Você está na página 1de 20

O PARTIDO ARQUITETÔNICO

Início do processo projetual

O processo projetual na arquitetura tem início na análise programática e na


primeira exploração do campo das formas  estudo preliminar.

Neste estágio realizam-se tentativas no sentido de determinar um caminho que


conduza a um ajuste entre forma arquitetônica e seu contexto.

Definição de partido arquitetônico


O partido na arquitetura de interiores é a conseqüência formal de uma série de
determinantes, tais como:
programa de necessidades, a ergonomia, a geometria do edifício, a orientação, o
sistema estrutural, as características locais, os recursos financeiros, as normas,
a relação com o edifício, as necessidades e o perfil dos usuários e,
principalmente, a intenção plástica do arquiteto.
O PARTIDO ARQUITETÔNICO

A expressão do partido arquitetônico

O partido arquitetônico não é uma etapa do processo de projetação, mas a


descrição, em linguagem adequada, dos traços elementares da proposta.

O partido arquitetônico não é a representação esquemática da concepção,


mas sim o conceito representado.
ELEMENTOS DO DESIGN

Um bom projeto de arquitetura de interiores deve atingir um resultado harmônico


e criativo ao organizar diferentes formas, texturas, luzes e cores.

ESPAÇO
É onde acontecem as atividades humanas. Pode ser aberto, fechado, livre,
enclausurado, seguro, vulnerável.
ELEMENTOS DO DESIGN

FORMA

Retilínea : dão continuidade a


perspectiva, mas podem criar a
sensação de monotonia se forem
utilizadas indiscriminadamente.

Angular : Propicia a idéia de


movimento, mas se mal utilizada
pode criar a sensação de
irrequietação.

Curva : Traz em si a idéia de


continuidade, de constante
movimento. Deve ser utilizada
com cautela e segurança.
ELEMENTOS DO DESIGN

LINHA RETA
Horizontal : Aumenta a largura ou comprimento dos ambientes.

Vertical : tende a dar a impressão de aumentar a altura.

Diagonal : Sugere movimento. Quando longa aumenta visualmente o ambiente.


Pode causar inquietação se usada em demasia.
ELEMENTOS DO DESIGN

LINHA CURVA
Dá suavidade e movimento ao ambiente.
ELEMENTOS DO DESIGN

TEXTURA
Cria pontos de interesse, diversidade
e estímulo sensorial.
A textura dá caráter aos ambientes.

Propriedades das texturas


Superfícies lisas : aço inox, vidro,
metal polido, etc., refletem mais a luz,
atraindo a atenção e realçando sua cor
em função da iluminação utilizada.

Superfícies duras e brilhantes fazem


com que o som reverbere e se
propague. Enquanto que superfícies
rústicas e mais porosas absorvem bem
mais o som.
ELEMENTOS DO DESIGN

Tipos de texturas
Visuais : superfícies lisa com grafismos, desenhos.

Táteis : Tridimensionais.
ELEMENTOS DO DESIGN

LUZ
Natural ou artificial, pode transformar o ambiente e criar diferentes atmosferas.
ELEMENTOS DO DESIGN

COR
É um elemento que pode ser utilizado para transformar a dimensão e a
atmosfera dos ambientes.
PRINCÍPIOS DO DESIGN

EQUILÍBRIO
Alcançamos equilíbrio quando a capacidade dos elementos em chamar a
atenção e seus respectivos pesos visuais (elementos arquitetônicos ou
mobiliário) neutralizam-se.

Peso Visual é o impacto psicológico causado por um elemento.


PRINCÍPIOS DO DESIGN

Tipos de equilíbrio

Simétrico : é uma forma passiva. Coloca em atenção o elemento central da


composição, ao mesmo tempo reduz visualmente sua dimensão.

Assimétrico : mais informal, dinâmico e espontâneo. Os lados são equivalentes


em peso visual, não na forma.
PRINCÍPIOS DO DESIGN

Tipos de equilíbrio

Radial : acrescenta um contrapeso a retangularidade.

Desequilíbrio
PRINCÍPIOS DO DESIGN

RITMO
A repetição de uma forma ou um elemento. Confere coerência ao projeto.
PRINCÍPIOS DO DESIGN

HARMONIA
Deve haver interação entre os vários pontos de interesse e o conjunto de
formas, cores, luzes, texturas,etc.
PRINCÍPIOS DO DESIGN

UNIDADE
Coerência e continuidade entre exterior e interior
PRINCÍPIOS DO DESIGN

ESCALA E PROPORÇÃO
Escala : refere-se a relação dos elementos entre si. A escala que devemos
considerar na arquitetura de interiores é a escala humana.

Proporção: é a relação entre as partes de um todo, uma parte e o todo, ou entre o


todo e outro todo.
PRINCÍPIOS DO DESIGN

CONTRASTE
São as diferenças entre as características dos espaços ou dos elementos
arquitetônicos (claro e escuro, brilhante e opaco, etc.)
PRINCÍPIOS DO DESIGN

ÊNFASE E CENTROS DE INTERESSE


É fundamental a presença de elementos que sobressaiam no contexto geral do
projeto.

O espaço será muito mais diversificado com centros de interesse que chamem a
atenção e atraiam nosso olhos.
PRINCÍPIOS DO DESIGN

VARIEDADE
Variedade de linhas, formas, textura, cor e luz são fundamentais para conseguir
um resultado interessante, dinâmico e particular.

Você também pode gostar