Você está na página 1de 30

EVOLUÇÃO BIOLÓGICA

Actualmente, a maioria dos biólogos considera que


todos os seres vivos conhecidos na Terra podem ser
divididos em dois grandes grupos: os seres
procariontes e os seres eucariontes.

O principal critério de distinção entre estes grupos é


a sua organização celular.
Ao longo de vários milhões de anos, os seres procariontes
habitaram ambientes aquáticos e foram-se diversificando.

• Primeira célula a surgir no


Universo (proto=primitivo;
cario=núcleo).
• Os seres vivos que têm células
procariontes, como as
bactérias e as cianobactérias,
são unicelulares (constituídos
de uma única célula) e têm a
estrutura celular muito
simples, sem núcleo
individualizado.
• Tamanho (diâmetro médio ) – 5
micrómetros.
• Parede celular (rígida) – presente
• Material genético – molécula
circular simples de DNA,
normalmente não associada a
proteínas, localizada no
citoplasma, constituindo o
nucleóide.
• Organelos – sem organelos
membranares. Ribossomas.
• Fotossíntese – quando ocorre,
tem lugar em lamelas
fotossintéticas
• A célula eucariótica é muito complexa. Possui
membrana nuclear individualizada e muitos organelos.

• Os animais, as plantas, alguns fungos e microrganismos


são constituídos por células eucariontes e também são
pluricelulares (constituídos por várias células).
Célula eucarióticas

• Tamanho (diâmetro médio ) – 40


micrómetros.
• Parede celular (rígida) – presente
nos fungos e plantas
• Material genético – moléculas de
DNA associadas a proteínas
constituindo os cromossomas,
localizadas no núcleo.
• Organelos – muitos organelos
membranares.
• Fotossíntese – ocorre nos
cloroplastos das plantas e de
alguns protistas como as algas.
Célula eucarióticas animal
Célula eucarióticas vegetal
Evolução biológica
É fácil admitir que, quando o nosso planeta se
encontrou povoado por uma biomassa imensa de
seres unicelulares, se tenham tornado frequentes os
fenómenos de predação.
Os organismos que apresentavam um aumento de
tamanho estavam em clara vantagem.

Uma célula maior pode mais facilmente


capturar outras células.
Origem dos eucariontes

• A vida terá evoluído a partir de organismos simples, os


procariontes, dos quais terão surgido os eucariontes.

As hipóteses autogénica e
endossimbiótica apresentam
mecanismos explicativos
desta evolução
Modelo autogénico

• As células desenvolveram sistemas endomembranares


resultantes de invaginações da membrana citoplasmática;
• As invaginações deram origem a membranas internas;
algumas formaram um núcleo, outras membranas
evoluíram no sentido de produzir organelos membranares;
• Algumas porções do material genético abandonaram o
núcleo e evoluíram sozinhas no interior de estruturas
membranares, originando as mitocôndrias e os
cloroplastos.
Modelo autogénico

Este modelo é apoiado pelo facto das membranas


intercelulares das células eucarióticas manterem
a mesma assimetria que se verifica na membrana
citoplasmática
Esta hipótese pressupõe que o material genético
do núcleo e dos organelos (sobretudo das
mitocôndrias e dos cloroplastos) tenha uma
estrutura idêntica. Contudo, tal não se verifica.
Hipótese endossimbiótica, Lynn Margullis (1967)

• Uma grande célula procariótica captou outras que permaneceram no seu


interior, resistindo à digestão (células hospedes)
• As células capturadas estabeleceram relações de simbiose com a
hospedeira.
• A cooperação foi tão eficaz que os diferentes elementos se tornaram
dependentes e passaram a constituir organismos singulares estáveis.
• As células hospedeiras passaram a constituir os organelos da célula eucariótica.
• Os cloroplastos ter-se-ão originado a partir da captura de cianobactérias
(bactérias fotossintéticas) e as mitocôndrias a partir da incorporação de
bactérias com eficiente capacidade respiratória.
Origem dos eucariontes
Hipótese endossimbiótica - argumentos

• Cloroplastos e mitocôndrias
assemelham-se a bactérias na forma,
tamanho e nas estruturas membranares.
• Cloroplastos e mitocôndrias produzem as
suas próprias membranas internas,
dividem-se independentemente da célula
e contêm DNA próprio.
• Cloroplastos e mitocôndrias possuem
ribossomas semelhantes aos dos
procariontes
Origem dos eucariontes
Hipótese endossimbiótica – pontos fracos

• Não explica claramente a


origem do núcleo da célula
eucariótica.

• Não esclarece como é que o


DNA nuclear comanda o
funcionamento do cloroplasto
e da mitocôndria.
Em síntese
Hipótese autogénica
Os seres eucariontes são o resultado de uma evolução gradual dos seres procariontes.

Hipótese endossimbiótica
Os seres eucariontes terão resultado da evolução conjunta de vários organismos
procariontes, os quais foram estabelecendo associações simbióticas entre si.

Hipótese autogénica Hipótese endossimbiótica

Origem dos eucariontes a partir dos procariontes;


Semelhanças Os sistemas endomembranares e o núcleo resultam de invaginações
da membrana plasmática.
Origem a partir de um só ser Origem a partir de mais do que um
procarionte; ser procarionte;
 Os cloroplastos e mitocôndrias  Os cloroplastos e mitocôndrias
resultam de porções de material resultam de associações
genético que abandonaram o simbióticas entre uma célula
Diferenças núcleo e evoluíram sozinhas no hospedeira e ancestrais de
interior de estruturas mitocôndrias e cloroplastos.
membranares.
Multicelularidade
Multicelularidade
Um aumento de tamanho, numa Terra povoada por uma
imensidão de seres unicelulares, constituiu uma clara vantagem
– uma célula maior movimenta-se mais rapidamente, o que
facilita a sua alimentação e a sua fuga.

Contudo, os organismos não


podem aumentar
indefinidamente de volume
Multicelularidade
Multicelularidade

Há duas formas possíveis de um organismo


maior do que um milímetro sobreviver:
• pode reduzir o seu metabolismo,
diminuindo assim a necessidade de
trocas com o exterior;
• ou pode apresentar multicelularidade;

Os seres eucariontes unicelulares constituem, por vezes, agregados.


Associações de eucariontes unicelulares dizem respeito a seres da mesma
espécie que estabelecem ligações estruturais entre si, designam-se por colónias.
Multicelularidade
Admite-se que a multicelularidade surgiu na Terra há cerca de
600Ma por evolução de seres coloniais – associações de eucariontes
unicelulares da mesma espécie que estabeleceram relações
estruturais entre si e terão estado na origem de seres pluricelulares
(algas verdes).

Volvox
Multicelularidade
Em síntese
Ser unicelular
Eucariontes

Colonias
( relação ecológica em que indivíduos da
mesma espécie vivem agrupados)

Diferenciação celular

Multicelularidade
Multicelularidade
Consequências / Vantagens

•Sobrevivência de seres de maiores dimensões


sem se comprometerem as trocas com o meio externo.
•Adaptação a diferentes ambientes ( devido ao grande
aumento na diversidade de formas).
•Aumento da eficácia na utilização de energia (graças à
especialização).
•Maior independência em relação ao meio externo ( os vários
sistemas de órgãos passaram a contribuir para a manutenção de
condições do meio interno favoráveis à vida.

Você também pode gostar