Você está na página 1de 12

Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho
 É o pacto entre as partes em relação a prestação de serviços, podendo ser uma
relação de emprego.
 Trabalho é gênero, emprego é espécie.
Enquadramento do contrato de trabalho na espécie emprego.
 Pessoalidade: o contrato de trabalho é intuito personae, ou seja o empregado não
pode ser substituído.
 Continuidade: é um contrato de trato sucessivo, perdura ao longo do tempo.
 Subordinação: há uma dependência ao empregador, dirige a prestação pessoal dos
serviços.
 Onerosidade: não é gratuito.
 Alteridade: o empregado não assume os riscos da atividade.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho
** IMPORTANTE**

 Não entra nos elementos do contrato da relação de emprego a EXCLUSIVIDADE,


uma vez que o empregado por ter mais de um emprego.
 Importante observar o artigo 414 da CLT que aborda a duração de trabalho do
menor.

CLT - Art. 414 - Quando o menor de 18 (dezoito) anos for empregado em mais de um
estabelecimento, as horas de trabalho em cada um serão totalizadas.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho

Características do Contrato de Trabalho.

 Bilateral – celebrado entre duas partes.


 Consensual – deve haver consenso para celebração do contrato.
 Onerosidade – não é gratuito.
 Comutatividade – prestações recíprocas.
 Trato sucessivo – continuidade.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho

Elementos Essenciais dos Contratos em geral


Código Civil
Do Negócio Jurídico

Art. 104. A validade do negócio jurídico requer:


I - agente capaz;
II - objeto lícito, possível, determinado ou determinável;
III - forma prescrita ou não defesa em lei.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho

Elementos Essenciais dos Contratos em geral


Agente Capaz.

 Em relação ao empregador deve ter no mínimo 18 anos de idade para admitir


empregado.
 No tocante ao empregado, a capacidade plena é de 18 anos de idade, ainda
destacamos a capacidade relativa que fica entre 16 e 18 anos, e para o empregado
aprendiz a partir de 14 anos de idade.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho

Elementos Essenciais dos Contratos em geral


Objeto Lícito.

 O direito aceita a realização de trabalho considerado como válido, somente se há


amparo pelo nosso ordenamento jurídico.
 Trabalho Ilícito – é o trabalho desenvolvido que tem enquadramento como crime.
Não tem guarida em nosso ordenamento jurídico.
 Trabalho proibido – é considerado como trabalho irregular em que o ordenamento
jurídico considera como vedado pela lei, mas não constitui crime. O trabalho é lícito,
mas em caso específico é vedado.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho

Elementos Essenciais dos Contratos em geral


Forma Prescrita ou não defesa em lei.
- A CLT nos artigos 442 e 443 tratam sobre o contrato de trabalho.
 A contratação tácita fica caracterizada por ações repetitivas.
 Alguns trabalhadores não podem ter o contrato de forma tácita, como por exemplo o
atleta profissional de futebol.
 Empregados públicos – inciso II, art. 37 da CRFB. Admissão mediante concurso
público, mas regido pela CLT.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho

** IMPORTANTE **

 No tocante ao contrato de trabalho, a existência está condicionada aos elementos


caracterizadores de emprego em conformidade com os artigo 2º e 3º da CLT. Agora,
a validade, condiciona a presença dos elementos essenciais elencados no art. 104 do
Código Civil.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho

Cláusula de Arbitragem.
 Essa possibilidade veio com a reforma trabalhista (Lei nº 13.467/2017) que inseriu o
art. 507-A na CLT.

Art. 507-A. Nos contratos individuais de trabalho cuja remuneração seja superior a
duas vezes o limite máximo estabelecido para os benefícios do Regime Geral de
Previdência Social, poderá ser pactuada cláusula compromissória de arbitragem, desde
que por iniciativa do empregado ou mediante a sua concordância expressa, nos termos
previstos na Lei nº 9.307, de 23 de setembro de 1996.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho

Cláusula de Arbitragem.
Lei nº 9.307, de 23 de setembro de 1996.
 Art. 4º A cláusula compromissória é a convenção através da qual as partes em um contrato
comprometem-se a submeter à arbitragem os litígios que possam vir a surgir, relativamente a
tal contrato.

 § 1º A cláusula compromissória deve ser estipulada por escrito, podendo estar inserta no
próprio contrato ou em documento apartado que a ele se refira.

 § 2º Nos contratos de adesão, a cláusula compromissória só terá eficácia se o aderente tomar a


iniciativa de instituir a arbitragem ou concordar, expressamente, com a sua instituição, desde
que por escrito em documento anexo ou em negrito, com a assinatura ou visto especialmente
para essa cláusula.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho
Termo de Quitação Anual do Contrato de Trabalho .

CLT - Art. 507-B. É facultado a empregados e empregadores, na vigência ou não do


contrato de emprego, firmar o termo de quitação anual de obrigações trabalhistas,
perante o sindicato dos empregados da categoria.

Parágrafo único. O termo discriminará as obrigações de dar e fazer cumpridas


mensalmente e dele constará a quitação anual dada pelo empregado, com eficácia
liberatória das parcelas nele especificadas.
** Eficácia Liberatória – tem sentido de dar quitação às obrigações que constam no
termo firmado.
Direito do Trabalho I

Contrato de Trabalho
Termo de Quitação Anual do Contrato de Trabalho .

Súmula nº 330 do TST


QUITAÇÃO. VALIDADE
A quitação passada pelo empregado, com assistência de entidade sindical de sua categoria, ao
empregador, com observância dos requisitos exigidos nos parágrafos do art. 477 da CLT, tem eficácia
liberatória em relação às parcelas expressamente consignadas no recibo, salvo se oposta ressalva
expressa e especificada ao valor dado à parcela ou parcelas impugnadas.

I - A quitação não abrange parcelas não consignadas no recibo de quitação e, consequentemente, seus
reflexos em outras parcelas, ainda que estas constem desse recibo.

II - Quanto a direitos que deveriam ter sido satisfeitos durante a vigência do contrato de trabalho, a
quitação é válida em relação ao período expressamente consignado no recibo de quitação.

Você também pode gostar