as unidades das
grandezas dadas. Sendo assim, temos:

p.V=n.R.T

Você também pode gostar