Saúde.

Segurança e ligiene
Industrial
Marisa Amorim ÷ Eng. Seg. Trabalho
Segurança do 1rabalho :
onjunto de medidas empregadas para
prevenir acidentes, de responsabilidade da
empresa, para garantia da segurança e bem-
estar de seus empregados eliminado
condições inseguras.
A Segurança do Trabalho acontece quando
são eliminadas as condições inseguras do
ambiente.
Por meio de treinamento
Medidas de segurança
Segurança do 1rabalho :
Toda empresa deve implantar uma política
de segurança, que tem por diretriz a garantia
da segurança do trabalhador e um bom
funcionamento das atividades operacionais
da empresa.
!olítica de Saúde. Meio Ambiente e
Segurança do 1rabalho :
Educar, capacitar e compreender os empregados,
envolvendo os fornecedores, comunidades e
demais partes interessadas.
Atuara na promoção da saúde, na proteção do ser
humano e do meio ambiente, mediante a
identificação, controle e monitoramento de riscos,
adequando a segurança de processos às melhores
práticas e mantendo-se preparado para
emergências.
!olíticas que de·em ser sustentadas pelas
empresas :
ontrole de riscos, considerando-o como parte
integrante de cada tarefa.
Participação direta e apoio efetivo de todos os
gerentes e supervisores.
Ìnteresse da empresa em cumprir a legislação
específica.
Promoção da prevenção de acidentes na
comunidade.
emplos de responsabilidades :
Administração
Fixar uma política prevencionalista, definindo
responsabilidades e limite de autoridade de cada
um.
Gerência
Responsáveis pela manutenção e controle de
riscos a fim de garantir a execução dos
programas de segurança.
emplos de responsabilidades :
Supervisão da 1ª Linha
Responsável pela implantação e execução de
programas prevencionistas.
Trabalhadores
O cumprimento das normas e legislação de
segurança previstas no regulamento interno de
trabalho e as emitidas pelos Serviços
Especializados.
emplos de responsabilidades :
ÌPA
omissão Ìnterna de Prevenção de Acidentes -
instituída por lei.
deve adaptar-se ao Programa de Segurança da
empresa.
ser organizada e supervisionada pelo Serviço de
Segurança do Trabalho.
ser o braço direito da supervisão, nas observações,
correção de riscos de acidentes nas áreas de trabalho.
emplos de responsabilidades :
Serviço Especializado de Segurança do
trabalho
oordena as atividades de segurança da
empresa,assessorado os diversos setores no
cumprimento do programa estabelecido.
Deverá, a partir da política da empresa e da
legislação em vigor, montar os tópicos do
programa para alcançar as metas propostas.
emplos de responsabilidades :
Serviço Especializado de Higiene e Medicina
do Trabalho
Zela pela segurança, higiene e medicina do
trabalho.
É responsável pelo desenvolvimento do programa
sanitário da empresa.
Deve manter estreito relacionamento com o
Serviço de Segurança do Trabalho, buscando o
levantamento e o controle das condições do
ambiente de trabalho.
emplos de responsabilidades :
De outros setores técnicos
ontribuir e zelar pelos programas de segurança
de trabalho da empresa.
Segurança do 1rabalho no Brasil :
Amparada por uma legislação específica a
partir de 1944.
ontemplada nos direitos sociais
constitucionais, a segurança do trabalho no
Brasil desdobra-se nas atividades das
omissões Ìnternas de Prevenção de
Acidentes (ÌPA), disseminadas no cenário
empresarial, e na fiscalização realizada por
funcionários de setores.
egislaçao :
o Brasil a Segurança de Trabalho é garantida pelas
ormas Regulamentadoras ÷ R.
As ormas Regulamentadoras referem-se à segurança
e medicina do trabalho, e são obrigatórias nas empresas
privadas e públicas e órgãos públicos da administração
direta e indireta, bem como pelos órgãos dos Poderes
Legislativo e Judiciário, que possuam empregados
regidos pela onsolidação das Leis do Trabalho - LT.
