Você está na página 1de 18

LOU PRIOLO

Resolução de Conflitos
PRÉ-REQUISITOS PARA A
RESOLUÇÃO DE CONFLITOS

Será que não seria surpreendente para todos


nós entender que existe uma passagem bíblica
que quando violada traz todo tipo de confusão
entre as pessoas?

Na verdade é que quando casais tem


problemas no relacionamento é certo que pelo
menos um deles no casal tem problemas
também com esse texto bíblico.
Esta passagem não se aplica especificamente ao
casamento mas se aplica perfeitamente a ele.

Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor,


que andeis de modo digno da vocação a que
fostes chamados,
com toda a humildade e mansidão, com
longanimidade, suportando-vos uns aos
outros em amor,
esforçando-vos diligentemente por preservar
a unidade do Espírito no vínculo da paz;

Efésios 4:1-3
Prestemos atenção na última frase do verso 3 a ordem que apóstolo Paulo nos dá:
esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da
paz.

Então precisamos ser direto em algo:

Devemos diligentemente buscar a paz com as outras


pessoas, não apenas com os cristãos mas também
com os não cristãos.

se possível, quanto depender de vós,


tende paz com todos os homens;
Romanos 12:18

Então o que precede tudo isso são quatro virtudes


indispensáveis que o apóstolo Paulo coloca nesse
texto.
Você pode dizer que tem essas quatro virtudes já
implantadas em sua vida?

Se sim você é um grande resolutor de conflitos.

Nenhum de nós é capaz de cumprir esses pré-


requisitos por nós mesmos pois eles não nascem
conosco, são de fato virtudes dadas a quem foi de
fato regenerado. Mas todos os verdadeiros cristãos
podem se comprometer a aprender como andar
segundo essas virtudes, para que a cada dia
estejamos mais preparados a solucionar conflitos da
forma de Deus e com isso glorificá-lo.
PRÉ- REQUISITO UM:

HUMILDADE

Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo


digno da vocação a que fostes chamados,
com toda a humildade

Efésios 4:1,2

O primeiro requisito é a humildade.

Qual é a virtude então que previne todo conflito antes mesmo


dele começar ?

Mas o orgulho é a primeira característica que impede todo bom


começo de relacionamento, e bloqueia nossa capacidade de
solucionar conflitos com outras pessoas.
O orgulho só traz conflitos, mas os que
aceitam conselhos são sábios.
Provérbios 13:10

Existem várias manifestações do orgulho que é o contrário da humildade e


que nascemos com ele. Veja se você reconhece algumas delas em sua vida.

1. Relutância em admitir quando estou errado.


2. Recorrer a defensiva, transferir culpa, justificar ou ficar
irado quando sou legitimamente reprovado por outra
pessoa.
3. Ficar impaciente ou aborrecido quando contestado em
conversas – especialmente quando contestado em
público.
4. Hipersensibilidade à correção.
5. Quando injustiçado, não está disposto a perdoar o
ofensor que não demonstrou submissão ou
arrependimento
6. Dificuldade em estar satisfeito com outros
O que é o orgulho?

O orgulho é um pecado profundamente enraizado e que se


autopreserva, portanto, é mais difícil de matar e tirar pela raiz que os
outros pecados. Ele impede a sua própria descoberta… Não permite
que o pecador enxergue o seu pecado quando é reprovado; nem
permite que ele o confesse se o enxergar, nem… de odiar a si mesmo
e renunciá-lo… Até quando o pecador reconhece todas as evidências
de orgulho nos outros, ele não os vê em si mesmo. Quando ele sente
que está desprezando a repreensão, e sabe que isso é um sinal de
orgulho nas outras pessoas, mesmo assim o pecador não o reconhece
em si mesmo. Se você tentar curá-lo dessa ou de qualquer outra falha,
você sentirá como se estivesse lidando com um marimbondo ou uma
víbora; mesmo quando o pecador cospe o veneno do orgulho; esse
veneno faz parte de sua natureza e, portanto, ele não sente que é
prejudicial ou venenoso…” — Para a maioria das pessoas o orgulho é
tão indiscernível, que elas o defendem quando falamos contra ele
Richard Baxter.
Stuart Scott:

Quando alguém é orgulhoso, ele está centralizado em si mesmo.


Esta é uma forma de cultuar a si mesmo. Um orgulhoso acredita que
é, que dele procede ou que nele está a fonte do que é bom, reto e
digno de louvor.

Ele, também acredita que é ( ou deve ser), por si mesmo, o


realizador de qualquer coisa que valha a pena realizar e que deve,
certamente, ser o benfeitor de todas as coisas.

Em essência, ele crê que todas as coisas devem acontecer a partir


dele, através dele e para ele. O orgulhoso é competitivo em relação
aos outros e, especialmente, em relação a Deus. O orgulhoso quer
estar no topo.

“O orgulhoso busca tirar Deus do seu lugar” Thomas Watson


Essa frase descreve com certeza o arrogante.
“O pecado do orgulho é a AIDS da alma”
Quase como uma catarata, o vírus HIV-AIDS cega os olhos do sistema
imunológico de sua vítima impedindo-a de enxergar esses inimigos corporais que
ameaçam sua vida.

O orgulho não nos cega apenas para que não o vejamos, mas no cega para
todos os outros pecados escondidos nas profundezas do nosso coração e da
nossa vida. Faz com que odiemos a correção e a repreensão, esconde o nosso
pecado de nós, justifica nosso pecado, racionaliza nosso pecado e impede que
nos arrependamos dele.

“O orgulho é um mal epidêmico. Ele está em todo lugar e se manifesta de muitas


maneiras.
Por mais que odiemos admitir, todos nós temos orgulho – todos, sem exceção. A
questão não é: “Eu tenho orgulho?”, e sim: “Onde ele está? Quanto dele eu
tenho? Todos nós temos a tendência de pensar muito sobre nós mesmos e a
respeito de nós mesmos” Stuart Scott

“O orgulho é a raiz de todo pecado e mal, logo a verdade é esta: o orgulho tem
de morrer em você, ou nada dos Céus poderá viver em você” Andrew Murray
Repare nos termos que Salomão usa para descrever as pessoas cujo
orgulho não lhes permite aceitar reprovação ou instrução.

O temor do Senhor é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a


sabedoria e o ensino.
Provérbios 1:7

Não repreendas o escarnecedor, para que te não aborreça; repreende o


sábio, e ele te amará.
Provérbios 9:8

Quem ama a disciplina ama o conhecimento, mas o que aborrece a


repreensão é estúpido. Provérbios 12:1

O caminho para a vida é de quem guarda o ensino, mas o que abandona a


repreensão anda errado.
Provérbios 10:17
A humildade, por outro lado, faz com que as pessoas percebam que por
causa dos efeitos do pecado na mente nós não sabemos tudo; cada um
de nós é totalmente capaz de discernir mal, julgar mal, de entender mal e
se comunicar mal.

Mais que isso, Deus não deu a nenhum de nós toda a sabedoria. A
Pessoa humilde reconhece e aprecia o fato de que Deus abençoou a
outros com dons, habilidades e informações através das quais podemos
aprender.

A Pessoa humilde que é uma grande pecadora não somente capaz de


fazer o que é errado, mas também de ser cega em relação ao pecado
pelo qual está sendo confrontada.

A Pessoa humilde pode ser grata pela benção do conselho, tanto pela
correção recebida quanto por aquele que a corrige.
Orgulho e falta de perdão

Jaime e Beto pg 31
Um crente humilde reconhece a enormidade de sua própria dívida
de pecado que Cristo perdoou,e em comparação, considera mínima
qualquer ofensa que tenha que perdoar ele prontamente concede
perdão àqueles que o pedem com sinceridade.

Tem presteza em perdoar e pedir perdão. A pessoa humilde se


mostra pronta a perdoar, porque sabe o quanto tem sido perdoada.
Ela não tem problema em pedir perdão, porque deseja-se
pacificadora (Colossenses 3. 12-14).

Um crente humilde minimizar o pecado ou fraqueza dos outros em


comparação com seus. Uma pessoa humilde pensa no seus
próprios pecados com mais freqüência do que nos pecados dos
outros (Mateus 7.3-4).
Richard Baxter:

Homens humildes e piedosos amplificam de forma correta seus


pecados à luz da grandeza e excelência de Deus a quem
ofendem; da mesma maneira o homem orgulhoso aumenta cada
pequeno erro cometido contra ele; cada palavra dita contra ele e
cada suposta omissão ou negligência em relação a ele, em
razão da alta consideração que tem por si mesmo.

O orgulhoso tem a mentalidade centralizada no “eu” ( a


mentalidade de um senhor, em vez da mentalidade de um
servo); é ter o foco voltado para o “eu” e para a sua
satisfação; é uma busca de auto-reconhecimento, auto-
exaltação e um desejo de controlar e usar todas as coisas
em benefício de si mesmo.
De que maneira nosso desejo de ser estimado demais pelos
outros pode afetar nossa capacidade de solucionar conflitos
com êxito?

1. Pode nos tentar a responder defensivamente ( culpar


alguém ou outra coisa, justificar nosso pecado, ou
ficar irado)
2. Pode nos tentar a exagerar ( mentir a respeito)
nossas virtudes e minimizar nossas falhas
3. Pode nos tentar a mostrar parcialidade num conflito
para favorecer a opinião de uma pessoa ( aquela a
qual desejamos reconhecimento) sobre a de outra
Qual a diferença entre orgulho e humildade ?

1.Orgulho é a ilusão de que nossas realizações são primariamente o


resultado de nossos proprios feitos ( O que tens tu que não tenha
recebido? 1 Co 4.7) Toda boa dádiva vem de Deus, o humilde
reconhece esta verdade Tg 1.17.
2.Orgulho é considerarmos a nós mesmos acima e além da condição
e proporção que Deus designou para nós. Por outro lado a humildade
é consideramos a nós mesmos de maneira sóbria, de acordo com a
proporção que Deus designou para nós. Rm 12.3
3.Orgulho é o desejo de ser considerado pelos outros acima e além da
condição e proporção que Deus designou para nós. ( Diótrefes 3 João
9.10). Por outro lado a humildade é o desejo que outros não nos
considerem acima e além da condição e da proporção que designou a
nós. II Co 12.6)
4.Orgulho é o desejo de exaltar a nós mesmos acima e além da
condição e da proporção que Deus designou a nós. Por outro lado
humildade é contentamento com a condição e a proporção que Deus
nos designou.
Conclusão

Humildade x Orgulho
na resolução de conflitos

Filipenses 2. 5-9 x Tiago 4.1-6

Você também pode gostar