Você está na página 1de 23

DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA MOLECULAR

DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA MOLECULAR

A Fórmula Molecular representa a


composição centesimal dos constituintes
de um composto, isto é, o número de
átomo dos elementos constituintes de um
composto e a sua proporção.
 A determinação da Fórmula Molecular
implica a determinação prévia da Fórmula
Empírica.
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 Após a obtenção da Fórmula Empírica a
obtenção da molecular implica a determinação
da massa molecular que se pode obter pelos
seguintes métodos:
 1-Cannizzaro
 2-Crioscopia
 3-Ebulioscopia
 4-Rast
 5-Osmometria
 6-Espectrometria de Massa
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 1-Método de Cannizzaro
 Fundamento:
 Volumes iguais de gases e vapores nas condições
normais de pressão e temperatura apresentam o
mesmo número de moléculas. Isto implica que a
razão entre massas de volumes iguais de gases e
vapores é igual à razão das respectivas Massas
Moleculares. O gás que se usa como termo de
comparação é o Hidrogénio.
 PM= massa do gás/massa do Hidrogénio
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 2-Método da Crioscopia
 Fundamento:
 Baseia-se na descida do Ponto de Congelação da
Cânfora pela adição de pequenas quantidades de
outras substâncias. A fórmula matemática que
permite esta aplicação é a do abaixamento
crioscópico

 ∆t=Kc. p/PM .1000


DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 ∆t= abaixamento da temperatura do ponto de
congelação da Cânfora
 P= peso da substância estranha adicionada
 Kc= Constante Crioscópica Molal
 Este método utiliza termómetros especiais
porque as variações da temperatura são muito
pequenas.
 Os termómetros usados são os de:
 Beckmann
 Menzies-Wright
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 3-Método da Ebulioscopia
 Fundamento:
 Baseia-se no aumento do Ponto de Ebulição da
Cânfora pela adição de pequenas quantidades de
outras substâncias. A fórmula matemática que
permite esta aplicação é a do aumento
ebulioscópico

 ∆t=Ke. p/PM .1000


DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 ∆t= aumento da temperatura do ponto de
ebulição da Cânfora
 P= peso da substância estranha adicionada
 Ke= Constante Ebulioscópica Molal
 Este método utiliza termómetros especiais
porque as variações da temperatura são muito
pequenas.
 Os termómetros usados são os de:
 Beckmann
 Menzies-Wright
 4-Método de Rast
 Fundamento
 Baseia-se na descida do Ponto de
Congelação da Cânfora pela adição de
grandes quantidades de outras substâncias.
 Nestas circunstâncias pode usar-se
termómetros vulgares pois o abaixamento
do ponto de congelação da Cânfora é
significativo.
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 4-Osmometria
 Fundamento
 Para soluções muito diluidas de uma substância,
à pressão de 1 atmosfera o volume ocupado pode
ser considerado como o correspondente a 1 mole,
segundo a fórmula matemática:

 WV=nRT

 n= p/M
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 Em que p= massa da substância dissolvida
 M= Massa Molecular
 W= Pressão de 1 atm
 V=Volume de 1 litro
 R= Constante dos Gases Perfeitos
 T= Temperatura Absoluta de 298 K
 5-Espectrometria de Massa
 Este método será posteriormente tratado.
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 Exemplo A
 Retomando o problema da determinação da
fórmula empírica que nos dizia que o
hidroccarboneto apresentava a massa molecular
= 114 g, podemos calcular a fórmula molecular.

 Cálculo da Fórmula Molecular


 Sabendo que a fórmula empírica é C4H9 calcula-
se a massa desta fórmula mínima.
 C4H9=4x12+9x1=57
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 Como a massa molecular do composto era
114g então:
 n= 114/57=2
 Isto implica que a fórmula molecular tem o
dobro do elementos constituintes
C8H18.
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 Exemplo B
 Cálcular a fórmula molecular de um composto
M= 123 contendo 58,53% C, 4,09% H e 11,38%
N.
 C=12 ; H= 1; N=14; O=16
 a) Verificar por diferença se existe O na
molécula.
 58,53+4,09+11,38=74
 100-74=26,00 O
 A molécula apresenta 26,00% O
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 b) Deterrminar o número de moles de cada
elemento na molécula.
 58,53/12 = 4,88 C
 4,09/1= 4,09 H
 11,38/14 = 0,81 N
 26/16 = 1,63 O
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 c) Determinar a proporção dos elementos
em relação ao que se encontra em menor
número.

 4,88/0,81= 6 ( C)
 0,81/0,1 = 1 (N)
4,09/1= 4 (H)
 1,63/0,81 = 2 (O)

 Fórmula Empírica= C6H4NO2


DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 d)Determinar a fórmula molecular
 Calcular a massa da fórmula empírica
 12x6+4x1+14x1+16x2=122
 Então praticamente a fórmula empírica
corresponde à molecular
C6H4NO2.
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 Exemplo C
 Um composto apresenta a seguinte
composição centesimal: C=55,8%;
O=37,2%; H=7,03%.
 Uma amostra de 1,462 g do composto
quando evaporada ocupa o volume de 623
ml a 127ºC e 680 mmHg. Determinar a sua
Fórmula Molecular.
 C=12; H=1; O=16
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 a) Cálcular o número de moles de cada
elemento no composto
 55,8/ 12 = 4,65 C
 37,2/16 =2,33 O
 7,03/1 = 7,03 H
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 b) Cálcular a fórmula empírica
 4,65/2,33 = 2 C
 7,03/2,33 = 3 H
 2,33/2,33 = 1 O
 Fórmula empírica= C H O
2 3
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 c)Cálculo da massa molecular
 1 mol gasosa = 22,4 litros 760mm Hg e
278 K
 Aplicando a equação dos gases perfeitos
porque o vapor do composto está a 680
mm Hg e temperatura de 273+127=400 K,
temos:
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
 PV/P1V1=T/T1
 760.V/623.680=298/400
 760V/423640=0,6825
 760V=289134
 V=415 ml
 1,462 g composto ocupam 415ml a 760
mmHg e 25ºC
.
DETERMINAÇÃO DA FÓRMULA
MOLECULAR
M no estado gasoso ocupa 22400 ml
 1,462 g ocupam 415 ml
 M= 78,9 g

d) Como a massa da fórmula empírica é


12x2+3x1+16x1=43
A Fórmula Molecular é C4H6O2