Você está na página 1de 11

DETERMINANTES

de
Ordem n (n > 3)
1. O Teorema de Laplace para o clculo de
determinantes de ordem n:
Chama-se Menor Complementar (i,j) da matriz A ao
determinante da matriz que se obtm de A
retirando-se a linha i e a coluna j. Representa-se
por D
ij
.

Chama-se Cofator do elemento a
ij
o nmero:
(-1)
i+j
. D
ij
e representa-se por:
ij
A
EXEMPLO
(
(
(

=
7 2 2
2 8 1
5 3 2
A
( ) 3 1 3
7 2
2 1
det
12
2 1
12 12
= = =
(

=
+
D A D
( ) 34 1 34
2 8
5 3
det
31
1 3
31 31
= = =
(

=
+
D A D
Para cada linha k:


Para cada coluna j:




kn kn k k k k
A a A a A a A + + + =
2 2 1 1
) det(
nj nj j j j j
A a A a A a A + + + =
2 2 1 1
) det(
Observaes:
O Teorema de Laplace permite o clculo do determinante de
uma matriz de ordem n atravs do clculo de determinantes
de ordem n -1;
Deve-se escolher a linha ou coluna com mais zeros;
1.1 - Teorema de Laplace
O determinante de uma matriz quadrada igual soma
algbrica dos produtos dos elementos de uma fila (linha ou
coluna) pelos respectivos Cofatores.
Usar primeiro operaes elementares sobre linhas para
obter uma coluna com mais zeros e s depois o Teorema
de Laplace sobre essa coluna.
EXEMPLO:
(
(
(
(




1 2 1 1
1 1 2 1
1 1 1 2
1 1 1 1
det
EXEMPLO:
(
(
(
(



=
(
(
(
(




0 3 2 0
2 2 1 0
1 1 3 0
1 1 1 1
det
1 2 1 1
1 1 2 1
1 1 1 2
1 1 1 1
det
Explicando melhor:
(
(
(
(




1 2 1 1
1 1 2 1
1 1 1 2
1 1 1 1
det
2 1 1
(
(
(
(



=
0 3 2 0
2 2 1 0
1 1 3 0
1 1 1 1
det
EXEMPLO:
=
(
(
(
(



=
(
(
(
(




0 3 2 0
2 2 1 0
1 1 3 0
1 1 1 1
det
1 2 1 1
1 1 2 1
1 1 1 2
1 1 1 1
det
(
(
(


=
0 3 2
2 2 1
1 1 3
det 1 1
( ) 0 18 4 3 4 0 1 1 + =
21 =
( )
(
(
(


=
+
0 3 2
2 2 1
1 1 3
det 1 1
1 1
3
2
1
2
1
3

2.O clculo da Matriz Inversa usando determinantes


2.2 - MATRIZ ADJUNTA (Adj A)
Chama-se matriz adjunta de uma matriz quadrada A matriz
que se obtem transpondo a matriz dos cofatores.
2.1 - MATRIZ DOS COFATORES (Cof A)
Chama-se matriz dos cofatores de uma matriz quadrada A
matriz que se obtem substituindo em A cada elemento pelo
seu Cofator.
(
(
(
(

= =
nn n n
n
n
A A A
A A A
A A A
A Cof A

2 1
2 22 21
1 12 11
'
( )
(
(
(
(

= =
nn n n
n
n
t
A A A
A A A
A A A
A Cof A

2 1
2 22 12
1 21 11
2.3 - CLCULO DA MATRIZ INVERSA (A
-1
)
Agora que j encontramos a matriz dos cofatores e sua
transposta, a matriz adjunta, para determinar a matriz inversa
de A basta multiplicar o inverso do determinante de A por
essa matriz adjunta:
A
A
A =

det
1
1
EXEMPLO:
Calcular a matriz inversa da matriz
(

=
4 3
2 1
A
Soluo:
Primeiro vamos calcular o cofator
de cada um dos elementos da
matriz A:
( ) | |
( ) | |
( ) | |
( ) | | 1 1 det 1
2 2 det 1
3 3 det 1
4 4 det 1
2 2
22
1 2
21
2 1
12
1 1
11
= =
= =
= =
= =
+
+
+
+
A
A
A
A
Agora vamos escrever a matriz dos cofatores:
(


= =
1 2
3 4
' A Cof A
Agora vamos escrever a matriz adjunta:
( )
(


= = =
1 3
2 4
t
A Cof A Adj A
Agora vamos calcular o determinante de A:
2 6 4
4 3
2 1
det = = = A
=
(


= =

1 3
2 4
2
1
det
1
1
A
A
A
E por fim:
(

2 1 2 3
1 2
1
A
OBSERVAES:
1) Uma matriz quadrada A diz-se REGULAR ou NO-SINGULAR
se det A 0.

2) Uma matriz quadrada somente INVERTVEL se for regular.

3) Uma matriz quadrada invertvel diz-se ORTOGONAL somente
se sua transposta for igual sua inversa.


t
n
t
A A I A A A A ortogonal A = = =
1 1