As R´S entraram em vigor através da Portaria 3.214/78
Ser·iços specializados em ngenharia de
Segurança e em Medicina do 1rabalho -
SSM1 - NR 4 :
Estabelece a obrigatoriedade das empresas
regidas pela LT, de organizarem e
manterem em funcionamento, o Serviços
Especializados em Engenharia de Segurança
e em Medicina do Trabalho ÷ SESMT, com a
finalidade de promovera saúde e proteger a
integridade do trabalhador no local de
trabalho.
SSM1 :
É imposto por lei. Obriga as empresas manterem um setor
encarregado pelas medidas necessárias à Segurança do
Trabalho.
Este setor é dividido em dois seguimentos:
Engenharia de Segurança do Trabalho
Medicina do Trabalho
Recebem a designação de SESMT - Serviço Especializado em
Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho - tem por
objetivo a prevenção dos acidentes de trabalho e doenças
ocupacionais nas empresas.
!olíticas que de·em ser sustentadas pelas
empresas :
A direção reconhece e trabalha junto aos
esforços em favor do controle de riscos.
Ìmportância a tudo que se relacione com a
saúde e o bem estar de seus trabalhadores.
Ìnteresse da empresa na eficiência e na
efetividade das tarefas, de natureza
prevencionistas.
ritérios :
Seleção de Pessoal- qualificação profissional
e condições de saúde adequada, visando a
melhor adaptação do indivíduo às atividades
que ira executar.
Programas de treinamento desde a
integração dos novos empregados a
reciclagem dos mais antigos, fazendo o
acompanhamento dos resultados obtidos
através do treinamento.
ritérios :
Manutenção e posicionamento dos serviços
especializados ÷ SESMT, sob a
responsabilidade de um profissional e com
recursos materiais suficientes, para o
desempenho satisfatório de todas as
atividades a eles relacionadas, através de
normas e procedimentos específicos que
deverão estar por escrito, direcionado a
todas as atividades.
ritérios :
Deverá haver um sistema adequado de
aquisição, distribuição, uso e controle dos
equipamentos de proteção individual (EPÌ).
ritérios de trabalho significativos para que
os problemas de Segurança, Higiene e
Medicina do Trabalho que devem merecer,
dos órgãos técnicos e administrativos
competentes, a mesma atenção dispensada
aos demais problemas.
omissao Interna de !re·ençao de
Acidentes - I!A - NR 5 :
Estabelece a obrigatoriedade das empresas públicas
e privadas organizarem e manterem em
funcionamento, por estabelecimento, uma comissão
constituída exclusivamente por empregados com o
objetivo de prevenir infortúnios laborais, através da
apresentação de sugestões e recomendações ao
empregador para que melhore as condições de
trabalho, eliminando as possíveis causas de acidentes
do trabalho e doenças ocupacionais.
quipamento de proteçao indi·idual -
!I - NR 6 :
Estabelece e define os tipos de EPÌ's a que
as empresas estão obrigadas a fornecer a
seus empregados, sempre que as condições
de trabalho o exigirem, a fim de resguardar a
saúde e a integridade física dos
trabalhadores.
quipamento de !roteçao Indi·idual -
!I :
as atividades industriais, alguns EPÌ´s são
obrigatórios.
O trabalhador tem obrigação de conhecê-los,
usá-los corretamente e conservá-los.
!I :
Rosto e cabeça ÷ protetores faciais, óculos
de segurança, máscaras para soldadores e
capacetes de segurança.
