Você está na página 1de 24

UNIVERSIDADE APOLITECNICA DE TETE

ISUTE

ESTUDO COMPARATIVO DE CUSTO ENTRE LAJE


MACIÇA, LAJE ALIGEIRADA DE VIGOTAS PRE-
FABRICADAS E NERVURADA MOLDADA IN-SITU,
EM UM EDIFÍCIO DE TRÊS PISOS A SER
CONSTRUÍDO NA CIDADE DE MOATIZE.

Stélio da Efigênia Casseano G. Marcelino


Orientador: Engo Paulino Jaquecene

Tete
2022
Estrutura

1.Introdução;

2. Fundamentação Teórica;

3. Estudo de composições, custos e análise comparativa dos custos Totais;

4. Conclusões e Recomendações.

2
1.0. INTRODUÇÃO
A tecnologia está em constante evolução, esta evolução tecnológica faz com que
se verifiquem aprimoramentos nos métodos construtivos. A pesquisa partiu de ao
se verificar a realidade do país em particular na província de Tete, grande parte
das construções em execução especialmente os edifícios de pequeno e médio
porte, não tem se verificado a adoção destes métodos ao mesmo ritmo que se
verifica o aprimoramento, ignorando assim a dita evolução e prosseguindo com
o uso dos métodos habituais.
Neste trabalho faz-se uma análise comparativa entre três tipos de lajes: Laje
Maciça Simples, Laje Aligeirada de Vigotas Pré-fabricadas e Nervuradas
moldadas in-situ em um edifício de três Pisos que se encontra em execução na
Cidade de Moatize.
3
1.1.0.OBJECTIVOS
1.1.1.Objetivo Geral:
• Fazer o estudo comparativo do custo entre laje maciça, Laje Aligeirada de
vigotas pré-fabricadas e Nervuradas Moldadas in-situ, em um edifício de três
pisos na cidade de Moatize.
1.1.2.Objetivos Específicos:
• Estudar as lajes de betão armado;
• Desenvolver composições e comparar os custos da execução da laje Maciça,
Aligeirada de vigotas pré-fabricadas e nervuradas moldadas in-situ em
um edifício de três pisos, com bases em valores obtidos na cidade de
Moatize.
4
INTRODUÇÃO – CONT.
1.2.Problema:
Insuficiência de estudos Prévios na concepção de lajes em edifícios de pequeno
e médio porte na cidade de Moatize.
1.3.Metodologia:
A pesquisa é de natureza quali-quantitativa: Tendo como alvo de pesquisa a
realidade Moçambicana em particular a realidade observada na província de
Tete. Trazendo a diferença de custo como contexto, e como objeto de pesquisa,
um edifício de três pavimentos que se encontra em execução na província de
Tete, cidade de Moatize. Os instrumentos de coleta de dados são: análise
documental, pesquisa bibliográfica de livros, artigos, teses, manuais, e trabalhos
de conclusão de curso; observação de canteiros de obra; questionário de opinião
dirigido a profissionais da área; levantamento de dados provenientes de projeto.
5
2.0.CAPİTULO I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.1.Lajes
As lajes são elementos estruturais usados nas construções. Estes elementos
também conhecidos como elementos de superfície ou placa, são classificadas
como sendo elementos Planos bidimensionais, e se caracterizam por possuir o
comprimento e a largura com uma maior dimensão em relação à terceira
dimensão pertencente a altura, que possui uma dimensão muito mais reduzida
em relação as primeiras duas. As lajes destinam-se a suportar boa parte das
solicitações aplicadas em uma construção, que geralmente estas provêm da
circulação de pessoas, móveis, pisos, paredes, e os diferentes tipos de cargas que
podem ser causadas de acordo com o tipo de uso da edificação, (BASTOS,
2015).

6
2.0.CAPİTULO I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.2.Projecto Modelo
O edifício em análise possui 3 pavimentos com a mesma utilização, sendo o
primeiro constituído por quatro Suítes, recepção e um lavabo, o segundo
pavimento é constituído por quatro quartos suítes, um escritório e varanda para
cada quarto. O terceiro piso é constituído por uma suíte master e quatro suítes
comuns com suas respectivas varandas. Os resultados obtidos na análise do
projeto irão auxiliar para o conhecimento do melhor tipo de laje a ser
implementada na presente edificação, de forma particular.

7
2.0.CAPİTULO I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.3.Modelo do Projecto estrutural da L.M.S

Vantagens:
• Elevado número de vigas que acaba por definir pórticos, que proporcionam a
propriedade de chapa e auxilia o processo de contraventamento;
• Possui desempenho satisfatório na redistribuição de esforços;
• Não necessita de mão-de-obra qualificada devido a sua simplicidade.
Desvantagens:
• Elevado consumo de Betão, que pode apresentar de 50% até 2/3 do Betão usado
globalmente;
• Elevado peso próprio, induzindo maiores reações;
• Elevado gasto de fôrmas, dificultando seu reaproveitamento;

8
2.0.CAPİTULO I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.3.Modelo do Projecto estrutural da L.M.S

Projecto Estrutural da L.M.S 1 e 2 piso

9
2.0.CAPİTULO I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.4.Modelo do Projecto estrutural da L.A.V.P.F

Vantagens:
• Rapidez e simplicidade na execução;
• Redução do consumo de madeira para formas e escoramentos;
• Obra com aspeto mais limpo.
Desvantagens:
• Altos riscos de acidentes, tanto na colocação dos vigotes como durante a Betonagem;
• Falta de aderência do Betão da capa com o do vigote; embora seja considerado no seu
cálculo;
• Comprimento limitado, restringindo o seu uso a determinados projetos.

10
2.0.CAPİTULO I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.4.Modelo do Projecto estrutural da L.A.V.P.F

Projecto Estrutural da L.A.V.P,F 1 e 2 piso

11
2.0.CAPİTULO I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.4.Modelo do Projecto estrutural da L.A.N

Vantagens:
• viabilidade para vencer maiores vãos e suportar maiores cargas;
• Economia no orçamento por ser laje de maior resistência e com menor peso próprio,
efeito que se propaga para os demais elementos estruturais da infra e superestrutura.

Desvantagens:
• O poliestireno expandido não é um material resistente a ponto de suportar tráfego
sobre ele. É preciso ser cuidadoso;
• Mão-de-obra;
• Normalmente aumentam a altura total da edificação.

12
2.0.CAPİTULO I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.5.Modelo do Projecto estrutural da L.A.N

Projecto Estrutural da L.A.N 1 e 2 piso

13
3.0.CAPİTULO II: ESTUDO DE COMPOSIÇÕES, CUSTO E ANÁLISE
COMPARATIVA DOS CUSTOS TOTAIS.
3.1.Composições e Custos da L.M.S

Foram analisados os esforços Custo Unitário da LMS


MZN 3,000,000.00
gerados pelo uso da laje maciça
simples em todos os componentes MZN 2,500,000.00 MZN
estruturais da infraestrutura através 2,572,328.54
do programa de dimensionamento MZN 2,000,000.00

CypeCad 2016. No caso deste


MZN 1,500,000.00
projecto, os panos de laje foram
exigidas uma altura . A partir dos MZN 1,000,000.00
resultados obtidos estipula-se os MZN MZN
custos de materiais e mão-de-obra MZN 500,000.00 812,430.62 750,408.39 MZN
635,732.40
necessária para a execução.
MZN -
Custo Total Formas Betão Armaduras

14
3.0.CAPİTULO II: ESTUDO DE COMPOSIÇÕES, CUSTO E ANÁLISE
COMPARATIVA DOS CUSTOS TOTAIS
3.2.Composições e Custos da L.A.V.P.F

Foram analisados os esforços Custo Unitário da L.A.V.P


gerados pelo uso da laje Aligeirada MZN 2,500,000.00

de Vigotas pré-fabricadas em todos MZN


MZN 2,000,000.00
os componentes estruturais da 2,232,305.53
infraestrutura através do programa
MZN 1,500,000.00
de dimensionamento CypeCad
2016. Para este modelo os panos de
MZN 1,000,000.00
laje foram exigidas uma altura, . A
MZN
partir dos resultados obtidos MZN 500,000.00 802,280.80 MZN
estipula-se os custos de materiais e 668,757.49 MZN
mão-de-obra necessária para a 436,915.16
MZN -
Custo Total Formas Betão Armaduras
execução.
15
3.0.CAPİTULO II: ESTUDO DE COMPOSIÇÕES, CUSTO E ANÁLISE
COMPARATIVA DOS CUSTOS TOTAIS.
3.3.Composições e Custos da L.A.N

Foram analisados os esforços Custo Unitário da L.A.N Custo


gerados pelo uso da laje Aligeirada Unitário
Nervurada em todos os MZN 3,000,000.00
componentes estruturais da
infraestrutura através do programa MZN 2,500,000.00
MZN
de dimensionamento CypeCad MZN 2,000,000.00 2,456,559.58

2016. Para este modelo os panos de MZN 1,500,000.00


laje foram exigidas uma altura, . A
partir dos resultados obtidos MZN 1,000,000.00
MZN
estipula-se os custos de materiais e MZN 500,000.00 853,654.80 MZN MZN
mão-de-obra necessária para a 642,793.23 603,175.55
MZN -
execução Custo Total Formas Betão Armaduras

16
3.0.CAPİTULO II: ESTUDO DE COMPOSIÇÕES, CUSTO E ANÁLISE
COMPARATIVA DOS CUSTOS TOTAIS
3.4.Estudo comparativo de Custos entre as LMS, LAVPF e LAN

Através dos dados obtidos no decorrer do estudo, pode-se fazer a devida


comparação para se poder saber qual a solução em laje se adequaria melhor ao
edifício em estudo.

2,572,328.5
E. COMPARATIVO DE CUSTOS

2,456,559.5
2,232,305.5
L.M.S L.A.V.P.F L.A.N

8
3

853,654.80
812,430.62
802,280.80

750,408.39
668,757.49
642,793.23

635,732.40

603,175.55
436,915.16
C usto T otal F ormas B etão A rmadura

17
CAPİTULO II: ESTUDO DE COMPOSIÇÕES, CUSTO E ANÁLISE
COMPARATIVA DOS CUSTOS TOTAIS.
3.4.1.Custo Unitário dos Elementos de Madeira

Verifica-se um aumento
Formas
significativo da quantidade de
MZN 900,000.00
formas para as L.A.V.P.F, este
MZN 800,000.00
aumento deve-se ao facto das
MZN 700,000.00 MZN
vigotas e abobadilhas das L.A.V.P.F MZN 764,924.80
MZN 600,000.00
e L.A.N, estarem embutidas nos MZN 500,000.00
812,430.62
valores de forma. Desta maneira, MZN 400,000.00
desenvolveu-se o gráfico com a MZN 300,000.00
exclusão das vigotas e abobadilhas MZN 200,000.00
nos valores da forma, ou seja MZN
MZN 100,000.00
211,243.24
apenas a parte de forma de MZN -
L.M.S L.A.V.P.F L.A.N
madeira.
18
4.0.CONCLUSÕES & RECOMENDAÇÕES

5.1.Conclusões
O presente trabalho de pesquisa chegou as seguintes conclusões:

• As lajes maciças que estão no projecto original são bastante utilizadas no


mercado actual, mas este uso vai verificando alguma depressão devido ao
elevado tempo de execução, o consumo excessivo de formas, Aço e o tempo
necessário para a sua execução. A solução em laje maciça se revelou a mais
cara em relação as outras, apresentando desta maneira um custo total
equivalente a 2,572,328.54 MZN.

19
4.0.CONCLUSÕES & RECOMENDAÇÕES

5.1.Conclusões
O presente trabalho de pesquisa chegou as seguintes conclusões:

• As lajes de Vigotas pré-fabricadas, possuem um tempo de execução reduzido


em relação as outras soluções estudadas e Geralmente estas são as mais
económicas pelo baixo consumo de formas e escoramento. Este tipo de laje
mostrou-se a mais compatível ao edifício em termos de custos e benefícios,
apresentando desta maneira uma redução de 13.22% em relação a laje maciça.

20
4.0.CONCLUSÕES & RECOMENDAÇÕES

5.1.Conclusões
O presente trabalho de pesquisa chegou as seguintes conclusões:

• As lajes nervuradas são normalmente indicadas para vãos maiores que


indicados no projecto estudado. Desta maneira optou-se pela redução do
número de pilares, e o uso de dimensões mínimas permitidas pela norma. Este
tipo de laje acabou se mostrando a segunda em questões de economia apesar
do seu excessivo consumo de formas, com uma redução de 4.50% em relação
a laje maciça simples, e um acréscimo de 9.13% em relação a laje de vigotas
pré-fabricadas.

21
4.0.CONCLUSÕES & RECOMENDAÇÕES

5.1.Conclusões
De reiterar que a laje escolhida para a execução do edifício em estudo é a Laje
maciça simples, tendo esta um custo 13.22% maior que a laje de Vigotas Pré-
fabricadas, o que corresponde a 340,061.83 MZN. Provando desta maneira que o
tipo de laje escolhida para a execução em um edifício influencia no custo final do
mesmo, desta maneira existe a necessidade de se efectuar um estudo prévio para
conhecer o tipo de laje que possuiria a melhor relação Custo X Benefício em
determinadas situações de projecto.

22
4.0.CONCLUSÕES & RECOMENDAÇÕES

5.1.Recomendações
 Aos proprietários: Recomenda-se a procura de profissionais da área, para
questões de aconselhamento do tipo de laje que teria uma melhor relação
Custo x Benefícios na sua edificação.

 Aos Projetistas: recomenda-se que busquem o conhecimento acerca dos


tipos de lajes e suas características fundamentais, para poder decidir de
maneira mais urgente o tipo de laje que se adequaria melhor a determinadas
situações de projecto.

23
Gratos pela Atenção
dispensada!

Você também pode gostar