Você está na página 1de 10

AIDS

Infecção por HIV

João Almeida
Laboratório de Fisiologia e Bioquímica de Microorganismos
Centro de Biociências e Biotecnologia
Características da Infecção
-Período de Incubação longo e variável
- Replicação viral persistente
- Manifestação Neurológica
- Destruição de células hematológicas ou imunológicas específicas
- Vírus apresentam variação genética e antigênica extensiva
- Os Vírus não são diretamente oncogênicos, embora as desordens
imunológicas que eles causem possam permitir o surgimento de
certas neoplasias, como o sarcoma de Kaposi e linfomas
Mecanismo da Infecção
- HIV causa uma diminuição dramática no número de linfócitos T
CD4
- Quando o número de células é suficientemente baixo, infecções
oportunistas e neolasmas ocorrem.
- Anomalias neurológicas podem ser observadas mesmo na ausência
de outros sintomas clínicos

Linfócitos-T são células do


sistema imune que
reconhecem e destróem
células infectadas por vírus ou
células cancerosas.
Servem como auxiliares aos
Linfócitos-B na produção de
anticorpos
Numa pessoa saudável, 25
a 33% das células sanguíneas
são linfócitos
Transmissão
- O HIV é transmitido por contato sexual, seja ele heterosexual ou
homosexual, por sangue ou produtos derivados ou pela mãe
infectada ao bebê, seja intraparto, perinatalmente ou pela
amamentação.
- A grande maioria das contaminações se dá através de relações
heterosexuais
- Há uma forte associação da transmissão do vírus com a prática
de sexo anal
- A presença de lesões ulcerativas na região genital aumenta o
risco de infecção por HIV

Lesão cervical associada à


herpes genital
Mecanismo Biológico
- O Mecanismo preciso da transmissão do HIV não é
completamente conhecido
- A forma de transmissão pode ser via mucosa ou por inoculação
direta no sangue. Embora não haja diferença no resultado da
infecção, a infecção pelo sangue é muito mais eficiente
- Células infectadas primariamente são transportadas para o
tecido linfático aonde os vírus liberados entram em contato com os
linfócitos-T presentes nessas regiões.
- A infecção é estabelecida dessa forma e a liberação maciça
subsequente de vírus faz com que eles migrem do sistema linfóide
para várias partes do corpo.

Brotamento de vírus HIV


maduros de tecido linfóide
humano
Alvos Celulares
- Tem sido reportado que o HIV infecta um grande número de
células, detre as quais podemos destacar: células dend´riticas
periféricas e foliculares do sangue, linfócitos B, células “natural
killer”, eosinófilos, células da medula precursoras de CD4+, células
imaturas precursoras do timo, células CD8+ T, células de
Langerhans, megacariócitos, astrócitos, oligodendroglia, células do
epitélio renal, células cervicais, células da mucosa retal e do
intestino, como enterocromátides, células epiteliais caliciformes e
colunares, células trofoblásticas, bem como células e tecidos de
órgãos como fígado, pulmões, glândulas salivares, olhos, próstata,
testículos e adrenais.

Macrófagos atacando
célula estranha
- Os órgãos linfóides são sítios de
ativação imune, reservatórios de
carga viral e centros de replicação
viral
- Os órgãos linfóides começam a se
degenerar nos estágios
intermediários da doença
- Nos estágios avançado, ocorre
destruição maciça do tecido linfóide,
ficando a capacidade do indivíduo de
reagir a infecções secundárias
grandemente comprometida

O Sistema imune é o
principal alvo da infecção
por HIV
Manifestações Clínicas
- Anomalias neurológicas, que podem ser causadas por infecções
oportunistas, tumores ou podem ser resultado direto da infecção
por HIV
- Aproximadamente 1/3 dos pacientes são diagnosticados quanto à
presença de tumores e infecções no sistema nervoso central
devidos à toxoplasmose, cryptococcose, leucoencefalopatia
progressiva multifocal, CMV, HTLV-1, tuberculose, sífilis, linfoma
primário no sistema nervoso central
- Pacientes com AIDS frequentemente desenvolvem uma
encefalopatia induzida por HIV, denominada complexo de
demência da AIDS (ADC), que é caracterizada por demência,
anormalidades motoras e comportamentais e crises convulsivas.

Lesões causadas por


toxoplasmose no tecido
cerebral
Manifestações Clínicas
- Estágios mais avançados da doença são associados com danos a
outros tecidos não-linfóides, principalmente pulmões e intestinos
- Desordens gastrointestinais são associadas a diarréia, má-
absorção crônica, desnutrição e perda de peso
- Desordens gastrointestinais podem ou não envolver patógenos
oportunistas
- infecções no pulmão em geral desenvolvem-se em pneumonia
intersticial ou pneumonia de células gigantes granulomatosas

Pneumonia por
Pneumocystis carinii é o
tipo mais comum em
pacientes com HIV