Você está na página 1de 12

SOCIOLOGIA

Rômulo Ribeiro
ÉMILE DURKHEIM
1858 - 1917

Influência Positiva. (Moral)

Funcionalista.

Sociedade superior ao indivíduo.

Estudar a coletividade e sua reprodução (Normas, valores e


crenças)

Da Divisão do Trabalho Social (1893), As Regras do Método


Sociológico (1895), O Suicídio (1897) e As Formas Elementares da
Vida Religiosa (1915).
FATO SOCIAL
Socialmente construído e orientador das práticas
individuais.

Externo - Exterior ao indivíduo.

Geral - Aplicado a todos.

Coercitivo - Imposto a todos.

Classificação: a) Normal ou b) Anormal - a) Condutas que


seguem as normas sociais; b) Condutas que desestabilizam
a harmonia social.
MÉTODO SOCIOLÓGICO
● O Sociólogo ou o estudioso social tem que ter uma postura de neutralidade ante o objeto estudado.
● Não produzir uma análise pautada em opiniões ou crenças.
● O fato social é encarado como “coisa”, objeto de estudo da Sociologia.
INSTITUIÇÕES SOCIAIS

A partir de analogia funcionalista, seriam os órgãos


do corpo social, distribuídos por suas funções e
incubências, seriam os principais responsáveis pelo
bom funcionamento do organismo.

Conjunto de regras e normas sociais.

Família, religião, escola, direito, Estado, etc.


TIPOS DE SOCIEDADE

Normal: Leis e instituições funcionando harmoniosamente com


a sociedade e sua “evolução”

Patológica: Leis equivocadas ou insuficientes. Instituições não


cumprem seu papel. Sociedade considerada doente

Anômica: Sem leis e sem instituições. Sociedade desintegrada e


sem coesão social.
CONSCIÊNCIA COLETIVA E
CONSCIÊNCIA INDIVIDUAL
Conjuntos de elementos imateriais comungados por
uma mesma sociedade ou um mesmo grupo.

Conjunto de elementos imateriais comungados por


um único ser, diferenciando-o e o tornando único e
singular
As Formas Elementares da Vida Religiosa

Religião encarada como um Fato Social.

Religião: Sistema de crenças e práticas institucionalizadas em um centro ou Igreja.

Religião sai do campo de explicação metafísico e passa para o material.

Todo grupo humano possui uma religião. Portanto religião como condição humana e social
DIVISÃO DO TRABALHO SOCIAL

Potencializado pela revolução industrial e o estabelecimento do proletariado.

Especialização do trabalho.

Questão moral: adaptar-se às especialidades para o melhor funcionamento social. Quem


não se adapta sofre das sanções críticas da sociedade.
FUNÇÃO

Primeira: Economia. Garante mais malefícios que benefícios Sociais.

Segunda: Social. As diferenças produzem a necessidade de interação entre as partes. Solidariedade


SOLIDARIEDADE

Solidariedade Mecânica: Presente em sociedades


simples e agrárias, baseada em relações mais
próximas e com interesses comuns. Interação
baseada nas semelhanças. Ligação familiar e
cultural.

Solidariedade Orgânica: Presente em sociedades


complexas e industriais, baseada em relações
difusas e com interesses diferentes. Interação
baseada nas funções ou ocupações diferentes.
Ligação funcional.
O SUICÍDIO
● Egoísta – é o suicídio de indivíduos pouco integrados à vida social, que estabelecem frágeis
laços sociais com pessoas e instituições.
● Anômico – ocorre principalmente em épocas de boom econômico ou de grandes mudanças
estruturais, quando se elevam as aspirações dos indivíduos ou quando os laços tradicionais
são quebrados. Ao perderem referências, os indivíduos tendem a cometer suicídio.
● Altruísta – é aquele que resulta de uma fortíssima integração do suicida a uma instituição,
partido, nação ou religião, que por eles se sacrifica, dando cabo da vida por um “bem maior”
que, no caso dos pilotos kamikazes japoneses, seria o Japão e o Imperador.
● Fatalista – diz respeito a indivíduos excessivamente massacrados pela regulamentação da
sociedade e que aspiram dela se libertarem com a súbita interrupção da vida.

Você também pode gostar