Você está na página 1de 20

Estudo de caso: Gestão

do Risco Geológico em
Belo Horizonte - MG
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Universo de Atuação no Município de Belo Horizonte

Área de BH __________________________ 335 Km²


População ___________________________ 2.400.000 Hab.*
Nº de Vilas e Favelas __________________ 180 **
População em Vilas e Favelas __________ 364.282 Hab. **
Nº de Conjuntos anteriores a 1993 _______ 21 **
Nº de Conjuntos posteriores a 1993 _____ 40 **
População total em Conjuntos ___________ 134.360 **
Área de Interesse Social ________________ 6,7 Km² (5% área
BH) **
Pop. de áreas de Interesse Social ________ 22,3% da pop.
BH
Déficit Habitacional ____________________ 50.000 moradias
Nº de famílias em Situação de alto risco ___ 10.650
famílias***
* Fonte: IBGE / 2008
** Fonte: SIT / DVPL / DPL / 2004 - URBEL
Nº de vilas com risco de escorregamento _ 117
*** Fonte: Diagnóstico URBEL - 2004
Nº de vilas com risco de inundação _______ 42
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Sistema Municipal de Habitação
Lei Municipal nº 6.508 de 12/01/1994

Sistema Municipal
De Habitação FMH - Destina-se ao financiamento
dos programas e projetos
habitacionais de interesse social.
Conselho Municipal Fundo Municipal As receitas são provenientes de
de Habitação De Habitação dotações orçamentárias
municipais, recursos de
Órgãos Gestores da convênios nacionais e
PMH internacionais e retorno de
CMH - Canal institucional formal de
participação da sociedade, com financiamento.
caráter deliberativo acerca das URBEL - Cia Urbanizadora SMAHAB - Secretaria Mun.
políticas, planos e programas de Belo Horizonte Adjunta de Habitação
habitacionais e de curadoria dos
recursos a serem aplicados.

URBEL E SMHAB - Órgãos


responsáveis pela formulação e
execução da PMH, por meio de
programas específicos
submetidos à aprovação do CMH,
de acordo com o Plano Plurianual
de Investimentos e a Lei de
Diretrizes Orçamentárias.
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte

INTERVENÇÃO EM ASSENTAMENTOS EXISTENTES URBEL


Cia. Urbanizadora
(REDUÇÃO DO DÉFICIT QUALITATIVO)
Belo Horizonte

A URBEL é o órgão da Administração Indireta Municipal, responsável pela execução da


Política Municipal de Habitação, no que se refere aos assentamentos já existentes,
existentes ZEIS -
Zonas de Especial Interesse Social, ou seja, vilas, favelas e conjuntos habitacionais.
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Principais Programas

Plano Global Específico

Levantamento de dados e Levantamento de dados e Levantamento de dados e


diagnóstico urbanístico e diagnóstico sócio-
ambiental diagnóstico jurídico econômico e organizativo

DIAGNÓSTICO INTEGRADO

COMUNITÁRIA
MOBILIZAÇÃO
Proposta de intervenções sociais,
jurídicas e urbanístico-ambientais

Hierarquização das intervenções sociais,


jurídicas e urbanístico-ambientais

PLANO GLOBAL ESPECÍFICO


Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Principais Programas

Captação de Recursos

Intervenções Estruturantes

Urbanização de vilas e favelas - Orçamento Participativo

Regularização Fundiária

Remoção e Reassentamento – PROAS

Bolsa Moradia

Atendimento em Áreas de Risco Geológico - PEAR


Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
PEAR

Criação: 1993

Programa da Política de Habitação de Belo Horizonte que visa diagnosticar, prevenir


e minimizar situações de risco geológico.

Possui como premissa a convivência com o risco, mediante ações e procedimentos


de redução do risco, através da diminuição tanto da probabilidade quanto dos danos
associados a acidentes.

Foca a atenção no gerenciamento do problema, sem deixar de investir em


intervenções físicas.
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Caracterização Morfo-geológica de Belo Horizonte

Perfil esquemático de alteração/deposição


nas áreas de gnaisse
Aterro
Colúvio, tálus, alúvio
Legenda

Depósito aluvial Solo residual


Canga e colúvio laterizado

Grupo Sabará Rocha alterada / saprólito


Grupo Piracicaba
Metassedimentar

Formação Barreiro
Seqüência

Formação Taboões
Formação Fecho do Funil Rocha sã
Formação Cercadinho
Grupo Itabira
Formação Gandarela
Formação Cauê

Gnaisse típico
Complexo

Perfil esquemático da estruturação da foliação dos filitos


Gnaisse milonítico
BH

Ganisse de granulação grossa

Rocha básica e metaultramáfica


Granitóide intrusivo
Escala

0 3 km

Foliação desconfinada
Foliação confinada
Fonte: Silva, et al.(1995), in Viana, C.S. (2000)
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Índices Pluviométricos de Belo Horizonte

Médias Históricas (em mm)


Outubro - 123,1
Novembro - 227,6
Dezembro - 319,4
Janeiro - 296,3
Fevereiro - 188,4
Março - 163,5
TOTAL – 1.318,3

Condições de Alerta

50 mm em 2 dias ou
70 mm em 3 dias
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Tipologia do Risco em Belo Horizonte

Escorregamento de solo/
aterro
Circular: em solos
residuais de gnaisse e em
coberturas superficiais
espessas.

