Você está na página 1de 8

PROTEÍNAS

Albumina do sangue
PROTEÍNAS
 PURIFICAÇÃO
 A obtenção de uma proteína pura é um problema muito
complexo. Os meios celulares e os líquidos biológicos
têm inúmeras proteínas com tamanhos e composição
diferentes.
 A purificação é seguida observando
 A actividade biológica
 O carácter electroforético
 O comportamento em ultracentrifugação
Para purificar uma proteína, de um modo geral , procede-
se do seguinte modo:
1-Separação por ultracentrifugação de organela celulares
2-Extração das proteínas por métodos especiais tais
como;
PROTEÍNAS
 2.1-Solubilidade em presença de sais neutros, alcool,
ácidos diluidos
 2.2 –Electroforese preparativa
 2.3-Ultracentrifugação
 2.4-Cromatografia de troca iónica
 CRITÉRIOS DE PUREZA
 Para considerar que uma proteína se encontra no estado
puro, utilizam-se essencialmente critérios ligados a:
 A-Solubilidade constante
 B-Mobilidade electroforética
 C-Aparecimento de um pico único e simétrico em
cromatografia troca-iónica
 D-\dosagem de um elemento característico (Ex-, Fe na
hemoglobina)
PROTEÍNAS
 1-As endopeptidases hidrolisam as
proteínas em polipéptidos de tamanho
variável, actuando em ligações peptídicas
específicas.
 2-As exopeptidases hidrolisam as
proteínas libertando aminoácidos, quer
começando pela extremidade N-terminal
ou C-terminal.
PROTEÍNAS
 V-Reacções químicas resultantes da presença de
certos aminoácidos
 Nos grupos
Acetilação
Fixação de radicais ácidos Benzoilação
Trifluoroacetilação
-NH2
-OH
Acção do ácido iodoacético
-SH Substituição dos H p-cloromercurobenzoato
por radicais alifáticos Dinitrof enilação
ou aromáticos Metilação
Etileno-iminação
-SH-Oxidação
-COOH-Esterificação
-NH2-Desaminação seguida de diazotação
PROTEÍNAS
 A-Solubilidade
constante
 Esta técnica utiliza

mg de proteín a adicionad a
quantidades
crescentes da
proteína em estudo
que são adicionadas a

mg/ml
uma solução proteica
cujo conteúdo em
proteína é conhecido,
em condições B
padronizadas de pH,
temperatura e
salinidade. Fazendo a
relação proteína
adicionada e proteína
total obtém-se, para
uma proteína pura o A
gráfico 1. mg de proteína total
mg/ml

Figura 1
PROTEÍNAS
 Quando a proteína
não é pura a curva
modifica-se criando

mg de proteín a adicionad a
dois pontos de
cruzamento e não um,

mg/ml
como se motra na
figura 2. C
B

A
mg de proteína total
mg/ml

Figura 2
PROTEÍNAS
 Bibliografia
 http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://da
anvanalten.nl/quimica/module12/modulo12_be
standen/optima2.jpg&imgrefurl=http://daanvan
alten.nl/quimica/module12/kolom4.html&h=382
&w=597&sz=77&hl=pt-
PT&start=14&tbnid=bt5uBGow9t2dNM:&tbnh=
86&tbnw=135&prev=/images%3Fq%3DpH,%2
Bprote%25C3%25ADnas%26gbv%3D2%26hl
%3Dpt-PT%26sa%3DX propriedades das
proteínas, perguntas e respostas