Você está na página 1de 30

SECADORES DE PRODUTOS AGRÍCOLAS

SECAGEM

Definição:
Processo de retirada de umidade de produto agrícola até
nível desejado, sem prejudicar sua característica química,
física ou nutricional.

Esta operação pode ser efetuada natural ou mecanicamente.


Contínuo ou intermitente.

FA-573 2o.S 2008


Importância:
Umidade excessiva altera a qualidade do produto agrícola.
Outros fatores relevantes.

Transporte de massa excessiva.


Menor resistência mecânica.
Maior atrito.

FA-573 2o.S 2008


Tipos de processo Secadores especiais

desidratação Leito fluidizado


cristalização Spray dryer
concentração Liofilização
charque Madeira

FA-573 2o.S 2008


UNIDADES ARMAZENADORAS

FA-573 2o.S 2008


Secagem pode ser contínua ou intermitente.

Alta temperatura ou temperatura próxima ao ambiente

Fluxo concorrente, contra-corrente ou cruzado.

FA-573 2o.S 2008


Classificação
de secadores contínuos
quanto ao fluxo de ar.

FA-573 2o.S 2008


FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
A coluna de secagem pode ser dividida em três terços.
1o. Terço: aquecimento
2o. Terço: secagem
3o. Terço: esfriamento
O ar de saída do esfriamento pode ser reutilizado, através da
mistura com ar de entrada.

FA-573 2o.S 2008


Mecanismo de secagem
∂Ta −h * a * (Ta − Tg )
Temperatura do ar =
∂x G a * c a + G a * c v * W

Temperatura do grão. ∂Tg h * a * (Ta − Tg ) h fg + cv * (Ta − Tg ) * Ga ∂W


= + *
∂y G p * c p + G p * cw * M G p * c p + G p * cw * M ∂x

Umidade absoluta do ar: ∂W Gp ∂M


=− *
∂x Ga ∂y

Equação de camada delgada: ∂M


= α(e −βt )
∂t

Principal limitante que afeta a qualidade do produto agrícola é a última


equação, a taxa de secagem, onde regula a velocidade com que a
umidade é eliminada
FA-573 2o.S 2008
Curvas de secagem

A secagem pode ilustrada através das curvas de redução com


tempo.

A secagem dos produtos agrícolas se processa segundo algumas


etapas:
1. Ar ambiente aquecido tem umidade relativa reduzida, quando
mantém-se umidade absoluta, variando-se apenas temperatura de
bulbo seco.
2. Em contato com ar aquecido, inicialmente o grão sofre aumento
de sua temperatura, portanto a umidade do grão migra para a
superfície, onde a pressão de vapor é menor (Tbs maior).
3. Através de equilíbrio higroscópico, o ar e grão trocam calor e
umidade, tendendo ao equilíbrio.
4. Quando ar e produto chegam a mesma pressão de vapor, não
há mais secagem.
FA-573 2o.S 2008
FUNDAMENTO:
Pvg

Pva

Pvg > Pva ⇒ Dessorção (perda) → secagem


Pvg < Pva ⇒ Adsorção (ganho) → umedecimento
Pvg = Pva ⇒ Equilíbrio Higroscópico

Patm médi a = 9 45 hP a

FA-573 2o.S 2008


Fatores de qualidade:
Secagem lenta: alta respiração, perda de materia seca, deterioração,
oxidação, crescimento de fungos, acidez de gordura.
Secagem rápida: enrugamento, descolamento de tegumento, trincas,
rachaduras, inativação proteica, oxidação, escurecimento

FA-573 2o.S 2008


psicrométrico

FA-573 2o.S 2008


Em termos práticos, para secadores mecânicos, a
secagem chega ao fim quando as temperaturas de
entrada e saída do ar são iguais, isto significa, não há
energia sensível do ar, convertendo em latente de
vaporização de umidade do produto.

FA-573 2o.S 2008


FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008
FA-573 2o.S 2008