Você está na página 1de 15

O Presente é a

Chave do
Passado
Princípios Básicos do
Raciocínio Geológico

•Catastrofismo
•Uniformitarismo
•Neocatastrofismo
•Actualismo geológico
Catastrofismo
• Terra é um planeta
jovem
• A sua evolução deve-
se à ocorrência de
catástrofes
• Extinção da fauna e
flora existentes
• Terra recupera o
equilíbrio
Georges Cuvier
• Superfície terrestre é
In http://www.territorioscuola.com/wiki/pt.wikipedia.php?title=Georges_Cuvier
ocupada por uma
nova fauna e flora
Uniformitarismo
• A Terra é um planeta
antigo
• O seu aspecto deve-se ao
somatório de alterações
lentas, graduais e
repetitivas
• Fenómenos catastróficos
são de importância
pontual e localizada
• Superfície terrestre não
sofre alterações
James Hutton
In http://www.creationism.org/books/TaylorInMindsMen/TaylorIMMc03.htm
profundas
Neocatastrofismo

• Terra vai-se alterando através de processos


naturais lentos

• Ocasionalmente é afectada por fenómenos


catastróficos

• Conciliação entre as ideologias catastrofistas e


uniformitaristas

• Posição actualmente aceite


Actualismo
Geológico
• Baseia-se no princípio das
causas actuais
• Os fenómenos que se
presenciam na actualidade
são os mesmos do passado
• As causas que provocaram
as modificações na Terra
teriam sempre a mesma
intensidade
• Uniformidade temporal dos
processos geológicos
• O presente é a chave do
passado
Resumindo :

• Quando se estuda o passado tende-se a


sobrevalorizar o que está mais próximo do
presente
• Percepção da mobilidade terrestre
• Implementação de novas teorias
• Conhecimento cientifico está em constante
mutação
• Novos dados permitem um maior rigor
científico
• Actualização contínua de tempo geológico
Mobilismo geológico
• Aceitação dos movimentos de subida e descida de blocos
continentais para explicar a formação de cadeias
montanhosas

• Séc. XIX admite-se que os movimentos laterais de massas


continentais alteram o aspecto da superfície terrestre

• Séc. XX é implementada a Teoria da Tectónica das Placas


Teoria da Deriva
Continental
• Apresentada pela primeira vez por Alfred Wegener
(1912)

• A forma das linhas da costa complementa-se


provando que os continentes, outrora eram uma
massa única (Pangea)

• Continentes (menos densos), deslizam sobre os


fundos oceânicos (mais densos)

• A dinâmica interna da Terra esteve na origem da


fragmentação continental assumindo a forma
Teoria da Tectónica das
Placas

• Baseia-se na Teoria da Deriva Continental


• As placas tectónicas ajustam-se entre si
• Deslocam-se lentamente (mm/ano)
• As regiões de fronteira interplacas apresentam
maior instabilidade geológica, originando cadeias
montanhosas, sismos e vulcões
• Explica a origem e distribuição dos fenómenos
sísmicos e vulcânicos relacionando-a com a deriva
dos continentes
Movimentos das placas
• Litosfera é constituída por placas que constituem a
camada sólida e externa da Terra
• É constituída por materiais bastante densos, tendo
cerca de 1oo km de espessura
• Está sobre a Astenosfera
• Astenosfera, em grandes espaços de tempo,
comporta-se como um fluido, apresentando
grandes diferenças de temperatura
• As oscilações de temperatura da astenosfera
originam a deslocação das placas tectónicas
• A movimentação das placas tectónicas origina três
tipos de limites
Tipos de limites

• Limites divergentes ou construtivos (afastamento


ou divergência)

• Limites convergentes ou destrutivos (placas


tendem a colidir)

• Limites conservativos (placas deslizam entre si em


sentidos opostos na direcção do limite)
Limites divergentes ou
construtivos

• Originam a formação e afastamento dos


fundos oceânicos

• Oceano em expansão, obriga os continentes


a afastarem-se, causando a fragmentação
dos continentes
Limites convergentes ou
destrutivos

• Placas tendem a colidir

• Fundos oceânicos são arrastados para o interior da


Terra, destruindo a litosfera (subdução)

• Com o aumento da temperatura são destruídos

• Por compressão devido ao aumento da pressão


litosférica, originando cadeias montanhosas
Limites conservativos

• Placas deslizam entre si em sentidos


opostos na direcção do limite

• Não há nem destruição nem construção da


litosfera