Planar: em rochas com


foliação desconfinadas
(filitos e xistos) ou ao longo
de contatos solo/rocha
dependendo da
conformação do contato.
Cunha: em rochas com
estruturas planares que se
interceptam (foliações +
fraturas, fraturas).
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Tipologia do Risco em Belo Horizonte

Inundação
Solapament
Erosão o
Queda e rolamento de
blocos
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Modelo de Gestão

Política centralizada - ação regionalizada, com vistorias individualizadas


realizadas por equipes multidisciplinares.

Gestão compartilhada e de proximidade.

Gestão articulada com outras órgãos municipais e estaduais - GEAR.

Investimento em ferramentas de planejamento urbano / análise dos


resultados: Diagnóstico das áreas de risco, PMRR, balanços semestrais
discutidos com a comunidade.
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Gestão Articulada (GEAR)

Composição

Gabinete do Prefeito
Assistência Militar
Secretaria Municipal de Políticas Urbanas
Secretaria Municipal de Políticas Sociais
Secretarias de Administração Regional Municipal (Secretarias Adjuntas de Serviços
Urbanos e de Serviços Sociais)
URBEL, SUDECAP, SLU, COMDEC, BHTRANS
Secretaria Municipal de Saúde
Secretarias Municipais Adjuntas de Abastecimento, de Assistência Social, de Habitação
Secretaria Segurança Urbana e Patrimonial
MG Tempo - PUC Minas / CEMIG
Corpo de Bombeiros, CEMIG, COPASA, CEDEC
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Ferramentas de Planejamento

1994/1995: 1o diagnóstico de risco geológico de BH.


158 vilas mapeadas.
15 mil moradias em risco alto e muito alto.
Definiu a necessidade do PEAR.

2004: 2o diagnóstico de risco geológico de BH.


195 vilas mapeadas.
10.650 moradias em risco alto e muito alto.
Apontou eficácia da PMHP.
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Ferramentas de Planejamento

2005: Plano Municipal de Redução de Risco – PMRR.


195 vilas mapeadas.
5.372 moradias em risco alto e muito alto de escorregamento e
solapamento (sem contabilizar inundação).
Corroborou a constatação de eficácia da PMHP, apontou diretrizes para a
redução do risco em BH até o final da década.

2007/2008: Está em andamento a atualização do diagnóstico de risco


geológico com previsão de término em 2008.
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Ferramentas de Planejamento

Diagnóstico das áreas de risco - 2004

Classificação do
Risco
Muito alto
Alto
Médio
Baixo
Área com
predisposição ao
risco
Identificação do tipo de
risco em cada setor.

Contagem das
moradias em risco alto
e muito alto.
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR

Ações Contínuas

Realização das vistorias solicitadas pelo próprio morador, através da Central de Atendimento
ou dos CREAR
Orientação técnica e acompanhamento social, com todoVistorias
o atendimento sistematizado em
banco de dados
Monitoramento compartilhado com o morador

Reuniões sistemáticas com os NUDEC, capacitando-os sobre as ações preventivas


Presença diária de uma mesma equipe nas áreas de abrangência dos CREAR
Realização de obras através dos contratos da Diretoria de Manutenção
Realização de obras de pequeno porte, de caráter individual e em regime de auto-construção
(PBH fornece material e assistência técnica)
Atividades com os voluntários dos NUDEC
reuniões
capacitações de campo
operação pente fino
educação ambiental
definição e acompanhamento de obras
inaugurações
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR

Ações do período pré-chuva

Fórum de Vilas
Intensificação das vistorias nas áreas em monitoramento
Limpeza de córregos, encostas, bocas-de-lobo
Mobilização dos moradores residentes nas áreas de maior risco sobre os indícios
do risco e procedimentos do PEAR (Operação pente-fino)
Intensificação dos trabalhos com os NUDEC
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Ações do período chuvoso

Aquisição e instalação de 12 pluviógrafos


(10 da PBH e 02 da UFMG) com sistema
de telemetria
Programa Estrutural em Áreas de Risco - PEAR
Ações do período chuvoso

Acompanhamento dos dados pluviométricos e recebimento de previsão meteorológica com


repasse de alertas aos NUDEC

Monitoramento das áreas e moradias em risco, com sinalização através de faixas de


orientação.

Sinalização das áreas onde houve remoção, através de faixas, alertando sobre o risco.

Colocação de lonas nas encostas e isolamento de cômodos.

Obras emergenciais.

Refúgio momentâneo nos CREAR e no Abrigo SP.

Remoções preventivas temporárias.

Remoções preventivas definitivas.

Interesses relacionados