óculos de proteção
capacete
protetor facial
máscara com
visor e carneira
!I :
Rosto e cabeça
capacete com
protetor facial
capacete com protetor
facial e abafador
capacete com abafador
touca
!I :
Proteção para membros superiores ÷ luvas
e/ou mangas de proteção.
mangote em raspa
luva de latex
luva de raspa
de couro
!I :
Proteção para membros inferiores ÷ calçados
de proteção com ou sem biqueira de aço,
calçados impermeáveis.
botina com bico de aço
botina com bico PV
bota em PV
!I :
Proteção contra quedas com diferença de
níveis ÷ cinto de segurança pára-quedas,
cadeira suspensa.
Trava Queda
Talabarte com
mosquetão
cinto paraquedista
!I :
Proteção auditiva ÷ protetores tipo concha,
plugs adaptáveis e descartáveis.
silicone
espuma
abafador concha
!I :
Proteção respiratória ÷ respiradores com
filtro, máscaras, aparelho de respiração
autônoma.
Máscara facial total
respirador
máscara semi-facial
!I :
Proteção respiratória autônoma com pressão
positiva
cilindro de
ar respirável
máscara
facial
!I :
Proteção respiratória autônoma linha de ar
respirável
cilindro auxiliar
!I :
Proteção do tronco e do corpo inteiro -
macacão, aventais de raspa de couro,
avental de raspa
de couro
macacão especial uniforme
!rograma de ontrole Médico de Saúde
Ocupacional - !MSO - NR ¯ :
Estabelece a obrigatoriedade de elaboração
e implementação, por parte de todos os
empregadores e instituições que admitam
trabalhadores como empregados, do
Programa de ontrole Médico de Saúde
Ocupacional - PMSO, que tem com
objetivo, a promoção e preservação da
saúde dos seus trabalhadores.
!rograma de Riscos Ambientais - !!RA -
NR 9 :
Estabelece a obrigatoriedade de elaboração e
implementação, por parte de todos os empregadores
e instituições que admitam trabalhadores como
empregados, do Programa de Prevenção de Riscos
Ambientais - PPRA, visando à preservação da saúde
e da integridade física dos trabalhadores, através da
antecipação, reconhecimento, avaliação e
conseqüente controle da ocorrência de riscos
ambientais existentes ou que venham a existir no
ambiente de trabalho, tendo em consideração a
proteção do meio ambiente e dos recursos naturais.
tapas do !!RA :
antecipação e reconhecimento dos riscos.
estabelecimento de prioridades e metas de
avaliação e controle.
avaliação dos riscos e da exposição dos
trabalhadores.
implantação de medidas de controle e avaliação
de sua eficácia.
monitoramento da exposição aos riscos.
registro e divulgação dos dados.
!!RA :
A elaboração, implementação,
acompanhamento e avaliação do PPRA
poderão ser feitas pelo Serviço Especializado
em Engenharia de Segurança e em Medicina
do Trabalho - SESMT ou por pessoa ou
equipe de pessoas que, a critério do
empregador,sejam capazes de desenvolver o
disposto nesta R.
Ati·idades e Operaçoes Insalubres - NR
15 :
Descreve as atividades, operações e agentes
insalubres, inclusive seus limites de
tolerância, definindo, assim, as situações
que, quando vivenciadas nos ambientes de
trabalho pelos trabalhadores, ensejam a
caracterização do exercício insalubre, e
também os meios de proteger os
trabalhadores de tais exposições nocivas à
sua saúde.
Ati·idades e Operaçoes !erigosas
- NR 16 :
Regulamenta as atividades e as operações
legalmente consideradas perigosas,
estipulando as recomendações
prevencionistas correspondentes.
Anexo n° 01- Atividades e Operações Perigosas
com Explosivos.
Anexo n° 02 ÷ Atividades e Operações Perigosas
com Ìnflamáveis. tem a sua existência.
Ati·idades e Operaçoes !erigosas
- NR 16 :
Fundamentada legalmente, através de Lei Ordinária e
Específica, que dá embasamento jurídico à caracterização da
energia elétrica como sendo o 3° agente periculoso é a Lei n°
7.369 de 22 de setembro de 1985, que institui o adicional de
periculosidade para os profissionais da área de eletricidade.
A portaria MTE n° 3.393 de 17 de dezembro de 1987, numa
atitude casuística e decorrente do famoso acidente com o ésio
137 em Goiânia, veio a enquadrar as radiações ionozantes, que
já eram insalubres de grau máximo, como o 4° agente
periculoso, sendo controvertido legalmente tal enquadramento,
na medida em que não existe lei autorizadora para tal.
rgonomia - NR 1¯ :
Visa estabelecer parâmetros que permitam a
adaptação das condições de trabalho às
condições psicofisiológicas dos
trabalhadores, de modo a proporcionar um
máximo de conforto, segurança e
desempenho eficiente.
íquidos ombustí·eis e Inílama·eis -
NR 20 :
Estabelece as disposições regulamentares
acerca do armazenamento, manuseio e
transporte de líquidos combustíveis e
inflamáveis, objetivando a proteção da saúde
e a integridade física dos trabalhadores em
seus ambientes de trabalho.
!roteçao contra incêndios - NR 23 :
Estabelece as medidas de proteção contra
Ìncêndios, estabelece as medidas de
proteção contra incêndio que devem dispor
os locais de trabalho, visando à prevenção
da saúde e da integridade física dos
trabalhadores.
!re·ençao e controle de incêndio :
Definições :
Fogo ÷ evento com geração de chamas sob
controle.
Ìncêndio - evento com geração de chamas fora de
controle.
1etraedro do íogo :
lementos da combustao :
Combustão: reação química de oxidação, auto-
sustentação, que produz calor, fogo, fumaça e gases.
CaIor - Energia que eleva a temperatura de um material,
gerada por um processo físico ou químico.
CombustíveI - Material que queima alimentando a
combustão, propagando o fogo.
Comburente - Elemento que permite a combustão.
ormalmente é o oxigênio.
#eação em cadeia - Ocorre quando o fogo se auto-
alimenta, mantendo o processo de combustão.
!ropagaçao do íogo :
ondução
!ropagaçao do íogo :
Radiação
!ropagaçao do íogo :
onvecção
lasses de íogo:
lasse A : materiais de fácil combustão com
propriedade de queimarem em sua superfície
e profundidade e deixarem resíduos.
ecessita do resfriamento com água para a
completa extinção das chamas.
lasse A :
combate deve ser feito com água (baIdes,
mangueiras, extintor com água pressurizada). Não
devem ser usados outros meios pois eIes apenas
abafam temporariamente as chamas.
lasses de íogo:
lasse B : produtos inflamáveis ( líquidos
(vapores) e gases ) que queimam em função
da superfície exposta não deixando resíduos.
Para a extinção das chamas é necessário
empregar o abafamento ou a interferência na
reação em cadeia.
lasse B :
combate deve ser feito com espuma química, pó químico ou
dióxido de carbono (C). Não usar água.
lasses de íogo:
lasse : ocorrem em equipamentos
elétricos energizados. Devido a possibilidade
de choque elétrico, necessita para a extinção
um agente extintor não condutor de
eletricidade.
lasse :
combate deve ser efetuado com C preferenciaImente, e pó
químico como segunda opção, pois este, tem ação corrosiva.
Não utiIizar água .
lasses de íogo:
lasse D : ocorre com elementos
pirotécnicos. Em combustão, reagem com a
água e agentes extintores comuns podendo
resultar em explosão. A combustão ocorre
pelo calor do atrito a exposição as chamas
de outros materiais.
lasse D :
extinção das chamas requer técnicas e agentes
especiais e agentes específicos.
lasses de íogo:
lasse K ; classificação do fogo em óleo e
gordura em cozinhas.
lasse K :
vaporização da água produz vapor na razão
aproximada de 1Iitro de água resuItando 1600 Iitros de
vapor. Não utiIizar água.
Métodos de etinçao :
#esfriamento ÷ diminuição da temperatura do
material em chamas.
bafamento ÷ redução do oxigênio presente no
ar.
nterferência na reação em cadeia ÷ agente
extintor reage com os produtos da combustão,
reduzindo-a até a eliminação.
Métodos de etinçao :
#emoção do combustíveI ÷ retirada ou
interrupção do fluxo de combustível que
alimenta a chama.
iIuição ÷ extinção de um solúvel através da
água.
muIsificação ÷ junção de dois líquidos não
miscíveis vigorosamente agitados, que
originam a dispersão e mistura das gotículas.
Métodos de etinçao - etintores :
xtintor de água ÷ extingue as chamas
através do resfriamento e do abafamento.
ióxido de carbono ( C ) ÷ extingue as
chamas por abafamento, reduzindo o
oxigênio necessário a combustão.
Métodos de etinçao :
!ó químico ÷ extingue as chamas pela quebra
da reação em cadeia.
speciais ÷ ação extintora é realizada com
extintor tipo "químico seco¨, específico para
cada tipo de material.
Métodos de etinçao :
lasse A
lasse B
lasse
lasse D
Água / O2
Pó químico / O2
O2 / Pó químico
Pó químico específico
ondiçoes sanitarias e de coníorto nos
locais de trabalho - NR 24 :
Disciplina os preceitos de higiene e de
conforto a serem observados nos locais de
trabalho, especialmente no que se refere a:
banheiros, vestiários, refeitórios, cozinhas,
alojamentos e água potável, visando a
higiene dos locais de trabalho e a proteção à
saúde dos trabalhadores.
Resíduos industriais - NR 25 :
Estabelece as medidas preventivas a serem
observadas, pelas empresas, no destino final
a ser dado aos resíduos industriais
resultantes dos ambientes de trabalho de
modo a proteger a saúde e a integridade
física dos trabalhadores.
Sinalizaçao de Segurança - NR 26 :
Estabelece a padronização das cores a
serem utilizadas como sinalização de
segurança nos ambientes de trabalho, de
modo a proteger a saúde e a integridade
física dos trabalhadores.
Segurança e Saúde nos 1rabalhos em
spaço oníinado - NR 33 :
Estabelece os requisitos mínimos para
identificação de espaços confinados e
reconhecimento, avaliação, monitoramento e
controle dos riscos existentes, de forma a
garantir permanentemente a segurança e
saúde dos trabalhadores que interagem
direta ou indiretamente nestes espaços.
lassiíicaçao de espaço coníinado :
Ambiente não planejado para ocupação humana
contínua.
Possua meios limitados de entrada e saída.
A ventilação existente é insuficiente para remover
contaminantes
Possa existir deficiência ou enriquecimento de
oxigênio.
!ermissao de 1rabalho - !1 :
Autorização documentada por escrito,
devidamente assinada pelas pessoas
responsáveis, liberando a execução de
trabalhos que envolvam riscos.
Deve ser requisitada pelo executante do
trabalho ou seu supervisor devidamente
qualificado.
Acidente de 1rabalho :
Toda atividade profissional possui riscos e
cabe ao trabalhador conhecê-los para poder
adotar procedimentos que previnam a
ocorrência de acidentes.
Acidente de 1rabalho :
onceito legal ÷ocorre pelo exercício do
trabalho a serviço da empresa, provocando
lesão corporal ou perturbação funcional que
cause a morte, a perda ou redução,
temporária ou permanente, da capacidade
para o trabalho.
Acidente de 1rabalho :
onceito técnico ÷ evento não desejado e
não planejado que resulta em danos a
pessoas, a propriedade ou perda de
produção, a partir do contato de uma
determinada fonte de energia ou material
com o corpo humano ou com a estrutura do
material.
Acidente de 1rabalho :
Por que ocorrem os acidentes ?
O mais importante nos acidentes é
identificar, eliminar ou controlar as causas
responsáveis pela ocorrência para que não
ocorram mais.
Acidente de 1rabalho :
Acidente de 1rabalho :
Tipos de falhas
Gerais :
organizacionais (gerenciais)
comunicação
procedimentos
equipamentos
manutenção
arrumação e limpeza
treinamento inadequado
defesas impróprias
metas incompatíveis
condições que induzam ao errro
Acidente de 1rabalho :
Específicas :
relacionadas com causas básicas
erros humanos na operação
falhas nos procedimentos de inspeção
falhas na montagem
falhas na organização das atividades de manutenção
decisão mal avaliada na gerência de produção
falhas nos controles administrativos
erros de projeto
mudanças no projeto sem análise de risco à segurança
!erigo :
Eliminar ou reduzir ÷ investimento financeiro
em tecnologia, máquinas modernas ou obras
em instalações prediais.
Ìsolar ÷ é uma alternativa, porém deve-se
buscar a eliminação do perigo.
Sinalização do risco ÷ deve ser usada como
medida provisória enquanto são tomadas
medidas definitivas.
A·aliaçao e gerenciamento do risco :
Mapa de risco - representação gráfica
decorrente de uma avaliação dos riscos
ocupacionais existentes nos locais de trabalho,
baseado no lay-out da empresa.
tapas da elaboraçao do Mapa de
Risco :
onhecer o processo de trabalho no local
analisado.
Ìdentificar os riscos existentes no local de
trabalho, conforme classificação da R-5.
Ìdentificar as medidas preventivas existentes
e sua eficácia.
tapas da elaboraçao do Mapa de
Risco :
Ìdentificar os indicadores de saúde.
onhecer os levantamentos ambientais já
realizados no local .
Elaborar o Mapa de Riscos, tendo como
base o lay-out da empresa, levando em
consideração as especificações R-5.
rau do Risco :
Será representado por um círculo que
variará de tamanho de acordo com o
potencial do risco, sendo localizado sobre
a área que é afetada, podendo ser :
Pequeno
Médio
Grande
lassiíicaçao dos riscos :
Ruído
Vibrações
Unidade
Radiações
Frio / alor
#
i
s
c
o
s

F
í
s
i
c
o
s
lassiíicaçao dos riscos :
Poeiras
Fumos
évoas
Gases
Vapores
Substâncias químicas em
geral
#
i
s
c
o
s

Q
u
í
m
i
c
o
s
lassiíicaçao dos riscos :
Vírus
Bactérias
Protozoários
Fungos
Parasita
Bacilos
#
i
s
c
o
s

B
i
o
I
ó
g
i
c
o
s
lassiíicaçao dos riscos :
Esforço físico intenso
Exigência de postura
inadequada
Monotonia e repetividade
Ìmposição de ritmos
excessivos

#
i
s
c
o
s

r
g
o
n
ô
m
i
c
o
s
lassiíicaçao dos riscos :
Arranjo físico inadequado
Ìluminação inadequada
Máquinas e equipamentos
sem proteção
#
i
s
c
o
s

d
e

c
i
d
e
n
t
e
s
Representaçao :
"uestionamentos :
1- A PT pode ser autorizada verbalmente ? Por
que?
2 ÷ omo podemos definir um acidente ?
3 - omo podemos garantir uma atividade segura ?
4 - O que é análise de risco ?
"uestionamentos :
5 ÷ O que é PPRA e qual a sua atuação ?
6 ÷ O que significa ÌPA ?
7 ÷ Por que ocorrem acidentes ?
8 ÷ Qual a diferença entre fogo e incêndio ?
"uestionamentos :
9 - Quais as responsabilidades do empregado
para com o Equipamento de Proteção
Ìndividual ÷ EPÌ ?
10 ÷ Qual a importância de ter o local de
trabalho organizado ?

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful