Você está na página 1de 21

NOÇÕES DE COSMETOLOGIA

APLICADA À ESTÉTICA FACIAL


A cosmetologia é a ciência que estuda os produtos
cosméticos, desde a preparação até a comercialização e
aplicação desses produtos. O cosmetologista é o
responsável por estudar e melhorar fórmulas e fabricar os
produtos cosméticos de acordo com os métodos
científicos da cosmetologia. Já o esteticista é o profissional
que conhece os cosméticos de acordo com suas
propriedades. Esse profissional não é obrigado a saber os
detalhes da preparação de um produto cosmético, mas
deve saber sobre as substâncias utilizadas na preparação,
a ação de cada produto, os efeitos e as contraindicações.
DIFERENÇA ENTRE
COSMÉTICOS E
COSMECÊUTICOS (OU
DERMOCOSMÉTICOS)

Os cosméticos são produtos que atuam


superficialmente apenas na primeira
camada da pele (epiderme), com
formulações básicas que não têm
capacidade de mudar as condições
estruturais da pele. Eles são voltados
apenas para higienização e embelezamento
e, por isso, são raramente recomendados
por dermatologistas ou
esteticistas. Maquiagens, xampus,
condicionadores, perfumes,
sabonetes e desodorantes são alguns
exemplos.
Já os cosmecêuticos são a união
entre cosméticos e produtos farmacêuticos,
com uma formulação que contém uma poderosa
combinação de ativos que realmente melhoram
a condição e saúde da pele.
Eles normalmente apresentam soluções para
redução de sinais, acne, rejuvenescimento,
proteção ao sol, etc. Eles são capazes de corrigir
danos na pele, repor elementos perdidos com o
envelhecimento e têm função preventiva.
Esta classe de produtos está registrada como
grau 2 na Anvisa, o que significa que os
cosmecêuticos ou dermocosméticos passam por
testes e pesquisas que comprovam
cientificamente o feito e segurança de suas
formulações.
Outra característica deles é que, geralmente,
eles não trazem corantes, perfumes e
conservantes em sua composição, por isso têm
pouquíssimo risco de causar alergias e irritações
na pele.
COMPOSIÇÃO DOS
DERMOCOSMÉTICOS
PRINCÍPIOS ATIVOS: São responsáveis pela ação específica
da aplicação do cosmético e normalmente são as
substâncias destacadas nos rótulos contribuindo para o
marketing do produto. O tipo de princípio ativo assim como
a sua ação na formulação cosmética está extremamente
relacionado a sua estrutura química.

VEÍCULOS E EXCIPIENTES: São substâncias inertes que


auxiliam na preparação dos cosméticos, responsáveis por
dar estabilidade ao produto, completando massa ou
volume. Além disso, carrega os princípios ativos para o
local de sua ação na pele sem alterar a função do ativo e
apresentando boa compatibilidade com a pele.

A maior porcentagem da composição dos cosméticos é


dada pelos veículos (líquidos) e excipientes (sólidos ou
semi-sólidos), juntamente com os adjuvantes. Esta mistura
de substâncias confere textura, cor, consistência, aroma
entre outras características ao produto.
COMPONENTES ADJUVANTES: Podem realizar
ação modificadora ou ação corretiva. As
substâncias com ação modificadora não são
consideradas ativos, mas alteram as
características da base cosmética. Estes, se
enquadram nesta categoria: umectantes, ceras e
silicones, tensoativos, espessantes entre outros.
Enquanto os de ação corretiva objetivam
melhorar a aceitação do produto ao
consumidor, corrigindo a cor e aroma através de
corantes e fragrâncias e assegurando a vida útil
através dos conservantes. 
PERMEAÇÃO
CUTÂNEA
A pele é uma estrutura que garante a homeostasia e
proteção do organismo frente a agentes agressores
externos, podendo ser físico, químico ou biológico.
A ação de proteção ocorre impedindo a entrada de
substâncias nocivas. Portanto, por natureza a pele
se torna uma barreira quase que impermeável.

A depender da finalidade e o mecanismo de ação,


os ativos precisam chegar a diferentes camadas para
ter seu efeito. Porém não é tão fácil passar pela
camada córnea.  Por isso alguns fatores precisam
ser avaliados para que o tratamento estético seja
mais eficiente.
FATORES QUE
INFLUENCIAM NA
PERMEAÇÃO DOS
ATIVOS

Espessura da pele: Queratina espessa dificulta a


permeação. A permeação de produtos depende
inicialmente da camada córnea, pois esta é a
primeira camada da epiderme e é composta por
muitos queratinócitos, estes são a primeira
barreira que os cosméticos tópicos encontram
para a permeação. Assim sendo o profissional de
estética deve se atentar em diminuir a espessura
desta camada de uma forma adequada, para
facilitar a permeação dos ativos cosméticos.
Existem diversas técnicas que podem ajudar a
diminuir a espessura da camada córnea, dentre
elas: peelings químicos, enzimáticos, mecânicos
como peeling de diamante, peeling de cristal,
esfoliantes, etc.
Higienização da pele:
Diminui a barreira
lipídica aumentando a
permeabilidade
cutânea.
Hidratação da pele: Quanto
mais hidratada a pele maior a
permeação. A hidratação
aumenta a permeação de
ativos por aumentar a
solubilidade da substância e
por promover uma dilatação no
estrato córneo e diminuir a
adesão entre as células.
Fluxo sanguíneo: Uma
pele vascularizada tem
mais facilidade de
permear ativos do que
uma pele sem
vascularização.  
Idade: Espessamento da
capa córnea e falta de
hidratação em pessoas
idosas dificultam a
permeação.
Região da Pele: Regiões
com maior número de
folículos pilo-sebáceos
são mais permeáveis.
pH da pele: Quanto mais alcalina maior permeabilidade.
O pH natural da pele varia entre 5,5 a 6,0
Veículo do cosmético: Podem ter agentes específicos chamados promotores de

absorção que interagem com o estrato córneo, alterando sua resistência natural.
Biodisponibilidade:
Substâncias que
apresentam
compatibilidade com a
pele possuem maior
permeação.
Peso molecular dos ativos usados nos cosméticos: Substâncias

com baixo peso molecular possuem melhor permeação.


Concentração do ativo:
Diretamente proporcional,
quanto maior, maior
permeação.
Solubilidade: Quanto
mais lipossolúvel for a
substância, maior
permeação.
Temo de exposição:
Quanto maior o tempo
de exposição, maior a
permeação.
DICAS PARA AUMENTAR A
PERMEABILIDADE CUTÂNEA

Realizar uma excelente


Promover esfoliação física, Hidratar antes dos
higienização da pele para Massagear a pele para aquecer
química, enzimática ou procedimentos estéticos.
retirada de sujidades e e retirar a camada córnea por
mecânica antes do Utilizar o vapor de ozônio para
promover o ação mecânica.
procedimento estético. fazer hidratação por embebição
desengorduramento.

Usar técnicas que promovam a


permeação por injúria da pele,
Aplicar eletroterapia com
Utilizar cosméticos nano como por exemplo:
Utilizar fototerapia função de permeação adequada
tecnológicos microagulhamento,
ao tratamento
dermopuntura, galvanopuntura
e dermapen.

Você também pode gostar