A semana da arte Moderna

Nomes: Carlieli Fernandes Francielly Lopes Gustavo Cardoso Jorge Augusto Leticia Calheiros Thais Fernandes Série : 3ºA

Esta nova forma de expressão não foi compreendida pela elite paulista. em 1922 entre os dias 13 e 18 de fevereiro. ocorreu no Teatro Municipal de São Paulo. que era influenciada pelas formas estéticas européias mais conservadoras. . tendo como objetivo mostrar as novas tendências artísticas que já vigoravam na Europa. O idealizador deste evento artístico e cultural foi o pintor Di Cavalcanti.Semana de Arte Moderna.

John Graz. Alberto Martins Ribeiro e Oswaldo Goeldi.De acordo com o catálogo da mostra. ainda. Di Cavalcanti. com pinturas e desenhos. Marcavam presença. Victor Brecheret. com projetos de arquitetura. Hildegardo Leão Velloso e Wilhelm Haarberg. participavam da Semana os seguintes artistas: Anita Malfatti. . Antonio Garcia Moya e Georg Przyrembel. Zina Aita. Yan de Almeida Prado. com esculturas. Ferrignac (Inácio da Costa Ferreira). Vicente do Rego Monteiro.

Álvaro Moreira. Guiomar Novais.Além disso. Plínio Salgado. Sérgio Milliet. Ernâni Braga e Frutuoso Viana. . havia escritores como Mário de Andrade. Ronald de Carvalho. Ribeiro Couto e Guilherme de Almeida. como Villa-Lobos. Menotti del Picchia. Renato de Almeida. estiveram presentes nomes consagrados. Na música. Oswald de Andrade.

que antes era só escrita. . que antes só havia cantores sem acompanhamento de orquestras sinfônicas. O adjetivo "novo" passou a ser marcado em todas estas manifestações que propunha algo no mínimo curioso e de interesse.A Semana de Arte Moderna representou uma verdadeira renovação de linguagem. O evento marcou época ao apresentar novas idéias e conceitos artísticos. pois a arte passou então da vanguarda. como a poesia através da declamação. com desenhos arrojados e modernos. e a arte plástica exibida em telas. na liberdade criadora da ruptura com o passado e até corporal. para o modernismo. esculturas e maquetes de arquitetura. na busca de experimentação. a música por meio de concertos.

por Guilherme de Almeida e Ronald de Carvalho. na qual o escritor manifestou seu apoio a arte moderna. dança e música. Comparando o comportamento da platéia com o da noite anterior a segunda foi a mais importante e a mais tumultuada das três noites da semana. intitulada ´A emoção estética na arte modernaµ. . e execução de músicas de Ernâni Braga e VillaLobos. leituras de poemas.Nas noites dos dias 13. A primeira noite foi aberta com uma conferência de Graça Aranha. 15 e 17 realizaram-se saraus com apresentações de conferências. Á conferência seguiram-se declamação de poemas.

com uma conferência em que negava a filiação do grupo modernista ao futurismo de Marinetti. a criação de uma arte genuinamente brasileira. . a liberdade de criação e . mas defendia a integração da poesia com os tempos modernos.Foi aberta por Menotti del Picchia. ao mesmo tempo.

A Semana. foi desaprovado pela platéia através de muitas vaias e gritos . foi a explosão de idéias inovadoras que aboliam por completo a perfeição estética tão apreciada no século XIX. Logo na abertura. na verdade. com este propósito. experimentavam diferentes caminhos sem definir nenhum padrão. ao recitar seu poema Os sapos. Os artistas brasileiros buscavam uma identidade própria e a liberdade de expressão. Isto culminou com a incompreensão e com a completa insatisfação de todos que foram assistir a este novo movimento. Manuel Bandeira.

a Semana de Arte Moderna só foi adquirir sua real importância ao inserir suas idéias ao longo do tempo. Grupo da Anta.Embora tenha sido alvo de muitas críticas. O movimento modernista continuou a expandir-se por divulgações através da Revista Antropofágica e da Revista Klaxon. e também pelos seguintes movimentos: Movimento PauBrasil. . Verde-Amarelismo e pelo Movimento Antropofágico.

A Semana da arte moderna na Literatura .

foi uma verdadeira revolução literária que estabelecia uma liberdade absoluta na arte. do dadaísmo. do expressionismo e do surrealismo.A Semana de Arte Moderna apresentou modificações consideráveis na literatura modernista. Um dos grandes objetivos deste evento foi situar a literatura brasileira na modernidade contemporânea. Isso só foi possível após um contato com as técnicas literárias e visões de mundo da vanguarda européia. provenientes do futurismo. .

possibilitando versos mais livres. deixando de lado a linguagem culta. O texto passa a ser mais coloquial. admitindo-se até mesmo o uso de gírias.Uma de suas principais inovações foi a abordagem de temas do cotidiano. O uso de rimas e métricas perfeitas na poesia não são mais obrigatórias. . com destaque para a realidade brasileira e seus problemas sociais.Os artistas e intelectuais queriam acabar com a mania de falar difícil e não dizer nada.

Após a Semana da arte Moderna .

alguns artistas fundamentais que dela participaram acabam voltando para a Europa (ou indo lá pela primeira vez. . outros artistas igualmente importantes chegavam após estudos no continente. como Tarsila do Amaral. no caso de Di Cavalcanti). um dos grandes pilares do Modernismo Brasileiro. Por outro lado.Logo após a realização da Semana. dificultando a continuidade do processo que se iniciara.

livre da mera repetição de fórmulas européias foi de extrema importância para a cultura nacional e a iniciativa da Semana. uma das pioneiras nesse sentido. . com sua intenção nitidamente anti-acadêmica e introdução do país nas questões do século.Não resta dúvida. que a Semana integrou grandes personalidades da cultura na época e pode ser considerada importante marco do Modernismo Brasileiro. A própria tentativa de estabelecer uma arte brasileira. porem.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful